Bahia 2 x 0 Santos

Data: 25/02/2021, quinta-feira, 21h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 38ª rodada (última)
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador, BA.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
Auxiliares: Sidmar dos Santos Meurer e Rafael Trombeta (ambos do PR).
VAR: Rodrigo Carvalhães de Miranda (RJ).
Gols: Rossi (14-1); Alex (45-2, contra).

BAHIA
Douglas; Nino Paraíba, Ernando; Lucas Fonseca e Matheus Bahia (Juninho Capixaba); Gregore, Patrick e Ronaldo (Ramon); Rodriguinho (Daniel), Rossi (Thiago) e Gilberto (Alesson).
Técnico: Dado Cavalcanti

SANTOS
João Paulo; Fernando Pileggi (Gabriel Pirani), Luiz Felipe, Alex e Wagner; Vinicius Balieiro, Sandry (Tailson) e Jean Mota (Ivonei); Ângelo, Arthur Gomes (Allanzinho) e Bruno Marques.
Técnico: Marcelo Fernandes (interino)


O Santos fechou a contratação de Ariel Holan para substituir Cuca. O técnico argentino ex-Universidad Católica (CHI) chega para um vínculo até dezembro de 2023.

À procura de auxiliares para a sua comissão técnica, Ariel Holan deve chegar ao Peixe até o fim dessa semana, com a estreia prevista apenas para o Campeonato Paulista. O contrato até dezembro de 2023 está apalavrado e será anunciado pelo clube nesta segunda-feira.

Holan gostaria de trazer da Universidad Católica o auxiliar Juan Esparis e o preparador físico Facundo Peralta, mas a dupla não deve vir ao Brasil. Esparis por questões pessoais, enquanto Peralta quer continuar no Chile.

Ariel Holan tem uma equipe particular de analistas de desempenho. A princípio, os três devem continuar com o argentino e não na folha salarial do Peixe. Esse tema, porém, ainda será debatido.

Holan estava no topo da lista do Santos desde o início da procura por um técnico, há mais de duas semanas. A pedida inicial foi alta. Na sequência, o clube conseguiu um “desconto” e passou a avançar na negociação. O valor da comissão técnica será de pouco menos de R$ 600 mil.

O Santos analisou outras opções, como Hernán Crespo, Tiago Nunes e Beccacece. No caso de Crespo, o salário de mais de R$ 1 milhão inviabilizou qualquer papo e ele foi para o São Paulo. Com Nunes e Beccacece, a preocupação foi a mesma: o relacionamento com o elenco. Ambos têm histórico de problemas com atletas e colegas.

Com Holan, o Alvinegro fica satisfeito por aliar projeto de futebol e bom convívio. Sair de Cuca, adorado pelos jogadores, para Tiago Nunes ou Beccacece poderia significar uma ruptura no dia a dia do CT Rei Pelé.

Holan tem 60 anos e foi aprovado pelo departamento de futebol e pela análise de desempenho. O argentino começou no Defensa y Justicia em 2015 e passou por Independiente e Universidad Católica. Antes, foi auxiliar e desempenho e técnico de hóquei sobre a grama.

A chegada de um treinador tarimbado dividiu opiniões no Comitê de Gestão. Para alguns, o comandante seria o único reforço possível neste momento e demanda investimento. Para outros, era momento de economizar e diminuir a folha da comissão técnica. O primeiro pensamento “venceu”.

Votação
O Comitê de Gestão deliberou sobre Ariel Holan por alguns dias. Mais do que maioria simples para a aprovação, o presidente Andres Rueda buscou um consenso.

Quem foi a favor ou contra a chegada de Holan expôs seus argumentos em grupo no Whatsapp. A chegada de um treinador tarimbado dividiu opiniões. Para alguns, o comandante é o único reforço possível neste momento e demanda investimento. Para outros, era momento de economizar e diminuir a folha da comissão técnica. O primeiro pensamento “venceu”.

Cuca
O Santos gostaria de ter Cuca para a partida contra o Bahia na próxima quinta-feira, em Salvador, no encerramento do Campeonato Brasileiro, mas o técnico foi liberado para cuidar de sua família. A mãe e uma das filhas estão internadas com covid-19.

Dessa forma, o auxiliar Marcelo Fernandes deve dirigir o Peixe. O Alvinegro empatou com o Fluminense na despedida de Cuca e está perto da classificação para a Pré-Libertadores.

Holan curioso
Enquanto deixou a questão financeira e contratual para seus representantes, Ariel Holan buscou informações sobre o Santos. Ele falou com colegas de profissão e perguntou ao Peixe sobre questões específicas, como quantidade de campos e uso da tecnologia no departamento de análise de desempenho.

Holan tem vontade antiga de trabalhar no Brasil e viu o Santos como ótima porta de entrada por sua história, presença de jogadores de destaque como Marinho e Soteldo e a predisposição a revelar jovens da base.

Ariel Holan está disposto a trabalhar com a realidade do Santos, de não contratar e correr o risco de perder outros atletas. Os reforços podem chegar só no segundo semestre.

Ariel Holan define auxiliar e preparador físico antes de chegar ao Santos

Ariel Holan definiu seu auxiliar técnico para o trabalho no Santos: Víctor Bernay, de 50 anos e também argentino, será o braço direito do novo comandante do Peixe.

Bernay foi auxiliar de Pedro Troglio em clubes como Gimnasia e Argentinos Juniors e, mais recentemente, dirigiu as categorias de base do Cerro Porteño (PAR) e chegou a assumir o time principal por alguns jogos após a saída de Miguel Angel Russo em 2019.

