Navegando Posts marcados como Marcos Leonardo

Santos 2 x 2 San Lorenzo

Data: 13/04/2021, terça-feira, 21h30.
Competição: Copa Libertadores – 3ª fase – Jogo de volta
Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília, DF.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Esteban Ostojich (URU).
Auxiliares: Carlos Barreiro Jara e Martin Soppi.
Cartões amarelos: Alison, Marcos Leonardo, João Paulo e Marinho (S); Peruzzi, Di Santo e Diego Rodríguez (SL).
Cartão vermelho: Rojas (SL).
Gols: Marcos Leonardo (21-1); Pará (05-2), Di Santo (13-2) e Angel Romero (32-2).

SANTOS
João Paulo; Madson (Luiz Felipe), Kaiky, Luan Peres e Pará; Alison, Felipe Jonatan e Pirani (Jean Mota); Marinho (Lucas Braga), Soteldo (Copete) e Marcos Leonardo (Kaio Jorge).
Técnico: Ariel Holan

SAN LORENZO (ARG)
Devecchi; Peruzzi, Alejandro Donatti, Gattoni, Rojas; Diego Rodríguez (Elias), Juan Ramírez, Oscar Romero; Angel Romero, Di Santo e Nicolás Fernández (Melano).
Técnico: Diego Dabove



Santos empata com o San Lorenzo e avança à fase de grupos da Libertadores

Nesta terça-feira, o Santos empatou com o San Lorenzo por 2 a 2 e, como havia vencido na Argentina, garantiu a classificação para a fase de grupos da Libertadores. O Peixe abriu dois gols de vantagem, com Marcos Leonardo e Pará, e ainda viu Rojas ser expulso e deixar os argentinos com um a menos. No entanto, os visitantes reagiram e empataram com Di Santo e Angel Romero.

O primeiro tempo foi movimentado em Brasília, com as duas equipes tendo chances para marcar. Quem aproveitou foi o Santos, que abriu o placar com um belo gol de Marcos Leonardo, bancado por Ariel Holan no time titular, mesmo com o retorno de Kaio Jorge.

A situação, em tese, ficou mais tranquila para o Peixe aos cinco minutos do segundo tempo, quando Rojas foi expulso e deixou os argentinos com um a menos. Os comandados de Holan aproveitaram a vantagem e ampliaram logo em seguida, com Pará. O San Lorenzo reagiu rapidamente com Di Santo, de cabeça, e conseguiu empatar com Angel Romero, em chute de fora da área. Mesmo com o susto, o Alvinegro conseguiu se segurar e garantir a classificação.

O Santos fará a sua estreia pelo grupo C da Libertadores na terça-feira da semana que vem, contra o Barcelona-ECU, na Vila Belmiro, às 19h15. Pelo Campeonato Paulista, o próximo compromisso do time é contra a Ponte Preta, na quinta-feira, às 20h, em Campinas.

O jogo

Com a nova formação, o Santos teve Pará pela esquerda como um lateral mais defensivo, enquanto Madson apoiava com mais intensidade pela direita. O Peixe começou tendo o domínio da posse, mas foram os argentinos que chegaram com perigo primeiro. Di Santo completou cruzamento para fora, e Óscar Romero finalizou de longe à direita do gol.

Logo em seguida, Marinho bateu escanteio pela direita e exigiu boa defesa de Devecchi, quase marcando um gol olímpico. Aos 21 minutos, o Santos abriu o placar em Brasília. Pressionado pelo San Lorenzo, o time saiu tocando desde trás e conseguiu sair com liberdade no ataque. Felipe Jonatan avançou com a bola e lançou para Marcos Leonardo, que invadiu a área e, sem ângulo, acertou um chute de rara felicidade para marcar.

Após sofrer o gol, o San Lorenzo levou muito perigo com cabeceio de Donatti, com a bola passando perto da trave. O Santos respondeu com Soteldo, que arrancou com a bola dominada, invadiu a área e parou em defesa de Devecchi. Por fim, os argentinos ainda assustaram com duas finalizações no mesmo lance, porém João Paulo apareceu bem nos dois arremates.

O San Lorenzo voltou ligado no segundo tempo e assustou logo nos dois primeiros minutos. Óscar Romero finalizou de fora da área e exigiu defesa de João Paulo, que espalmou. Na sequência, Nicolás Fernández pegou um rebote dentro da área e desperdiçou uma grande oportunidade.

Aos cinco minutos, o Santos ficou com um homem a mais em campo. Em contra-ataque, Marinho arrancou com a bola e saiu na cara do goleiro, sendo parado por Rojas, que deu um carrinho fora da área e recebeu o cartão vermelho direto. Na cobrança, Soteldo bateu por cima do travessão.

Aos 11 minutos, o Peixe ampliou o marcador. Soteldo avançou pela esquerda com liberdade e viu Pará passar pela esquerda. O lateral recebeu na área e bateu de primeira, com a perna direita para fazer o segundo do time. No lance seguinte, o San Lorenzo diminuiu o placar em mais um lance de bola aérea, o pesadelo do Alvinegro na temporada. Após cruzamento da direita, Di Santo ganhou de Luan Peres por cima e testou firme para marcar.

Aos 32 minutos, o San Lorenzo empatou em Brasília. Romero trouxe a bola para dentro e arriscou chute rasteiro de fora da área. João Paulo até tocou na bola, mas não conseguiu evitar que ela entrasse. O time argentino não diminuiu o ritmo e quase virou com uma testada de Óscar Romero, defendida pelo goleiro do Peixe. O gêmeo do jogador ex-Corinthians ainda voltou a exigir intervenção de João Paulo, na última chance do San Lorenzo na partida.

Bastidores – Santos TV:

Marinho se desculpa por “atitude péssima” e revela que pediu perdão a Holan

Marinho esteve nos holofotes no empate do Santos com o San Lorenzo nesta terça-feira, e não pelo bom desempenho na partida. Após ser substituído, o atacante saiu irritado do campo e não quis cumprimentar o técnico Ariel Holan.

Depois de esfriar a cabeça, o jogador do Peixe utilizou o seu Instagram para se desculpar pela atitude. Marinho escreveu que saiu chateado, mas deixou claro que sabe que não é insubstituível, revelando que já pediu perdão a Holan em frente ao elenco no vestiário.

Marinho teve atuação discreta no empate por 2 a 2, não participando de nenhum dos gols e sendo substituído por Lucas Braga.

