Grêmio 2 x 2 Santos

Data: 24/06/2021, quinta-feira, 21h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 6ª rodada
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre, RS.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Arbitragem: Caio Max Augusto Vieira (RN).
Auxiliares: Jean Marcio dos Santos e Lorival Candido das Flores (ambos do RN).
VAR: Gilberto Rodrigues Castro Junior (PE)
Cartões amarelos: Diego Souza e Ferreirinha (G); Camacho, Jean Mota, Fernando Diniz e Marinho (S).
Gols: Diego Souza (03-1), Marcos Guilherme (28-1) e Matheus Henrique (42-1); Marinho (32-2).

GRÊMIO
Gabriel Chapecó; Rafinha, Geromel, Kannemann e Diogo Barbosa; Thiago Santos, Victor Bobsin e Matheus Henrique (Jean Pyerre); Léo Pereira (Douglas Costa), Ferreira e Diego Souza (Ricardinho).
Técnico: Tiago Nunes

SANTOS
João Paulo; Pará (Madson), Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan (Lucas Braga); Alison (Camacho), Jean Mota e Gabriel Pirani (Carlos Sánchez); Marinho, Marcos Guilherme e Kaio Jorge.
Técnico: Fernando Diniz



Com golaço de Marinho, Santos busca empate com o Grêmio em Porto Alegre

O Santos empatou por 2 a 2 com o Grêmio na noite desta quinta-feira, em Porto Alegre, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. O Peixe marcou com Marcos Guilherme e Marinho. O Tricolor balançou as redes com Diego Souza e Matheus Henrique.

O Grêmio abriu o placar, sofreu o empate e contou com erros de Pará, Felipe Jonatan e Luiz Felipe para desempatar ainda no primeiro tempo.

O técnico Fernando Diniz fez várias substituições e, quando o Peixe parecia longe do empate, Marinho acertou um lindo chute de fora da área para deixar tudo igual.

O Santos é o 10º, com oito pontos. Ainda sem vencer no Campeonato Brasileiro, o Grêmio tem um ponto e é o lanterna, mas tem dois jogos a menos.

O jogo

O Grêmio começou melhor e aproveitou a primeira chance criada. Os laterais Pará e Felipe Jonatan não marcaram, Rafinha cruzou, Victor Bobsin ajeitou e Diego Souza finalizou bonito de voleio para abrir o placar aos três minutos.

Aos 10, o Santos respondeu. Kaio Jorge deixou Kannemann no chão e rolou para Marinho praticamente na pequena área. Rafinha fez corte providencial no momento do chute do camisa 11.

No minuto 18, Alison sentiu problema muscular e precisou sair. Camacho entrou e se destacou mais uma vez. Aos 28, o meio-campista roubou a bola e deixou Marcos Guilherme na cara do gol. 1 a 1.

Quando o placar marcava 35 jogados, o Grêmio quase desempatou. Luan Peres saiu jogando errado e Léo bateu bonito de fora da área para defesa importante de João Paulo.

O Santos estava melhor em campo, mas sofreu com novo erro individual. Pará tocou na fogueira, Luiz Felipe saiu jogando errado e Diego Souza serviu para Matheus Henrique só empurrar aos 42. A arbitragem marcou impedimento, mas o gol foi validado pelo VAR.

O Grêmio quase faz o terceiro gol com 33 segundos da etapa final. Diego Souza ganhou de cabeça e Ferreirinha saiu na cara do gol de João Paulo. Defesaça do goleiro santista com a ponta dos pés.

Diniz fez substituições e deixou o Santos com quatro atacantes. Das novidades, Carlos Sánchez foi o melhor. Aos 30 minutos, o uruguaio começou a primeira boa jogada do segundo tempo. Passe preciso para Kaio Jorge, que rolou para Marinho chutar torto.

No minuto 32, veio o empate. Marinho recebeu na intermediária, ajeitou e acertou linda finalização de longe. A bola fez curva e enganou o goleiro Gabriel Chapecó. Um lindo gol para deixar 2 a 2 no placar.

Aos 35, o Grêmio chegou com perigo e João Paulo desviou cruzamento na pequena área. E no minuto 42, Kaio Jorge bateu bonito para Gabriel Chapecó espalmar.

No fim das contas, 2 a 2 no placar para uma partida muito movimentada em Porto Alegre.

Diniz valoriza reação do Santos, mas alerta para erros defensivos: “Jogo muito aberto”

O técnico Fernando Diniz gostou do sistema ofensivo e do poder de reação do Santos para empatar com o Grêmio por 2 a 2 em Porto Alegre, mas lamentou os erros defensivos.

