Santos 1 x 0 Boca Juniors

Data: 11/05/2021, terça-feira, 19h15.
Competição: Copa Libertadores – Grupo C – 4ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Christian Ferreyra (URU).
Auxiliares: Carlos Borreiro e Martín Soppi (URU).
Cartões amarelos: Santos: Jean Mota, Ângelo, Lucas Braga e Kaio Jorge (S); Villa e Buffarini (BJ).
Cartões vermelhos: Fernando Diniz (S) e Miguel Ángel Russo (BJ).
Gol: Felipe Jonatan (40-1).

SANTOS
João Paulo; Pará, Kaiky, Luan Peres e Felipe Jonatan (Copete); Vinicius Balieiro, Jean Mota e Gabriel Pirani (Kevin Malthus); Ângelo (Madson), Lucas Braga e Kaio Jorge.
Técnico: Fernando Diniz

BOCA JUNIORS (ARG)
Rossi; Buffarini, Lopez (Rojo), Izquierdoz e Fabra; Medina (Maroni), Varela e Almendra; Pavon, Villa e Tévez (Soldano).
Técnico: Miguel Ángel Russo



Santos vence o Boca em estreia com expulsão de Diniz e segue vivo na Libertadores

O Santos venceu o Boca Juniors (ARG) por 1 a 0 na noite desta terça-feira, na Vila Belmiro, pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

Na estreia do técnico Fernando Diniz com expulsão, o Peixe chegou à vitória com um golaço de Felipe Jonatan no primeiro tempo.O Alvinegro passou o Boca e agora é o segundo e na zona de classificação às oitavas de final, atrás apenas do Barcelona (EQU). O The Strongest é o lanterna.

Vale lembrar que o Santos jogou contra o São Bento no último domingo para se salvar do rebaixamento. Dois dias depois, o time teve dificuldade, mas correu muito e conseguiu vencer o Boca Juniors.

O Santos voltará a campo para enfrentar o The Strongest na próxima terça-feira, na altitude da Bolívia.

O jogo

O Santos foi pior que o Boca Juniors na maior parte do tempo. Os visitantes tiveram a posse de bola e ganharam todas as divididas. Mas o Peixe surpreendeu.

Depois de 40 minutos truncados e de poucas chances, o gol saiu. E foi de quem menos estava jogando… Com dedo de Fernando Diniz, Gabriel Pirani dobrou com Ângelo pela direita e abriu espaço para Pará pelo meio. Kaio Jorge foi acionado e cruzou: a bola passou por toda a área e sobrou para Felipe Jonatan, que teve frieza para driblar e deslocar Rossi. 1 a 0 no placar.

Logo no primeiro lance da etapa final, o Santos teve um pênalti não marcado. Felipe Jonatan cruzou, Kaio Jorge dominou mal e Izquierdoz tocou com a mão na bola. Sem VAR, árbitro nada assinalou.

Aos 5, Tévez recebeu uma bola longa e João Paulo ficou no meio do caminho. O atacante tentou encobrir o goleiro e quase fez um golaço.

No minuto 22, os técnicos Fernando Diniz e Miguel Ángel Russo discutiram. O clima continuou tenso, com discussões entre os jogadores, até ambos os treinadores serem expulsos.

A partida continuou muito tensa até o fim, mas poucas chances foram criadas. No fim das contas, vitória na raça do Santos, que segue vivo na Libertadores da América.

Bastidores – Santos TV:

Bastidores de vitória do Santos sobre o Boca tem motivação de Diniz: “Nós nascemos para isso”

O técnico Fernando Diniz fez um forte discurso de motivação antes da vitória do Santos por 1 a 0 sobre o Boca Juniors (ARG) na última terça-feira, na Vila Belmiro, pela Libertadores da América.

“Nós nascemos para isso. Joguem com coragem, com alegria e que se f… o resto. Não tem resto, é vitória. Alegria para jogar, união e carrinho quando tem que dar. Protejam o João Paulo quando tiver que proteger. Vai lá e arregaça essa p…”, diz Diniz, no vídeo de bastidores publicado pela Santos TV.

Após a vitória, Diniz agradeceu pelo esforço do elenco, que treinou em campo na segunda-feira mesmo depois de jogar contra o São Bento no domingo.

“Percebi que todo mundo gosta para c… de trabalhar. Esse trabalho vai ser foda. E todo mundo quer trabalhar, não tem moleque mimado. É nessa pegada que a gente vai. Não tem crítica nem elogio, é trabalhar. Parabéns a todos. Vocês foram f… para c…”, falou o técnico.

João Paulo diz que gol da vitória do Santos sobre o Boca foi treinado por Diniz

O gol do Santos na vitória por 1 a 0 sobre o Boca Juniors (ARG) nesta terça-feira, na Vila Belmiro, foi treinado por Fernando Diniz em sua única atividade até o momento.