O preparador físico deve ser Diego Giacchino, argentino de 47 anos. Ele tem passagens por Independiente, Banfield e seleções do Irã e da Colômbia. A princípio, o treinador virá com apenas dois profissionais.

Ariel Holan gostaria de trazer da Universidad Católica o auxiliar Juan Esparis e o preparador Facundo Peralta, mas a dupla não virá ao Brasil. Esparis por questões pessoais, enquanto Peralta quis continuar no Chile.

E Holan tem uma equipe particular de analistas de desempenho. Em um primeiro momento, os três devem continuar com o argentino e não na folha salarial do Alvinegro.

Ariel Holan assinou com o Santos até dezembro de 2023. À espera da confirmação do voo para sexta ou sábado, ele deve ficar nas tribunas do Canindé diante do Santo André, no domingo, pela primeira rodada do Campeonato Paulista. A estreia pode ocorrer na Vila Belmiro contra a Ferroviária, no dia 3.

Com o auxiliar Marcelo Fernandes, o Peixe enfrentará o Bahia nesta quinta-feira, em Salvador, pelo encerramento do Brasileirão, e depois o Santo André. Pará, Luan Peres, Felipe Jonatan, Alison, Soteldo e Lucas Braga ganharam folga e voltam na próxima terça-feira.

Ariel Holan é o 17º técnico estrangeiro da história do Santos

O Santos oficializou nesta segunda-feira a contratação do técnico Ariel Holan, que assinou um contrato válido até dezembro de 2023. Aos 60 anos, ele se torna o 17º comandante estrangeiro a assumir o Peixe na história e o quarto argentino.

O primeiro nome da lista foi Harold Cross, da Irlanda, ainda na era amadora do time, em 1912. Já os mais recentes foram Jorge Sampaoli, em 2019, e Jesualdo Ferreira, no início de 2020. O primeiro fez sucesso na Vila Belmiro, levando o clube a vice-liderança do Brasileirão. Já o português não correspondeu com as expectativas e foi demitido depois de apenas 15 jogos.

Já o treinador estrangeiro que mais durou no comando técnico santista foi Abel Picabéa. O argentino realizou 71 partidas, com 38 vitórias, 15 empates e 18 derrotas. Na sequência, aparece Dario Letona, com 64 compromissos. Fechando o top 3 está Sampaoli, com 61 embates.

Confira a lista completa de todos os estrangeiros que já dirigiram o Santos:

Era amadora
1912 – Harold Cross (Irlanda)
1916/1919 – Juan Bertone (Uruguai)
1919 – Ramón Platero (Uruguai)

Era profissional:
1934 – Pedro Mazullo (Uruguai)
1934/1935 e 1950 – Caêtano di Domenica (Itália)
1937 – Franz Gaspar (Hungria)
1939/1940 – Isaac Goldenberg (Áustria)
1940/1941 – Dario Letona (Peru)
1944 – Ricardo Diez (Uruguai)
1946/1947 – Abel Picabéa (Argentina)
1948 – Diego Ayala (Paraguai)
1951 – Luiz Comitante (Uruguai)
1954 – Giuseppe Ottina (Itália)
1977/1978 – Ramos Delgado (Argentina)
2019 – Jorge Sampaoli (Argentina)
2020 – Jesualdo Ferreira (Portugal)
2021 – Ariel Holan (Argentina)


Santos 1 x 1 Fluminense

Data: 21/02/2021, domingo, 18h15.
Competição: Campeonato Brasileiro – 37ª rodada (penúltima)
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Savio Pereira Sampaio (DF)
Auxiliares: Daniel Henrique da Silva Andrade e José Reinaldo Nascimento Junior (ambos do DF).
VAR: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)
Cartões amarelos: Luiz Felipe, Bruno Marques e Jean Mota (S); Egídio, Yago e Fred (F).
Cartão vermelho: Nino (F).
Gols: Lucca (15-1); Jean Mota (41-2).

SANTOS
João Paulo; Pará, Luiz Felipe (Madson) (Bruno Marques), Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Vinicius Balieiro (Jean Mota) e Sandry; Marinho, Lucas Braga (Ângelo) e Marcos Leonardo (Soteldo).
Técnico: Cuca

FLUMINENSE
Marcos Felipe; Calegari, Nino, Luccas Claro e Egídio; Martinelli (Hudson), Yago e Nenê (André); Luiz Henrique (Michel Araújo), Lucca (Yuri) e Fred (John Kennedy).
Técnico: Marcão



Santos empata com o Fluminense e se classifica para a Pré-Libertadores

O Santos empatou em 1 a 1 com o Fluminense neste domingo, na Vila Belmiro, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor das Laranjeiras abriu o placar com Lucca no primeiro tempo. Jean Mota deixou tudo igual na etapa final.

Com o ponto conquistado, o Peixe se classificou para a Pré-Libertadores, já que o Red Bull Bragantino apenas empatou em 0 a 0 com o Goiás, em Goiânia.

O Fluminense segue na quinta colocação e ainda briga por vaga no G-4. Os cariocas, porém, já têm lugar garantido na próxima Libertadores da América.

O jogo

O Fluminense dominou o Santos desde o primeiro minuto. Mais organizado e com velocidade maior no ataque, o Tricolor das Laranjeiras foi ganhando corpo até abrir o placar.

