Santos 4 x 0 Atlético-MG

Data: 16/09/2015, quarta-feira, 22h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 26ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 6.179 torcedores
Renda: R$ 235.610,00
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Auxiliares: Kléber Lúcio Gil (SC) e Fabrício Vilarinho da Silva (GO).
Cartões amarelos: David Braz (S); Giovanni Augusto (A).
Gols: Gabriel (37-1); Gabriel (09-2), Ricardo Oliveira (25-2) e Marquinhos Gabriel (47-2).

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima (Leandro); Marquinhos Gabriel, Gabriel (Marquinhos), Ricardo Oliveira (Vitor Bueno).
Técnico: Dorival Júnior

ATLÉTICO-MG
Victor; Patric, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca, Dátolo, Luan (Cárdenas), Giovanni Augusto (Dodô) e Carlos (Thiago Ribeiro); Pratto.
Técnico: Levir Culpi



Santos goleia e Atlético-MG perde a chance de encostar no Corinthians

O Santos não deixou a derrota para a Ponte Preta abalar a boa fase da equipe e, nesta quarta-feira, bateu o Atlético-MG por 4 a 0, ampliando sua série para dez vitórias seguidas na Vila Belmiro. Assim, o Peixe mostrou que segue vivo na briga por uma vaga no G4 do Campeonato Brasileiro ao chegar aos 40 pontos. O quarto colocado segue sendo o Flamengo, que tem 41 e recebe o Coritiba nesta quinta, em Brasília. Já para o Galo a derrota foi péssima, principalmente porque o Grêmio bateu o Atlético-PR, em Curitiba, e agora tem apenas um ponto a menos que o time mineiro (48 a 49). Para o alívio dos mineiros, o Corinthians foi derrotado pelo Inter, no Beira-Rio, e estacionou nos 54 pontos, mantendo cinco à frente, na liderança do campeonato.

O confronto desta quarta, na Baixada Santista, expôs as maiores características dos dois times: o ataque. O primeiro tempo foi marcado por muitas chances de gols criadas tanto por Santos quanto por Atlético e acabou com a vitória parcial dos donos da casa graças a um belo chute de fora da área de Gabriel.

Já na segunda etapa, o Galo praticamente não jogou e foi completamente dominado pelo Peixe. Assim, Gabriel ampliou a vantagem ao sair cara a cara com Vitor, que completou 200 jogos com a camisa do Atlético-MG nesta quarta, e Ricardo Oliveira também deixou o seu. Agora, o artilheiro do Brasileirão tem 17 gols marcados em 26 rodadas. Nos acréscimos, Marquinhos Gabriel fez o quarto e decretou a goleada na Vila Belmiro.

Neste fim de semana, as duas equipes têm confrontos complicados pela 30ª rodada. O Peixe visita o líder Corinthians, às 11 horas, na Arena do rival, em Itaquera. Já o Atlético-MG joga em casa, às 16 horas, no estádio Independência, mas o adversário é o Flamengo, que chega embalado pela briga no G4.

O jogo

Santos e Atlético-MG fizeram, em campo, exatamente o que os torcedores aguardavam antes da partida. Com muita vibração, técnica e com poucas faltas, o primeiro tempo foi aberto, com grandes oportunidades de gol para os dois lados e que terminou com a vitória parcial do Peixe.

O primeiro lance de perigo do jogo foi um chute de Giovanni Augusto, depois de assistência de Lucas Pratto. Apesar de não levar perigo, a jogada mostrou que o Galo não ficaria esperando os donos da casa em seu campo de defesa.

Em seguida, porém, Gabriel perdeu uma chance incrível, praticamente embaixo da trave, sem goleiro. Lucas Lima cruzou rasteiro e o camisa 10 bateu por cima.

A resposta atleticana veio com Carlos, que apareceu sozinho, no miolo da zaga santista, e cabeceou para fora o cruzamento de Patric. Grande chance desperdiçada.

A partida era corrida e o ‘lá e cá’ não dava trégua. Aos 10, Zeca testou Vitor, que defendeu chute de longe. Três minutos depois, Marquinhos Gabriel recebeu livre na grande, girou e isolou. Aos 15, Patric abandonou a lateral e apareceu no meio de campo também para arriscar chute de fora da área, mas, mais uma vez Vanderlei fez seu trabalho sem grandes problemas.

A partir dos 30 minutos, a velocidade do jogo diminuiu, muito em função do ritmo alucinante que os times vinham impondo, e passou a ser mais estudada. E em um momento de desatenção do time mineiro, Gabriel não perdoou.

Depois de perder um gol inacreditável no início do confronto, o jovem de 19 anos recebeu na intermediária, avançou sozinho, limpou Jemerson e bateu forte, rasteiro. Sem chance para Vitor.

O gol aliviou os donos da casa e acabou freando um pouco do ímpeto atleticano. Assim, o ótimo primeiro tempo terminou com o placar de 1 a 0 para o Peixe.