Gabriel Pirani atrai a marcação com Ângelo pela direita, enquanto Pará fecha pelo meio e aciona Kaio Jorge. O cruzamento chega no segundo pau para Felipe Jonatan.

“Hoje chegamos muito confiantes. O Diniz em um treinamento já nos passou muito o que ele quer fazer com nós, tanto que a jogada do gol foi uma jogada que trabalhamos ontem. Chegamos confiantes, tínhamos certeza que faríamos um grande jogo”, disse o goleiro João Paulo.

“Fizemos um treinamento leve no campo, ele já passou um pouco do que queria, do que imaginava que seria o jogo, e tudo que ele falou realmente aconteceu. É um cara que entende bastante de futebol, conversou bastante com a gente, nos deixou muito tranquilo para nós jogarmos, fazer o que achávamos que seria melhor para o grupo”, completou.

Felipe Jonatan elogia Fernando Diniz e diz que Santos “viveu o céu e o inferno”

Autor do gol da vitória sobre o Boca Juniors, Felipe Jonatan está animado com a chegada de Fernando Diniz ao Santos.

O lateral-esquerdo elogiou a preparação de Diniz para a partida na Vila Belmiro.

“O Diniz é um cara que nos motiva muito. Na preleção, ele deu uma elevada muito grande no elenco. A gente vinha de um jogo muito difícil com o São Bento (para evitar o rebaixamento), vivemos o céu e o inferno. Agora colocamos de vez o clube na briga pela classificação”, disse Felipe, em entrevista ao Seleção SporTV desta quarta-feira.

“Estamos tentando assimilar ao máximo possível o trabalho do Diniz. É um cara que gosta da posse de bola, os atletas que passam na mão dele evoluem muito, e aqui não vai ser diferente. É um elenco trabalhador que vai evoluir muito com seu trabalho”, completou.

Marcelo Fernandes diz que expulsão de Fernando Diniz no Santos foi errada: “Teve nada a ver”

O auxiliar Marcelo Fernandes disse que o técnico Fernando Diniz foi expulso injustamente na vitória do Santos por 1 a 0 sobre o Boca Juniors nesta terça-feira, na Vila Belmiro, pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

Diniz e Miguel Ángel Russo, do Boca, foram expulsos após uma confusão do árbitro Christian Ferreiyra, do Uruguai.

“Vou até constatar uma coisa aqui, o Diniz foi expulso injustamente, não participou de nada na confusão. O árbitro expulsou os dois treinadores. A confusão se deu porque um reserva deles falou que o amarelo era para o 41, que era o Jean Mota, que tinha amarelo. O Diniz não teve nada. Ele ficou com o rádio lá em cima, a gente lá embaixo sempre em contato com o Edu, seu auxiliar. Procuramos passar o que ele falava lá de cima, a gente enxergava também, nos deixou à vontade, chegou com uma vontade muito grande e quem ganha com isso é o Santos”, disse Marcelo Fernandes, responsável pela coletiva em função do cartão vermelho para Fernando Diniz.

“Teve um problema de cartão amarelo dado errado para o Lucas Braga na frente do quarto árbitro. Nós do banco falamos que foi dado errado, e nisso um cara da comissão deles levantou e falou que era para o Jean Mota, que já tinha amarelo. Aí todo mundo se revoltou, falamos que estava errado, mas o Diniz não teve nada a ver. Aí o árbitro para e expulsa os dois treinadores. E quero deixar frisado que é o terceiro pênalti que a arbitragem sul-americana não marca para nós contra o Boca Juniors. Vimos o vídeo depois, mais uma vez não foi dado o pênalti para nós”, completou.

Santos ganha respiro após maratona de um jogo a cada 60 horas

O Santos ganha um respiro no calendário após a vitória na última terça-feira contra o Boca Juniors (ARG), na Vila Belmiro, pela Libertadores da América.

O Peixe disputou 14 jogos em 35 dias – média de uma partida a cada dois dias e meio (60 horas). No período, o Alvinegro viu Ariel Holan sair, Marcelo Fernandes assumir interinamente e Fernando Diniz estrear diante do Boca: cinco vitórias, três empates e seis derrotas.

“Muito importante (a semana cheia), né? Chegada de treinador novo, filosofia de trabalho diferente. Vamos trabalhar muito. Vamos fazer um grande jogo lá (na Bolívia), adversário direto, temos tudo para ir atrás dessa classificação”, disse o goleiro João Paulo.

O Santos voltará a campo para enfrentar o The Strongest, na próxima terça-feira, na altitude da Bolívia. Segundo colocado, o Peixe precisa vencer para continuar na zona de classificação para as oitavas de final da competição continental. Diniz terá uma semana de preparação para conhecer de fato o elenco e iniciar as primeiras mudanças táticas.

Para efeito de comparação, o Alvinegro terá sete jogos nos próximos 35 dias, metade dos compromissos do período anterior.