Palmeiras 1 x 0 Santos

Data: 30/01/2021, sábado, 17h00.
Competição: Copa Libertadores – Final – Jogo único
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, RJ.
Público: N/D
Árbitro: Patricio Loustau (ARG)
Auxiliares: Ezequiel Brailovsky e Diego Bonfa (ambos da ARG).
VAR: Mauro Vigliano (ARG).
Cartões amarelos: Gustavo Gómez, Viña e Marcos Rocha (P); Lucas Veríssimo, Diego Pituca, Soteldo e Alison (S).
Gol: Breno Lopes (54-2).

PALMEIRAS
Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Matías Viña; Danilo, Zé Rafael (Patrick de Paula), Gabriel Menino (Breno Lopes) e Raphael Veiga (Empereur); Rony (Felipe Melo) e Luiz Adriano.
Técnico: Abel Ferreira

SANTOS
John; Pará (Bruno Marques), Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Wellington Tim); Alison, Diego Pituca e Sandry (Lucas Braga); Marinho, Soteldo e Kaio Jorge (Madson).
Técnico: Cuca



Palmeiras vence o Santos com gol nos acréscimos e é campeão da Libertadores

O Palmeiras é bicampeão da Libertadores da América. O Verdão venceu o Santos por 1 a 0 neste sábado, no Maracanã. O gol de Breno Lopes foi marcado aos 53 minutos do segundo tempo.

O jogo foi truncado, nervoso, cheio de faltas fortes e contou com a expulsão de Cuca após confusão com Marcos Rocha. O técnico foi para a arquibancada e viu o gol do Palmeiras minutos depois.

O Santos perdeu a chance de ser o primeiro tetracampeão da Libertadores no Brasil. O Palmeiras volta a erguer a taça após 22 anos e vai para o Mundial. Vitória de quem acreditou até o fim e não esperou pela prorrogação ou pênaltis.

O jogo

O primeiro tempo da final da Libertadores da América foi decepcionante. Sobrou suor, mas faltou futebol. Nenhuma chance clara foi criada por Palmeiras e Santos.

Pilhadas, as equipes fizeram muitas faltas e disputaram cada pedaço do gramado. O mais caçado foi Marinho, principalmente no duelo com Viña travado desde o início. Lucas Braga chegou a aquecer, mas o camisa 11 pediu para voltar.

Esse equilíbrio também tem a ver com uma novidade de Cuca na escalação do Peixe: o técnico colocou Sandry no meio-campo e espelhou o esquema tático do Verdão. Os dois times tiveram três meio-campistas móveis e três atacantes.

O único momento de maior perigo foi aos 35 minutos, quando Raphael Veiga invadiu a área pela direita e bateu cruzado. A bola passou perto do goleiro John.

O cenário pouco mudou para a etapa final. Os primeiros minutos foram de esboço de mudança tática e alguma pressão, mas logo os times se anulavam em campo.

Aos 13, o Santos assustou o Palmeiras. Marinho cobrou falta e Lucas Veríssimo não alcançou de peixinho na pequena área. No minuto 18, Raphael Veiga bateu falta com perigo e a bola bateu na rede por cima de John.

Quando o placar marcava 31 jogados, o Peixe teve o momento de maior emoção até então. Diego Pituca chutou de fora da área para Weverton espalmar. No rebote, Felipe Jonatan bateu forte e a bola passou perto.

A partida caminhava para a prorrogação quando o clássico finalmente ganhou em emoção. Cuca escondeu a bola, foi derrubado por Marcos Rocha e acabou expulso. O técnico viu da arquibancada o gol de Breno Lopes aos 53 minutos do segundo tempo.

Rony recebeu com liberdade, cruzou no segundo pau e Breno Lopes subiu mais que Pará, aproveitou a indecisão de John e colocou a bola no ângulo. Palmeiras campeão.

Alison admite dor, mas “tira o chapéu” para o elenco do Santos

O Santos não conseguiu o quarto título da Copa Libertadores da América. Na tarde deste sábado, o Peixe sucumbiu diante do Palmeiras no Maracanã. Mesmo assim, Alison, o capitão alvinegro, não poupou elogios aos seus companheiros.

