Flamengo 4 x 1 Santos

Data: 13/12/2020, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 25ª rodada
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, RJ.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR).
Auxilares: Victor Hugo Imazu dos Santos e Rafael Trombeta (ambos do PR).
VAR: Adriano Milczvski (PR).
Cartões amarelos: João Gomes e Filipe Luís (F); Marcos Leonardo (S).
Gols: Gerson (41-1); Gabigol (04-2, de pênalti), Filipe Luís (15-2), Gabigol (25-2, de pênalti) e Bruno Marques (29-2).

FLAMENGO
Diego Alves; Isla, Rodrigo Caio, Natan e Filipe Luís; João Gomes, Gerson (Pedro), Arrascaeta (Vitinho) e Everton Ribeiro (Michael); Bruno Henrique (Pepê) e Gabigol (Pedro Rocha).
Técnico: Rogério Ceni

SANTOS
João Paulo; Madson, Luiz Felipe, Alex e Wagner Leonardo (Ângelo); Alison (Guilherme Nunes), Sandry e Jean Mota (Lucas Lourenço); Tailson (Felipe Jonatan), Lucas Braga e Marcos Leonardo (Bruno Marques).
Técnico: Cuca



Com dois de Gabigol, Flamengo goleia time reserva do Santos no Maracanã

O Flamengo goleou o time reserva do Santos por 4 a 1 na tarde deste domingo, no Maracanã, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Gabigol (2), Gerson e Filipe Luís. O Peixe descontou com Bruno Marques.

O Peixe poupou titulares antes da decisão contra o Grêmio, na Vila Belmiro, pela volta das quartas de final da Libertadores da América. O Alvinegro empatou em 1 a 1 em Porto Alegre e busca a vaga na semifinal na próxima quarta-feira. A opção de Cuca facilitou a vida do Rubro-Negro.

O Flamengo dominou as ações desde o primeiro minuto. Na etapa inicial, o Santos até se defendeu bem e só sofreu um gol. Nos 45 minutos finais, porém, os cariocas foram soberanos e contaram com duas falhas do goleiro João Paulo.

O jogo

O Flamengo, como era de se imaginar, foi superior diante do time reserva do Santos. Os donos da casa, porém, tiveram poucos espaços pelo meio e apostaram nas jogadas pelas pontas.

A primeira chance do Flamengo, porém, veio por baixo. Aos quatro minutos, João Paulo saiu jogando errado. Bruno Henrique acionou Gabigol, que driblou o goleiro e perdeu o ângulo.

Dois minutos depois, o Peixe respondeu com Jean Mota de fora da área. Diego Alves espalmou no cantinho e bateu a cabeça na trave. O goleiro se recuperou rapidamente.

No minuto 19, o Flamengo chegou outra vez. Filipe Luís encontrou Bruno Henrique pela ponta esquerda. O atacante cruzou para trás e Arrascaeta, sozinho, finalizou torto. Segundos depois, Gerson cruzou e Bruno Henrique cabeceou perto.

O Alvinegro assustou novamente aos 22, quando Madson cruzou e Jean Mota não pegou bem na bola. Mesmo assim, a bola passou perto da trave direita de Diego Alves.

Quando o placar marcava 31 jogados, Gerson mostrou que seu gol estava perto. Bruno Henrique cruzou e o meio-campista cabeceou com perigo. Aos 41, Gerson fez. E na base da insistência.

Everton Ribeiro cobrou escanteio e a bola sobrou para Arrascaeta, que cruzou de novo. Rodrigo Caio ganhou pelo alto, Natan acertou o travessão e Gerson apareceu no rebote para abrir o placar.

Já nos acréscimos, o Santos chegou pela terceira vez. Alison chutou muito errado, mas a bola desviou duas vezes na defesa do Flamengo e quase entrou.

E o Flamengo não demorou a aumentar a vantagem. Bruno Henrique fez jogada individual, cruzou e Alex puxou a camisa de Arrascaeta antes da saída do gol de João Paulo. Aos quatro minutos, Gabigol converteu.

A partir daí, os reservas do Santos não conseguiram mais segurar o adversário. Aos 15 minutos, Bruno Henrique passou novamente como quis, João Paulo falhou e Filipe Luís empurrou. 3 a 0.