Aos 15 minutos, o Peixe desperdiçou um ataque com Vinicius Balieiro. No contra-ataque, Luiz Henrique acionou Lucca e o atacante bateu bonito, cruzado. 1 a 0 para o Flu.

O Santos seguiu totalmente sem criatividade, enquanto o Fluminense, cômodo em campo, quase ampliou aos 33. Fred, no meio de quatro jogadores, conseguiu finalizar para boa defesa de João Paulo.

O Peixe foi para o intervalo sem ter criado uma chance sequer. O Flu, até sem muito esforço, conseguiu a vantagem parcial de 1 a 0 merecidamente.

O Santos voltou melhor para a etapa final após as substituições de Cuca. O Peixe ficou mais com a bola e empurrou o Fluminense para a defesa, mas teve dificuldade para criar chances claras.

Aos 16 minutos, Luan Peres isolou um rebote em escanteio. Aos 32, Felipe Jonatan finalizou cruzado de fora da área e obrigou Marcos Felipe a fazer a primeira defesa.

No minuto 38, Nino foi expulso e deixou a vida do Santos mais fácil. Segundos depois, Soteldo cobrou falta e Jean Mota, no primeiro toque na bola, deixou tudo igual no placar.

O Peixe se lançou ao ataque nos minutos finais, mas não conseguiu a virada. 1 a 1 na Vila Belmiro.

Bastidores – Santos TV:

Cuca se despede do Santos: “Trabalho árduo, mas muito compensatório”

O técnico Cuca se despediu do Santos neste domingo, após o empate em 1 a 1 com o Fluminense, na Vila Belmiro, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A expectativa do Peixe era tê-lo na despedida do Brasileirão contra o Bahia, na quinta-feira, em Salvador, mas o treinador lida com um problema de saúde na sua família.

Sua mãe, Nice, e a filha mais velha, Maiara, estão internadas com covid-19 em Curitiba. Por esse motivo, o Alvinegro liberou Cuca com uma partida de antecedência. O contrato termina na próxima quinta e o profissional optou por não renovar. Ariel Holan é o substituto.

“Eu saio muito contente com o trabalho. Árduo e difícil, mas ao tempo muito compensatório. As coisas foram feitas com prazer como falei na apresentação. Sentia que era lugar para aparecer o trabalho e apareceu, principalmente aos jogadores, que foram ponta firme em todos os sentidos. Formamos uma família. Brotaram muitos filhos, meninos (risos). Foram amadurecendo dentro das competições, chegando à final da Libertadores perdida em um lance e muito próximo do objetivo que é ficar na próxima Libertadores. Para buscar uma campanha tão bela como a última. Acho que o trabalho foi muito bem feito”, disse Cuca.

“Legado é o ambiente que formamos. Não é fácil formar ambiente dentro desse contexto. Graças a Deus tudo está se equalizando. Esse pessoal abraçou o Santos com amor. Ganhamos jogos importantes e vimos a felicidade no vestiário, cantando hino do clube. Não é legado que eu deixei, mas eles deixam e torcedor deve abraçar sempre. Em cada lugar, um novo aprendizado. Aprendi que temos que valorizar tudo que temos. Mais importante do que valorizar o que não tem. Nunca pudemos contratar e não falamos disso. Trabalhamos com os meninos e essa valorização valeu a pena. Foi um trabalho prazeroso. Ele é muito cansativo em todos os sentidos porque eu me cobro muito. Perdoo todo mundo, mas não me perdoo. Sempre busco motivo por não ter feito isso ou aquilo, ter sido expulso, colocar esse ou aquele. Sou assim e não adianta. Foi um dos melhores trabalhos da minha profissão porque jogamos grande futebol em alguns momentos, como Boca e Grêmio. Isso deixa a gente feliz”, completou.

Com o empate, o Santos ficou perto da vaga na Pré-Libertadores da América.

Veja a nota oficial do Santos abaixo:

O jogo deste domingo (21), na Vila Belmiro, diante do Fluminense, marcou a despedida do técnico Cuca no comando do time. O Santos Futebol Clube agradece o profissionalismo do treinador, que mesmo enfrentando casos de Covid-19 na família, com a mãe, Nilde, e a filha mais velha, Maiara, internadas em Curitiba, decidiu ficar com o elenco para esta importante partida.

Cuca termina essa sua terceira passagem pelo Santos FC com 44 jogos, 18 vitórias, 14 empates e 12 derrotas. No total são 85 partidas à frente do Peixe, com 31 vitórias, 27 empates e 27 derrotas.

Em meio às dificuldades financeiras do Santos FC e no contexto de uma pandemia global, Cuca também conseguiu ajudar a levar o Peixe à final da Libertadores 2020, com uma equipe recheada de Meninos da Vila. Ao acreditar no potencial da base do Clube, Cuca se mostrou parceiro dos atletas e também da direção do clube.

O presidente do Santos, Andres Rueda, enalteceu as qualidades de Cuca, no comando da equipe. “Ele foi mais do que um técnico, foi um gestor de pessoas. Uniu o time em busca dos objetivos. Foi fundamental, abraçou a molecada, deixou de lado os problemas de bastidores do Clube, criou um clima excelente dentro do grupo e isso foi espelhado nos resultados. A sua participação foi um dos motivos, senão o maior, de termos esses feitos. Obrigado Cuca!”, falou o presidente.

