Novorizontino 1 x 0 Santos

Data: 23/04/2021, sexta-feira, 22h15.
Competição: Campeonato Paulista – Grupo D – 7ª rodada
Local: Estádio Doutor Jorge Ismael de Biasi, em Novo Horizonte, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Thiago Luis Scarascati.
Auxiliares: Evandro de Melo Lima e Bruno Silva de Jesus.
VAR: Vinicius Furlan.
Cartões amarelos: Murilo Rangel (N); Felipe Jonatan, Renyer e Luan Peres (S).
Gol: Jenison (03-2).

NOVORIZONTINO
Giovanni; Felipe Rodrigues, Robson, Bruno Aguiar, Paulinho; Léo Baiano (Adilson Goiano), João Pedro (Lepu), Murilo Rangel (Ricardo Luz); Danielzinho, Cléo Silva (Douglas Baggio) e Jenison (Guilherme Queiroz).
Técnico: Léo Condé

SANTOS
John; Pará, Kaiky, Luan Peres, Felipe Jonatan; Balieiro, Gabriel Pirani (Kaio Jorge), Jean Mota; Ângelo (Renyer), Lucas Braga e Marcos Leonardo.
Técnico: Ariel Holan



Santos cria muito pouco e é derrotado pelo Novorizontino

Nesta sexta-feira, o Santos visitou o Novorizontino e foi derrotado por 1 a 0, em partida válida pela sétima rodada do Campeonato Paulista. O único gol do jogo foi marcado por Jenison, no início do segundo tempo. O time comandado por Ariel Holan foi pouco criativo e não conseguiu ser perigoso no ataque.

O primeiro tempo foi extremamente burocrático, com um cenário estabelecido do início ao fim: o Peixe teve uma posse infrutífera, enquanto o Novorizontino buscava contra-atacar em velocidade. Logo no retorno do intervalo, os mandantes marcaram o gol que garantiu a vitória. O Alvinegro até tentou se lançar ao ataque, mas seguiu com problemas de criação.

Com o resultado, o Santos estacionou nos nove pontos, na segunda colocação do grupo D. No domingo, o time recebe o Corinthians, na Vila Belmiro, às 20h. Pela Libertadores, o Peixe enfrenta o Boca Juniors, na terça-feira, às 21h30, na Argentina.

O jogo

A primeira etapa em Novo Horizonte foi de muita morosidade. Enquanto o Santos teve a bola e não conseguiu trazer efetividade à posse, os mandantes buscavam sair em velocidade nos contra-ataques. Nenhuma das equipes levou real perigo, mas o Novorizontino finalizou mais vezes: quatro a dois no placar de arremates.

O Novorizontino voltou com tudo do intervalo. Logo aos três minutos, os mandantes abriram o placar com Jenison. Léo Baiano invadiu a área com a bola dominada e cruzou por baixo para o centroavante, que bateu de primeira para marcar. Em seguida, Léo Baiano cabeceou após cruzamento e quase ampliou.

O Peixe tentou reagir e quase empatou com Marcos Leonardo. O centroavante foi lançado por Jean Mota e foi travado na hora do chute. Mesmo caído, conseguiu finalizar rente à trave esquerda. Holan até fez substituições ofensivas, inclusive colocando Kaio Jorge para jogar ao lado de Marcos Leonardo, porém a equipe seguiu rodando a bola e sendo pouco aguda até o final.

Holan vê pontos positivos no Santos, comenta sobre Soteldo e diz: “Temos que nos reforçar”

Nesta sexta-feira, o Santos teve uma atuação abaixo da crítica e foi derrotado por 1 a 0 pelo Novorizontino, em jogo válido pela sétima rodada do Campeonato Paulista. Após a partida, o técnico Ariel Holan analisou o desempenho da equipe e comentou sobre o planejamento do Peixe para o restante da temporada.

Na visão do técnico argentino, o Santos conseguiu evoluir em alguns aspectos nesta noite. Apesar disso, ele deixa claro que permanece descontente com outros pontos apresentados pelo Alvinegro em campo.

“Hoje, quero destacar primeiro as coisas positivas que o time fez durante o jogo. Penso que a posse de bola até a chegada no campo rival foi muito melhor do que nos últimos jogos, em que os adversários recuaram tanto quanto o Novorizontino, que em nenhum momento disputou a bola. Creio que melhoramos muito, porque eles não tiveram contra-ataques. Melhoramos muito a bola parada defensiva, defendemos muito bem as poucas bolas que eles tiveram”, afirmou Holan.

“Mas também há muitas coisas para melhorar. Quando entramos no campo rival, temos que ter mais movimentação e mais velocidade nos passes. Também jogar com os atacantes no um contra um, assim como melhorar a bola parada no ataque”, completou.

Holan foi muito direto ao discorrer sobre a necessidade de fortalecer o elenco. Por enquanto, o clube da Vila Belmiro não pode fazer contratações, devido à punição da Fifa pelo não pagamento do passe de Soteldo ao Huachipato, do Chile.

“Obviamente, este time não é o mesmo que jogou a final da Libertadores, já disse muitas vezes. Não quero dar desculpas, mas a verdade é que não temos Veríssimo, Pituca, e provavelmente não teremos mais algum outro jogador. Temos que nos reforçar, temos que conseguir trazer jogadores do nível dos que se foram. Isso ajudará os jovens, que poderão seguir crescendo. Eles estão fazendo um esforço muito importante, mas são muitos jogos. Vamos jogar três jogos em cinco dias, muitos deles estão jogando os seus primeiros minutos pelo time principal”, disse o treinador.