O Flamengo seguiu em cima e confirmou a goleada aos 25 minutos. João Paulo, em nova falha, cometeu pênalti em Everton Ribeiro. Gabigol cobrou no mesmo canto e converteu. 4 a 0.

O Santos diminuiu aos 29 minutos, quando Madson fez boa jogada pela direita e cruzou para Bruno Marques cabecear com estilo. O atacante havia entrado há cinco minutos.

Ainda deu tempo do Flamengo acertar o travessão de João Paulo com Pepê aos 38 minutos. Vitória maiúscula do Flamengo contra os reservas do Santos.

Cuca vê “coisas boas” em derrota dos reservas do Santos para o Flamengo: “Não me arrependo”

Cuca analisou a derrota do Santos por 4 a 1 sobre o Flamengo neste domingo, no Maracanã, e explicou a decisão de poupar os titulares para a decisão contra o Grêmio na próxima quarta-feira, na Vila Belmiro, pela volta das quartas de final da Libertadores da América.

O técnico viu pontos positivos mesmo com a goleada sofrida.

“Jogamos quarta, viajamos quinta. Treinamos na sexta e sábado. Trabalhei a equipe diferente do que foi hoje. Tínhamos o Vinicius Balieiro escalado como titular, com formação diferente. Ontem à noite fiquei sabendo que estava impossibilitado de jogar (covid-19). Muda muito. Balieiro iria numa função diferente, como lateral-direito como fazia na base. Meias do Flamengo jogam abertos para flutuar quando têm a bola na parte defensiva. Trabalhamos bem e perdemos Balieiro. E isso dificultou mais nosso trabalho. Responsabilidade desse jogo é do treinador, quem põe time em campo. Não me arrependo e faria de novo independentemente do placar. Preciso da melhor condição possível na quarta. Tivemos viagem, jogo desgastante hoje contra equipe que só está envolvida no Campeonato Brasileiro… Desgaste seria maior na quarta. Não tenho certeza de ganhar quarta, mas tenho certeza de desgaste menor. Temos que saber administrar essa derrota. Primeiro tempo foi quase igual, eles criaram e a gente também. Sofremos gol no fim. No segundo tempo sofremos dois gols em dois minutos. Se é uma equipe sem personalidade e poder de reação, toma seis ou sete. Nós equilibramos novamente, não sei se serve de consolo, mas o gol mais bonito do jogo foi nosso. Gol trabalhado. Eles tiveram dois de pênalti, outro em rebatida e um de cabeça”, disse Cuca, em entrevista coletiva.

“Seria influência grande se o time titular tivesse perdido de 4 a 1. Mas não, é risco que corremos. Temos um grupo de jogadores para hoje e outro grupo para a batalha de quarta. Faz parte da estratégia. Vi muitas coisas boas desses meninos hoje apesar da derrota”, completou o treinador.

Depois do empate em 1 a 1 com o Grêmio em Porto Alegre, o Santos pode empatar por 0 a 0 para se classificar. Novo 1 a 1 levaria a eliminatória para os pênaltis. E quem vencer avança.

Felipe Jonatan lamenta “desatenções” do Santos após 1º tempo “igual” contra o Flamengo

Felipe Jonatan lamentou as “desatenções” do Santos na derrota por 4 a 1 para o Flamengo neste domingo, no Maracanã, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com reservas, o Peixe fez primeiro tempo equilibrado. Na segunda etapa, sucumbiu. Felipe Jonatan, um dos titulares do técnico Cuca, entrou no intervalo.

“A gente sabia da qualidade do adversário. Sempre difícil jogar contra o Flamengo no Maracanã. Fazíamos jogo de igual para igual, mas por desatenção nossa eles fizeram dois gols no começo do segundo tempo. Agora é mudar a chavinha porque temos um jogo importante pela Libertadores”, disse o lateral-esquerdo, à Globo.

O Peixe poupou titulares antes da decisão contra o Grêmio, na Vila Belmiro, pela volta das quartas de final da Libertadores da América. O Alvinegro empatou em 1 a 1 em Porto Alegre e busca a vaga na semifinal na próxima quarta-feira, às 19h15 (de Brasília).

Depois do empate em 1 a 1 em Porto Alegre, o Santos pode empatar por 0 a 0 para se classificar. Novo 1 a 1 levaria a eliminatória para os pênaltis. E quem vencer avança.