Santos 2 x 2 Cruzeiro

Data: 08/11/1997, sábado.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª fase – 25ª rodada (última)
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 5.125 pagantes
Renda: R$ 48.440,00
Árbitro: Luciano Almeida (DF).
Cartões amarelos: Müller (S); Fabinho, Elivélton, Gélson Baresi e Fábio Júnior (C).
Gols: Marcelo (13-1), Arinélson (39-1); Arinélson (18-2) e Elivélton (37-2).

SANTOS
Marcelo; Baiano, Daniel, Sandro e Dutra; Marcos Assunção (Élder), João Santos, Alexandre e Caíco (Eduardo Marques); Arinélson e Müller (Macedo).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

CRUZEIRO
Dida; Marcos Teixeira (Alex), Gélson, Odair e Nonato; Fabinho, Donizete Amorim, Palácios; Geovanni (Tico), Marcelo (Fábio Júnior) e Elivélton
Técnico: Nelsinho Baptista



Santos e Cruzeiro alcançam objetivos com empate de 2 a 2

O empate em 2 a 2 ontem à noite na Vila Belmiro, em Santos, agradou a Santos e do Cruzeiro, que atingiram seus objetivos -o Santos assumiu a quinta posição no Brasileiro e o Cruzeiro livrou-se do rebaixamento.

Para manter a quinta colocação, o Santos depende de uma derrota do Flamengo hoje, diante do União de Araras, no Maracanã, e no máximo de um empate do Palmeiras contra o Sport, em Recife.

O Santos começou o jogo tocando a bola e envolvendo o Cruzeiro, mas o time mineiro saiu na frente.

Aos 13min, em um contra-ataque do Cruzeiro, Elivélton cruzou para Marcelo na frente da área. O atacante ajeitou a bola e chutou forte de pé direito. A bola tocou no chão e saiu do alcance do goleiro Marcelo, entrando no canto direito. Em reação, a torcida gritou o nome do goleiro Edinho.

Aos 39min, Arinélson recebeu na intermediária, girou, tirando Gélson Baresi da jogada, e, na saída do goleiro Dida, chutou rasteiro no canto esquerdo.

No segundo tempo, aos 18min, Sandro cobrou falta pela direita e Dida soltou a bola. Arinélson, livre de marcação, pegou o rebote e desempatou (2 a 1). Foi o seu sétimo gol no campeonato.

O novo empate veio aos 37min, em uma falha defesa do Santos. Elivélton chutou com o bico do pé esquerdo, para alívio do Cruzeiro.



Cruzeiro usa ‘teen’ para sobreviver (Em 08/11/1997)

O classificado Santos pode ser responsável pela queda do Cruzeiro, atual campeão da Taça Libertadores (a mais importante competição sul-americana), à segunda divisão do Campeonato Brasileiro. As equipes se enfrentam hoje à noite, em Santos.

O Cruzeiro deposita esperanças em um atleta de 17 anos que estará no ataque, ao lado de Marcelo e Elivélton: Geovanni, uma das principais revelações do time mineiro dos últimos anos.

Geovanni é integrante da seleção brasileira sub-17 que foi campeã do mundo neste ano, no Egito.

O técnico Nelsinho Baptista não terá hoje três titulares. O volante Ricardinho e o meia Cleison estão suspensos, e o zagueiro João Carlos, contundido.

“Vamos encarar o Santos. Sabemos que não será fácil vencer, mas existe muita confiança no grupo. A vitória virá, e essa fase ruim será esquecida”, disse Nelsinho.

“Continuamos dependendo apenas de nós mesmos. Isso é o que importa”, acrescentou ele.

Se vencer, o Cruzeiro permanece na divisão de elite.

Mesmo com vaga assegurada para a fase semifinal do campeonato, os santistas querem manter o ótimo retrospecto em casa, onde o time é praticamente imbatível.

Outra motivação para os santistas é encerrar a fase na quinta colocação. Para isso acontecer, o Santos tem de de derrotar o Cruzeiro, e o Flamengo não vencer o União São João. O Santos soma 40 pontos ganhos, contra 41 do Flamengo.

Na partida desta noite, o time joga desfalcado de Zetti, Narciso, Ronaldão e Caio, que cumprem suspensão pelo terceiro cartão amarelo. João Santos, Sandro, Ânderson, Rogério Seves e Ronaldo Marconato estão com dois cartões.

Mesmo com um time misto, o técnico Wanderley Luxemburgo diz confiar “demais” no grupo.

Santos protesta contra CBF por jogo do Flamengo

O técnico santista, Wanderley Luxemburgo, não esconde a irritação com a Confederação Brasileira de Futebol, que manteve para domingo à tarde o jogo entre Flamengo e União São João.

“Quero saber o porquê desse privilégio ao Flamengo. Quer dizer que os jogos decisivos são disputados no mesmo dia e horário, exceção feita ao Flamengo, que fica no bem-bom, sabendo do que precisa fazer para subir na classificação?”

“A CBF deveria pensar nisso. Está mais do que provado que eles mudam data e local de jogo quando querem. Por que o Flamengo joga domingo se há clubes interessados no resultado desse jogo?”

O Santos encaminhou representação à CBF pedindo explicações. Com 40 pontos ganhos, contra 41 pontos do Flamengo, o Santos busca a quinta colocação. Por isso, queria jogar no mesmo dia e horário que o Flamengo.

Os jogadores não quiseram discutir o problema. Falam apenas em vencer o Cruzeiro. “O importante é o Santos cumprir com sua parte”, disse Muller antes do treino de ontem à tarde, no Centro de Treinamento.