Paraná 0 x 2 Santos

Data: 25/07/1999, domingo, 15h15.
Competição: Campeonato Brasileiro -1ª fase – 1ª rodada
Local: Estádio Érton Coelho de Queiróz, a Vila Olímpica, em Curitiba, PR.
Público: 6.781 pagantes
Renda: R$ 54.673,00
Árbitro: Márcio Rezende de Freitas (MG).
Gols: Dodô (01-1) e Aristizábal (11-1).

PARANÁ
Marcos; Wilson (Carlos Alberto Dias), Adílson, Milton e Marquinhos; Hélcio (Ednan), Reginaldo Vital, Jorginho (Valdeir) e Fernando Diniz; Ilan e Washington.
Técnico: Márcio Araújo

SANTOS
Zetti; Michel, Jean, Claudiomiro e Gustavo Nery; Élson, Narciso, Aílton (Caíco) e Aristizábal (Andrei); Rodrigão e Dodô.
Técnico: Emerson Leão



Ex-são-paulinos garantem 1ª vitória santista no Brasileiro

A ex-dupla são-paulina de atacantes Dodô e Aristizábal garantiu ao Santos uma boa estréia no Brasileiro, com uma vitória por por 2 a 0 sobre o Paraná ontem à tarde no estádio da Vila Olímpica, em Curitiba (PR).

Dodô, a 1min, e Aristizábal, aos 11min, marcaram e definiram o placar já no primeiro tempo.

Dodô estreou bem no Santos. Ele fez o primeiro gol da partida em um chute de primeira da meia-lua da grande área, sem chance de defesa para o goleiro.

O Santos se aproveitou do nervosismo e da falta de entrosamento demonstrados pelo Paraná. Numa saída de bola errada do Paraná no meio de campo, o atacante Aristizábal foi lançado livre na esquerda. Ele entrou sozinho pela área e ampliou o placar.

Com o time desorientado, o técnico paranaense, Márcio Araújo, fez duas substituições ainda no primeiro tempo. O ex-santista Jorginho, desentrosado em sua estréia no Paraná, deu lugar para Carlos Alberto Dias. Valdeir substituiu o lateral-direito Wilson.

No segundo tempo, os dois times voltaram com jogadas mais ofensivas. O paranaense Reginaldo Vital desperdiçou uma boa oportunidade aos 8min.
O Santos respondeu em rápidos contra-ataques.

Rodrigão, um dos destaques do Santos, chegou a marcar aos 11min, mas o árbitro Márcio Rezende de Freitas invalidou. O atacante santista estava impedido.

Dodô também teve uma ótima oportunidade aos 27min. O atacante chutou para fora, com o gol completamente aberto.

O técnico santista, Emerson Leão, disse que as oportunidades perdidas pelo Santos foram normais para uma estréia.

“Se fizéssemos o terceiro gol, o time da casa iria desmoronar. Tivemos ótimas oportunidades, mas, infelizmente, não convertemos”, disse.

Elogiado por Leão, Aristizábal disse que sua nova função no Santos, ao lado de Dodô, deve dar ao time uma maior ofensividade na competição nacional.

A partir dos 30min, o Santos procurou administrar o placar. O ataque do Paraná pouco forçava a defesa santista na busca pelo empate em casa.

O ex-corintiano Fernando Diniz ainda tentou aos 34min, mas o chute saiu sem direção.

No final do jogo, a torcida do Paraná vaiou o próprio time.

Por seu lado, o técnico Márcio Araújo lamentou a derrota, pois considerava uma estréia com vitória importante para a equipe paranaense.

Dodô afirma estar confiante

O ex-atacante do São Paulo Dodô, novo dono da camisa 10 do Santos, disse que um gol na partida de estréia o faz ganhar confiança em seu trabalho.

“Fui bem na partida de estréia, e o gol dará maior confiança na nova casa. Acho que o Santos vai surpreender ainda neste campeonato”, disse Dodô, que após a partida ficou retido nos vestiários por mais de uma hora para o exame antidoping, atrasando a volta da delegação santista.

Seu ex-companheiro no São Paulo Aristizábal disse que jogar ao lado de Dodô vai dar mais velocidade ao ataque. “Esperamos repetir o mesmo entrosamento que tivemos.”

O técnico do Santos, Emerson Leão, elogiou Dodô: “Ele fez aquilo que o atacante habilidoso e inteligente tem de fazer. É isso o que esperamos do Dodô”.

Num desabafo, Leão disse depois do jogo que as previsões pessimistas feitas para a estréia no Brasileiro não se concretizaram.

Para o treinador, o Santos conseguiu um excelente resultado ao derrotar o Paraná. “Está excelente. Ainda mais para um time que todos diziam que iria perder na estréia”, afirmou.

