Santos 3 x 0 Botafogo

Data: 14/07/2007, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 11ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 12.554 pagantes
Renda: R$ 142.315,00
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (Fifa-RS)
Auxiliares: Altemir Hausmann e Paulo Conceição (ambos do RS).
Cartões amarelos: Túlio (B); Marcos Aurélio e Dionísio (S).
Cartão vermelho: Juninho (B)
Gols: Marcos Aurélio (15-2), Rodrigo Tabata (19-2) e Moraes (45-2).

SANTOS
Fábio Costa; Alessandro, Domingos, Marcelo e Carlinhos; Rodrigo Souto, Maldonado (Vítor Júnior), Dionísio e Pedrinho; Rodrigo Tabata (Adoniran) e Marcos Aurélio (Moraes).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

BOTAFOGO
Júlio César; Alex, Juninho e Luciano Almeida (Diguinho); Joilson, Leandro Guerreiro, Túlio, Lucio Flavio (Ricardinho), Zé Roberto e Jorge Henrique (Victor Castro); André Lima.
Técnico: Cuca



Santos tira a invencibilidade do Botafogo e deixa a zona de risco

Caiu o último invicto do Campeonato Brasileiro. Neste sábado, na Vila Belmiro, o Santos enfim engrenou e venceu o Botafogo por 3 a 0, resultado que tirou a equipe paulista da zona do rebaixamento. Apesar da derrota, o time carioca – que disputou sua primeira partida sem Dodô, suspenso preventivamente por doping – segue na liderança isolada da competição.

Após um primeiro tempo equilibrado, mas com raras chances de gol, o Santos voltou melhor para a etapa final e abriu o placar aos 15min, com Marcos Aurélio. Empolgado, o time da casa ampliou quatro minutos mais tarde com Rodrigo Tabata, em cobrança de falta.

Em desvantagem, o técnico Cuca mexeu no time e alterou o esquema tático com a entrada do volante Diguinho no lugar do zagueiro Luciano Almeida. Depois, Ricardinho entrou na vaga de Lucio Flavio e Victor Castro na de Jorge Henrique.

Porém, as alterações não surtiram o efeito desejado. Para piorar, o zagueiro Juninho foi expulso e deixou o Botafogo com um jogador a menos. Em vantagem numérica, o Santos ampliou o placar com Moraes, no último mintuto do tempo regulamentar.

Com a vitória, o Santos foi a 14 pontos e subiu da 17ª para a décima colocação. Assim, a equipe já aparece na zona de classificação para a Copa Sul-Americana e mostra que esboça uma reação. Neste sábado, o time conquistou sua segunda vitória seguida pela primeira vez no Campeonato Brasileiro.

“Foi uma vitória importante para nós. A gente necessitava dessa vitória agora, e graças a Deus consegui ajudar com um gol”, festejou o atacante Moraes.

Já o Botafogo permaneceu na primeira posição, com 24 pontos, mas como o Goiás foi derrotado pelo Cruzeiro e o São Paulo apenas empatou com o Corinthians, manteve cinco pontos de vantagem para o segundo colocado, o time goiano.

Além de ter sido a primeira derrota do Botafogo neste Campeonato Brasileiro, este foi apenas o quarto revés da equipe no ano. O time não perdia havia quase dois meses, já que o último resultado negativo aconteceu em 16 de maio, contra o Figueirense, em Florianópolis, pelo jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil.

Ao todo, a derrota deste sábado encerrou uma invencibilidade de dez partidas do Botafogo na atual temporada. “O placar foi conseqüência de ter tomado um gol de lateral. No final, o terceiro foi por causa do jogador a menos e erro de posicionamento”, analisou o meia Lucio Flavio.

Agora, o Botafogo espera voltar a contar o mais rápido possível com Dodô, que foi suspenso preventivamente por 30 dias depois de confirmada a presença de uma substância proibida – femproporex – na sua urina, em exame antidoping realizado após o clássico contra o Vasco.

No entanto, neste sábado, a diretoria descobriu que a substância foi ingerida pelo atleta devido a um erro da farmácia de manipulação que fornece cápsulas de cafeína para o clube.

Após sofrer a primeira derrota neste Campeonato Brasileiro, o Botafogo busca a reabilitação no domingo que vem (22 de julho), contra o Sport, em Recife. Já o Santos vai tentar embalar na competição na próxima quinta-feira, quando disputa o clássico contra o Palmeiras, no Parque Antarctica.