Santo André 2 x 2 Santos

Data: 28/02/2021, domingo, 19h00.
Competição: Campeonato Paulista – Grupo D – 1ª rodada
Local: Estádio do Canindé, em São Paulo, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Douglas Marques das Flores
Auxiliares: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa e Humberto José Junior.
Cartões amarelos: Léo Costa e Rone (SA); Kevin Malthus e Sandro (S).
Gols: Vitinho (02-1), Jean Mota (04-1) e Gabriel Pirani (24-1); Ramon (06-2).

SANTO ANDRÉ
Fernando Henrique; Marcos Martins, Rodrigo, Willian Goiano e Giovanni Palmieri; Wesley Fraga (Léo Costa), Vitinho (Rone), Marino (Paulo Roberto) e Gegê (Rafael Vinicius); Minho e Ramon (Tiago Marques).
Técnico: Paulo Roberto Santos

SANTOS
Vladimir; Sandro, Kaiky (Robson), Alex e Wagner Leonardo; Vinícius Balieiro, Kevin Malthus (Tailson), Gabriel Pirani (Ivonei) e Jean Mota (Bruno Marques); Ângelo e Arthur Gomes (Allanzinho).
Técnico: Marcelo Fernandes (interino)



Sob o olhar de Holan e com o time reserva, Santos empata com o Santo André na estreia do Paulistão

O Santos subiu a serra neste domingo para estrear pelo Campeonato Paulista. Jogando no Canindé e com o time reserva, o Peixe enfrentou a equipe do Santo André. Em jogo movimentado e de muitos gols, as duas equipes ficaram no empate por 2 a 2.

Ainda sem Ariel Holan, que acompanhou a partida da arquibancada, Marcelo Fernandes comandou o Peixe e mandou o time reserva ao campo, dando oportunidade para muitos meninos da Vila.

O jogo

O jogo começou quente no Canindé! O Santo André abriu o marcador logo no primeiro ataque, com dois minutos de bola rolando. Após cobrança de escanteio, a bola seguiu viva na grande área e Vitinho aproveitou a sobra para balançar a rede.

A reposta do Peixe foi imediata e, aos quatro minutos, o setor ofensivo rodou a bola até a ponta direita e cruzou para Jean Mota infiltrar e deixar o marcador igualado.

O jogo continuou aberto e movimentado, e foi na velocidade que o Santos conseguiu a virada ainda no primeiro tempo. Aos 24 minutos, o jovem Gabriel Pirani conduziu pelo meio e apenas deslocou o goleiro para anotar seu primeiro gol com a camisa alvinegra.

A vantagem santista durou até o início do segundo tempo, quando o Ramalhão surpreendeu mais uma vez. Com cinco minutos, Marino tocou por cima do goleiro Vladimir e Ramon completou para o fundo da rede.

Após o gol de empate, o Santo André se fechou e apostou no contra-ataque para buscar a vitória. Ramon apareceu mais uma vez no ataque do Ramalhão para marcar, mas a bandeira levantou e o gol foi anulado.

O jogo seguiu aberto. Os mandantes pararam em Vladimir, o Santos não conseguiu ser eficiente e o empate seguiu até o apito final.

Empate na estreia do Paulistão mostra potencial de jovens da base

O torcedor santista talvez tenha estranhado a escalação do Peixe neste domingo. A equipe estreou no Campeonato Paulista diante do Santos André, 2 a 2, e com um time formado em sua maioria por jovens da base. A exceção foi Jean Mota e o goleiro Vladimir.

Mais experientes, coube a Jean Mota e Vladimir liderar os meninos da Vila na estreia do Paulista. Com protagonismo de ambos – gol do meia e grande atuação do goleiro – o Santos reagiu diante do Santo André e ficou no empate por 2 a 2.

Dos 19 jogadores relacionados para a partida, Jean Mota foi o único não formado nas categorias de base da Vila e o meia destacou a atuação dos jovens: “Foi uma boa estreia, se portaram bem. Fizemos gols de bola trabalhada. Pelo todo, o time está de parabéns”.

Destaque também pela dinâmica formada no meio-campo, com Gabriel Pirani, Kevin Malthus e Vinicius Balieiro. Os três participaram diretamente dos gols do Peixe.

