Fluminense 2 x 2 Santos

Data: 01/02/2001, quinta-feira, 20h30.
Competição: Torneio Rio SP
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, RJ.
Público: 23.584 pagantes
Renda: R$ 145.297,50
Árbitro: Alfredo Santos Loebeling (SP).
Cartões amarelos: César e Luís Fernando (F); Galván, André Luís e Fábio Costa (S).
Cartões vermelhos: Pereira (S) e Luís Fernando (F).
Gols: Asprilla (22-1); Dodô (08-2, de pênalti), Agnaldo (34-2) e Claudiomiro (43-2).

FLUMINENSE
Murilo; César, Régis e Luís Fernando; Flávio, Marcão, Fabinho (Yan) e Jorginho; Asprilla, Roni (Alessandro) e Agnaldo.
Técnico: Valdir Espinosa

SANTOS
Fábio Costa; André Luís (Marcelo Silva), Galván e Pereira; Russo, Renato (Elano), Claudiomiro, Robert e Léo; Deivid e Dodô.
Técnico: Geninho



Santos e Flu empatam no Rio e deixam de ser 100%

Com o resultado, equipes seguem na liderança de seus grupos no Rio-SP

No confronto entre os dois melhores grandes do ano, o empate em 2 a 2 deu fim à sequência de vitórias de Fluminense e Santos ontem, pelo Torneio Rio-São Paulo. O empate marcou a falta de espaço no meio-campo, que impediu que Santos ou Fluminense mantivesse 100% de aproveitamento nesta temporada. Os esquemas táticos montados por Valdyr Espinosa e Geninho foram os principais responsáveis pela falta de oportunidades de gol.

Sem muito espaço e com respeito em demasia ao adversário, o primeiro tempo não teve muita emoção. Na única oportunidade que teve, aos 13min, Asprilla fez boa jogada e cruzou para Agnaldo que, livre, errou o gol. A partir daí, o Fluminense perdeu um pouco a timidez e passou a arriscar mais. O suficiente para, aos 22min, Asprilla aproveitar uma bola rebatida pela zaga, matar no peito, invadir a área e, tocar de esquerda para marcar.

O gol acordou o Santos, que partiu mais para o ataque. Aos 26 e aos 29min, Dodô arriscou dois chutes ao gol de Murilo.

No segundo tempo, o Santos mudou de uniforme e personalidade em campo. Com a camisa inteira branca, o time partiu para o ataque. Em um minuto, já havia concluído quatro vezes ao gol. Na quinta chance, Dodô, de cabeça, completou passe de Robert. A bola passou por Murilo e, pouco depois de ultrapassar a linha do gol, o zagueiro Régis afastou para escanteio. O bandeira não viu que a bola havia ultrapassado a linha e marcou o escanteio, confirmado pelo árbitro.

Os paulistas continuaram pressionando até que, aos 10min, em pênalti de Luís Fernando sobre Deivid, Dodô cobrou e empatou.

Aos 34min, Agnaldo, de cabeça, fez o segundo gol do Fluminense.

Sem mais nada a fazer, o Santos partiu para o ataque. Com a pressão, aos 43min, também de cabeça, Claudiomiro empatou em falta cobrada por Robert.

Apesar do empate, os dois times lideram seus grupos no torneio, ambos com sete pontos.

No Santos, a boa notícia foi a renovação do contrato de Rodrigão, ainda no final da noite de anteontem, e a possível volta de Rincón, que negocia com a diretoria.