Cuca conversa com elenco do Santos sobre ajuda a Holan: “Vai precisar muito de toda a turma”

Cuca conversou com o elenco do Santos sobre a ajuda necessária para Ariel Holan antes da despedida no empate em 1 a 1 com o Fluminense neste domingo, na Vila Belmiro, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Como publicou a Gazeta Esportiva, Holan terá uma comissão técnica pequena e precisará muito de todos os profissionais do Peixe, como o auxiliar Marcelo Fernandes, o preparador de goleiros Arzul e o analista de desempenho Bebeto Sauthier.

“Eu já falei para os jogadores do novo treinador, da ajuda e de como recebê-lo. Da dificuldade no começo. Vai chegar e já tem Santo André, Ferroviária, São Paulo. Antes o Bahia, que importa muito. Pessoal vai ter que aceitar mais o treinador que tudo. Já conversei com o grupo e com os auxiliares, todo o departamento médico. Holan vem com pouca gente, ele e mais dois auxiliares. Vai precisar muito de toda a turma”, disse Cuca.

O Santos será dirigido pelo auxiliar Marcelo Fernandes contra o Bahia na próxima quinta-feira, em Salvador, pelo último jogo do Brasileirão. Ariel Holan deve chegar no Brasil até o fim de semana.

Classificado para a Libertadores, Santos deve enfrentar o Bahia com auxiliar e time reserva

Sem Cuca, à espera de Ariel Holan e classificado para a Pré-Libertadores, o Santos será dirigido pelo auxiliar Marcelo Fernandes contra o Bahia na próxima quinta-feira, em Salvador, pela 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro.

O Peixe fechou o contrato de Holan até dezembro de 2023, mas o argentino só deve chegar no Brasil para o fim de semana, com a possibilidade de estrear no primeiro compromisso do Campeonato Paulista, diante do Santo André, no domingo.

Até lá, o Alvinegro terá o comando de Marcelo Fernandes. E o auxiliar deve levar um grupo recheado de Meninos da Vila para a Bahia na despedida do Brasileirão.

O Santos dará folga a vários titulares depois da classificação para a Pré-Libertadores. A temporada foi longa, cheia de problemas e o descanso é visto como merecido antes do Paulistão.

Enquanto isso, o Peixe testará jovens da base, até como forma de iniciar esse laboratório para Ariel Holan. Ainda não está definido se essa estratégia será repetida nos primeiros jogos do Paulista. Na terceira rodada, o adversário serão o São Paulo.

Santos fecha a contratação de Ariel Holan, que deve chegar no Brasil até o fim da semana

O Santos fechou a contratação de Ariel Holan para substituir Cuca. O técnico argentino ex-Universidad Católica (CHI) chega para um vínculo até dezembro de 2023.

À procura de auxiliares para a sua comissão técnica, Ariel Holan deve chegar ao Peixe até o fim dessa semana, com a estreia prevista apenas para o Campeonato Paulista. O contrato até dezembro de 2023 está apalavrado e será anunciado pelo clube nesta segunda-feira.

Holan gostaria de trazer da Universidad Católica o auxiliar Juan Esparis e o preparador físico Facundo Peralta, mas a dupla não deve vir ao Brasil. Esparis por questões pessoais, enquanto Peralta quer continuar no Chile.

Ariel Holan tem uma equipe particular de analistas de desempenho. A princípio, os três devem continuar com o argentino e não na folha salarial do Peixe. Esse tema, porém, ainda será debatido.

Holan estava no topo da lista do Santos desde o início da procura por um técnico, há mais de duas semanas. A pedida inicial foi alta. Na sequência, o clube conseguiu um “desconto” e passou a avançar na negociação. O valor da comissão técnica será de pouco menos de R$ 600 mil.

O Santos analisou outras opções, como Hernán Crespo, Tiago Nunes e Beccacece. No caso de Crespo, o salário de mais de R$ 1 milhão inviabilizou qualquer papo e ele foi para o São Paulo. Com Nunes e Beccacece, a preocupação foi a mesma: o relacionamento com o elenco. Ambos têm histórico de problemas com atletas e colegas.

Com Holan, o Alvinegro fica satisfeito por aliar projeto de futebol e bom convívio. Sair de Cuca, adorado pelos jogadores, para Tiago Nunes ou Beccacece poderia significar uma ruptura no dia a dia do CT Rei Pelé.

Holan tem 60 anos e foi aprovado pelo departamento de futebol e pela análise de desempenho. O argentino começou no Defensa y Justicia em 2015 e passou por Independiente e Universidad Católica. Antes, foi auxiliar e desempenho e técnico de hóquei sobre a grama.

A chegada de um treinador tarimbado dividiu opiniões no Comitê de Gestão. Para alguns, o comandante seria o único reforço possível neste momento e demanda investimento. Para outros, era momento de economizar e diminuir a folha da comissão técnica. O primeiro pensamento “venceu”.

Votação
O Comitê de Gestão deliberou sobre Ariel Holan por alguns dias. Mais do que maioria simples para a aprovação, o presidente Andres Rueda buscou um consenso.

Quem foi a favor ou contra a chegada de Holan expôs seus argumentos em grupo no Whatsapp. A chegada de um treinador tarimbado dividiu opiniões. Para alguns, o comandante é o único reforço possível neste momento e demanda investimento. Para outros, era momento de economizar e diminuir a folha da comissão técnica. O primeiro pensamento “venceu”.

Cuca
O Santos gostaria de ter Cuca para a partida contra o Bahia na próxima quinta-feira, em Salvador, no encerramento do Campeonato Brasileiro, mas o técnico foi liberado para cuidar de sua família. A mãe e uma das filhas estão internadas com covid-19.