Holan diz que Santos poderia ter matado o jogo e julga atitude de Marinho como “normal”

O Santos empatou por 2 a 2 com o San Lorenzo nesta terça-feira e garantiu a classificação para a fase de grupos da Libertadores. Apesar da vaga carimbada, o Peixe decepcionou na partida. Mesmo com um a mais, o time permitiu que os argentinos marcassem dois gols e deixassem tudo igual, sofrendo uma pressão no final.

Após o jogo, Ariel Holan não escondeu o descontentamento com o placar final do confronto. Na visão do técnico, o Santos teve oportunidades para matar a partida antes de sofrer o primeiro gol.

“Foi um jogo que poderia ter terminado muito antes. Tivemos as situações em contra-ataques, quando estava 2 a 0. Quando o San Lorenzo sentiu que ficaria de fora, fez muitos esforços para pressionar com dez e ir à frente. Nós não finalizamos os contra-golpes, e o San Lorenzo fez o primeiro gol, depois o segundo… O jogo complicou um pouco, mas creio que temos muito a aprender com esse jogo, acho que será muito útil para seguir melhorando como time”, analisou o treinador.

Holan também comentou brevemente sobre a atitude de Marinho, que deixou o campo irritado ao ser substituído. O atacante não quis cumprimentar o técnico na beira do gramado.

“É normal, o Marinho é um jogador muito importante para o nosso time e é lógico que não sairia contente do campo. Isso é lógico”, afirmou o comandante.

Após a partida, Marinho utilizou o seu Instagram para se desculpar pela “atitude péssima”. O atacante revelou que já pediu perdão a Holan em frente aos jogadores no vestiário.

Holan explica por que não utilizou Ivonei contra o San Lorenzo

Nesta terça-feira, o Santos empatou por 2 a 2 com o San Lorenzo e garantiu a vaga na fase de grupos da Libertadores. O técnico Ariel Holan fez modificações na equipe em relação ao jogo de ida, escalando Felipe Jonatan no meio-campo e deslocando Pará para a esquerda, enquanto Madson foi o lateral-direito.

Ivonei, que retornou recentemente de uma lesão na coxa esquerda, ficou no banco de reservas e nem sequer entrou no segundo tempo. Na entrevista coletiva, Holan explicou por que não utilizou o meio-campista.

“O Ivonei vem de uma lesão e não jogou depois disso. Trabalhamos com o Felipe (Jonatan) em Atibaia, para que ele pudesse ser uma opção. Com Madson pela direita, ganharíamos altura. Era muito importante para que nós conseguíssemos nos defender melhor contra o San Lorenzo, um time que é muito alto”, afirmou o técnico.

Holan garantiu que a alterativa com Felipe Jonatan no meio-campo não foi um improviso. O treinador vive a expectativa de contar com Ivonei 100% fisicamente o quanto antes, visto que Sandry permanecerá fora dos gramados por, no mínimo, seis meses.

“Não foi uma improvisação, e sim algo que trabalhamos. Com Pirani pela direita e Sandry, que lamentavelmente não está. Balieiro está com um problema no joelho, Ivonei vem de uma lesão, esperamos que ele possa jogar na próxima partida”, finalizou Holan.

João Paulo acredita que Santos irá aprender com o ‘apagão’ contra o San Lorenzo

O Santos garantiu a classificação para a fase de grupos da Libertadores na terça-feira, mas o desempenho da equipe na segunda etapa foi preocupante. Mesmo com um a mais, o Peixe permitiu que os argentinos empatassem a partida e pressionassem o Alvinegro na reta final.

Após o jogo, o goleiro João Paulo afirmou que o Santos irá tirar lições da queda de rendimento abrupta na segunda etapa do jogo disputado em Brasília.

“Muito pela postura do San Lorenzo, precisando do resultado eles atacaram mais. Eles deixaram muitos contra-ataques para a gente, mas não matamos o jogo. A gente vai poder aprender com os nossos erros, para que possamos melhorar e fazermos outros grandes jogos”, disse o goleiro.

João Paulo também comentou sobre o gol de bola aérea sofrido pelo Peixe, algo bastante recorrente na temporada da equipe. O arqueiro deixou claro que o time já sabia que enfrentaria dificuldades em cruzamentos.

“O San Lorenzo tinha como maior perigo a bola aérea, por ser um time muito alto. Somos um time rápido e de posse de bola, mas de baixa estatura. No primeiro jogo, a gente não sofreu tanto, mas sabia que teria mais dificuldade no segundo. Fizeram os gols em falhas nossas, mas o mais importante é aproveitar a nossa classificação”, finalizou.

Pará celebra gol ‘à la Bebeto’ e presta homenagem ao aniversário do Santos

Autor de um dos gols no empate entre Santos e San Lorenzo, Pará celebrou sua atuação e a classificação da equipe para a fase de grupos da Libertadores.

O lateral brincou que seu gol lembrou o de Bebeto pela Seleção Brasileira contra os Estados Unidos na Copa do Mundo de 1994.

“Eu sou um atleta que não tenho costume de fazer tantos gols na minha carreira. E acabou saindo um maravilhoso com a chapada ‘à la Bebeto’, devagar e no cantinho. Mas brincadeiras à parte, fico mais feliz ainda pela nossa classificação, pois a gente precisava muito passar para essa fase de grupos e o gol acabou ajudando”, afirmou em declarações publicadas pelo site do Santos.

O camisa 4 também aproveitou para prestar sua homenagem pelo aniversário de 109 anos do Peixe.

“Quando eu fiz o gol já veio na memória o Peixe completando esses 109 anos de muita glória e muita tradição. Um clube gigante e que já revelou vários craques para o futebol, sendo que eu tive o privilégio de jogar com alguns deles. Tenho a honra de fazer parte dessa história e espero permanecer aqui por muito tempo para seguir brigando sempre por essa camisa”, disse.

Agora, o time de Ariel Holan passa a trabalhar para a maratona de jogos que está por vir, com compromissos do Paulistão e da Libertadores. De acordo com Pará, é momento da equipe mostrar sua força.

“Acredito que é sim a chance de mostrarmos a força do nosso elenco. Fizemos duas semanas muito boas de treinos lá em Atibaia. O professor Ariel é um treinador muito estrategista e bem capacitado para colocar em campo aqueles que estiverem em melhores condições. Estamos preparados para essa maratona e se tiver que jogar de dois em dois dias não terá problema para nós”, finalizou Pará.

