The Strongest 2 x 1 Santos

Data: 18/05/2021, terça-feira, 19h15.
Competição: Copa Libertadores – Grupo C – 5ª rodada (penúltima)
Local: Estádio Hernando Siles, em La Paz, Bolívia.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Diego Haro (PER).
Cartões amarelos: Castillo e Valverde (TS); Jean Mota, Kaio Jorge, Copete e Pará (S).
Cartões vermelhos: Castillo (TS); Alison (S).
Gols: Reynoso (15-1) e Willie (22-1); Felipe Jonatan (19-2).

THE STRONGEST (BOL)
Daniel Vaca; Valverde, Gonzalo Castillo e Martelli; Torres, Gómez, Vaca e Sagredo (Bejarano); Reinoso, Willie (Arrascaita) e Blackburn (Sagredo).
Técnico: Gustavo Florentín

SANTOS
João Paulo; Pará (Madson), Kaiky (Copete), Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Gabriel Pirani (Marcos Leonardo) e Jean Mota (Ivonei); Ângelo (Allanzinho), Lucas Braga e Kaio Jorge.
Técnico: Márcio Araújo (interino)



Coim um a mais, Santos não consegue empate com The Strongest e se complica na Libertadores

O Santos perdeu por 2 a 1 para o The Strongest (BOL) na noite desta terça-feira, no Estádio Hernando Siles, em La Paz, pela quinta rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

Os bolivianos fizeram valer a força na altitude de 3600 metros e abriram 2 a 0 no primeiro tempo, com Reinoso e Willie. O Peixe ficou com um a mais aos 23, na expulsão de Castillo, e diminuiu com um golaço de Felipe Jonatan no segundo tempo, mas não conseguiu o empate.

A derrota complica o Peixe, que fica com seis pontos no Grupo C, agora empatado com o The Strongest. O Boca Juniors (6) receberá o líder Barcelona de Guayaquil (9) na quinta-feira, em La Bombonera.

O Santos precisa vencer o Barcelona no Equador na última rodada para ter chance de avançar às oitavas de final. O The Strongest visitará o Boca em Buenos Aires. As partidas estão marcadas para 26 de maio.

O jogo

O Santos tentou frear a pressão do The Strongest nos minutos iniciais, mas sucumbiu na altitude. A deficiência no jogo aéreo foi escancarada nos 3600 metros acima do nível do mar.

Pará, Kaiky, Luan Peres e Felipe Jonatan falharam feio nos dois gols dos bolivianos: o primeiro de Reinoso, aos 15 minutos, e o segundo de Willie, aos 22.

A derrota parecia certa até Castillo ser expulso aos 23. Com um a mais, o Peixe acordou e criou chances, principalmente num cabeceio de Kaio Jorge que passou raspando. Mas ainda foi pouco até o intervalo.

O Santos mudou tudo para a etapa final. Suspenso, o técnico Fernando Diniz se comunicou com o banco de reservas e orientou duas mexidas: saíram o zagueiro Kaiky e o meia Gabriel Pirani para as entradas dos atacantes Copete e Marcos Leonardo.

O Peixe continuou em cima do The Strongest e diminuiu com um golaço de Felipe Jonatan. O lateral-esquerdo aproveitou rebote de fora da área e encheu o pé aos 19 minutos jogados.

O Alvinegro até esboçou a reação, mas não conseguiu o empate. Os brasileiros cansaram e não conseguiram superar a forte marcação dos donos da casa, que por pouco não ampliaram. O início ruim foi decisivo para a derrota.

Auxiliar elogia logística do Santos e vê mérito do The Strongest: “Foi o melhor que pudemos”

O auxiliar Márcio Araújo elogiou a logística do Santos e viu mérito do The Strongest (BOL) para vencer por 2 a 1 nessa terça-feira, em La Paz, pela quinta rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

Márcio Araújo dirigiu o Peixe em função da suspensão de Fernando Diniz, que foi expulso na vitória sobre o Boca Juniors.

“Funcionou. Estratégia e logística foram corretas (chegar perto da hora do jogo). Não foram muitos jogadores com o uso do oxigênio. Se eu tivesse que repetir, repetiria a logística. Foi o melhor que pudemos”, afirmou.

“Costuma-se dizer que quando tomamos gol, é falha da defesa. Mas esquecemos da competência do adversário. Sabem jogar na altitude e nesse campo. Não estamos reclamando, faz parte. Cidade ótima, país excelente. Acho que foi mais mérito do The Strongest”, completou.

O Santos agora precisa vencer o Barcelona em Guayaquil e torcer por uma combinação de resultados para avançar às oitavas de final.

Lucas Braga lamenta desatenção do Santos contra o The Strongest: “Perdemos logo no início”

Lucas Braga lamentou a desatenção do Santos na derrota por 2 a 1 para o The Strongest (BOL) nessa terça-feira, em La Paz, pela quinta rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

O Peixe levou dois gols até os 22 minutos do primeiro tempo e tentou reagir após a expulsão de Castillo, mas não conseguiu.

“Perdemos o jogo logo no início. A dificuldade aumentou com dois gols rápidos. Baixaram as linhas e tivemos dificuldade para entrar. Se não tivéssemos tomado esses gols, seria uma partida mais tranquila”, disse Braga.

“Não houve nada de errado na estratégia. Foi falta de atenção conjunta. Trabalhamos a bola longa deles na semana. Tomando esses dois gols rápido, a partida tomou rumo diferente”, completou.

O Santos agora precisa vencer o Barcelona em Guayaquil e torcer por uma combinação de resultados para avançar às oitavas de final.

“Jogo decisivo. Situação ficou difícil, mas não impossível. Trabalharemos bem para vencermos e nos classificarmos na última partida”, concluiu o atacante.

Alison é expulso após o apito final contra o The Strongest e vira desfalque no Santos

Alison foi expulso após o apito final na derrota do Santos por 2 a 1 para o The Strongest (BOL) nesta terça-feira, em La Paz.

A situação não foi transmitida, mas o cartão vermelho consta em material da Conmebol. O capitão não enfrentará o Barcelona em Guayaquil no dia 26.

Outro desfalque é Jean Mota, em função do terceiro cartão amarelo. O técnico Fernando Diniz terá que reformular o meio-campo. Só sobrou Gabriel Pirani de titular.

Santos tem meio-campo comprometido para decisão contra o Barcelona

O Santos tem o meio-campo comprometido para enfrentar o Barcelona (EQU) na próxima quarta-feira, em Guayaquil, pela última rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

Alison foi expulso após o apito final na derrota por 2 a 1 para o The Strongest (BOL) na última terça. E Jean Mota recebeu o terceiro cartão amarelo e está suspenso.

Do meio-campo titular nos últimos jogos, só Gabriel Pirani estará à disposição. Vinicius Balieiro, utilizado com frequência, também deve atuar no Equador.

O terceiro elemento será testado nos próximos treinamentos: Ivonei, que entrou em La Paz, é uma opção, assim como Kevin Malthus, Lucas Lourenço e o próprio Felipe Jonatan, que foi para o meio no segundo tempo depois da entrada de Copete na lateral esquerda.

Uma alternativa mais improvável é Fernando Diniz colocar quatro atacantes: Marinho deve retornar após uma lesão de grau 1 na coxa esquerda. Ângelo foi seu substituto.

A provável escalação é: João Paulo, Pará, Kaiky, Luan Peres e Felipe Jonatan; Vinicius Balieiro, Gabriel Pirani e Ivonei (Kevin Malthus, Lucas Lourenço, Copete ou Ângelo); Marinho, Lucas Braga e Kaio Jorge.