Flamengo 0 x 1 Santos

Data: 04/10/2014, sábado, 16h20.
Competição: Campeonato Brasileiro – 26ª rodada
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, RJ.
Público: 37.204 pagantes
Renda: R$ 1.340.195,00
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Auxiliares: Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA).
Cartões amarelos : Cáceres, Gabriel e Canteros (F); Vladimir e Alison (S).
Gol: Robinho (23-1).

FLAMENGO
Paulo Victor; Leonardo Moura, Wallace, Samir e João Paulo; Victor Cáceres (Luiz Antônio), Márcio Araújo, Héctor Canteros (Elton) e Everton; Gabriel (Eduardo da Silva) e Alecsandro.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

SANTOS
Vladimir; Cicinho, Edu Dracena, David Braz e Mena; Alison, Arouca e Lucas Lima; Robinho (Neto), Geuvânio (Patito Rodríguez) e Gabriel (Rildo).
Técnico: Enderson Moreira



Robinho repete feito no Maracanã, homenageia Pelé e faz Santos bater o Fla

Em bela jogada de Geuvânio, Rei da Pedalada marcou o gol da vitória santista por 1 a 0, e ofuscou a partida comemorativa para Léo Moura. Lateral chegou a 500 jogos com o Flamengo

O Flamengo teve mais uma chance de se afastar da zona de rebaixamento e sair da tão falada “confusão” de Vanderlei Luxemburgo, mas não teve sucesso. Mesmo diante de mais de 40 mil torcedores no Maracanã, a equipe rubro-negra, que jogou melhor, foi surpreendida pelo talento individual do Santos. Ainda no primeiro tempo, Geuvânio fez jogada individual e Robinho apareceu para garantir a vitória em 1 a 0.

Com o resultado, o Flamengo permanece na 12ª colocação, e com 31 pontos, e, com os compromissos deste sábado, fica apenas a quatro do primeiro time que figura na zona de rebaixamento. Na próxima quarta-feira, o time carioca tenta se recuperar diante do Figueirense, às 22 horas (de Brasília), no Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

O Santos, por sua vez, permanece na nona posição, mas volta a se aproximar da zona de classificação para a Libertadores. Com 39 pontos, o time da Vila Belmiro está a quatro do quarto colocado.

O jogo

Para atender aos pedidos de Vanderlei Luxemburgo e “sair da confusão”, o Flamengo precisa vencer neste sábado. Desta forma, diante de sua torcida, que mais uma vez compareceu em bom número ao Maracanã, o time carioca tentou ditar o ritmo de jogo desde os primeiros minutos. Abusando das jogadas pelas laterais, dominava o Santos, que, por sua vez, esperava o erro do adversário para contra-atacar.

A dobradinha entre Everton e João Paulo no lado esquerdo dava trabalho para Cicinho, que precisava da ajuda de um dos três volantes santistas para evitar o pior. Do outro lado, Márcio Araújo se apresentava para ajudar Léo Moura, mostrando que as jogadas pelas pontas seriam as escolhidas para o Flamengo levar perigo. Faltava, porém, alguém para finalizar esses lances no meio da área.

O time rubro-negro não encontrava dificuldade para levantar a bola, envolvia a defesa do Santos e abria a marcação ao forçar as jogadas pelas laterais. No momento da definição, no entanto, o centroavante Alecsandro não conseguia finalizar o lance. O atacante até contava com a ajuda de elementos surpresas, como Gabriel e Márcio Araújo, mas a defesa alvinegra mostrava segurança.

Com três volantes no meio de campo, o Santos deixava sua proposta em evidência. O time da Vila esperava a bola ideal para surpreender, e ela apareceu aos 23 minutos. A lateral, que parecia solução, se tornou problema para o Flamengo na marcação. Geuvânio mostrou categoria para se livrar de João Paulo, invadiu a área pela direita e rolou para Robinho aparecer livre e abrir o placar no Maracanã.

O Flamengo sentiu o gol. João Paulo, que estava bem até aquele momento, passou a ser vaiado pela torcida por causa da falha de marcação no momento do gol. As jogadas no ataque também não foram construídas com a mesma intensidade, e o Santos quase ampliou em suas descidas velozes. Neste cenário, o primeiro tempo chegou ao seu fim com a vitória parcial da equipe visitante.

O segundo tempo demorou a começar, já que o Santos, que iniciou a partida com uniforme alvinegro, foi obrigado a voltar todo de branco. Com a bola rolando, não foi apenas a camisa do time visitante que mudou. Ciente da necessidade do resultado, o Flamengo passou a ter mais presença no campo de ataque, apesar de não mudar a sua estratégia, abusando das trocas de passes pelas laterais.

Mesmo com uma estratégia previsível, o Flamengo ainda conseguiu levar perigo. João Paulo encontrou Léo Moura com espaço pela direita, o capitão não desapontou e cruzou na medida para Gabriel, mas o atacante, mesmo com espaço, desviou direto pela linha de fundo. O Santos, por sua vez, demorou a atacar, mas quando invadiu a área, viu Geuvânio ser derrubado, e o árbitro não marcou pênalti.