“Ninguém acreditou que a gente chegaria até aqui. Tem que tirar o chapéu. Fomos guerreiros pra caramba, uma responsabilidade absurda, uma final de campeonato. É dolorido, mas a gente precisa seguir”, comentou o camisa 5 ao SBT.

“A gente sabia que ia ser difícil, equilibrado e quem errasse menos ia acabar vencendo. Acabamos tomando um gol no final, ficou difícil, não tinha mais tempo. Lutamos até o fim e tem de tirar o chapéu pra essa rapaziada”, concluiu.

Marinho, do Santos, é eleito o melhor jogador da Libertadores de 2020

Apesar do Santos ter perdido a final da Copa Libertadores da América de 2020, o atacante Marinho recebeu o prêmio de melhor jogador da competição. O anúncio foi feito logo após a derrota do Peixe por 1 a 0 para o Palmeiras.

O camisa 11 foi peça fundamental para a campanha do Alvinegro Praiano no torneio continental. Ao todo, ele esteve presente em nove dos 13 jogos do clube, com quatro gols marcados e uma assistência.

O ‘Rei da América’ recebeu um anel personalizado da Conmebol. A joia, que foi inspirada no estádio do Maracanã, palco da decisão, conta com 30 gramas de ouro e 131 diamantes, além de uma safra e uma esmeralda.

Para conquistar o prêmio, o craque santista superou o seu companheiro de equipe Soteldo e os palmeirenses Weverton e Rony.

Marinho desabafa após derrota na final da Libertadores e diz que “trocaria prêmio individual pelo título”

O Santos perdeu a final da Libertadores neste sábado diante do Palmeiras, por 1 a 0. Um dos pilares da equipe da Vila, Marinho levou o prêmio de melhor jogador da competição. O atacante desabafou após a derrota e valorizou o trabalho da equipe santista.

“Trabalho em equipe, sem eles eu não desfrutaria de um prêmio individual. Eu trocaria pelo título. Eu também tenho que valorizar o trabalho. Eu me preparei muito, mas não consegui ser o Marinho que vinha sendo. Peço desculpa a quem confiou em mim para ser o diferencial do time. Cabeça erguida porque ninguém tira da gente que somos vencedores”, disse o atacante.

“Eu queria dedicar esse prêmio com o título, mas dedico a quem trabalhou junto. Do estafe à tia da cozinha. A torcida que confiou em nós. É um prêmio de todo mundo”, concluiu Marinho.

Diego Pituca pede desculpa por não cumprir promessa antes de sair do Santos

Diego Pituca pediu desculpa à torcida do Santos por não cumprir uma promessa: ser campeão antes de sair do Peixe. O meio-campista jogará pelo Kashima Antlers, do Japão.

O Peixe perdeu a final da Libertadores da América para o Palmeiras neste sábado, no Maracanã. O gol de Breno Lopes foi marcado aos 53 minutos do segundo tempo.

“Eu tinha uma promessa que não cumpri. Peço desculpa para a nação santista porque falei que ia sair com título. Lutamos, agora é levantar a cabeça. Parabéns ao Palmeiras”, disse Pituca, no SBT.

O jogador de 28 anos viajará ao Japão nos próximos dias. A proposta aceita foi de 1,6 milhão de dólares (R$ 8,1 mi) por 50%¨dos direitos econômicos que o Santos tem direito.

Luan Peres lamenta vice-campeonato, mas exalta o Santos: “Estamos muito orgulhosos”

O desfecho da Libertadores não foi como os torcedores santistas desejavam. Neste sábado, o Santos perdeu por 1 a 0 para o Palmeiras e ficou com o vice-campeonato. Logo após a final, o zagueiro Luan Peres lamentou a derrota, mas exaltou o Peixe e afirmou que o grupo está orgulhoso.

“Estamos muito orgulhosos. Queríamos ser campeões, mas só um vence. Estamos orgulhos pela campanha, ganhando da LDU na altitude, Grêmio, Boca Juniors. Muito feliz mesmo com a segunda colocação. Queríamos a primeira, mas é cabeça em pé. Ninguém imaginou que estaríamos aqui, mas o Santos é grande e precisa ser respeitado”, disse.

