Santos 4 x 2 Mogi Mirim

Data: 30/03/1997, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – 2ª fase – 5ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 12.177 pagantes
Renda: R$ 97.180,00
Cartões amarelos: Vagner, Baiano e Zetti (S).
Gols: Macedo (05-1), Andradina (25-1) e Luis Cláudio (40-1); Vágner (07-2), Macedo (14-2) e Alexandre (34-2).

SANTOS
Zetti; Léo (Baiano), Sandro, Ronaldão e Cássio (Rogério Seves); Marcos Assunção, Vágner, Caíco (Alexandre) e Robert; Macedo e Alessandro.
Técnico: Wanderley Luxemburgo

MOGI MIRIM
Marcos Garça; Paulão, Marcelo Batatais e Rogerinho (Luis Mário); Luis Cláudio, Branco (Ademir), Marcelo Lopes, Wellington (Ricardo Dias) e Leto; Marcão e Andradina.
Técnico: Oswaldo Alvarez



De virada, Santos derrota o Mogi na Vila

O Santos não mostrou o futebol de toque de bola exigido pelo técnico Wanderley Luxemburgo, mas teve garra e determinação para vencer, de virada, o Mogi Mirim por 4 a 2, ontem à tarde, no estádio da Vila Belmiro, em Santos.

O atacante Macedo foi um dos destaques da partida, marcando dois gols e dando o passe para o gol de Alexandre. Ele ofereceu os gols ao filho Lucas, que nasceu ontem.

A partida começou com o Santos pressionando e inaugurando o placar. Caíco recebeu pela direita, foi à linha de fundo e cruzou rasteiro para a entrada de Macedo, livre de marcação, chutar forte, sem chances para Marcos Garça.

O gol levou o Mogi Mirim à frente, criando boas oportunidades, principalmente pelo setor direito com Marcelo Lopes.

Aos 25min, o empate. Marcão se livrou de dois marcadores e a bola sobrou para Andradina, que chutou no canto direito de Zetti.

O técnico Luxemburgo reclamou com insistência do número de passes errados e do espaço dado ao adversário, que dominou tecnicamente o primeiro tempo.

Aos 40min, o Mogi virou o jogo. Em jogada pela direita, Marcão chutou cruzado e a defesa não impediu a passagem da bola, que foi tocada para o gol por Rogerinho.

Luxemburgo mexeu no time para o segundo tempo. As presenças de Baiano e Alexandre, respectivamente nos lugares de Léo e Caíco, deram poder ofensivo ao Santos.

Aos 7min, Vagner recebeu a bola na intermediária, avançou sozinho e, de fora da área, chutou forte de pé esquerdo. A bola entrou no ângulo esquerdo de Marcos Garça.

Com a saída de Rogerinho, machucado, o Mogi deu espaço pelo setor esquerdo da defesa.

Aos 14min, Alexandre fez o cruzamento para a área, o goleiro falhou e a bola sobrou para Macedo marcar o terceiro gol do Santos.

Aos 34min, Macedo tocou de calcanhar para Alexandre chutar de pé direito. A bola resvalou em Paulão e encobriu o goleiro, definindo o resultado do jogo.

Müller é apresentado e prevê nova fase

O atacante Muller foi apresentado ontem à tarde à torcida do Santos, mesmo com o clube não tendo oficialmente contratado o jogador. Müller jogava no Perugia, da Itália.

O Santos paga hoje US$ 1 milhão e parcela de mais US$ 1 milhão, por meio de fiança bancária, ao clube italiano.

Müller evitou dar entrevistas. “Deixa primeiro o Santos fechar o negócio. Depois, eu falo”, disse.

O jogador viu a vitória com dirigentes e Narciso e Ânderson, que cumpriram suspensão ontem.

Müller elogiou o time e o técnico Wanderley Luxemburgo. “O time está bem, vive uma nova fase. O Wanderley sabe o que faz. Ele é como um pai para mim.”

O jogador deixou empolgada a torcida. “Vamos ver se dá para estrear contra o Corinthians.” O jogo está marcado para domingo.



Santos enfrenta o Mogi e busca empatia da torcida

O técnico do Santos, Wanderley Luxemburgo, quer aumentar a “empatia” com a torcida no jogo de hoje contra o Mogi Mirim, na Vila Belmiro, em Santos.

“Nós temos de criar uma empatia para mostrar ao torcedor que nós os respeitamos e estamos buscando o melhor”, afirmou.

O treinador disse que o time vai voltar a ter a “marca de campeão” nos jogos que disputar na Vila Belmiro, reaberta na última quinta.

“Vai ser difícil o adversário conquistar o resultado aqui porque o Santos voltará a ter essa marca”, disse o treinador.

Um dos fatores que vão melhorar o desempenho do Santos na Vila é o novo gramado, no qual a diretoria investiu R$ 1 milhão. A nova grama foi estreada na quinta contra o Internacional e aprovada pelos jogadores, apesar de estar soltando algumas placas.

“Parece o tapete lá de casa, mas está soltando as placas porque a grama ainda não enraizou direito”, explica o zagueiro Sandro.

Segundo a diretoria, o gramado necessitaria de três meses para se fixar bem e não se soltar. “Mas não era possível esperar mais tempo”, disse o vice-presidente do Santos, Clodoaldo.

O estádio ficou fechado nove meses para reformas, que ainda não acabaram. A construção de um lance de arquibancadas ainda deve durar mais três meses.

Luxemburgo tem dois desfalques certos para a partida. Narciso e Anderson vão cumprir suspensão automática por terem levado o terceiro cartão amarelo.

Wagner e Marcos Assunção são dúvidas, mas é provável que retornem à equipe. Eles foram poupados contra o Internacional.

Luxemburgo afirmou que, se o jogo tivesse sido muito importante, Wagner e Assunção teriam jogado, mas preferiu poupá-los. Assim, há grande chance de que eles voltem à equipe hoje.

Com a saída de Anderson, Léo deve ocupar a lateral direita. Sandro deve substituir Narciso e formar dupla de zaga com Ronaldão.