Fluminense 3 x 0 Santos

Data: 12/08/2007
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, RJ.
Público: 6.002 pagantes
Renda: R$ 79.098,00
Árbitro: Cléber Assunção Gonçalves (MG)
Auxiliares: Marco Gomes e Guilherme Camilo (ambos de MG)
Cartões amarelos: Rodrigo Tiuí e Luiz Alberto (F); Marcelo, Baiano, Domingos, Kléber Pereira (S).
Gols: Luiz Alberto (36-1); Thiago Neves (19-2) e Thiago Neves (26-2).

FLUMINENSE
Ricardo Berna; Rafael, Luiz Alberto, Anderson e Júnior César; Romeu, David (Cícero), Maurício e Thiago Neves (Ivan); Rodrigo Tiuí (Soares) e Somália
Técnico: Renato Gaúcho

SANTOS
Fábio Costa; Domingos, Adaílton e Marcelo (Petkovic); Baiano, Dionísio (Rodrigo Tabata), Rodrigo Souto, Pedrinho e Carlinhos; Marcos Aurélio e Kléber Pereira
Técnico: Vanderlei Luxemburgo



Fluminense freia o Santos, encerra jejuns e respira no Brasileiro

Após cinco jogos sem vencer e três sem marcar gols, o Fluminense enfim encerrou os jejuns ao derrotar o Santos por 3 a 0, neste domingo, no Maracanã, pela última rodada do turno do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o time carioca freou a ascensão do paulista, que vinha de três vitórias seguidas, e respirou na tabela, abrindo uma folga maior em relação à zona do rebaixamento.

O destaque da partida foi o meia Thiago Neves. Além de dar o passe para o primeiro gol, marcado pelo ex-zagueiro santista Luiz Alberto, de cabeça, na etapa inicial, ele anotou os outros dois do Fluminense, ambos no segundo tempo.

“Aos poucos, estou ganhando a confiança do Renato [Gaúcho, técnico do Fluminense] e aproveitando as oportunidades que ele está dando. Espero continuar assim para ajudar o Fluminense a subir na tabela”, comentou o artilheiro da partida, que era reserva, mas ganhou uma vaga no time após a saída do meia Carlos Alberto.

Com a vitória, o Fluminense foi a 26 pontos e subiu da 14ª para a 11ª posição. Além disso, ampliou a vantagem para a zona do rebaixamento (quatro últimos colocados) de três para seis pontos.

O resultado também foi importante porque a equipe tricolor não vencia desde 22 de julho, quando derrotou o Goiás. De lá para cá, perdeu para Atlético-MG e Palmeiras e empatou com Figueirense, Náutico e Juventude. O Fluminense também não marcava um gol desde o dia 29 do mês passado, quando balançou a rede do Figueirense.

Por sua vez, o Santos, com a derrota, ficou com 27 pontos, caiu da sétima para a oitava posição e viu a sua distância para a zona de classificação à próxima Copa Libertadores dobrar – aumentou de dois para quatro pontos.

Portanto, se conseguisse a quarta vitória seguida neste domingo, o time alvinegro – que derrotou Atlético-MG, Flamengo, Paraná nas últimas três rodadas – estaria colado no G-4, próximo de cumprir a meta estabelecida pela diretoria para o primeiro turno.

“Cometemos alguns erros. O Fluminense está de parabéns, aproveitou nossas falhas, fez três gols e assim fica difícil para recuperar. Mas o Santos não vai desistir, não há nenhuma possibilidade. Sempre vai buscar a vitória, seja em casa ou fora”, comentou o meia Petkovic, que entrou no segundo tempo.

Agora, o Santos buscará nova arrancada contra o Sport, no próximo sábado, na Vila Belmiro, na rodada de abertura do segundo turno. Já o Fluminense vai tentar embalar no clássico contra o Flamengo, na próxima quinta-feira, no Maracanã, em jogo adiado ainda do turno.