Santos comemora o aniversário com classificação, dinheiro nos cofres e uniforme novo

Nesta quarta-feira, o Santos celebra 109 anos de vida. No aniversário do Peixe, o que não falta ao clube é motivo para comemorar: além de carimbar a vaga na fase de grupos da Libertadores, o Alvinegro garantiu a premiação por avançar na competição, valor que servirá de respiro para a saúde financeira da instituição.

Por mais que o time tenha caído abruptamente de rendimento do segundo tempo, mesmo com um a mais, o Santos segurou o empate e, como havia ganhado na Argentina, confirmou a classificação para a fase de grupos. O Peixe entrará no grupo C do torneio, que conta com Boca Juniors-ARG, Barcelona-ECU e The Strongest-BOL.

A estreia do Alvinegro na fase de grupos acontecerá na terça-feira da semana que vem, contra o Barcelona, na Vila Belmiro, às 19h15. Antes do duelo, a equipe ainda terá compromissos contra a Ponte Preta e Inter de Limeira, na quinta-feira e domingo, respectivamente.

Por avançar à fase de grupos da Libertadores, o Santos garantiu uma premiação de 1 milhão de dólares para cada partida como mandante. Assim, o clube embolsará 3 milhões de dólares (cerca de R$ 17 milhões), valor que será importante para a reestruturação financeira do Peixe.

Aproveitando a comemoração do aniversário do clube, a Umbro lançará o novo uniforme que será utilizado pelo time na sequência da temporada. Na terça-feira, a fornecedora esportiva divulgou um teaser, porém sem revelar grandes detalhes da vestimenta.


Santos 1 x 0 Corinthians

Data: 17/02/2021, quarta-feira, 19h00.
Competição: Campeonato Brasileiro 2020 – 33ª rodada (antepenúltima)
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo (SP).
Auxiliares: Evandro de Melo Lima e Luiz Alberto Andrini Nogueira (ambos de SP).
VAR: Marcio Henrique de Gois (SP)
Cartões amarelos: nenhum.
Gol: Marcos Leonardo (09-2).

SANTOS
João Paulo; Pará, Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Sandry (Vinicius Balieiro) e Ivonei (Soteldo) (Jean Mota); Marinho (Madson), Lucas Braga e Marcos Leonardo (Bruno Marques).
Técnico: Cuca

CORINTHIANS
Cássio; Michel (Gabriel Pereira), Jemerson, Gil e Fábio Santos; Gabriel, Cantillo, Gustavo Mosquito (Cazares), Araos (Otero) e Mateus Vital (Ramiro); Léo Natel (Jô).
Técnico: Vagner Mancini



Santos vence com gol histórico, complica Corinthians e se aproxima de vaga na Libertadores

O Santos venceu o Corinthians por 1 a 0 na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, em jogo adiado da 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gol foi marcado por Marcos Leonardo.

O desvio oportunista do Menino da Vila no segundo pau foi histórico. Aos 17 anos, o centroavante fez o gol número mil do clube na Vila Belmiro na história do Brasileirão. A informação foi levantada pela ASSOPHIS (Associação dos Pesquisadores e Historiadores do Santos).

O Peixe não começou bem o clássico, mas contou com Soteldo para melhorar no segundo tempo. Ele entrou no intervalo, mudou a partida, voltou a sentir a coxa e foi substituído aos 18 minutos.

Com a vitória, o Santos se aproxima de uma vaga na Pré-Libertadores e complica muito o rival. O Peixe agora é o oitavo colocado, com 53 pontos, e abriu quatro de diferença para o Timão, o décimo.

Faltam duas rodadas para o fim do Brasileiro. O Santos enfrentará Fluminense (casa) e Bahia (fora). O Corinthians medirá forças com Vasco (casa) e Internacional (fora).

O jogo

O Corinthians começou o clássico melhor e criou duas chances contra o Santos. Aos 2, Vital chutou e o goleiro João Paulo espalmou. No minuto 4, Mosquito disparou e foi travado por Luan Peres antes de ficar cara a cara com João Paulo.

Aos 11 minutos, a Vila Belmiro sofreu um apagão e a luz só foi retomada 16 minutos depois. O ritmo caiu, mas o Corinthians seguiu mais organizado.

A única chegada do Santos ocorreu aos 38 jogados, quando Sandry cruzou, Luiz Felipe cabeceou e o goleiro Cássio segurou firme.

Soteldo entrou no intervalo, no lugar de Ivonei, e mudou o o cenário do clássico. Aos oito minutos, recebeu de Marinho em contra-ataque e parou em Cassio e chutou no rebote em cima de Fábio Santos.

Quando o placar marcava nove jogados, Soteldo recebeu de Felipe Jonatan e obrigou Cássio a fazer linda defesa. No rebote, Marinho cruzou e Marcos Leonardo completou. 1 a 0. Depois de tudo isso, o baixinho sentiu a coxa e precisou sair. Ele ficou no banco por causa desse incômodo.

Aos 25, o Santos voltou a assustar o Corinthians. Lucas Braga recebeu pela esquerda e cruzou rasteiro. A bola atravessou a pequena área sem desvio e passou perto do gol de Cássio.

O Timão se lançou ao ataque, mas pouco criou. Com uma postura mais conservadora depois do gol de Marcos Leonardo, o Peixe “soube sofrer” e o goleiro João Paulo não foi exigido.

Bastidores – Santos TV:

Cuca explica ‘comemoração de campeão’ no Santos após clássico: “Demos a volta por cima”

O técnico Cuca explicou a “comemoração de campeão” do Santos após a vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, em jogo adiado da 33ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Peixe fez muita festa no vestiário após uma reunião no centro do gramado.

“Muita gente fala que estamos comemorando como campeão, mas não é para menos. Dor da Libertadores é muito grande, procurando aceitar o que aconteceu. E depois da perda, tínhamos tudo para esmorecer. Perdemos Lucas Veríssimo, Diego Pituca, Kaio Jorge, Soteldo, Laércio. E hoje a gente coloca uma meninada. Empatamos com Grêmio e Atlético-GO… Vencemos o Coritiba e hoje um clássico que era uma decisão. Normal uma comemoração tão grande. Não está definida a vaga na Libertadores, mas se aproximou. Eles merecem e que a gente possa definir no domingo”, disse Cuca.

“Todo mundo trabalha, mas é o algo a mais. A luta e entrega como vimos hoje, esse espírito. Esses meninos têm qualidade, e com esse espírito e compromisso que têm com o clube, é gostoso ver eles cantarem o hino do clube. Quando estiverem mal, torcedor tem que lembrar disso e perdoar. Vida é assim, há bons e maus momentos. Demos a volta por cima e estamos perto de completar a temporada na Libertadores. Ainda não conseguimos, precisamos vencer um dos dois jogos”, completou.

