Atlético-GO 1 x 1 Santos

Data: 06/02/2021, sábado, 21h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 35ª rodada
Local: Estádio Antônio Accioly, em Goiânia, GO.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique.
Auxiliares: Michael Correia e Luiz Claudio Regazone.
VAR: Rodrigo Carvalhaes de Miranda.
Cartões amarelos: João Victor (A); Alison e Felipe Jonatan (S).
Cartão vermelho: Matheus Vargas (A).
Gols: Jean (32-1, de pênalti); Marcos Leonardo (33-2, de pênalti).

ATLÉTICO-GO
Jean; Dudu, João Victor, Éder e Nicolas; Marlon Freitas (Oliveira), Willian Maranhão e Matheus Vargas; Wellington Rato (Danilo Gomes) (Gilvan), Janderson (Chico) e Zé Roberto (Vitor).
Técnico: Marcelo Cabo

SANTOS
João Paulo; Pará, Laércio, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison (Ivonei), Vinicius Balieiro (Marcos Leonardo), Lucas Braga (Ângelo) e Arthur Gomes (Jean Mota); Soteldo e Kaio Jorge (Bruno Marques).
Técnico: Cuca



Santos empata com o Atlético-GO com um a mais e se complica por vaga na Libertadores

O Santos empatou em 1 a 1 com o Atlético-GO neste sábado, no Estádio Antônio Accioly, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Jean e Marcos Leonardo, ambos de pênalti.

O lance que originou o gol do Dragão foi polêmico. Houve falta de Zé Roberto em Luan Peres na origem da jogada e o toque de Arthur Gomes em Dudu pode não ter sido o suficiente para a queda.

Na segunda etapa, o Peixe ficou com um a mais logo aos 17 minutos quando o meia Matheus Vargas foi expulso. E uma nova penalidade foi marcada aos 31, em toque com a mão de Éder. Marcos Leonardo discutiu com Soteldo, ficou com a bola e converteu.

O empate não aproxima o Alvinegro da vaga na próxima Libertadores da América. O Peixe é o 10º, com 47 pontos, enquanto o Dragão fica no 12º lugar, com 46.

O jogo

A partida foi muito fraca tecnicamente no primeiro tempo. E o gol só saiu aos 32 minutos porque a arbitragem marcou um pênalti. Arthur Gomes tocou em Dudu e a penalidade máxima foi convertida pelo goleiro Jean.

Os jogadores do Santos reclamaram demais da marcação, não apenas por Arthur não ter sido acintoso na marcação e também por uma possível falta na origem do lance.

Após o gol, o Peixe tentou criar, mas não conseguiu. Jean não foi exigido. Nenhuma finalização foi ao gol do Atlético-GO.

Logo aos três minutos, o Santos assustou o Atlético-GO pela primeira vez. Felipe Jonatan cruzou, Jean Mota se antecipou ao goleiro Jean e cabeceou para fora. No minuto 9, Zé Roberto saiu a cara com João Paulo, mas chutou torto.

Aos 17 minutos, o Atlético-GO ficou com um a menos. Matheus Vargas entrou por cima em Luan Peres e foi expulso após o árbitro Marcelo de Lima Henrique rever a jogada e anular o cartão amarelo.

Com um a mais, o Santos se lançou ao ataque, terminou o jogo sem um volante e conseguiu empatar. Éder tocou com o braço na área quando o placar marcava 31 jogados. Marcos Leonardo insistiu com Soteldo para bater o pênalti e converteu. 1 a 1.

E o Peixe quase virou. No minuto 37, Soteldo cruzou e Láercio cabeceou no segundo pau para ótima defesa de Jean. Aos 42, Ângelo cruzou e Jean Mota, sozinho, finalizou por cima. No fim, 1 a 1 e empate amargo para o Santos.

Cuca avalia empate do Santos com o Atlético-GO: “Era para ter ganho pelo que produzimos”

Cuca valorizou o esforço do Santos no empate do Santos em 1 a 1 com o Atlético-GO neste sábado, em Goiânia, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Peixe saiu atrás no primeiro tempo e empatou com Marcos Leonardo, de pênalti, na etapa final. Matheus Vargas, meia do Dragão, foi expulso e o Alvinegro teve quase 40 minutos para tentar a virada.

“Primeiro tempo com campo encharcado, pesado. E foi equilibrado. Saíram na frente numa penalidade discutível. Equipe bem organizada pelo Marcelo, saída de bola boa e velocidade em contra-ataque. Com placar adverso, nos expomos para pressionar no campo do adversário e reverter o placar. Fizemos segundo tempo muito bom, domínio completo antes da expulsão. Abrimos as jogadas, concluímos diversas vezes e infelizmente a bola do gol da vitória acabou não entrando. Nesse tipo de jogo, lamentamos o resultado, um empate normal aqui, mas era para ter ganho pelo que produzimos e iríamos ao oitavo lugar”, disse Cuca.