Por fim, Holan falou brevemente sobre a situação de Soteldo, que recebeu uma proposta do Toronto FC, do Canadá.

“Eu não gosto de opinar sobre suposições. Soteldo está em fase de negociações e, quando o tema for resolvido, entre amanhã e segunda-feira, falaremos com Andres (Rueda), Jorge (Andrade), (Renato) Quaresma… Eles terão que falar entre eles também. Em vez de falar sobre suposições, vamos ver o que acontece”, finalizou.

Holan indica que Santos terá reservas no clássico contra o Corinthians

Nesta sexta-feira, o Santos esteve em noite pouquíssimo inspirada e foi derrotado por 1 a 0 pelo Novorizontino. Agora, o Peixe buscará se recuperar no clássico contra o Corinthians e, provavelmente, com um time repleto de reservas.

Após a partida disputada em Novorizonte, Ariel Holan comentou sobre a equipe que mandará a campo no confronto contra o rival. O técnico argentino não escondeu que está preocupado com o condicionamento físico dos jogadores.

“Eu, os jogadores e a comissão técnica sabemos da importância de um jogo contra o Corinthians, mas também temos que pensar que, em 48 horas, temos que jogar uma partida de Libertadores. Não é somente pelo nível do jogo, alguns jogadores não se recuperam em 48 horas. Hoje jogaram alguns que atuaram na terça, contra o Barcelona”, afirmou Holan.

“Primeiro, temos que ver como estão fisicamente, em que condições estão e, depois, montar os times mais competitivos possíveis para os dois jogos”, completou.

Santos passou em branco no ataque em metade dos jogos no Paulistão

Nesta sexta-feira, o Santos teve nova atuação decepcionante pelo Campeonato Paulista e foi derrotado por 1 a o pelo Novorizontino. Com problemas de criação, o Peixe chegou ao quarto jogo no estadual sem gols marcados.

O time comandado por Ariel Holan já havia passado em branco nas partidas contra São Paulo, Botafogo-SP e Ponte Preta. Como o Santos chegou ao seu oitavo jogo pelo estadual, a equipe marcou gols em apenas metade dos seus confrontos pela competição.

O Peixe tem apenas o nono melhor ataque dentre os 16 clubes que disputam o Paulistão, com sete tentos. Como também tem lidado com problemas defensivos (já são 13 gols sofridos), o Alvinegro tem um saldo de menos seis gols.

O cenário dos últimos jogos do Santos tem sido o mesmo: a equipe possui a bola, porém tem uma posse pouco objetiva, com os zagueiros e volantes tocando de maneira infrutífera. Contra o Novorizontino, o Peixe passou 90 minutos sem assustar o goleiro adversário.

Marcos Leonardo lamenta falta de objetividade do Santos e garante: “Não faltou raça”

Nesta sexta-feira, o Santos visitou o Novorizontino e foi derrotado por 1 a 0, em mais uma atuação decepcionante do time de Ariel Holan, que pouco conseguiu criar durante os 90 minutos.

Após o jogo, Marcos Leonardo analisou a falta de objetividade do Peixe em campo e garantiu que não faltou comprometimento ao time.

“Infelizmente, não foi o resultado que nós queríamos. Ficamos bastante com a bola no primeiro e segundo tempo, infelizmente não conseguimos criar muitas chances claras de gol. É continuar trabalhando forte cada dia no treino para melhorar. Domingo já tem uma luta grande, que é o clássico”, afirmou ao Premiere.

“Não faltou raça, não faltou dedicação, é o mínimo que estamos fazendo, jogando com a raça que essa camisa merece”, completou.

Santos acerta venda de Soteldo para equipe do Canadá

O Santos confirmou neste sábado a venda de Yeferson Soteldo ao Toronto FC, do Canadá. A negociação faz com que o Peixe seja liberado do transfer ban imposto pela Fifa. A punição era justamente por conta da dívida do clube com o Huachipato pela compra do venezuelano.

O Alvinegro repassou sua parcela da venda ao Huachipato. Para quitar o valor final, os brasileiros ainda irão pagar 500 mil dólares (cerca de R$ 2,7 milhões na cotação atual), divididos em parcelas a partir de junho.

O acordo ainda prevê que o Santos receba 12,5% de uma venda futura de Soteldo, caso o meia-atacante seja transferido para fora da MLS (Liga Norte-americana).

De acordo com o presidente Andres Rueda, a venda foi importante para o Peixe ser liberado da punição que impedia a chegada de novos reforços.

“Foi uma proposta que o Huachipato também aceitou e, principalmente, que o atleta queria. Não podíamos segurar o Soteldo, diante desse cenário. Na verdade, o Santos comprou, mas nunca pagou”, explicou o mandatário.

“Com este Transfer Ban resolvido, abrimos uma janela para podermos considerar a contratações pontuais, dentro da responsabilidade financeira que assumimos no Clube, de atletas para encorpar o elenco, dada a participação em muitas competições de forma simultânea”, completou.

Soteldo chegou ao Santos no início de 2019 e teve um total de 104 partidas, com 20 gols. Em sua mensagem de despedida ao jogador, Rueda agradeceu pelos serviços e desejou sucesso na nova etapa da carreira.

“Temos de agradecer ao Soteldo por esse período no Santos, que tanto nos trouxe alegrias e por sua combatividade em campo. Certamente gostaríamos que ficasse mais e fizesse história com a nossa camisa. Desejamos sorte em seu novo clube”, concluiu o presidente.