Cuca elogia Holan e diz que pode sair do Santos antes do fim do Brasileirão: “Pode ser um atrativo”

Cuca elogiou Ariel Holan, provável novo técnico do Santos, e disse que pode sair do clube antes do fim do Campeonato Brasileiro. O Peixe ainda enfrentará Fluminense, no domingo, e Bahia, no dia 25.

O Alvinegro está perto de contratar o argentino, mas espera ter Cuca pelo menos diante do Fluminense no domingo, novamente na Vila Belmiro, quando a equipe pode confirmar a vaga na Pré-Libertadores.

“Quando conversei com Rueda, Quaresma e Jorge, falei que iria até o fim do contrato a não ser que o Santos contratasse um treinador para ganhar esse tempo. Lógico que isso cria uma ansiedade… A gente quer ajudar o clube. Hoje me parece que praticamente definiu o treinador, não sei, mas está em fase de definição. Tem gente que está cravando. Vou curtir hoje e vou ver amanhã no clube se há um treinador contratado para fazer uma transição. Não dá para treinar um time tendo outro. É um tempo que ele ganha. Termina o campeonato na quinta e tem jogo domingo já. Ganharia um tempo nesses dois jogos, pode ser um atrativo a mais para os jogadores. Quem está um pouquinho acomodado dar um salto. Se for assim, estou aqui para ajudar. Quero o bem do Santos”, disse Cuca, antes de falar de Holan e de outros especulados.

“Conheço de jogar contra aquelas partidas contra o Independiente na Libertadores em 2018. Time ajustado, muito bom. Foi campeão no Chile. Outros tantos foram falados e também são bons treinadores, os brasileiros como Tiago Nunes, Felipão, Lisca, Diniz. É questão de escolha”, completou.

Marcos Leonardo emplaca “trinca” no Santos e é elogiado por Cuca: “Tem cheiro de gol”

Com 17 anos, Marcos Leonardo emplacou o terceiro jogo consecutivo com um gol pelo Santos: Atlético-GO, Coritiba e Corinthians.

Reserva contra Atlético-GO e Coritiba, o centroavante substituiu Kaio Jorge no clássico e fez o gol da vitória por 1 a 0 na Vila Belmiro.

“Eu pude ajudar o elenco com o gol da vitória. Sempre sonhei e batalhei para isso acontecer. Não ia deixar escapar o que meus pais fizeram por mim. Deixaram a Bahia nessa missão e eu faço meu melhor”, disse Marcos.

Em entrevista coletiva, o técnico Cuca elogiou o Menino da Vila.

“É um menino de 17 anos, está em formação óssea. Terminando de pegar composição corporal. Para aprender muita coisa que futebol vai ensinar. É precoce, tinha que estar no sub-20 e ganhando tempo, mas está com a gente há um ano. Em 2018 estava comigo. Está esticando, pegando experiência e tem cheiro de gol. É importantíssimo isso para centroavante. Estou muito feliz com esse pessoal”, falou o comandante.

O jovem respondeu ao professor.

“Cuca é um paizão para mim e todo o elenco. Fico feliz pelo elogio dele. Ele pega no meu pé para eu ajudar cada vez mais. É uma felicidade imensa. Um sonho que eu realizo”, concluiu.


Santos 2 x 0 Coritiba

Data: 13/02/2021, sábado, 19h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 36ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ)
Auxiliares: Michael Correia e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (ambos do RJ).
VAR: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Cartões amarelos: Guilherme Biro, Robson, Hugo Moura e Nathan Ribeiro (C).
Gols: Marinho (38-1) e Marcos Leonardo (37-2).

SANTOS
João Paulo; Pará, Laércio (Ivonei), Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Sandry (Vinícius Balieiro), Marinho (Ângelo) e Soteldo; Kaio Jorge (Marcos Leonardo) e Lucas Braga (Jean Mota).
Técnico: Cuca

CORITIBA
Arthur; Jonathan, Nathan Ribeiro, Nathan Silva e Guilherme Biro (Ângelo); Hugo Moura, Matheus Bueno (Nathan) e Sarrafiore (Robson); Neílton, Luiz Henrique (Mattheus) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Gustavo Morínigo



Com golaço de Marinho, Santos vence, rebaixa o Coritiba e segue na briga por vaga na Libertadores

A briga por uma vaga na próxima edição da Libertadores segue intensa. Neste sábado, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Santos venceu o Coritiba por 2 a 0, em casa, e acirrou a disputa. Marinho, que estava retornando de lesão, e Marcos Leonardo anotaram os tentos do confronto.

Com o resultado, o Peixe pulou para a oitava colocação, com 50 pontos, um a mais que o Corinthians (9º), dois do Bragantino (10º) e três do Athletico-PR (11º). No entanto, todos esses times que perseguem o Alvinegro ainda jogam na rodada. Já o Coxa estacionou nos 28 pontos, na vice-lanterna, e, com isso, está matematicamente rebaixado à Série B.

O Santos volta a campo agora na próxima quarta-feira, quando recebe o Corinthians, às 19 horas (de Brasília), na Vila Belmiro, em partida atrasada da 33ª rodada.

O jogo

A primeira etapa começou com os anfitriões partindo para cima. Com um minuto de bola rolando, Marinho recebeu na entrada da área e arriscou chute cruzado que passou pela direita. Já aos 12, foi a vez de Luan Peres se arriscar no ataque e disparar uma bomba da intermediária. O estreante Arthur se esticou e defendeu em dois tempos.

A resposta dos visitantes saiu no minuto seguinte, e na mesma moeda. Hugo Moura ficou livre de frente para o gol e queimou forte finalização para a intervenção de João Paulo. Na sequência, Matheus Bueno tentou e tirou tinta da trave.

A partir de então, o jogo caiu de rendimento, com as duas equipes trocando passes no campo defensivo e encontrando dificuldades para criar. No entanto, quando o Peixe voltou ao ataque, foi fatal. Com o relógio marcando 38 minutos, Marinho arrancou pelo meio e passou para Lucas Braga, que devolveu com um lindo de letra para deixar o camisa 11 na cara do gol. O atacante, então, mostrou muita categoria ao tocar de cavadinha para o fundo da rede e marcar um golaço.

Em desvantagem, o Coritiba voltou aceso do intervalo. Com menos de um minuto, Mattheus aproveitou a sobra de bola e emendou uma bomba para a difícil defesa de João Paulo. Aos cinco, Robson cruzou da direita e Ricardo Oliveira se atirou de carrinho para levar muito perigo.

