Rio Branco 1 x 1 Santos

Data: 23/03/1997, domingo.
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio Décio Vitta, em Americana, SP.
Público: 13.708 pagantes
Renda: R$ 68.074,00
Árbitro: Francisco Dacildo Mourão Albuquerque (CE).
Cartões amarelos: Careca (RB); Narciso, Robert e Ânderson Lima (S).
Cartão vermelho: Curê (RB).
Gols: Marcelinho (13-1) e Robert (24-1).

RIO BRANCO
Júlio César; Pavão, Luís Eduardo, Ryuler e Alex; Careca, Charles, Mineiro e Aritana (Darci); Curê e Marcelinho (Fabinho)
Técnico: Cassiá

SANTOS
Zetti; Ânderson Lima (Alexandre), Narciso, Ronaldão e Cássio; Marcos Assunção, Vágner (Baiano), Robert e Caíco; Alessandro e Macedo (João Fumaça).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo



Santos fica só no empate e abandona a vice-liderança

O Santos ficou no 1 a 1 com o Rio Branco ontem, obtendo assim o seu segundo empate consecutivo no Campeonato Paulista. Com o resultado, o Santos passa a ter 19 pontos no Grupo 1 da competição e perde a vice-liderança para a Lusa, que também tem 19 pontos, mas possui melhor saldo de gols.

Apesar de o Santos ter iniciado a partida de forma mais ofensiva e com mais velocidade, logo aos 5min o time do interior teve a sua chance de abrir o placar.

Em uma arrancada pela direita, Mineiro chutou no canto esquerdo de Zetti, que espalmou.

Dois minutos depois, foi a vez do Santos quase marcar. Em passe dentro da área, Caíco não conseguiu alcançar a bola, que chegou até Robert, mas o atacante acabou chutando por cima do gol.

Aos 13min, o time de Americana marcou. Aritana fez jogada pelo setor esquerdo e cruzou na área. Marcelinho fez de cabeça.

Aos poucos, o Santos foi se reencontrando na partida. Aos 24min, Robert recebeu a bola na entrada da área, tabelou com Macedo, e fez o gol de empate.

Cinco minutos depois, por pouco, o Santos não chegou à virada. O goleiro do Rio Branco, Júlio César, foi obrigado a fazer boa defesa.

Aos 36min, o Santos teve novamente oportunidade de marcar. Marcos Assunção cobrou uma falta, e Júlio César pegou.

No final do primeiro tempo, o Rio Branco teve duas chances de ficar de novo à frente no placar. Na primeira, Curê ganhou na corrida do zagueiro ao entrar na área, mas chutou em cima de Zetti.

Na outra, Marcelinho cobrou uma falta no canto inferior esquerdo, e Zetti praticou boa defesa.

Para a segunda etapa, o técnico do Santos, Wanderley Luxemburgo, fez uma alteração em sua equipe, trocando Vágner por Baiano.

O time santista voltou melhor. Aos 5min, Robert chutou do meio da área, e Júlio César defendeu.

Alessandro, que voltou recuperado de contusão, fez uma boa jogada e por pouco não marcou. Ele chutou cruzado da entrada da área. A bola bateu na trave.

Aos 9min, o Rio Branco devolveu. Em rápida reposição de bola, Marcelinho conduziu a bola em velocidade pela esquerda e finalizou, cruzado. A bola bateu na trave esquerda. No rebote, Curê chutou, mas Zetti fez grande defesa.

Aos 30min, o Santos passou a jogar com vantagem numérica. Curê, que já tinha recebido o cartão amarelo, fez falta e foi expulso.

Aos 42min, Darci, que havia entrado no lugar de Aritana, perdeu a chance de dar a vitória a seu time. Ele arrancou sozinho pela esquerda, mas chutou em cima de Zetti.

Três minutos depois, o Santos, que não conseguiu se impor mesmo com um jogador a mais, teve a sua última chance, com Marcos Assunção, em cobrança de falta.



Alessandro reforça Santos depois de quase um mês

O atacante Alessandro deve voltar hoje ao ataque do Santos, depois de quase um mês de ausência. Com isso, o técnico Wanderley Luxemburgo espera que o time santista ganhe velocidade e um ataque mais eficiente contra o Rio Branco, em Americana (SP).

O último jogo disputado pelo atacante foi contra a Desportiva (ES), pela Copa do Brasil, dia 27. Desde então ele está afastado por causa de uma contratura muscular na coxa direita.

O zagueiro Ronaldão também volta ao time, após cumprir suspensão, contra o União São João.

Vila Belmiro

Para o técnico Wanderley Luxemburgo, a recuperação de Alessandro é vista como mais uma oportunidade de o Santos realizar uma boa partida.

Mas a melhor notícia para o treinador é a liberação da Vila Belmiro, que deverá acontecer na próxima quinta-feira, no jogo entre Santos e Internacional-RS, pela Copa do Brasil.

“É muito bom voltar a jogar em casa. As viagens desgastam muito os jogadores e acabam prejudicando o time”, disse o treinador.

Para Luxemburgo, a provável vinda de Müller para o Santos também ajudará o time a conquistar bons resultados.