O segundo tempo não começou diferente da etapa inicial. Dorival e Levir mantiveram suas equipes ofensivas e em busca de uma vitória importante tanto para um quanto para o outro. Mas o Peixe voltou mais ligado.

Aos 6 minutos, Gabriel deu um lindo toque de calcanhar para Thiago Maia chegar ao ataque como elemento surpreso e servir Ricardo Oliveira. O camisa 9 pegou de primeira, com Vitor já batido, mas a bola saiu pela linha de fundo. Uma chance que normalmente o artilheiro do Campeonato Brasileiro não costuma perder.

Mas, se o Galo se livrou de levar o segundo gol dos pés de Ricardo Oliveira, Gabriel então fez o trabalho na Vila Belmiro. Com a zaga atleticana toda avançada, Leonardo Silva deu condição para o atacante santista receber passe de Lucas Lima e, depois de correr do meio de campo até o gol sem marcação, o camisa 10 só teve o trabalho de deslocar Vitor e ampliar a vantagem do Santos.

O Atlético sentiu o gol e, mesmo com as alterações de Levir Culpi, não conseguia mais sequer levar perigo ao gol de Vanderlei, que depois de trabalhar muito no primeiro tempo, passou quase toda a segunda etapa assistindo o jogo.

Enquanto isso, o Peixe não amoleceu e seguiu martelando em busca de mais gols. Com a zaga do Galo batendo cabeça, o time de Dorival chegou ao terceiro gol depois de uma lambança na saída de bola do vice-líder do Brasileiro. Ricardo Oliveira tabelou com Lucas Lima e desta vez não desperdiçou. 3 a 0.

Com a vitória garantida, Dorival Júnior sacou Gabriel, Ricardo Oliveira e Marquinhos Gabriel, já pensando no clássico contra o líder Corinthians, no domingo de manhã. Por outro lado, o Atlético-MG percebeu que a noite não seria sua mesmo em dois lances seguidos.

Primeiro Vanderlei fez grande defesa em chute de Dátolo. Em seguida, Leonardo Silva cabeceou firme, mas a bola explodiu no travessão, pingou na linha e não entrou. Thiago Ribeiro também teve uma grande oportunidade, sozinho, de frente para Vanderlei. O goleiro, no entanto, evitou o gol de honra dos visitante.

Já nos acréscimos, Marquinhos Gabriel aproveitou o desleixo da defesa do Galo e, com liberdade, bateu para marcar o quarto gol e decretar a goleada e também a nona vitória seguida dos donos da casa, na Vila.

Bastidores – Santos TV:

Santistas comemoram “vitória para dar moral” em cima do Atlético-MG

Muita gente aguardava um grande jogo entre Santos e Atlético-MG, na Vila Belmiro, na noite desta quarta-feira. Mas, o que ninguém esperava era que uma goleada por 4 a 0 decretasse o placar. Mas foi assim que o Peixe superou o vice-líder do Campeonato Brasileiro e manteve vivo o sonho de chegar ao G4.

“Vai ser assim até o final, espero que a gente consiga o objetivo de chegar ao G4. É o nosso objetivo. Muitas equipes estão oscilando e está é a nossa chance”, comentou David Braz.

Ricardo Oliveira saiu de campo feliz em ter marcado seu 17º gol na competição, se isolando ainda mais na artilharia, e admitiu que o time chega motivado para o clássico contra o Corinthians, domingo, em Itaquera.

“Importante sempre marcar, ver o time vencendo, cooperar para os três pontos. Uma partida com muita diferença, um placar de 4 a 0 contra o vice líder do campeonato, dá confiança, sim”, analisou o camisa 9, antes de completar.

“Meu trabalho é esse, sempre com muita ambição, muita vontade de ajudar o time e hoje tive a felicidade de marcar um gol que contribuiu com os três pontos”.

Gabriel, autor de dois gols, terminou o jogo rindo à toa, mas evitou demostrar muita empolgação quando falou aos microfones.

“Nosso pensamento é esse, G4, mas claro que a gente pensa jogo a jogo, cada jogo é uma final”, afirmou Gabriel, revelando que ‘tirou o pé’ em algumas jogadas para não correr o risco de levar o terceiro cartão amarelo e ficar de fora do confronto contra o Corinthians.

“Com certeza. Eu amo jogar clássico. É contra nosso maior rival. Tirei o pé para não levar o cartão e sguir ajudando”, finalizou.

Técnico do Peixe admite que não esperava uma goleada sobre o Galo

Quatro a zero. Foi assim que o Santos despachou o vice-líder do Campeonato Brasileiro na Vila Belmiro. A atuação da equipe depois da dolorida derrota para a Ponte Preta, na última rodada, surpreendeu até mesmo ao técnico Dorival Júnior.