O gol da vitória palmeirense saiu apenas aos 53 minutos do segundo tempo, quando o embate já parecia se encaminhar para a prorrogação. E segundo o defensor do Alvinegro, o principal erro do time da baixada foi justamente a falta de atenção até o apito final do árbitro.

“Final se ganha, não se joga. Jogo truncado. Faltou atenção até o fim, mais finalizações. Não jogamos pior que o Palmeiras, no mínimo igual. Os dois tinham 50%. Infelizmente a bola deles entrou e a gente não. Um detalhe definiu a partida”, finalizou.

John diz que Santos sai do Maracanã de cabeça erguida

John não conseguiu defender a bola cabeceada por Breno Lopes nos acréscimos da final da Copa Libertadores da América, neste sábado, contra o Palmeiras. Mesmo assim, o goleiro do Peixe não se deixou abater.

“Um grupo jovem, que aprendeu muito hoje. Sofremos muito durante o torneio, passamos por muita coisa. Saímos de cabeça erguida, porque fizemos um grande trabalho”.

“A gente leva a família, esse grupo jovem, cheio de talentos. Time coletivo, que joga para ganhar. Hoje as coisas não aconteceram, mas saímos de cabeça erguida porque fizemos nosso melhor”.

Cuquinha diz que Cuca pode ter sido expulso por Santos ter eliminado o Boca

Pouco antes do gol palmeirense que decretou a derrota do Santos na final da Copa Libertadores da América, o técnico Cuca foi expulso para não permitir Marcos Rocha pegar a bola para cobrar um lateral.

Após o jogo deste sábado, Cuquinha, que é irmão e auxiliar de Cuca, contestou a decisão do árbitro argentino Patricio Loustau e lembrou que o Peixe eliminou o Boca Juniors na semifinal.

“Por que não olhou o VAR? A não ser que ficou chateado porque tiramos o clube de coração dele. Não estou afirmando…”.

“São cínicos no olhar, dá desgosto. Não respondem. Isso desestabilizou o time. Naquele momento, ele (Cuca) fez falta. Estávamos discutindo o lance e quase não vimos o gol. Quarto árbitro está na nossa frente querendo explicar não sei o quê. Mas já passou, parabéns ao Palmeiras. Nossa dor é imensa”.

O fato do lance ter tido o envolvimento de Marcos Rocha também deixou a comissão técnica santista bastante chateada, pois o lateral chegou ao Palmeiras por meio de Cuca e Cuquinha, quando ambos estavam no clube alviverde.

“Sentimento do Cuca é de tristeza. Ele não fez nada. Em outras ocasiões foi expulso merecidamente. Agora está triste porque não fez nada. Vimos as imagens e fica provado”.

“Dá certa dor porque foi o Marcos Rocha. Fomos buscar ele no América, ele estava emprestado e trouxemos antes do empréstimo. Não fez por querer, acho, mas fez. Ele poderia dizer que não fez, mas ali quem vai pensar no outro?”.

Cuca foi campeão Brasileiro com Marcos Rocha no Palmeiras antes de voltar a comandar o Santos.



Conmebol divulga seleção da Libertadores 2020 e brasileiros dominam lista ( Em 01/02/2021 )

A Conmebol divulgou nesta segunda-feira os jogadores eleitos para a seleção da Libertadores 2020. A lista conta com 11 atletas dos quatro times que disputaram as semifinais da competição.

Sem surpresas, o campeão Palmeiras é o time mais representado na lista, com seis jogadores: Weverton, Matías Viña, Gustavo Gómez, Gabriel Menino, Rony e Luiz Adriano.

Logo depois em número de jogadores, está o vice-campeão Santos, com três: Lucas Veríssimo, Soteldo e Marinho, que também foi eleito o melhor jogador da competição.

Eliminados nas semifinais pelos brasileiros, River Plate e Boca Juniors também são representados na lista. O lateral direito do River Plate, Gonzalo Montiel, e o atacante do Boca, Carlos Tevez, são os nomes escolhidos pela competição.

Desta forma, a seleção completa é a seguinte: Weverton; Montiel, Lucas Veríssimo, Gustavo Gómez e Viña; Gabriel Menino, Soteldo, Marinho e Rony; Tevez e Luiz Adriano.