O Santos respondeu aos 19. Soteldo fez bela jogada individual pela esquerda e acionou Kaio Jorge, que, de primeira, cruzou rasteiro para Jean Mota finalizar no cantinho para a boa intervenção de Arthur. Cinco minutos depois, o goleiro voltou a brilhar, e mais uma vez em um arremate de Jean Mota.

Já aos 37, nada impediu que a bola entrasse. Após cobrança de falta, Laércio ganhou do arqueiro no alto e deixou Marcos Leonardo com o gol aberto. O garoto, então, teve apenas o trabalho de empurrar a bola para o barbante e correr para o abraço.

Na sequência, o Alvinegro Praiano apenas controlou o resultado até o apito final do árbitro.

Bastidores – Santos TV:

Cuca comemora reencontro com a vitória e destaca espírito do elenco: “Muito contente”

O Santos enfim quebrou a série de sete jogos sem vencer na temporada. Neste sábado, o Peixe derrotou o Coritiba, pela 36ª rodada do Brasileirão, e os três pontos também ajudaram o clube a permanecer vivo na disputa por uma vaga na próxima edição da Libertadores.

Após a partida, o técnico Cuca celebrou o fim do jejum e destacou a boa atuação de seus jogadores.

“Um jogo bem jogado, a gente sabe que tem que ter calma, paciência, velocidade e trabalhar a bola para fazer uma marcação forte no campo de ataque e não deixar o adversário gostar do jogo. Isso tudo a gente fez. Lógico que em algum momento não dá, pois o jogo também tem importância para o adversário. No geral, fomos superiores e merecemos vencer. Depois de alguns jogos sem vitórias, hoje ela veio, nos coloca no oitavo posto, que pode nos levar a Pré-Libertadores. Mas existem muitos jogos pela frente para confirmar a classificação, cada jogo tem um caráter decisivo”, disse.

O comandante também ressaltou o espírito do grupo, que soube superar a amarga derrota na final da Libertadores de 2020, há duas semanas, e, mesmo em reta final de campeonato, está apresentado uma boa condição física.

“A gente está muito contente, o pessoal soube passar um momento ruim, que é a pôs perda da Libertadores e, de lá para cá, empatou com Atlético-GO e Grêmio, fora, jogando bem. E hoje ganhou bem, o que encaminha a acabar bem o Campeonato Brasileiro. Você não vê um jogador com câimbra, eles tão bem, esses dois/três jogos que a gente mesclou bem deu para dar uma recuperada”, comentou.

Marcos Leonardo celebra vitória e agradece elenco do Santos: “Me ajudam a crescer”

O Santos segue firme na briga por uma vaga na Libertadores de 2021. Neste sábado, o Peixe venceu o Coritiba por 2 a 0, em casa, pela 36ª rodada, e pulou para a oitava colocação do torneio. Autor do segundo gol da noite, o jovem Marcos Leonardo celebrou o triunfo e agradeceu o elenco santista pela ajuda em sua adaptação ao profissional.

“Agradecer ao elenco, que me ajuda a crescer cada dia mais, ainda mais nesse primeiro ano de profissional. Graças a Deus me adaptei bem. A gente sabia que hoje ia ser um jogo duro, pegado, conseguimos uma vitória importante no passo a passo em busca da Libertadores”, disse ao SporTV.

O atacante de apenas 17 anos subiu ao time principal em julho de 2020 e, desde então, realizou 20 partidas e marcou três gols.

Luan Peres diz que vice da Libertadores ficou no passado: “Agora é focar em classificar de novo”

Após sete jogos sem vencer na temporada, o Santos se reencontrou com o triunfo neste sábado, quando derrotou o Coritiba por 2 a 0, em casa, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro.

E segundo o zagueiro Luan Peres, os três pontos conquistados nesta noite foram muito importantes para ajudar o time a esquecer o revés na final da Libertadores de 2020 e manter o Peixe na disputa por uma vaga na próxima edição do torneio continental.

“Todo mundo sabe que a gente queria a Libertadores, é a maior competição da América. Todo mundo fica triste, o outro time também ficaria se perdesse, é normal. Nós tivemos méritos de chagar na final, infelizmente não veio o título, mas vida que segue, é passado. Agora é focar em classificar de novo. A vitória de hoje foi de suma importância e quarta-feira a gente da sequência a isso, para chegar na final de novo”, disse em coletiva.

Peixe afasta trauma da Libertadores e completa três jogos invicto antes do clássico

Após a derrota na final da Libertadores, o Santos conseguiu engatar uma boa sequência. Os três jogos sem perder foram importantes para manter o clima bom na equipe mesmo após a decepção vivida no Rio de Janeiro. E esta manutenção do ambiente coloca o Peixe na briga por uma vaga na principal competição do continente na próxima temporada.

O primeiro jogo após a final foi contra o Grêmio, e o empate na Vila em 3 a 3 pode ser considerado um bom resultado, principalmente tendo em vista que o time jogou sem seus dois principais jogadores, Marinho e Soteldo. Logo depois, conseguiu outro empate, desta vez fora de casa, contra o Atlético-GO, que vem se destacando como mandante.

A última partida, contra o Coritiba, marcou uma vitória importantíssima, que recolocou o Santos definitivamente na briga pela vaga no G8. O próximo jogo será justamente contra o principal adversário nesta briga: o Corinthians. O clássico está marcado para acontecer na Vila, onde o time tem mostrado sua força.

Se não bastasse a derrota na Libertadores, o Peixe ainda perdeu jogadores essenciais como Diego Pituca e Lucas Veríssimo, que foram para o Japão e para a Europa, respectivamente. Outro nome certo que deixará o clube é o técnico Cuca, grande responsável pelo ótimo ano do clube. O time vem demonstrando grande força, tem superado os obstáculos, e já mira novamente na principal competição da América.

Santos não recebe cartões amarelos e terá força máxima para “final” com Corinthians

Após vencer o Coritiba por 2 a 0, o Santos manteve o sonho de conquistar uma vaga para a próxima edição da Copa Libertadores vivo. E para ficar ainda mais perto do torneio continental, o Peixe busca uma vitória contra o Corinthians, na quarta-feira, às 19 horas (de Brasília), em partida atrasada da 33ª rodada.