Dessa forma, o auxiliar Marcelo Fernandes deve dirigir o Peixe. O Alvinegro empatou com o Fluminense na despedida de Cuca e está perto da classificação para a Pré-Libertadores.

Holan curioso
Enquanto deixou a questão financeira e contratual para seus representantes, Ariel Holan buscou informações sobre o Santos. Ele falou com colegas de profissão e perguntou ao Peixe sobre questões específicas, como quantidade de campos e uso da tecnologia no departamento de análise de desempenho.

Holan tem vontade antiga de trabalhar no Brasil e viu o Santos como ótima porta de entrada por sua história, presença de jogadores de destaque como Marinho e Soteldo e a predisposição a revelar jovens da base.

Ariel Holan está disposto a trabalhar com a realidade do Santos, de não contratar e correr o risco de perder outros atletas. Os reforços podem chegar só no segundo semestre.


Santos 1 x 0 Corinthians

Data: 17/02/2021, quarta-feira, 19h00.
Competição: Campeonato Brasileiro 2020 – 33ª rodada (antepenúltima)
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo (SP).
Auxiliares: Evandro de Melo Lima e Luiz Alberto Andrini Nogueira (ambos de SP).
VAR: Marcio Henrique de Gois (SP)
Cartões amarelos: nenhum.
Gol: Marcos Leonardo (09-2).

SANTOS
João Paulo; Pará, Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Sandry (Vinicius Balieiro) e Ivonei (Soteldo) (Jean Mota); Marinho (Madson), Lucas Braga e Marcos Leonardo (Bruno Marques).
Técnico: Cuca

CORINTHIANS
Cássio; Michel (Gabriel Pereira), Jemerson, Gil e Fábio Santos; Gabriel, Cantillo, Gustavo Mosquito (Cazares), Araos (Otero) e Mateus Vital (Ramiro); Léo Natel (Jô).
Técnico: Vagner Mancini



Santos vence com gol histórico, complica Corinthians e se aproxima de vaga na Libertadores

O Santos venceu o Corinthians por 1 a 0 na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, em jogo adiado da 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gol foi marcado por Marcos Leonardo.

O desvio oportunista do Menino da Vila no segundo pau foi histórico. Aos 17 anos, o centroavante fez o gol número mil do clube na Vila Belmiro na história do Brasileirão. A informação foi levantada pela ASSOPHIS (Associação dos Pesquisadores e Historiadores do Santos).

O Peixe não começou bem o clássico, mas contou com Soteldo para melhorar no segundo tempo. Ele entrou no intervalo, mudou a partida, voltou a sentir a coxa e foi substituído aos 18 minutos.

Com a vitória, o Santos se aproxima de uma vaga na Pré-Libertadores e complica muito o rival. O Peixe agora é o oitavo colocado, com 53 pontos, e abriu quatro de diferença para o Timão, o décimo.

Faltam duas rodadas para o fim do Brasileiro. O Santos enfrentará Fluminense (casa) e Bahia (fora). O Corinthians medirá forças com Vasco (casa) e Internacional (fora).

O jogo

O Corinthians começou o clássico melhor e criou duas chances contra o Santos. Aos 2, Vital chutou e o goleiro João Paulo espalmou. No minuto 4, Mosquito disparou e foi travado por Luan Peres antes de ficar cara a cara com João Paulo.

Aos 11 minutos, a Vila Belmiro sofreu um apagão e a luz só foi retomada 16 minutos depois. O ritmo caiu, mas o Corinthians seguiu mais organizado.

A única chegada do Santos ocorreu aos 38 jogados, quando Sandry cruzou, Luiz Felipe cabeceou e o goleiro Cássio segurou firme.

Soteldo entrou no intervalo, no lugar de Ivonei, e mudou o o cenário do clássico. Aos oito minutos, recebeu de Marinho em contra-ataque e parou em Cassio e chutou no rebote em cima de Fábio Santos.

Quando o placar marcava nove jogados, Soteldo recebeu de Felipe Jonatan e obrigou Cássio a fazer linda defesa. No rebote, Marinho cruzou e Marcos Leonardo completou. 1 a 0. Depois de tudo isso, o baixinho sentiu a coxa e precisou sair. Ele ficou no banco por causa desse incômodo.

Aos 25, o Santos voltou a assustar o Corinthians. Lucas Braga recebeu pela esquerda e cruzou rasteiro. A bola atravessou a pequena área sem desvio e passou perto do gol de Cássio.

O Timão se lançou ao ataque, mas pouco criou. Com uma postura mais conservadora depois do gol de Marcos Leonardo, o Peixe “soube sofrer” e o goleiro João Paulo não foi exigido.

Bastidores – Santos TV:

Cuca explica ‘comemoração de campeão’ no Santos após clássico: “Demos a volta por cima”

O técnico Cuca explicou a “comemoração de campeão” do Santos após a vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, em jogo adiado da 33ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Peixe fez muita festa no vestiário após uma reunião no centro do gramado.

“Muita gente fala que estamos comemorando como campeão, mas não é para menos. Dor da Libertadores é muito grande, procurando aceitar o que aconteceu. E depois da perda, tínhamos tudo para esmorecer. Perdemos Lucas Veríssimo, Diego Pituca, Kaio Jorge, Soteldo, Laércio. E hoje a gente coloca uma meninada. Empatamos com Grêmio e Atlético-GO… Vencemos o Coritiba e hoje um clássico que era uma decisão. Normal uma comemoração tão grande. Não está definida a vaga na Libertadores, mas se aproximou. Eles merecem e que a gente possa definir no domingo”, disse Cuca.