Santos perde dois titulares e tenta manter Soteldo para a próxima temporada

O Santos se despediu de Lucas Veríssimo e Diego Pituca no último sábado, na derrota por 1 a 0 para o Palmeiras na final da Libertadores da América no Maracanã.

O zagueiro e o meio-campista titulares foram negociados com o Benfica (POR) e Kashima Antlers (JAP), respectivamente. Ambos jogaram a decisão sabendo do futuro no exterior.

Veríssimo foi vendido por 6,5 milhões de euros (R$ 43,1 mi), enquanto Pituca foi negociado por 1,6 milhões de dólares (R$ 8,75 mi).

O objetivo agora é evitar a perda de mais titulares, a exemplo de Soteldo. O Santos precisa de um acordo com o Huachipato (CHI) para pagar cerca de 11 milhões de dólares (R$ 60 mi) entre débito na compra, na recompra e juros mais multa. O Peixe não pagou nada na gestão de José Carlos Peres/Orlando Rollo e precisa de alguma solução com Andres Rueda.

No acordo anterior encaminhado por Rollo, o Santos devolveria Soteldo e o Huachipato retiraria da Fifa uma primeira cobrança de 7,2 milhões de dólares (R$ 40 mi) diante do calote do clube brasileiro. A equipe ainda pagaria 200 mil dólares (R$ 1,1 milhão) diretamente ao camisa 10 para quitar dívidas em luvas, premiação e direitos de imagem.

Por fim, o Santos ficaria com 10% do valor que exceder uma venda de Soteldo pelo Huachipato por no mínimo 8 milhões de dólares (R$ 45 mi). Essas condições foram aprovadas pelo Conselho Deliberativo em outubro, mas a negociação não avançou pois o camisa 10 não quer voltar para o Chile e prefere continuar no Brasil até definir seu futuro.

“Toda a parte comercial foi feita, mas o estafe do jogador não quer voltar para lá e colocamos ponto final. Ele não gostaria de voltar para lá, tem a condição financeira dele. Não confia no clube e não quer voltar nessas condições. Exige garantias que pelo jeito não estão dando”, disse Rueda, em entrevista recente.

“E podemos pensar nele ficar, por que não? Interessa, claro, é excelente jogador, técnica refinada, enturmada. Tudo pode acontecer”, completou.



Cuca analisa derrota do Santos para o Palmeiras e não vê relação com expulsão: “Coincidência horrível” ( Em 03/02/2021 )

Cuca analisou apenas nesta quarta-feira a derrota do Santos por 1 a 0 para o Palmeiras no último sábado, no Maracanã, pela final da Libertadores da América.

Como foi expulso durante a decisão, o técnico não foi autorizado pela Conmebol a conceder entrevista coletiva e foi substituído pelo auxiliar Cuquinha.

“Eu tenho muito orgulho desses meninos. É difícil assimilar ainda a dor do sábado, não pude dar entrevista pela expulsão. Perdemos Libertadores num jogo que nosso goleiro não fez uma defesa. Na história do Libertadores, difícil encontrar uma final sem o goleiro fazer uma defesa. Faz parte do amadurecimento, por mais duro que seja o golpe. Não tem coitadinho, é trabalhar e provar todo dia como hoje. Estávamos de ânimos retomados mesmo com desfalques e jogamos igual, buscando 3 a 3 com um a menos. Meninos estão de parabéns. Torcedor santista deve ter orgulho desses meninos”, disse Cuca, após o empate em 3 a 3 com o Grêmio, em Porto Alegre.

Cuca foi expulso instantes antes de Breno Lopes fazer o gol do Palmeiras aos 53 minutos do segundo tempo. O treinador, porém, não vê relação entre os fatos.

“Acho que não. Treinador sair expulso, da maneira injusta que eu saí, e se eu fizesse eu falaria… Não fiz nada. Dominei uma bola como sempre faço e quando me abaixei o jogador (Marcos Rocha) estava em cima e eu caí. Ele não fez o suficiente também para essa celeuma que o árbitro criou. E eu fui expulso. Não tomamos gol porque treinador foi expulso, foi coincidência horrível. Nada a ver com desestabilizar time”, avaliou.