O empate serviu para mostrar que o futuro treinador da equipe, Ariel Holan, poderá contar com o pessoal mais novo para a sequência da temporada que se inicia. O argentino, inclusive, acompanhou o confronto nas arquibancadas do Canindé.

Marcelo Fernandes destaca boa apresentação de meninos da Vila

Apesar do empate na estreia do Paulistão, por 2 a 2 contra o Santo André, a equipe do Santos trouxe esperança ao torcedor alvinegro. O Peixe entrou em campo com o time reserva, repleto de jovens, e os meninos da Vila deram conta do recado.

Com Ariel Holan ainda sem assumir e acompanhando o jogo da arquibancada, Marcelo Fernandes comandou o time da baixada e gostou do que viu.

“Muito feliz com o que a rapaziada apresentou hoje. A equipe que entrou em campo tinha uma média de 20 anos de idade, mesmo com Vladimir e Jean Mota. Eles tomaram um gol com dois minutos e tiveram personalidade para empatar e virar ainda no primeiro tempo”, disse o treinador.

“Sabíamos que o segundo tempo seria difícil por conta do condicionamento físico. Mas acho que o Santos está muito bem servido pelo sua base, são jogadores que vão agregar muito no trabalho do Ariel Holan”, completou Marcelo Fernandes.

Futuro treinador do Santos, mas ainda sem previsão para assumir a equipe, Ariel Holan visitou neste domingo a Vila Belmiro e se reuniu com o presidente Andres Rueda. Em seguida, subiu até São Paulo para acompanhar a partida diante do Santo André.

“Após a saída do Cuca, já comecei o contato com o Ariel Holan imediatamente. Ele se mostrou uma pessoa muito participativa, muito humilde, que quer agregar com aqueles que já estão aqui. Nosso papel é dar munição para ele, contar o que está acontecendo. Temos conversado bastante, um excelente treinador”, disse Marcelo Fernandes sobre o argentino.

Marcelo Fernandes explica transição de trabalho e participação de Ariel Holan

Após o empate na estreia do Paulistão, diante do Santo André, o comandante da noite Marcelo Fernandes falou sobre a transição de trabalho que vem acontecendo para que Ariel Holan assuma o cargo.

Marcelo Fernandes mostrou entusiasmo e confiança no trabalho do argentino. Ariel Holan ainda não assumiu o trabalho, mas tem participado internamente.

“Ariel tem conversado com a gente desde que viajamos para a Bahia. Trocamos ideia, ele pergunta o que a gente acha, explicamos a situação e ele deixa a gente sempre muito a vontade”, disse o auxiliar fixo.

Ariel Holan visitou neste domingo a Vila Belmiro e se reuniu com o presidente Andres Rueda. Mais tarde, o argentino subiu para São Paulo e acompanhou a estreia no Peixe no Canindé.

“Ele tem um grupo de análise e desempenho que trabalha junto e já tem todos os perfis traçados dos jogadores. Ele conversou com a gente de querer ver esse jogador ou aquele em tal posição. Cabe a gente fazer o que ele pediu durante o jogo, mas conseguimos atender todos os pedidos – escalação ou situações durante o jogo. Acho muito importante a participação dele, querendo trabalhar e agregar, quem ganha com isso é o Santos”, concluiu.

A estreia de Ariel Holan na beira do campo ainda não tem previsão, mas o Santos volta a campo na próxima quarta-feira, às 17h, na Vila Belmiro, quando recebe a Ferroviária pela segunda rodada do Paulistão.

Jean Mota destaca postura de jovens na estreia do Paulistão: “Se portaram bem”

Neste domingo, o Santos estreou no Campeonato Paulista empatando com o Santo André, por 2 a 2. O jogo serviu de oportunidade para alguns meninos da Vila – foi o caso de Gabriel Pirani, autor do segundo gol alvinegro.

Com o time reserva e recheado de jovens, coube aos mais experientes liderarem o Peixe em campo. Jean Mota comprou a briga e foi o autor do primeiro gol. O meia comentou após o jogo a postura dos mais novos dentro de campo.

“A molecada não vinha jogando, falta um pouco de ritmo. Mas foi uma boa estreia, se portaram bem. Fizemos gols de bola trabalhada. Pelo todo, o time está de parabéns. Agora é acertar o que a gente errou para não sermos surpreendidos”, comentou Jean Mota.