“Todo mundo trabalha, mas é o algo a mais. A luta e entrega como vimos hoje, esse espírito. Esses meninos têm qualidade, e com esse espírito e compromisso que têm com o clube, é gostoso ver eles cantarem o hino do clube. Quando estiverem mal, torcedor tem que lembrar disso e perdoar. Vida é assim, há bons e maus momentos. Demos a volta por cima e estamos perto de completar a temporada na Libertadores. Ainda não conseguimos, precisamos vencer um dos dois jogos”, completou.

Cuca elogia Holan e diz que pode sair do Santos antes do fim do Brasileirão: “Pode ser um atrativo”

Cuca elogiou Ariel Holan, provável novo técnico do Santos, e disse que pode sair do clube antes do fim do Campeonato Brasileiro. O Peixe ainda enfrentará Fluminense, no domingo, e Bahia, no dia 25.

O Alvinegro está perto de contratar o argentino, mas espera ter Cuca pelo menos diante do Fluminense no domingo, novamente na Vila Belmiro, quando a equipe pode confirmar a vaga na Pré-Libertadores.

“Quando conversei com Rueda, Quaresma e Jorge, falei que iria até o fim do contrato a não ser que o Santos contratasse um treinador para ganhar esse tempo. Lógico que isso cria uma ansiedade… A gente quer ajudar o clube. Hoje me parece que praticamente definiu o treinador, não sei, mas está em fase de definição. Tem gente que está cravando. Vou curtir hoje e vou ver amanhã no clube se há um treinador contratado para fazer uma transição. Não dá para treinar um time tendo outro. É um tempo que ele ganha. Termina o campeonato na quinta e tem jogo domingo já. Ganharia um tempo nesses dois jogos, pode ser um atrativo a mais para os jogadores. Quem está um pouquinho acomodado dar um salto. Se for assim, estou aqui para ajudar. Quero o bem do Santos”, disse Cuca, antes de falar de Holan e de outros especulados.

“Conheço de jogar contra aquelas partidas contra o Independiente na Libertadores em 2018. Time ajustado, muito bom. Foi campeão no Chile. Outros tantos foram falados e também são bons treinadores, os brasileiros como Tiago Nunes, Felipão, Lisca, Diniz. É questão de escolha”, completou.

Marcos Leonardo emplaca “trinca” no Santos e é elogiado por Cuca: “Tem cheiro de gol”

Com 17 anos, Marcos Leonardo emplacou o terceiro jogo consecutivo com um gol pelo Santos: Atlético-GO, Coritiba e Corinthians.

Reserva contra Atlético-GO e Coritiba, o centroavante substituiu Kaio Jorge no clássico e fez o gol da vitória por 1 a 0 na Vila Belmiro.

“Eu pude ajudar o elenco com o gol da vitória. Sempre sonhei e batalhei para isso acontecer. Não ia deixar escapar o que meus pais fizeram por mim. Deixaram a Bahia nessa missão e eu faço meu melhor”, disse Marcos.

Em entrevista coletiva, o técnico Cuca elogiou o Menino da Vila.

“É um menino de 17 anos, está em formação óssea. Terminando de pegar composição corporal. Para aprender muita coisa que futebol vai ensinar. É precoce, tinha que estar no sub-20 e ganhando tempo, mas está com a gente há um ano. Em 2018 estava comigo. Está esticando, pegando experiência e tem cheiro de gol. É importantíssimo isso para centroavante. Estou muito feliz com esse pessoal”, falou o comandante.

O jovem respondeu ao professor.

“Cuca é um paizão para mim e todo o elenco. Fico feliz pelo elogio dele. Ele pega no meu pé para eu ajudar cada vez mais. É uma felicidade imensa. Um sonho que eu realizo”, concluiu.


Santos 2 x 0 Coritiba

Data: 13/02/2021, sábado, 19h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 36ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ)
Auxiliares: Michael Correia e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (ambos do RJ).
VAR: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Cartões amarelos: Guilherme Biro, Robson, Hugo Moura e Nathan Ribeiro (C).
Gols: Marinho (38-1) e Marcos Leonardo (37-2).

SANTOS
João Paulo; Pará, Laércio (Ivonei), Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Sandry (Vinícius Balieiro), Marinho (Ângelo) e Soteldo; Kaio Jorge (Marcos Leonardo) e Lucas Braga (Jean Mota).
Técnico: Cuca

CORITIBA
Arthur; Jonathan, Nathan Ribeiro, Nathan Silva e Guilherme Biro (Ângelo); Hugo Moura, Matheus Bueno (Nathan) e Sarrafiore (Robson); Neílton, Luiz Henrique (Mattheus) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Gustavo Morínigo



Com golaço de Marinho, Santos vence, rebaixa o Coritiba e segue na briga por vaga na Libertadores

A briga por uma vaga na próxima edição da Libertadores segue intensa. Neste sábado, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Santos venceu o Coritiba por 2 a 0, em casa, e acirrou a disputa. Marinho, que estava retornando de lesão, e Marcos Leonardo anotaram os tentos do confronto.

Com o resultado, o Peixe pulou para a oitava colocação, com 50 pontos, um a mais que o Corinthians (9º), dois do Bragantino (10º) e três do Athletico-PR (11º). No entanto, todos esses times que perseguem o Alvinegro ainda jogam na rodada. Já o Coxa estacionou nos 28 pontos, na vice-lanterna, e, com isso, está matematicamente rebaixado à Série B.