O clássico terá um clima de decisão na Vila Belmiro. Isso porque ambos os times lutam pelo mesmo objetivo. No momento, o Alvinegro Praiano está em oitavo lugar, com 50 pontos, dois a mais que o Timão. No entanto, o clube do Parque São Jorge possuiu um jogo a menos, contra o Flamengo, e, caso vença, ultrapassa o rival.

E uma importante notícia para os torcedores santistas para este próximo duelo é que o Santos terá força máxima. O clube correu risco de perder alguns jogadores por conta de suspensão, mas o time do técnico Cuca conseguiu deixar a partida contra o Coxa sem receber cartões amarelos.

Dentre os atletas em questão, dois são titulares absolutos e cruciais para o desempenho da equipe. São eles: Soteldo e Kaio Jorge. Os dois atacantes estão entre os quatro atletas que mais participam dos gols do Peixe no Brasileirão, com oito e cinco contribuições, respectivamente.

Além da dupla, Alex, Lucas Lourenço, Marcos Leonardo e Arthur Gomes também poderiam perder o clássico caso recebem uma advertência do árbitro.

Santos chega para o último clássico da temporada com retrospecto negativo

A semana é decisiva para Santos e Corinthians. As duas equipes entram em campo na quarta-feira em confronto direto na tabela e realizando o último clássico paulista da temporada. Porém, o retrospecto pesa contra a equipe da Vila.

O Peixe disputou nove clássicos na atual temporada – foram quatro derrotas, quatro empates e apenas uma vitória. O último confronto ainda foi a derrota para o Palmeiras na final da Libertadores.

A única vitória do Santos aconteceu neste ano de 2021, pelo segundo turno do Brasileirão. Ainda antes da derrota na Libertadores para o rival alviverde, o time da Vila derrotou o tricolor do Morumbi por 1 a 0 – gol de Jobson.

“Não temos que pensar em vencer só porque é um clássico, mas porque é um jogo importante, decisivo, que nos deixa mais próximo do nosso objetivo, então temos que medir tudo isso”, destacou Cuca após a vitória sobre o Coritiba.

Colados na tabela, Santos e Corinthians duelam por vaga direta na Libertadores nesta quarta-feira, às 19h, na Vila Belmiro.

Confira todos os resultado em clássico do Santos na temporada 2020:

02/02/2020 – Corinthians 2 x 0 Santos – Paulista
07/10/2020 – Corinthians 1 x 1 Santos – Brasileiro

29/02/2020 – Santos 0 x 0 Palmeiras – Paulista
23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Brasileiro
05/12/2020 – Santos 2 x 2 Palmeiras – Brasileiro
30/01/2021 – Palmeiras 1 x 0 Santos – Libertadores/20

14/03/2020 – São Paulo x 2 x 1 Santos – Paulista
12/09/2020 – Santos 2 x 2 São Paulo – Brasileiro
10/01/2021 – São Paulo 0 x 1 Santos – Brasileiro/20


Atlético-GO 1 x 1 Santos

Data: 06/02/2021, sábado, 21h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 35ª rodada
Local: Estádio Antônio Accioly, em Goiânia, GO.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique.
Auxiliares: Michael Correia e Luiz Claudio Regazone.
VAR: Rodrigo Carvalhaes de Miranda.
Cartões amarelos: João Victor (A); Alison e Felipe Jonatan (S).
Cartão vermelho: Matheus Vargas (A).
Gols: Jean (32-1, de pênalti); Marcos Leonardo (33-2, de pênalti).

ATLÉTICO-GO
Jean; Dudu, João Victor, Éder e Nicolas; Marlon Freitas (Oliveira), Willian Maranhão e Matheus Vargas; Wellington Rato (Danilo Gomes) (Gilvan), Janderson (Chico) e Zé Roberto (Vitor).
Técnico: Marcelo Cabo

SANTOS
João Paulo; Pará, Laércio, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison (Ivonei), Vinicius Balieiro (Marcos Leonardo), Lucas Braga (Ângelo) e Arthur Gomes (Jean Mota); Soteldo e Kaio Jorge (Bruno Marques).
Técnico: Cuca



Santos empata com o Atlético-GO com um a mais e se complica por vaga na Libertadores

O Santos empatou em 1 a 1 com o Atlético-GO neste sábado, no Estádio Antônio Accioly, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Jean e Marcos Leonardo, ambos de pênalti.

O lance que originou o gol do Dragão foi polêmico. Houve falta de Zé Roberto em Luan Peres na origem da jogada e o toque de Arthur Gomes em Dudu pode não ter sido o suficiente para a queda.

Na segunda etapa, o Peixe ficou com um a mais logo aos 17 minutos quando o meia Matheus Vargas foi expulso. E uma nova penalidade foi marcada aos 31, em toque com a mão de Éder. Marcos Leonardo discutiu com Soteldo, ficou com a bola e converteu.

O empate não aproxima o Alvinegro da vaga na próxima Libertadores da América. O Peixe é o 10º, com 47 pontos, enquanto o Dragão fica no 12º lugar, com 46.

O jogo

A partida foi muito fraca tecnicamente no primeiro tempo. E o gol só saiu aos 32 minutos porque a arbitragem marcou um pênalti. Arthur Gomes tocou em Dudu e a penalidade máxima foi convertida pelo goleiro Jean.

Os jogadores do Santos reclamaram demais da marcação, não apenas por Arthur não ter sido acintoso na marcação e também por uma possível falta na origem do lance.

Após o gol, o Peixe tentou criar, mas não conseguiu. Jean não foi exigido. Nenhuma finalização foi ao gol do Atlético-GO.

Logo aos três minutos, o Santos assustou o Atlético-GO pela primeira vez. Felipe Jonatan cruzou, Jean Mota se antecipou ao goleiro Jean e cabeceou para fora. No minuto 9, Zé Roberto saiu a cara com João Paulo, mas chutou torto.

Aos 17 minutos, o Atlético-GO ficou com um a menos. Matheus Vargas entrou por cima em Luan Peres e foi expulso após o árbitro Marcelo de Lima Henrique rever a jogada e anular o cartão amarelo.

Com um a mais, o Santos se lançou ao ataque, terminou o jogo sem um volante e conseguiu empatar. Éder tocou com o braço na área quando o placar marcava 31 jogados. Marcos Leonardo insistiu com Soteldo para bater o pênalti e converteu. 1 a 1.

E o Peixe quase virou. No minuto 37, Soteldo cruzou e Láercio cabeceou no segundo pau para ótima defesa de Jean. Aos 42, Ângelo cruzou e Jean Mota, sozinho, finalizou por cima. No fim, 1 a 1 e empate amargo para o Santos.