“Temos três jogos decisivos em casa agora: Coritiba, Corinthians, Fluminense e encerra lá com o Bahia. Grupo está muito fechado, consciente do que deve fazer, que é estar na Libertadores. Não vai faltar esforço por essa vaga. E os jogos de hoje e do Grêmio foram prova disso. Muito difíceis e jogamos bem, principalmente no segundo tempo de hoje”, completou.

Com personalidade, Marcos Leonardo garante ponto para o Santos: “Goiânia me ilumina”

Marcos Leonardo, aos 17 anos, mostrou personalidade de sobra no empate do Santos em 1 a 1 com o Atlético-GO neste sábado, em Goiânia, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Soteldo bateria o pênalti, mas o centroavante insistiu e até discutiu com o camisa 10 para assumir a responsabilidade. Ele finalizou no meio superou o goleiro Jean.

“Goiânia me ilumina. Fiz meu primeiro gol aqui e pude ajudar com mais um gol hoje. Valorizar um ponto, o importante é somar e agora é aproveitar os três jogos em casa para chegarmos no nosso objetivo, que é a Libertadores”, disse o centroavante, ao Premiere.

Cuca mantém dúvida sobre permanência no Santos: “Temos que pensar com cuidado”

O técnico Cuca mantém a dúvida sobre a permanência no Santos na próxima temporada. Seu contrato termina em 25 de fevereiro, na última rodada do Campeonato Brasileiro.

Ao ser perguntado sobre o que o deixaria indeciso, Cuca falou sobre os problemas financeiros do clube e a pressão por resultados positivos nesse momento de reformulação administrativa com o presidente Andres Rueda.

“São coisas internas que conversei com o presidente e o Quaresma (José Renato, membro do Comitê de Gestão). Sempre jogo muito aberto, franco. Quero cumprir meu contrato, vim pelo prazer do trabalho e desafio. Estou muito contente com o retorno, principalmente dos jogadores. Uma pena não termos torcedor ao lado pela pandemia. É uma pergunta que cabe um tempo mais para responder. Santos, hoje, vive problemas seríssimos e gravíssimos. O que acontece? Duas ou três punições da Fifa para serem pagas. Dívidas com jogadores para serem pagas e não há receitas. Qual a receita? Vender jogadores. Lucas Veríssimo, Diego Pituca, daqui a pouco mais um e não dá conta, tem que vender dois. E não pra contratar, para pagar contas, salários e transfer ban” disse Cuca, após o empate em 1 a 1 com o Atlético-GO.

“A próxima temporada é de arrumar a casa, como falei. E não se arruma a casa colocando móveis, mas a estrutura, que não está nada legal. Santos tem que competir com São Paulo, Corinthians, Palmeiras. Não se pode perder enquanto arruma a casa. Derrotas têm consequência para treinador e emocional dos meninos. Vento a favor é uma coisa, contra a outra. Temos que pensar com carinho, com cuidado. Tenho falado como amigo com o presidente, Quaresma, Jorge (Andrade, gerente de futebol). Temos conversado muito sobre isso aí”, completou o treinador.

Cuca anuncia João Paulo titular no Santos até o fim do Brasileirão: “Senti John abatido”

O técnico Cuca promoveu a volta de João Paulo ao time titular do Santos no último sábado, no empate em 1 a 1 com o Atlético-GO, em Goiânia, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

John se recuperou da covid-19, enfrentou Goiás, Atlético-MG, Palmeiras e Grêmio e voltou para o banco de reservas. O treinador explicou a decisão em entrevista coletiva.

“No último jogo, em Porto Alegre (3 a 3 com o Grêmio), senti o John abatido. Um pouco para baixo. Resolvi preservá-lo. É um grande goleiro, um grande ser humano, assim como João Paulo e Vladimir. Então, por esse motivo, eu e o preparador de goleiros (Arzul) resolvemos colocar o João. E é ele quem vai jogar até o fim do campeonato”, disse Cuca.



Santos procura novo técnico, mas quer Cuca até o fim do Campeonato Brasileiro ( Em 08/02/2021 )

O Santos procura um novo técnico, mas quer Cuca até o fim do Campeonato Brasileiro. O Peixe tem quatro jogos para tentar vaga na próxima edição da Libertadores da América.

O Alvinegro sabe da saída de Cuca e começa a buscar opções no mercado. O clube, porém, adota cautela e espera ter Cuca nessa transição.

O Santos sinalizou aumento salarial e descanso entre o fim do Brasileirão e o início do Paulistão, mas Cuca está disposto a sair. Há quem ainda tente convencê-lo no Peixe. A chance é remotíssima.

Cuca sabe das limitações financeiras do Santos e não quer correr o risco de ficar e ser cobrado por bons resultados durante a reformulação no clube. Ele entende que o Peixe foi além da expectativa diante de tantos problemas nos últimos meses e agora seria difícil dar um passo atrás e fazer o torcedor compreender a possível perda de competitividade.

O vice-campeonato da Libertadores para o Palmeiras abalou o técnico, que já pensava em sair antes mesmo da decisão. O Alvinegro perdeu Lucas Veríssimo e Diego Pituca e pode vender mais titulares.