O Santos volta a campo agora na próxima quarta-feira, quando recebe o Corinthians, às 19 horas (de Brasília), na Vila Belmiro, em partida atrasada da 33ª rodada.

O jogo

A primeira etapa começou com os anfitriões partindo para cima. Com um minuto de bola rolando, Marinho recebeu na entrada da área e arriscou chute cruzado que passou pela direita. Já aos 12, foi a vez de Luan Peres se arriscar no ataque e disparar uma bomba da intermediária. O estreante Arthur se esticou e defendeu em dois tempos.

A resposta dos visitantes saiu no minuto seguinte, e na mesma moeda. Hugo Moura ficou livre de frente para o gol e queimou forte finalização para a intervenção de João Paulo. Na sequência, Matheus Bueno tentou e tirou tinta da trave.

A partir de então, o jogo caiu de rendimento, com as duas equipes trocando passes no campo defensivo e encontrando dificuldades para criar. No entanto, quando o Peixe voltou ao ataque, foi fatal. Com o relógio marcando 38 minutos, Marinho arrancou pelo meio e passou para Lucas Braga, que devolveu com um lindo de letra para deixar o camisa 11 na cara do gol. O atacante, então, mostrou muita categoria ao tocar de cavadinha para o fundo da rede e marcar um golaço.

Em desvantagem, o Coritiba voltou aceso do intervalo. Com menos de um minuto, Mattheus aproveitou a sobra de bola e emendou uma bomba para a difícil defesa de João Paulo. Aos cinco, Robson cruzou da direita e Ricardo Oliveira se atirou de carrinho para levar muito perigo.

O Santos respondeu aos 19. Soteldo fez bela jogada individual pela esquerda e acionou Kaio Jorge, que, de primeira, cruzou rasteiro para Jean Mota finalizar no cantinho para a boa intervenção de Arthur. Cinco minutos depois, o goleiro voltou a brilhar, e mais uma vez em um arremate de Jean Mota.

Já aos 37, nada impediu que a bola entrasse. Após cobrança de falta, Laércio ganhou do arqueiro no alto e deixou Marcos Leonardo com o gol aberto. O garoto, então, teve apenas o trabalho de empurrar a bola para o barbante e correr para o abraço.

Na sequência, o Alvinegro Praiano apenas controlou o resultado até o apito final do árbitro.

Bastidores – Santos TV:

Cuca comemora reencontro com a vitória e destaca espírito do elenco: “Muito contente”

O Santos enfim quebrou a série de sete jogos sem vencer na temporada. Neste sábado, o Peixe derrotou o Coritiba, pela 36ª rodada do Brasileirão, e os três pontos também ajudaram o clube a permanecer vivo na disputa por uma vaga na próxima edição da Libertadores.

Após a partida, o técnico Cuca celebrou o fim do jejum e destacou a boa atuação de seus jogadores.

“Um jogo bem jogado, a gente sabe que tem que ter calma, paciência, velocidade e trabalhar a bola para fazer uma marcação forte no campo de ataque e não deixar o adversário gostar do jogo. Isso tudo a gente fez. Lógico que em algum momento não dá, pois o jogo também tem importância para o adversário. No geral, fomos superiores e merecemos vencer. Depois de alguns jogos sem vitórias, hoje ela veio, nos coloca no oitavo posto, que pode nos levar a Pré-Libertadores. Mas existem muitos jogos pela frente para confirmar a classificação, cada jogo tem um caráter decisivo”, disse.

O comandante também ressaltou o espírito do grupo, que soube superar a amarga derrota na final da Libertadores de 2020, há duas semanas, e, mesmo em reta final de campeonato, está apresentado uma boa condição física.

“A gente está muito contente, o pessoal soube passar um momento ruim, que é a pôs perda da Libertadores e, de lá para cá, empatou com Atlético-GO e Grêmio, fora, jogando bem. E hoje ganhou bem, o que encaminha a acabar bem o Campeonato Brasileiro. Você não vê um jogador com câimbra, eles tão bem, esses dois/três jogos que a gente mesclou bem deu para dar uma recuperada”, comentou.

Marcos Leonardo celebra vitória e agradece elenco do Santos: “Me ajudam a crescer”

O Santos segue firme na briga por uma vaga na Libertadores de 2021. Neste sábado, o Peixe venceu o Coritiba por 2 a 0, em casa, pela 36ª rodada, e pulou para a oitava colocação do torneio. Autor do segundo gol da noite, o jovem Marcos Leonardo celebrou o triunfo e agradeceu o elenco santista pela ajuda em sua adaptação ao profissional.

“Agradecer ao elenco, que me ajuda a crescer cada dia mais, ainda mais nesse primeiro ano de profissional. Graças a Deus me adaptei bem. A gente sabia que hoje ia ser um jogo duro, pegado, conseguimos uma vitória importante no passo a passo em busca da Libertadores”, disse ao SporTV.

O atacante de apenas 17 anos subiu ao time principal em julho de 2020 e, desde então, realizou 20 partidas e marcou três gols.

Luan Peres diz que vice da Libertadores ficou no passado: “Agora é focar em classificar de novo”

Após sete jogos sem vencer na temporada, o Santos se reencontrou com o triunfo neste sábado, quando derrotou o Coritiba por 2 a 0, em casa, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro.