Ainda na saída para o intervalo, Gabriel Pirani também falou sobre a emoção de ter balançado a rede pelo primeira vez com a camisa do Santos: “Fico feliz de fazer gol. Trabalhei a vida inteira. São 10 anos no clube. O trabalho que está sendo realizado é bem feito”.

Jean Mota recusa folga e começa Paulistão com gol no Santos: “Decidi ficar para ajudar”

Jean Mota começou bem o Campeonato Paulista. Na função de falso 9, o meia fez o primeiro gol do Santos no empate em 2 a 2 com o Santo André no último domingo, no Canindé.

Jean optou por não folgar para ajudar o Peixe neste início de competição. João Paulo, John, Pará, Luiz Felipe, Luan Peres, Felipe Jonatan, Alison, Sandry, Soteldo e Lucas Braga ganharam um recesso e voltam nesta terça-feira. Marinho está com covid-19 e Kaio Jorge, Laércio, Madson, Jobson, Carlos Sánchez e Raniel se recuperam no departamento médico. Marcos Leonardo e Renyer estão com a seleção brasileira sub-18.

“Pelas circunstâncias, foi uma estreia proveitosa. Um time muito jovem, que não costuma jogar junto, e que mesmo assim soube se portar dentro de campo. Queríamos ter saído com a vitória, mas empatar fora de casa numa estreia não só do campeonato, mas de muitos pelo profissional também, não foi um resultado ruim, por todas as circunstâncias envolvidas. Fico feliz de ter jogado, de ter passado um pouco da minha experiência e acredito que todos têm potencial para dar alegrias ao torcedor santista num futuro próximo”, disse Jean.

“Foi uma escolha minha. O Marcelo Fernandes me deu essa opção e, conversando com a minha esposa, decidi ficar para ajudar o Santos. Essa sempre foi a minha prioridade, ajudar este clube dentro ou fora do campo, seja treinando ou seja jogando”, completou.

Jean Mota deve continuar no “comando” do jovem time do Santos contra a Ferroviária na próxima quarta-feira, na Vila Belmiro, pela 2ª rodada do Paulistão.

Polivalente, Pirani se surpreende com ascensão no Santos: “Sensação incrível”

Gabriel Pirani está surpreso com a própria ascensão no Santos. O meia-atacante de 18 anos estreou como profissional no intervalo do jogo contra o Bahia e foi titular diante do Santo André, quando fez seu primeiro gol.

Em alta, o Menino da Vila é polivalente: pode atuar como meia, pelas pontas ou até como falso 9.

“Uma sensação incrível balançar as redes pela primeira vez com essa camisa gigante, e fazer isso logo no meu segundo jogo foi inesquecível. Não esperava acontecer tudo isso tão rápido, mas eu sempre trabalhei muito para chegar aqui e fico feliz desse gol ter acontecido no momento certo. Foi ótimo saber que o professor estava na arquibancada assistindo o jogo de perto. Quero abraçar essa oportunidade. Fico feliz não só por ele ter visto o meu trabalho, mas sim o de todo o grupo. Muitos meninos subiram e estamos fazendo de tudo para agradar. Tenho certeza que o Holan terá um excelente grupo nas mãos”, disse Pirani.

“Claro que o jogo contra a Ferroviária será muito importante, já que os titulares ainda não estarão à disposição. Mas acho que temos que mostrar qualidade diariamente. Precisamos ir bem contra a Ferroviária e também nos treinos do dia a dia para seguir recebendo oportunidades da temporada. Estou pronto para jogar onde a comissão preferir”, completou o meia.

Gabriel Pirani deve ser titular mais uma vez contra a Ferroviária na próxima quarta-feira, às 17h (de Brasília), na Vila Belmiro, pela segunda rodada do Campeonato Paulista. O Peixe terá os reservas e o comando do auxiliar Marcelo Fernandes.

Os titulares retornam da folga nesta terça, no primeiro treinamento de Ariel Holan. A estreia do técnico deve ocorrer apenas no domingo, diante do São Paulo, no Morumbi.

João Paulo, John, Pará, Luiz Felipe, Luan Peres, Felipe Jonatan, Alison, Sandry, Soteldo e Lucas Braga ganharam o recesso. Marinho está com covid-19 e Kaio Jorge, Laércio, Madson, Jobson, Carlos Sánchez e Raniel se recuperam no departamento médico. Marcos Leonardo e Renyer estão com a seleção brasileira sub-18.