Leão reconheceu que o Santos está longe do ideal. “Estamos longe da realidade do Santos, mas estamos buscando reforços e consistência para o time.” O técnico afirmou que a preocupação com as cobranças que o time sofreu na pré-estréia fez com que os jogadores se aplicassem.



Desfigurado, Santos inicia busca por título surpresa

Com poucos reforços e muitos desfalques, o Santos estréia no Brasileiro apostando na juventude dos jogadores e na liderança do técnico Emerson Leão.

No jogo contra o Paraná, hoje, às 15h15, em Curitiba (PR), as principais novidades serão o atacante Dodô, ex-jogador do São Paulo, e o volante Élson -que atuava no União Barbarense.

Dodô já defendeu o rival de hoje em 96. “Não conheço o elenco atual do Paraná, mas acredito que, da minha época, estejam apenas o Régis (goleiro) e o Vital, que era da equipe de juniores”, afirmou o atacante.

Em relação ao time que disputou o Campeonato Paulista deste ano, o Santos trocou mais da metade dos jogadores.

O zagueiro Argel, o volante Marcos Assunção e o atacante Alessandro foram negociados com clubes europeus. Viola, Rodrigo e Jorginho (está no Paraná) foram dispensados, e Ânderson foi para o São Paulo.

“É uma incógnita o que o time pode mostrar no campeonato. Perdemos jogadores importantes, e não houve a reposição. Infelizmente, não realizamos um único amistoso para testar o conjunto”, declarou o técnico Leão.

“No ano passado, o Santos também iniciou o campeonato sendo taxado de zebra e chegou entre os quatro melhores. Quem sabe, possamos repetir a dose”, disse o treinador santista, que dá oportunidade às revelações das categorias de base.

Michel, por exemplo, é o novo titular da lateral direita. “Tive uma ascensão muito rápida e não estava preparado. Agora, a situação é diferente. Aprendi a lição, sei que não posso resolver tudo sozinho, tenho mais dez companheiros em campo”, afirmou o lateral, que chegou a ser titular em alguns jogos durante o Paulista no primeiro semestre.

O atacante Aílton é outro novato que está merecendo atenção especial do treinador. “Ele tem habilidade, é uma ótima opção de velocidade”, disse Leão, que não contará com Paulo Rink, que está jogando na seleção alemã.

Para dar suporte às jovens promessas, Leão escala o volante Élson, 31. Ele foi o destaque nos três coletivos da semana.

“Procuro passar tranquilidade aos companheiros. Confio num bom desempenho da equipe no Brasileiro”, afirmou o volante. “Vamos jogar na casa do Paraná com inteligência. Nosso time tem característica ofensiva, mas isso não significa que não saiba se defender”, disse Élson.

Quem também está motivado é o meia-atacante Aristizábal, que passa a ter nova função tática.

“O Ari será o chamado meia de ligação -a mesma função que era exercida pelo Jorginho. Espero que ele tenha fôlego para aguentar o ritmo de jogo. Faz quase um ano que ele não participa como titular”, afirmou Leão.

No Paraná, que no ano passado só se livrou do rebaixamento na última rodada, o único problema é o desfalque de Branco, que se machucou no treino da quinta-feira passada. Ele deverá ser substituído pelo técnico Márcio Araújo por Itamar.

Leão aposta nas jogadas ensaiadas

Depois das mudanças feitas no seu elenco, o Santos vai trocar sua postura tática. Sem Viola, que foi para o Vasco, a equipe vai usar mais as trocas de bola e as jogadas ensaiadas.

Nos coletivos da semana, Leão testou várias formações, mas sempre optando por jogadores ofensivos, como Aílton, Rodrigão, Lúcio e Caíco.

Ele está exigindo dos volantes Narciso e Élson uma postura defensiva, mas com liberdade para atacar na hora certa. “O professor dá essa liberdade, desde que alguém recue para proteger a zaga em caso de contra-ataque”, disse Élson.

Leão tem insistido em jogadas ensaiadas -a maioria com a bola parada. “Perdi meus cobradores de falta (Ânderson, Marcos Assunção e Argel), e preciso preparar outros com essa característica”, disse.

Do grupo que tem à disposição, Leão mostra insatisfação apenas com o zagueiro Andrei, que chegou para ser titular e ainda não se firmou. “O Andrei precisa provar o motivo de sua contratação”, afirmou Leão, que improvisa na zaga o volante Claudiomiro.

Dos reforços contratados, Nei (goleiro) e Marcelo Heleno (zagueiro) são opções para o banco de reservas. O atacante Paulo Rink tem lugar garantido no time, mas só se apresenta depois de 5 de agosto.