E segundo o zagueiro Luan Peres, os três pontos conquistados nesta noite foram muito importantes para ajudar o time a esquecer o revés na final da Libertadores de 2020 e manter o Peixe na disputa por uma vaga na próxima edição do torneio continental.

“Todo mundo sabe que a gente queria a Libertadores, é a maior competição da América. Todo mundo fica triste, o outro time também ficaria se perdesse, é normal. Nós tivemos méritos de chagar na final, infelizmente não veio o título, mas vida que segue, é passado. Agora é focar em classificar de novo. A vitória de hoje foi de suma importância e quarta-feira a gente da sequência a isso, para chegar na final de novo”, disse em coletiva.

Peixe afasta trauma da Libertadores e completa três jogos invicto antes do clássico

Após a derrota na final da Libertadores, o Santos conseguiu engatar uma boa sequência. Os três jogos sem perder foram importantes para manter o clima bom na equipe mesmo após a decepção vivida no Rio de Janeiro. E esta manutenção do ambiente coloca o Peixe na briga por uma vaga na principal competição do continente na próxima temporada.

O primeiro jogo após a final foi contra o Grêmio, e o empate na Vila em 3 a 3 pode ser considerado um bom resultado, principalmente tendo em vista que o time jogou sem seus dois principais jogadores, Marinho e Soteldo. Logo depois, conseguiu outro empate, desta vez fora de casa, contra o Atlético-GO, que vem se destacando como mandante.

A última partida, contra o Coritiba, marcou uma vitória importantíssima, que recolocou o Santos definitivamente na briga pela vaga no G8. O próximo jogo será justamente contra o principal adversário nesta briga: o Corinthians. O clássico está marcado para acontecer na Vila, onde o time tem mostrado sua força.

Se não bastasse a derrota na Libertadores, o Peixe ainda perdeu jogadores essenciais como Diego Pituca e Lucas Veríssimo, que foram para o Japão e para a Europa, respectivamente. Outro nome certo que deixará o clube é o técnico Cuca, grande responsável pelo ótimo ano do clube. O time vem demonstrando grande força, tem superado os obstáculos, e já mira novamente na principal competição da América.

Santos não recebe cartões amarelos e terá força máxima para “final” com Corinthians

Após vencer o Coritiba por 2 a 0, o Santos manteve o sonho de conquistar uma vaga para a próxima edição da Copa Libertadores vivo. E para ficar ainda mais perto do torneio continental, o Peixe busca uma vitória contra o Corinthians, na quarta-feira, às 19 horas (de Brasília), em partida atrasada da 33ª rodada.

O clássico terá um clima de decisão na Vila Belmiro. Isso porque ambos os times lutam pelo mesmo objetivo. No momento, o Alvinegro Praiano está em oitavo lugar, com 50 pontos, dois a mais que o Timão. No entanto, o clube do Parque São Jorge possuiu um jogo a menos, contra o Flamengo, e, caso vença, ultrapassa o rival.

E uma importante notícia para os torcedores santistas para este próximo duelo é que o Santos terá força máxima. O clube correu risco de perder alguns jogadores por conta de suspensão, mas o time do técnico Cuca conseguiu deixar a partida contra o Coxa sem receber cartões amarelos.

Dentre os atletas em questão, dois são titulares absolutos e cruciais para o desempenho da equipe. São eles: Soteldo e Kaio Jorge. Os dois atacantes estão entre os quatro atletas que mais participam dos gols do Peixe no Brasileirão, com oito e cinco contribuições, respectivamente.

Além da dupla, Alex, Lucas Lourenço, Marcos Leonardo e Arthur Gomes também poderiam perder o clássico caso recebem uma advertência do árbitro.

Santos chega para o último clássico da temporada com retrospecto negativo

A semana é decisiva para Santos e Corinthians. As duas equipes entram em campo na quarta-feira em confronto direto na tabela e realizando o último clássico paulista da temporada. Porém, o retrospecto pesa contra a equipe da Vila.

O Peixe disputou nove clássicos na atual temporada – foram quatro derrotas, quatro empates e apenas uma vitória. O último confronto ainda foi a derrota para o Palmeiras na final da Libertadores.

A única vitória do Santos aconteceu neste ano de 2021, pelo segundo turno do Brasileirão. Ainda antes da derrota na Libertadores para o rival alviverde, o time da Vila derrotou o tricolor do Morumbi por 1 a 0 – gol de Jobson.

“Não temos que pensar em vencer só porque é um clássico, mas porque é um jogo importante, decisivo, que nos deixa mais próximo do nosso objetivo, então temos que medir tudo isso”, destacou Cuca após a vitória sobre o Coritiba.

Colados na tabela, Santos e Corinthians duelam por vaga direta na Libertadores nesta quarta-feira, às 19h, na Vila Belmiro.

Confira todos os resultado em clássico do Santos na temporada 2020:

02/02/2020 – Corinthians 2 x 0 Santos – Paulista
07/10/2020 – Corinthians 1 x 1 Santos – Brasileiro

29/02/2020 – Santos 0 x 0 Palmeiras – Paulista
23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Brasileiro
05/12/2020 – Santos 2 x 2 Palmeiras – Brasileiro
30/01/2021 – Palmeiras 1 x 0 Santos – Libertadores/20

14/03/2020 – São Paulo x 2 x 1 Santos – Paulista
12/09/2020 – Santos 2 x 2 São Paulo – Brasileiro
10/01/2021 – São Paulo 0 x 1 Santos – Brasileiro/20