Cuca avalia empate do Santos com o Atlético-GO: “Era para ter ganho pelo que produzimos”

Cuca valorizou o esforço do Santos no empate do Santos em 1 a 1 com o Atlético-GO neste sábado, em Goiânia, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Peixe saiu atrás no primeiro tempo e empatou com Marcos Leonardo, de pênalti, na etapa final. Matheus Vargas, meia do Dragão, foi expulso e o Alvinegro teve quase 40 minutos para tentar a virada.

“Primeiro tempo com campo encharcado, pesado. E foi equilibrado. Saíram na frente numa penalidade discutível. Equipe bem organizada pelo Marcelo, saída de bola boa e velocidade em contra-ataque. Com placar adverso, nos expomos para pressionar no campo do adversário e reverter o placar. Fizemos segundo tempo muito bom, domínio completo antes da expulsão. Abrimos as jogadas, concluímos diversas vezes e infelizmente a bola do gol da vitória acabou não entrando. Nesse tipo de jogo, lamentamos o resultado, um empate normal aqui, mas era para ter ganho pelo que produzimos e iríamos ao oitavo lugar”, disse Cuca.

“Temos três jogos decisivos em casa agora: Coritiba, Corinthians, Fluminense e encerra lá com o Bahia. Grupo está muito fechado, consciente do que deve fazer, que é estar na Libertadores. Não vai faltar esforço por essa vaga. E os jogos de hoje e do Grêmio foram prova disso. Muito difíceis e jogamos bem, principalmente no segundo tempo de hoje”, completou.

Com personalidade, Marcos Leonardo garante ponto para o Santos: “Goiânia me ilumina”

Marcos Leonardo, aos 17 anos, mostrou personalidade de sobra no empate do Santos em 1 a 1 com o Atlético-GO neste sábado, em Goiânia, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Soteldo bateria o pênalti, mas o centroavante insistiu e até discutiu com o camisa 10 para assumir a responsabilidade. Ele finalizou no meio superou o goleiro Jean.

“Goiânia me ilumina. Fiz meu primeiro gol aqui e pude ajudar com mais um gol hoje. Valorizar um ponto, o importante é somar e agora é aproveitar os três jogos em casa para chegarmos no nosso objetivo, que é a Libertadores”, disse o centroavante, ao Premiere.

Cuca mantém dúvida sobre permanência no Santos: “Temos que pensar com cuidado”

O técnico Cuca mantém a dúvida sobre a permanência no Santos na próxima temporada. Seu contrato termina em 25 de fevereiro, na última rodada do Campeonato Brasileiro.

Ao ser perguntado sobre o que o deixaria indeciso, Cuca falou sobre os problemas financeiros do clube e a pressão por resultados positivos nesse momento de reformulação administrativa com o presidente Andres Rueda.

“São coisas internas que conversei com o presidente e o Quaresma (José Renato, membro do Comitê de Gestão). Sempre jogo muito aberto, franco. Quero cumprir meu contrato, vim pelo prazer do trabalho e desafio. Estou muito contente com o retorno, principalmente dos jogadores. Uma pena não termos torcedor ao lado pela pandemia. É uma pergunta que cabe um tempo mais para responder. Santos, hoje, vive problemas seríssimos e gravíssimos. O que acontece? Duas ou três punições da Fifa para serem pagas. Dívidas com jogadores para serem pagas e não há receitas. Qual a receita? Vender jogadores. Lucas Veríssimo, Diego Pituca, daqui a pouco mais um e não dá conta, tem que vender dois. E não pra contratar, para pagar contas, salários e transfer ban” disse Cuca, após o empate em 1 a 1 com o Atlético-GO.

“A próxima temporada é de arrumar a casa, como falei. E não se arruma a casa colocando móveis, mas a estrutura, que não está nada legal. Santos tem que competir com São Paulo, Corinthians, Palmeiras. Não se pode perder enquanto arruma a casa. Derrotas têm consequência para treinador e emocional dos meninos. Vento a favor é uma coisa, contra a outra. Temos que pensar com carinho, com cuidado. Tenho falado como amigo com o presidente, Quaresma, Jorge (Andrade, gerente de futebol). Temos conversado muito sobre isso aí”, completou o treinador.

Cuca anuncia João Paulo titular no Santos até o fim do Brasileirão: “Senti John abatido”

O técnico Cuca promoveu a volta de João Paulo ao time titular do Santos no último sábado, no empate em 1 a 1 com o Atlético-GO, em Goiânia, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

John se recuperou da covid-19, enfrentou Goiás, Atlético-MG, Palmeiras e Grêmio e voltou para o banco de reservas. O treinador explicou a decisão em entrevista coletiva.

“No último jogo, em Porto Alegre (3 a 3 com o Grêmio), senti o John abatido. Um pouco para baixo. Resolvi preservá-lo. É um grande goleiro, um grande ser humano, assim como João Paulo e Vladimir. Então, por esse motivo, eu e o preparador de goleiros (Arzul) resolvemos colocar o João. E é ele quem vai jogar até o fim do campeonato”, disse Cuca.



Santos procura novo técnico, mas quer Cuca até o fim do Campeonato Brasileiro ( Em 08/02/2021 )

O Santos procura um novo técnico, mas quer Cuca até o fim do Campeonato Brasileiro. O Peixe tem quatro jogos para tentar vaga na próxima edição da Libertadores da América.

O Alvinegro sabe da saída de Cuca e começa a buscar opções no mercado. O clube, porém, adota cautela e espera ter Cuca nessa transição.

O Santos sinalizou aumento salarial e descanso entre o fim do Brasileirão e o início do Paulistão, mas Cuca está disposto a sair. Há quem ainda tente convencê-lo no Peixe. A chance é remotíssima.

Cuca sabe das limitações financeiras do Santos e não quer correr o risco de ficar e ser cobrado por bons resultados durante a reformulação no clube. Ele entende que o Peixe foi além da expectativa diante de tantos problemas nos últimos meses e agora seria difícil dar um passo atrás e fazer o torcedor compreender a possível perda de competitividade.

O vice-campeonato da Libertadores para o Palmeiras abalou o técnico, que já pensava em sair antes mesmo da decisão. O Alvinegro perdeu Lucas Veríssimo e Diego Pituca e pode vender mais titulares.


