Santos 4 x 1 Cruzeiro

Data: 07/07/2007
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio da Vila Belmiro, em São Paulo, SP.
Renda: R$ 118.320,00
Público: 8.684 pagantes
Árbitro: Wágner Tardelli Azevedo (SC-FIFA)
Auxiliares: Alcides Zawaski Pazetto (SC) e Carlos Berkenbrock (SC)
Cartões amarelos: Alessandro, Rodrigo Tabata e Adriano (S); Charles, Hérick, Guilherme e Ramires (C).
Cartão vermelho: Charles (C)
Gols: Marcos Aurélio (07-1), Fernandinho (09-1), Rodrigo Tabata (30-1) e Pedrinho (45-1); Pedrinho (22-2).

SANTOS
Fábio Costa; Alessandro, Marcelo, Adaílton e Dionísio; Rodrigo Souto, Maldonado (Leonardo), Adriano (Adoniran) e Pedrinho; Rodrigo Tabata e Marcos Aurélio (Vitor Júnior).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

CRUZEIRO
Gatti, Mariano
(Léo Silva), Hérick, Thiago Heleno, Fernandinho, Renan (Guilherme), Ramires, Charles, Wagner, Araújo (Nenê) e Roni.
Técnico: Dorival Júnior



Santos contraria lógica, bate Cruzeiro e se afasta da “degola”

Até se encontrarem neste sábado na Vila Belmiro, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro, o Santos ainda não tinha vencido em seu estádio na competição, enquanto o Cruzeiro era tido como visitante “indigesto” por ter bom aproveitamento fora de casa. No entanto, contrariando a lógica, a equipe alvinegra goleou o clube mineiro por 4 a 1 em um jogo bastante movimentado.

Foi a primeira vitória santista diante de sua torcida. Antes, a equipe comandada por Vanderlei Luxemburgo havia disputado quatro jogos no litoral paulista e conquistado apenas dois pontos em empates com Corinthians e Grêmio.

“Nós esperávamos fazer um bom resultado e conseguimos. Foi melhor porque fizemos um bom saldo de gols, o que é importante, porque não estamos bem neste quesito”, disse o meia Pedrinho.

O triunfo serviu também para tirar o Santos da zona de rebaixamento. O clube paulista atingiu 11 pontos, apenas dois a menos do que seu oponente mineiro, que perdeu a oportunidade de aproximar-se do G-4, e ocupa posição intermediária na tabela.

O Cruzeiro confirmou na partida a vulnerabilidade de seu sistema de marcação. A zaga celeste deixou muitos espaços ao ataque adversário por toda a partida. O time já sofreu 22 gols em dez jogos na competição nacional e terminou o confronto deste sábado ostentando o posto de pior defesa.

Depois da goleada sofrida para o Vasco durante a semana, Luxemburgo decidiu colocar em campo uma equipe mais experiente e no 4-4-2 para enfrentar o time celeste. Com isso, retornaram o meia Pedrinho e o atacante Marcos Aurélio, e foi sacada a jovem dupla de ataque formada por Moraes e Wesley. Também voltou o volante ex-cruzeirense Maldonado, recuperado de lesão.

As mudanças do treinador não demoraram a surtir efeito e o Santos abriu o marcador logo aos 7min da etapa inicial. Após cruzamento da direita, Pedrinho aplicou uma bicicleta e a bola sobrou para Marcos Aurélio completar para a rede. No entanto, a vantagem santista durou apenas dois minutos, já que, após passe de Araújo, Fernandinho, com um forte chute no ângulo da meta de Fábio Costa, empatou.

A partida seguiu em ritmo frenético, com as duas equipes criando boas chances para modificar o placar. Contudo, o Santos foi mais eficiente. Aos 31min, Marcos Aurélio fez bela jogada pela esquerda e cruzou na medida para Tabata apenas tocar para o gol.

Destaque da primeira etapa, Marcos Aurélio apareceu bem novamente nos minutos finais e, após boa arrancada, tocou para Pedrinho invadir a área e chutar com força, sem chances para Gatti. “Estamos tendo qualidade para tocar a bola e fazer os gols, isso é o mais importante”, disse o meia autor do terceiro gol.

No segundo tempo, o Cruzeiro voltou mais ofensivo, com a entrada de Guilherme no lugar de Renan, mas o Santos mostrou o mesmo ímpeto da etapa inicial e quase fez o quarto com cabeçada de Rodrigo Souto no travessão.

Melhor em campo, o time da Vila Belmiro seguiu apenas administrando o resultado e, aproveitando os espaços deixados pelo sistema defensivo do Cruzeiro, conseguiu ainda ampliar o marcador. Aos 22min, após cruzamento da esquerda, Pedrinho se antecipou, deixou Gatti no chão e concluiu para fazer um belíssimo gol, seu segundo na partida.

O Santos volta a campo no próximo sábado para enfrentar o líder Botafogo na Vila Belmiro, às 16h. No mesmo dia, às 20h, o Cruzeiro recebe o Goiás no Mineirão.