Santos 2 x 0 Botafogo-SP

Data: 11/09/1999, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª fase – 9ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 2.324 pagantes
Renda: R$ 23.640,00
Árbitro: Alfredo dos Santos Loebeling (SP).
Cartões amarelos: Andrei, Eduardo Marques, Dodô e Rodrigão (S); Henrique e Bell (B).
Gols: Rodrigão (27-2) e Rodrigão (31-2).

SANTOS
Zetti; Michel, Jean, Andrei e Gustavo Nery (Aílton); Marcos Bazílio, Narciso, Lúcio e Fumagalli (Eduardo Marques); Dodô e Paulo Rink (Rodrigão).
Técnico: Paulo Autuori

BOTAFOGO-SP
Alexandre; Júlio César, Bell, Henrique e Biro; Alexandre, Carlão, Marcão e Júnior (Luciano); Vágner (Jó) e Romerito (Alaor).
Técnico: Lula Pereira



Reserva, Rodrigão dá a Autuori sua primeira vitória no Santos

Com muita dificuldade, o Santos venceu ontem o Botafogo-SP, por 2 a 0, na Vila Belmiro. Foi a primeira vitória do técnico Paulo Autuori no comando do Santos, que não vencia havia seis partidas no Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o Santos chegou a 12 pontos e mantém suas esperanças de classificação. Já o Botafogo-SP sofreu sua terceira derrota consecutiva e continua muito próximo do rebaixamento.

O gramado da Vila Belmiro, bastante escorregadio devido à chuva, prejudicou os dois times.

A primeira chance de gol foi do Botafogo-SP. Aos 5min, após um cruzamento da direita, o zagueiro Henrique, ex-Corinthians, perdeu uma chance clara ao furar a bola quando o gol estava à sua disposição.

O Santos concentrava as jogadas pelo meio. Seus laterais pouco apoiavam o ataque, especialmente Gustavo pela esquerda.

Em uma das poucas tramas do ataque santista que funcionaram pelo meio, o meia Fumagalli, aproveitando falha da defesa do Botafogo-SP, recebeu na grande área e chutou cruzado. Mas a bola saiu à direita do gol de Alexandre.

Aos 10min, Paulo Rink tentou cabecear após um escanteio. O zagueiro Marcão tentou interceptar a bola e quase fez contra. Com o bloqueio defensivo do Botafogo-SP, Dodô foi obrigado a voltar até o meio-campo para criar jogadas.

Nessa função, Dodô criou os três lances mais perigosos do primeiro tempo, todos em chutes de fora da área. Desses, dois foram para fora e um acabou bem defendido pelo goleiro Alexandre.

Mudanças

Insatisfeito com seu time, Autuori já acenou com mudanças aos 30min do primeiro, quando mandou jogadores para o aquecimento. Porém só mexeu na equipe na segunda etapa, colocando Eduardo Marques e Aílton.

O Santos ganhou mobilidade e logo no primeiro minuto da segunda etapa, quase Lúcio marcou. A bola desviou na zaga após a finalização do meia. Nos contra-ataques, o Botafogo-SP quase marcou duas vezes com Vágner, que chutou de longe para boas defesas de Zetti. Após os 20min, Autuori apostou em Rodrigão, sua última substituição.

Nas duas chances que teve, Rodrigão marcou, aos 28min e aos 32min, após receber ótimos passes de Dodô e Lúcio. Aos 39min, o Botafogo-SP perdeu duas grandes chances, em uma cabeçada de Alaor, bem defendida por Zetti, e um chute da pequena área de Marcão. Em cobrança de falta aos 44min, Dodô acertou o travessão.



Santos decide hoje futuro no Brasileiro contra Botafogo-SP

A partida de hoje contra o Botafogo-SP, às 16h, na Vila Belmiro, servirá como termômetro para o futuro do Santos no Brasileiro.

Por jogar em casa, enfrentando uma das equipes com pior campanha, jogadores, comissão técnica e dirigentes encaram o jogo como decisivo para as pretensões santistas de classificar o time para a próxima fase.

Se vencer, o Santos, 18º colocado com nove pontos em oito partidas, poderá melhorar sua posição na tabela e se reabilitar após nove jogos consecutivos sem vitória, seis dos quais pelo Nacional.

Se não ganhar, o time terá de enfrentar o descontentamento dos torcedores, que vêm vaiando a equipe nos últimos jogos na Vila, e poderá mergulhar numa crise de consequências imprevisíveis.

“Pensamos que esse é o jogo da nossa vida. Só queremos os três pontos”, disse o goleiro Zetti, capitão da equipe.

Mesmo sentido dores, o volante Narciso vai atuar. Ele esteve ameaçado de ficar fora da partida devido a uma contusão na perna direita, mas participou do treino de ontem e está confirmado.

“No momento, não tem esse negócio de contusão. É hora de todos colaborarem, porque o time passa por um momento difícil e cada um tem de dar a sua parte”, disse Narciso.

O técnico Paulo Autuori decidiu não fazer modificações táticas na equipe. O único jogador que estava fora e entrará no time titular será o volante Marcos Bazílio, substituto de Claudiomiro, que sofreu uma lesão muscular.

Os ex-juniores Ailton e Eduardo Marques, candidatos, segundo o próprio treinador, a uma vaga como meias, ficarão no banco de reservas. O zagueiro Cláudio (ex-Palmeiras), contratado no mês passado, foi relacionado pela primeira vez para uma partida e estará na reserva.

O time voltará a insistir no jogo aéreo como meio para vencer. A estratégia vem sendo frequentemente ensaiada por Autuori, mas fracassou nos dois jogos que o Santos fez sob seu comando.

O principal alvo do jogo aéreo santista é o atacante Paulo Rink, especialista em conclusões de cabeça a partir de cruzamentos.

“Trabalhamos muito os cruzamentos nesta semana, fazendo sequências de até 40 bolas alçadas. Ali eu sou mais eu”, declarou Rink, autor de apenas dois gols nos 11 jogos que fez pelo Santos.

Na avaliação do próprio Autuori, o time está criando poucos lances de perigo e desperdiçando as escassas oportunidades que tem. “Se não criarmos muito, teremos de definir nas poucas oportunidades que tivermos”, disse o técnico.