Santos 2 x 1 Defensa Y Justicia

Data: 20/10/2020, terça-feira, 19h15.
Competição: Copa Libertadores – Grupo G – 6ª rodada (última)
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Leodán González (URU)
Auxiliares: Richard Trinidad e Nicolás Taran (ambos do URU).
Cartões amarelos: Jobson, Lucas Braga e Diego Pituca (S); Braian Romero e David Martínez (DJ).
Gols: Braian Romero (05-2), Lucas Braga (32-2) e Marcos Leonardo (46-2)

SANTOS
João Paulo; Pará (Marcos Leonardo), Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan (Wagner Leonardo); Diego Pituca, Jobson (Sandry) e Jean Mota (Lucas Lourenço); Arthur Gomes (Lucas Braga), Soteldo e Kaio Jorge.
Técnico: Cuca

DEFENSA Y JUSTICIA (ARG)
Unsain; Frias, Paredes e David Martínez; Rius, Enzo Fernández (Acevedo), Pizzini (Camacho), Isnaldo e Benítez; Hachen (Merentiel) e Braian Romero.
Técnico: Hernán Crespo



Santos vence Defensa y Justicia de virada e termina invicto a fase de grupos

Já classificado, o Santos terminou a fase de grupos da Libertadores da América com vitória de virada por 2 a 1 sobre o Defensa y Justicia (ARG) na noite desta terça-feira, na Vila Belmiro. Os gols foram marcados por Braian Romero, Lucas Braga e Marcos Leonardo.

Com vaga garantida nas oitavas de final com uma rodada de antecedência, o Peixe desperdiçou chances no primeiro tempo e piorou na etapa final, quando sofreu o gol, aos cinco minutos. Na parte final, o Alvinegro cresceu e virou aos 32 e 46.

O Santos termina a fase na liderança do Grupo G, com 16 pontos. O Delfín (EQU) venceu o Olímpia, aproveitou a vitória santista e também avançou.

O Peixe pode terminar a primeira fase na melhor colocação geral se o Palmeiras não vencer o Tigre (ARG) nesta quarta-feira. A posição daria a vantagem do Alvinegro decidir todas fases no mata-mata. Os confrontos serão definidos em sorteio e não têm data definida.

O jogo

A primeira chance foi do Santos, em boa jogada de Arthur Gomes. O ponta cruzou e Kaio Jorge se antecipou e finalizou perto da trave. No minuto 11, Arthur roubou a bola na entrada da área e finalizou com desvio.

Quando o placar marcava 28 jogados, o Defensa y Justicia assustou pela primeira vez. Hachen driblou Jobson e bateu para defesa de João Paulo. Aos 35, Braian Romero avançou sem marcação e chutou com perigo.

No minuto 36, a melhor chance do Santos. Kaio Jorge puxou contra-ataque e cruzou. Soteldo, sozinho no segundo pau, não alcançou.

O Defensa y Justicia adiantou as linhas para a etapa final e abriu o placar cedo. Aos cinco minutos, Pizzini cruzou e Braian Romero, sozinho, só desviou para o gol. 1 a 0.

Aos 11 minutos, Felipe Jonatan cruzou na cabeça de Kaio Jorge, que cabeceou para fora. No minuto 15, Soteldo deixou Kaio em boas condições, mas o centroavante furou. Na sequência, Isnaldo recebeu sozinho e errou o alvo.

Quando o empate parecia distante, o Santos buscou o gol. Aos 32, Pará cruzou, Lucas Braga cabeceou e Unsain defendeu. No rebote, Wagner Leonardo cruzou e o próprio Braga empurrou.

Nos minutos finais, o Peixe aproveitou os espaços deixados pelos argentinos e virou com Marcos Leonardo, aos 46 jogados, com assistência de Lucas Braga.

Bastidores – Santos TV:

Cuca se irrita com pergunta sobre poupar no Santos: “Perder jogos com meninos é diferente”

Cuca se irritou com uma pergunta na entrevista coletiva após a vitória do Santos por 2 a 1 sobre o Defensa y Justicia (ARG) na noite desta terça-feira, na Vila Belmiro, pela sexta e última rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

O técnico foi questionado sobre poupar jogadores diante dos argentinos, já que o Peixe já estava classificado. Jobson recebeu o terceiro cartão amarelo e está suspenso para as oitavas de final.

“Hoje eu tinha três a menos no banco porque não temos elenco grande. Testar novos jogadores porque não é ele que é treinador. Se fosse o treinador, não iria testar. Perder jogos com meninos é diferente. Se perde mais do que a partida”, disse Cuca.

Cuca também não gostou da pergunta sobre a chance de ser campeão da Libertadores.

“Começar com uma pergunta assim é duro. Temos que ser realistas, equipe é jovem. Não temos tantas opções, mas temos sido criativos, dado opções aos meninos. Usamos sempre mais de meia dúzia, muitos improvisados como o Palha (Wagner Leonardo). Zagueiro entrou com força para fazer a jogada e deu a assistência. Com Lucas Braga, que é um atacante e entrou na lateral direita para fazer esse corredor. Fez o gol e deu assistência. Improvisos deram certo, mas nem sempre vão dar. Sou realista, mas estou muito feliz com a campanha. Jogamos contra campeão equatoriano, paraguaio e time argentino muito bom e muito bom treinado”, afirmou.

“Estamos indo passo a passo, não sei o que vai acontecer no jogo do Palmeiras. Seremos primeiro ou segundo melhores de todos os times. Algo a comemorar, ponto. Depois vem o mata-mata, com vantagem de decidir em casa. Estou muito contente com os meninos, mas temos déficit. em número de jogadores, temos improvisado desde o início e não podemos fortalecer elenco. Só olho para meu interior e extrair o máximo deles. Se o máximo for o suficiente para ganhar, vamos fazer o máximo”, completou.

Cuca analisou a partida e a “oscilação natural” diante do Defensa y Justicia.

“Nos primeiros 25 minutos fizemos jogo muito bom. Dos 25 em diante tomaram conta do jogo. E tomaram em duas bolas de segurança que cedemos. O jogo é dividido em momentos. Momento seu, que comanda. Emocionalmente quando se quer fazer algo diferente e perde, muda tudo. E naquele minuto eu falei ‘cuidado’ para o banco. Tiveram escanteios, são altos e fortes, e jogo mudou. No segundo tempo com as mexidas começamos a jogar mais, com mais movimentação. Encaixou melhor o jogo e conseguimos a vitória”, concluiu.

O Santos voltará a campo para enfrentar o Fluminense no sábado, no Maracanã, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. Pela Libertadores, não há data definida para as oitavas de final. Os confrontos serão definidos mediante sorteio.