Santos 3 x 0 Botafogo

Data: 25/01/2001, quinta-feira, 20h30.
Competição: Torneio Rio SP
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 4.886
Renda: R$ 45.385,00
Árbitro: Carlos Jorge Moreira (RJ).
Cartões amarelos: Pereira, Michel e Léo (S); Misso, Cléber e Serginho (B).
Gols: Pereira (07-1) e Léo (401); Dodô (13-2).

SANTOS
Fábio Costa; André Luís (Marcelo Silva), Galván e Pereira; Michel (Caíco), Claudiomiro, Renato e Léo; Robert, Dodô (Deivid) e Rodrigão.
Técnico: Geninho

BOTAFOGO
Wagner; Misso (Leonardo), Dênis, Tony e Augusto; Marcelinho Paulista, Reidner, Cléber (Serginho) e Souza; Donizete (Róbson) e Felipe.
Técnico: Sebastião Lazaroni



Santos bate Botafogo e segue 100% em 2001

O Santos manteve ontem, em um jogo sem emoções, o aproveitamento de 100% no torneio Rio-São Paulo. A equipe do técnico Geninho bateu o Botafogo por 3 a 0 e agora lidera o grupo paulista do campeonato com seis pontos.

A mudança de todo o sistema defensivo do Botafogo foi a principal responsável pela derrota carioca em um jogo monótono. O técnico Sebastião Lazaroni precisou mudar seu miolo de zaga por conta das contusões de Sandro e Váldson. Sem a defesa titular, o Botafogo deixou muito espaço para o ataque santista.

Impulsionado pelo reforço de Dodô (escalado desde o início por Geninho), o Santos teve mais vontade para buscar o gol desde o começo, o que foi suficiente para chegar à vitória. Com mais iniciativa, aos 8min, Robert cobrou escanteio, André Luís tentou de cabeça, a zaga prensou, e a bola sobrou para Pereira que, pressionado por Wagner, tocou para o gol e fez 1 a 0.

A vantagem santista desnorteou ainda mais a defesa do Botafogo. Misso, sem conseguir se encontrar na lateral-direita, deixou que Léo tomasse conta do jogo.

Aos 17min, Wagner conseguiu salvar com uma excelente defesa a cabeçada de Rodrigão, que havia recebido passe de Léo.

Com o Botafogo refeito do susto e o Santos diminuindo o ímpeto das jogadas de ataque, o jogo passou a ser burocrático. Os cariocas, com dificuldades para criar jogadas, arriscavam em chutes de fora da área. A primeira chance concreta só surgiu aos 24min, com Reidner, mas Fábio Costa espalmou para escanteio.

O Santos continuava a ter alguma vida ofensiva pela esquerda. E foi justamente em uma boa jogada de Léo que o time ampliou. Aos 41min, o jogador antecipou-se a um passe errado botafoguense, avançou pela esquerda, cortou para a entrada da área e, de direita, acertou um belo chute, sem defesa para Wagner.

O Santos continuou melhor e, aos 13min, Dodô, de pé esquerdo, aproveitou bom passe de Léo para fazer 3 a 0 na saída de Wagner.

O Botafogo, derrotado, partiu desesperado ao ataque, mas só conseguiu uma boa chance, com Marcelinho, aos 20min, que acertou a trave de Fábio Costa.

O Santos passou a administrar o resultado e tentar aproveitar os espaços deixados pelo desordenado Botafogo. Porém a displicência de seus atacantes, que desperdiçaram várias chances de gol, não permitiu uma vitória maior.



Fonte: http://acervo.folha.com.br/fsp/2001/01/25/20//10513