Vídeos: (1) Gols e (2) Melhores momentos.

Santos 1 x 1 São Paulo

Data: 11/03/2007, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – 13ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 16.811 torcedores
Renda: R$ 387.380,00
Árbitro: Antônio Rogério Batista do Prado
Auxiliares: Ana Paula da Silva Oliveira e João Bourgalber N. Chaves
Cartões amarelos: Rodrigo Souto, Maldonado, Rodrigo Tiuí, Kléber e Jonas (S); Souza (SP).
Gols: Ilsinho (30-1); Carlinhos (46-2).

SANTOS
Fábio Costa; Denis (Pedrinho), Adaílton, Antônio Carlos e Kleber; Rodrigo Souto (Carlinhos), Maldonado, Cléber Santana e Zé Roberto; Marcos Aurélio e Rodrigo Tiuí (Jonas)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Alex Silva, Miranda e Edcarlos; Ilsinho (Reasco), Josué, Fredson (Hugo), Souza (Hernanes) e Jadílson; Leandro e Aloísio
Técnico: Muricy Ramalho



Santos empata no fim e mantém liderança do Paulista

Donos das melhores campanhas do Campeonato Paulista, Santos e São Paulo fizeram neste domingo o confronto mais aguardado da competição. O clássico valia a primeira colocação da tabela e o status de melhor equipe do estado atualmente. Nesse cenário, a insistência do time do litoral foi premiada com um empate por 1 a 1 na Vila Belmiro.

O placar, conquistado graças a um gol do lateral-esquerdo Carlinhos nos acréscimos do segundo tempo, manteve o clube alvinegro na liderança.

O Santos chegou aos 32 pontos e ratificou a soberania na tabela do Campeonato Paulista. O São Paulo, único invicto da competição, aparece logo atrás – a equipe de Muricy Ramalho, que não perde uma partida sequer há 28 jogos, conquistou 31 pontos até aqui.

“Nós tínhamos tudo para sair com a vitória hoje [domingo], mas recuamos demais e vimos o Santos crescer. Quem quer ser campeão não pode perder pontos assim”, reclamou o meio-campista Hugo, que entrou no primeiro tempo e deu o passe para Ilsinho marcar o gol tricolor.

Apesar do sentimento de derrota por ter sofrido um gol nos acréscimos, o São Paulo manteve o histórico favorável diante do Santos em duelos válidos pelo Campeonato Paulista.

O último revés tricolor aconteceu em maio de 2000. Desde então, em oito clássicos disputados, houve quatro triunfos da equipe do Morumbi e quatro empates.

“Sabíamos que esse jogo seria importantíssimo para as nossas pretensões. Enfrentamos uma das melhores equipes do Brasil e o resultado mostra que o Campeonato Paulista é uma competição equilibrada demais”, ponderou o meio-campista Souza, do São Paulo.

Enquanto o São Paulo se dividiu entre os elogios ao Santos e a reclamação por conta do empate, o time da Vila Belmiro preferiu comemorar.

A equipe de Vanderlei Luxemburgo saiu perdendo, mas cresceu demais depois da entrada do meia Pedrinho no lugar do lateral-direito Denis (Maldonado foi deslocado para a ala) e dominou completamente o segundo tempo.

“Nós podíamos até ter vencido o jogo. Criamos oportunidades e fizemos por merecer um resultado positivo. Demos um vacilo no primeiro tempo, mas quem quer ser campeão precisa mostrar vontade e foi isso que nós fizemos”, comemorou o zagueiro Antônio Carlos.

Nenhum dos jogadores alvinegros, contudo, comemorou mais do que o lateral-esquerdo Carlinhos. Pela segunda vez na carreira, o jogador decidiu um confronto com o São Paulo.

Em 2005, ele havia acertado um chute de fora da área no fim do segundo tempo e definido um triunfo alvinegro por 2 a 1 no Campeonato Brasileiro (no dia 17 de julho). Neste domingo, em outra conclusão de longa distância, ele impediu o segundo revés de sua equipe nesta temporada.

“Foi um lance de muita felicidade. Eu limpei para o meio e chutei com força. Isso mostra o valor dos treinos durante a semana. A gente trabalha muito as finalizações, de pé esquerdo e de pé direito, e isso acabou dando esse empate importante para o Santos hoje [domingo]”, lembrou o lateral.