Flamengo 0 x 0 Santos

Data: 05/09/2010, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 19ª rodada
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, RJ.
Público: 34.897 pagantes
Renda: R$ 1.141.120,00
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (Fifa-SC) e Thiago Gomes Brigido (CE).
Cartões amarelos: Ronaldo Angelim (F); Durval (S).

FLAMENGO
Marcelo Lomba; Leonardo Moura, David, Ronaldo Angelim e Juan; Correa, Willians (Kléberson), Toró e Renato (Petkovic); Diogo e Deivid (Diego Maurício).
Técnico: Silas

SANTOS
Rafael; Pará, Edu Dracena, Durval e Alex Sandro; Arouca, Danilo, Zezinho (Madson) e Marquinhos (Marcel); Zé Eduardo e Keirrison (Breitner).
Técnico: Dorival Júnior



Maracanã fecha suas portas com empate sem gols entre Flamengo e Santos

O Maracanã fechou suas portas com um insistente empate sem gols. Flamengo e Santos criaram bastante, mas a bola teimou em não entrar no último jogo do estádio, que passará por uma ampla reforma visando a Copa do Mundo de 2014. O resultado acabou sendo melhor para o time paulista, que recuperou a terceira colocação, enquanto os anfitriões seguem distantes dos primeiros colocados no encerramento do primeiro turno da Série A.

Apesar de ver o fim de uma sequência de quatro vitórias seguidas, o time santista sobe para 31 pontos e diminui sua distância para o líder Fluminense, que perdeu para o Guarani e parou em 38 pontos. Além disso, o Santos tem um jogo a mais para disputar em comparação com o primeiro colocado. “Queríamos a vitória, mas um ponto está bom. Estamos fortes e vamos buscar esse título”, disse o goleiro Rafael.

Já o Flamengo, que irá atuar em outra ‘casa’, conhece seu quinto jogo consecutivo sem ganhar e soma apenas 22 pontos. Além disso, o ataque se mantém como o pior do Brasileiro –apenas 14 gols. “Não era nosso objetivo. Mas não podemos desanimar”, comentou o lateral-esquerdo Juan.

Para voltar a balançar as redes, o técnico Silas apostava na estreia do atacante Deivid, que foi contratado junto ao futebol turco. Ele formou a dupla ofensiva ao lado de Diogo, as duas principais contratações do time do Rio para o restante da temporada. E a nova dupla titular foi bem nos primeiros 45 minutos, dando muito trabalho ao rival paulista.

Deivid, por exemplo, desperdiçou a melhor oportunidade. Aos 19min, Leonardo Moura realizou uma bela jogada pela direita e cruzou para o atacante, que, mesmo sozinho, bateu para fora. Diogo, Juan e Willians também assustaram o goleiro santista Rafael. “Tive a chance e não fiz o gol. Vamos voltar mais atentos para vencer”, comentou Deivid.

Sem Neymar, suspenso, O Santos, por outro lado, até teve mais posse de bola, mas levava pouco perigo. Dorival Junior voltou a apostar no atacante Keirrison. Mas o camisa 9 decepcionou mais uma vez. Não finalizou uma vez sequer. Diante disso, o técnico santista se cansou e resolveu sacá-lo no intervalo.

E a entrada de Breitner, assim como Madson, no lugar de Zezinho, deu mais mobilidade ao sistema ofensivo. Tanto que quase abriu o placar logo aos 3min, com o próprio Madson, que bateu duas vezes e todas foram defendidas por Lomba. O Flamengo não se assustou. Aos 13min, Alex Sandro salvou um gol quase em cima da linha.

O jogo, aliás, foi bem movimentado no segundo tempo. As duas equipes buscaram bastante o gol. Às vezes, porém, com certa afobação, o que atrapalhou nas finalizações. O técnico Silas colocou em campo o experiente Petkovic, que tentava melhorar a articulação da equipe. Mas a mudança não surtiu resultado.

Já o Santos teve outra boa chance, aos 34min, mas o volante Willians evitou e assegurou um empate sem gols no último jogo do Maracanã. O Flamengo volta a jogar na próxima quarta-feira, diante do São Paulo, no Morumbi. Um dia depois, o Santos recebe o Botafogo, no Pacaembu.

Apesar de obstáculos, Dorival avalia 1 º turno do Santos como ‘positivo’

Competições simultâneas e a perda de atletas importantes. Para o técnico Dorival Junior, o Santos soube superar esses obstáculos e avaliou como positivo o saldo da equipe de Vila Belmiro ao final do primeiro turno do Campeonato Brasileiro.

“Deixamos pontos importantes quando jogamos competições paralelas. Perdemos jogadores fundamentais como o Paulo [Henrique Ganso] e o Robinho, e essa equipe teve que se readaptar. Fomos além do que eu esperava. Ainda podemos produzir mais com um equilíbrio”, disse.

Durante o turno, o Santos dividiu suas atenções com a disputa da Copa do Brasil, torneio que conseguiu o título. Em algumas partidas do Brasileiro, entrou com o time considerado reserva. Além disso, perdeu peças importantes, como Robinho e André, que foram para a Europa, e Paulo Henrique Ganso, lesionado.

Mesmo assim, após o empate sem gols diante do Flamengo, o Santos aparece na terceira colocação, com 31 pontos, sete a menos que o líder Fluminense. No entanto, os paulistas têm um jogo a mais para disputar. Ou seja, essa diferença pode cair para apenas quatro pontos.