Sem conseguir manter o ímpeto ofensivo, o Flamengo ainda ganhou um problema com a contusão de Cáceres, e Luiz Antônio foi acionado por Luxemburgo. O treinador ainda poderia ter deixada sua equipe mais ofensiva, mas escolheu colocar Eduardo da Silva no lugar de Gabriel. Do outro lado, o Gabriel santista também deixou o jogo para a entrada do veloz atacante Rildo.

Apesar das mudanças feitas, as jogadas de perigo continuaram raras. As melhores chances do Flamengo surgiram em bola parada. Chicão cobrou falta na entrada da área, encobriu a barreira e viu Vladimir se esticar para mandar à linha de fundo. Na cobrança do escanteio, a zaga do Santos afastou mal, João Pedro emendou o chute de longe e a bola passou muito perto do travessão.

O lance animou a torcida do Flamengo, que viu Luxemburgo deixar sua equipe ainda mais ofensiva. O treinador chamou o centroavante Elton, apostou em dois jogadores de área e sacou o meia Canteros. A mudança, porém, não surtiu efeito. O time rubro-negro seguiu no campo de ataque, rondando a área santista, mas não encontrou espaços para finalizar. O Santos garantia a vitória fora de casa.

Mesmo com pressão no segundo tempo, Robinho aprova atuação do Santos no Maraca

Robinho sempre parece estar à vontade quando atua no Maracanã. Nesta segunda-feira, o craque do Santos teve duas oportunidades para comprovar esta tese e não desapontou o torcedor. Depois de marcar dois na vitória sobre o Botafogo, pela Copa do Brasil, na quarta-feira, marcou o único gol do triunfo santista diante do Flamengo, neste sábado, pelo Campeonato Brasileiro.

Se o confronto na quarta foi até mais tranquilo, já que o Santos envolveu o time botafoguense, e, apesar das falhas defensivas e da desatenção no ataque, venceu por 3 a 2, o embate contra o Flamengo na tarde deste sábado teve outro panorama. Com maior posse de bola, o time carioca teve maior volume do jogo ao longo dos 90 minutos, mas teve dificuldades para finalizar.

O domínio rubro-negro, no entanto, foi relevado pelo craque santista. De acordo com Robinho, o Santos foi melhor, já que aproveitou os seus poucos momentos de perigo no ataque, e mereceu sair com a vitória. Além disso, após três gols em menos de uma semana, o atacante não escondeu sua admiração pelo Maracanã, alegando que sempre te uma motivação a mais por atuar no estádio.

“Temos de ficar felizes com nossa atuação. Esse é um estádio antológico. Sempre sonhei em jogar no Maracanã, estádio maravilhoso, onde passaram grandes craques, me motivo bastante para jogar aqui. Nós merecemos a vitória. Um jogo muito difícil, já que a torcida do Flamengo apoia muito, mas garantimos os três pontos, que era o que a gente queria”, avaliou Robinho.

A vitória pode significar o embalo que o Santos precisava para a sequência na temporada. O time da Vila ficou em situação confortável na Copa do Brasil, muito perto das semifinais, e também se aproximou da briga por uma vaga na Libertadores pelo Campeonato Brasileiro. Com 39 pontos somados, o Alvinegro termina a rodada no máximo a cinco pontos do G4.

Técnico do Santos valoriza vitória fora de casa e elogia competência do grupo

O Santos não fez uma grande partida, mas ainda assim conseguiu garantir uma importante vitória no Campeonato Brasileiro. Sem vencer fora de casa desde a oitava rodada da competição, o time da Vila Belmiro visitou o Flamengo neste sábado, se deparou com um Maracanã tomado pela torcida adversário, mas conseguiu quebrar o tabu e garantiu o triunfo por 1 a 0. A vitória foi valorizada.

Na entrevista coletiva após o confronto, o treinador Enderson Moreira tratou o resultado como extremamente importante. Além de voltar a vencer longe da Vila Belmiro, o comandante também ressaltou a postura defensiva de sua equipe, que suportou a pressão flamenguista na maior parte do tempo.

“É extremamente importante essa vitória, principalmente pela qualidade dos atletas. É um time naturalmente muito solto, que a gente tenha a consciência de saber defender bem. Filtramos bem as ações do Flamengo. Jogos como esse são decididos em um lance, e nossa equipe foi competente”, analisou Enderson.

Mesmo quando inaugurou o marcador, ainda aos 23 minutos do primeiro tempo, o Santos via o Flamengo dominar a partida, manter a bola no campo de ataque e apresentar maior volume de jogo. O time carioca, no entanto, tinha dificuldades para chegar ao gol, enquanto os visitantes aproveitaram a chance que teve para balançar as redes e definir a vitória.

Apesar de ter garantido o resultado positivo, o treinador preferiu conter a euforia, alegando que esta vitória terá o seu real valor em caso de triunfo também na próxima rodada. “A gente tem de pegar uma sequência de bons resultados. Foi muito importante essa vitória, mas só terá um grande valor se conseguirmos também uma vitória sobre o Bahia”, completou o comandante.