“Não esperava. Enfrentamos uma equipe muito boa. E o Santos voltou a ter uma boa atuação. Hoje fizemos uma grande partida. Gostaria de enaltecer a participação de todos os jogadores, que se entregaram”, comentou o treinador, logo após o duelo desta quarta-feira, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.

“Esse grande resultado vem valorizar ainda mais. Não pelo número de gols, porque isso é consequência, mas pela postura, agressividade que apresentou. A equipe foi coletiva do início ao fim. Tivemos dificuldades no início. O primeiro gol saiu de um lance individual e os outros três de jogadas coletivas. Essa é a cara do Santos”, disse Dorival.

Com os três pontos conquistados na nona vitória seguida na Vila Belmiro, o alvinegro praiano mais uma vez colou no pelotão de cima. Com 40 pontos, o Peixe está a um do Flamengo, quarto colocado, que nesta quinta enfrenta o Coritiba, em Brasília. Por causa disso, Dorival Júnior não quer saber de “desespero” para entrar no G4.

“Isso vai acontecer de forma natural. Não pode ser obsessão. No momento certo, adequado, quem sabe possamos dar uma alavancada, buscar uma posição, no momento que não dê mais chance para que outro se recupere. A aproximação tem sido importante. Ainda não define nada. O campeonato longo. Muita coisa ainda vai acontecer. Por isso, temos de estar atentos, focados, preparados para o fim do campeonato, até pelo desgaste”, explicou o técnico.

E a goleada ainda mereceu um elogiou a Lucas Lima. Dorival não costuma analisar seus atletas de maneira individual após as partidas, mas, nesta quarta, abriu uma exceção para falar do meia, que vive expectativa de ser convocado por Dunga nesta quinta-feira.

“É isso que queremos. É um jogador que precisa ter o contato (com a bola), ele precisa ter a participação que vem tendo. Quanto mais vezes pegue na bola, é natural que mais oportunidades vamos criar. É isso que todos nós gostaríamos de ver sempre. A partida dele foi muito boa”, finalizou o comandante do Peixe.

Lucas Lima fica na torcida por convocação: “Espero estar na lista”

Depois de dois amistosos contra Costa Rica e Estados Unidos, Dunga convoca nesta quinta, às 11 horas, na sede da CBF, no Rio de Janeiro, o elenco que abrirá as Eliminatórias Sul-americanas para a Copa do Mundo da Rússia, em 2018. No Santos, Lucas Lima, que viveu suas primeiras experiências justamente nos últimos testes, já vive uma nova ansiedade em ser chamado mais uma vez.

“Sonhamos em chegar à Seleção. Eu permaneci no Santos para tentar essa chance e ela aconteceu. Hoje, eu vejo que fiz a escolha certa. É fruto do trabalho. Desde o começo do ano venho trabalhando forte para isso acontecer”, comentou o meia, que após atuar pelo Brasil, esteve em campo com a camisa do Peixe nos jogos contra a Ponte Preta e Atlético-MG e já percebeu uma cobrança extra.

“A responsabilidade sempre vai ser maior por chegar à Seleção”, explicou. Mas, pelo que apresentou contra o Galo, Lucas Lima pode ficar confiante em mais uma convocação. “Meu futebol está crescendo. Eu procuro fazer minha parte aqui. Tomara que ele veja os melhores momentos. Os gols, pelo menos”, brincou o jogador, ao ser informado que Dunga este no Maracanã nesta quarta para assistir Fluminense x Palmeiras.

A Seleção Brasileira encara o Chile, fora de casa, dia 8 de outubro (quinta-feira), às 20h30. Dia 13 (terça-feira), em casa, o time de Dunga recebe a Venezuela às 22 horas.

Com a rodada dupla das Eliminatórias, o Campeonato Brasileiro sofrerá uma pausa. A 29ª rodada, que será disputada nos dias 3 e 4, será a última antes dos jogos da Seleção. Na ocasião, o Peixe encara o Fluminense. Depois a competição segue com a rodada 30, dias 14 e 15. Na quinta, dia 15, o alvinegro praiano visitará o Grêmio, no Sul. Se for convocado, Lucas Lima terá apenas dois dias de descanso. Mesmo assim, nada disso é encarado como obstáculo, na visão de Lucas Lima.

“Tinha certeza de que quem entrasse daria conta do recado”, comentou o jogador santista, lembrando que na sua ausência o Santos ganhou de Chapecoense e São Paulo e empatou com o Sport. “Nos treinamentos, quem entrava dava conta do recado. Agora, é esperar a convocação. Espero estar na lista, sim. Vamos ver o que Deus tem planejado”, finalizou.

Nos amistosos contra Costa Rica e Estados Unidos, Lucas Lima recebeu a oportunidade de começar jogando e, em ambos, acabou substituído no segundo tempo. Também é importante destacar que Neymar, principal estrela brasileira, cumprirá suspensão nas Eliminatórias e, assim, não encara Chile e Venezuela.