Na visão do treinador, a partida deveria ter sido menos movimentada.

“Jogo foi mais aberto do que deveria. Pelo menos analisando da nossa parte. Produzimos ofensivamente, mas defensivamente oferecemos algumas chances que não aconteceram nos outros jogos e temos que corrigir. Ofensivamente produzimos e fomos corajosos. Merecemos e fomos buscar o empate”, disse Diniz.

“Reação do time é de se elogiar, não se abateu e jogou para ganhar o tempo todo. Tivemos chances de 3 a 2 como o Grêmio também teve”, completou.

Diniz exalta retorno de Sánchez ao Santos: “Um privilégio trabalhar com ele”

O técnico Fernando Diniz ficou muito feliz com o retorno de Carlos Sánchez durante o empate com o Grêmio por 2 a 2 em Porto Alegre, nesta quinta-feira, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

O uruguaio entrou aos 13 minutos do segundo tempo e mostrou desenvoltura após cirurgia no joelho esquerdo. Ele não atuava desde outubro, na vitória por 3 a 2 sobre o Olimpia, no Paraguai.

“É um privilégio trabalhar com ele. Sánchez é dos que eu mais admirava no Brasil. Voltou hoje depois de quase um ano e nos ajudou com sua imensa categoria e presença em campo. Bom para o Santos e futebol brasileiro”, disse Diniz.

Marinho valoriza ponto do Santos contra o Grêmio e diz: “Bom marcar contra o ex”

Marinho valorizou o empate do Santos em 2 a 2 contra o Grêmio nesta quinta-feira, em Porto Alegre, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

O Peixe esteve atrás em duas oportunidades, mas buscou o ponto com um golaço de Marinho. O camisa 11 aproveitou para destacar a “Lei do Ex”: ele veio do Tricolor para o Alvinegro.

“Estive desse lado e sei como é jogar aqui, mas estamos evoluindo. Primeiro tempo muito abaixo, no segundo trabalhamos do jeito que o professor pediu. Não é o resultado que queríamos, mas um ponto aqui é muito bom. E bom marcar contra o ex, importante (risos)”, disse Marinho, à Globo.

Diniz minimiza proposta por Jean Mota: “Santos não está em condição de se desfazer”

O técnico Fernando Diniz não mostrou muita preocupação com a proposta do Alanyaspor, da Turquia, por Jean Mota.

Como a Gazeta Esportiva publicou, a oferta é boa em termos de salário para Jean, mas não empolga a diretoria do Santos. Se os números não forem elevados, a resposta deve ser “não”.

A proposta do clube turco é de cerca de R$ 3,5 milhões, inferior aos R$ 5 milhões do Bahia em 2019 e R$ 4,5 milhões do Fortaleza em 2020. E o Alvinegro ficaria com 80% do valor – o Fortaleza tem 20% dos direitos econômicos.

“É normal jogadores terem proposta. É uma situação que eu não me preocupo. Santos não está em condição de se desfazer do jogador, a não ser por algo que valha muito a pena. Não estou pensando. A tendência é que os que se destaquem recebam propostas. Já perdemos muitos titulares desde a última temporada”, disse Diniz.

O problema para o Santos é que Jean Mota tem contrato apenas até junho de 2022 e poderia assinar um pré-acordo com qualquer equipe a partir de janeiro. O meia se animou com o salário proposto pelo Alanyaspor, mas não quer deixar o Peixe na mão.

Jean tem 27 anos e chegou ao Santos em 2016. O atleta viveu altos e baixos e hoje é titular e destaque sob o comando de Diniz. O Santos não quer se desfazer do jogador por qualquer preço.

Luiz Felipe falha, mas é elogiado por Diniz no Santos: “Errou e teve boa recuperação”

O técnico Fernando Diniz gostou da reação de Luiz Felipe após errar no segundo gol do Grêmio no empate em 2 a 2 do Santos na noite desta quinta-feira, em Porto Alegre, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

O zagueiro errou na saída de jogo e deixou Diego Souza sozinho antes de rolar a bola para Matheus Henrique balançar as redes. E foi bem na etapa final.

“Essa conversa você não vai saber muito (no intervalo). Conheço o Luiz há muito tempo e pela atuação deu para ver que se recompôs e não foi inseguro, pelo contrário. Aumentou a confiança, jogou melhor e fez bom segundo tempo. Ele tem uma sequência positiva, de fato errou, mas acontece. Importante que teve boa recuperação”, disse Diniz.