Santos 3 x 4 Goiás

Data: 24/01/2021, domingo, 18h15.
Competição: Campeonato Brasileiro 2020 – 32ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (ambos do RJ).
VAR: Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ).
Cartões amarelos: Luan Peres, Kaio Jorge e Guilherme Nunes (S); Breno, Rafael Moura e Iago Mendonça (G).
Gols: Lucas Braga (06-1) e Kaio Jorge (37-1); Rafael Moura (09-2), David Duarte (14-2), Fernandão (30-2, de pênalti), Rafael Moura (31-2) e Marinho (41-2, de pênalti).

SANTOS
John; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Bruno Marques); Sandry (Guilherme Nunes), Diego Pituca (Jean Mota) e Soteldo; Marinho, Lucas Braga (Lucas Lourenço) e Kaio Jorge.
Técnico: Cuca

GOIÁS
Tadeu; Heron, David Duarte e Iago Mendonça; Breno (Taylon), Henrique Lordelo, Shaylon (Indio), Daniel Silva e Jefferson (Vinicius); Fernandão e Rafael Moura.
Técnico: Glauber Ramos



Santos abre 2 a 0, sofre virada no segundo tempo e perde para o Goiás na Vila

O Santos perdeu por 4 a 3 para o Goiás neste domingo, na Vila Belmiro, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols dos visitantes foram marcados por Rafael Moura (2), David Duarte e Fernandão. O Peixe fez com Lucas Braga, Kaio Jorge e Marinho.

O Peixe dominou o Esmeraldino no primeiro tempo. Em ritmo de treino, fez 2 a 0 com jogadas bem trabalhadas e foi para o vestiário com expectativa de uma goleada. Na etapa final, porém, tudo mudou.

O Goiás mexeu em peças e posicionamento, fez quatro gols o Alvinegro demorou muito a reagir. O tropeço do Santos teve o agravante da arbitragem: um pênalti num toque na mão de David Duarte não foi sinalizado. E o pênalti convertido por Fernandão teria sido cometido por Sandry fora da área. O Esmeraldino, em compensação, reclamou da penalidade máxima sofrida e convertida por Marinho.

Com a derrota, o Peixe fica na 10ª colocação, com 45 pontos. O Goiás foi para 18º, com 29 pontos, e segue na zona do rebaixamento. O Santos voltará a campo com reservas para enfrentar o Atlético-MG na terça-feira, no Mineirão. O Esmeraldino visitará o Fluminense no domingo, no Engenhão.

O Peixe roda o elenco antes da final da Libertadores da América contra o Palmeiras no próximo sábado, no Maracanã. E a última impressão deixada pelos titulares não foi nada positiva…

O jogo

O Santos dominou o Goiás desde o primeiro minuto e não fez força para abrir 2 a 0 no placar no primeiro tempo. O Peixe poderia até ter feito mais gols nos 46 minutos iniciais.

Aos cinco minutos, Soteldo cruzou para Diego Pituca cabecear e Heron salvou quase na linha. Segundos depois, o Alvinegro trabalhou de pé em pé, Marinho quebrou a marcação com um passe de letra, Pituca cruzou e Lucas Braga completou. 1 a 0.

Aos 13, Marinho tocou para Soteldo obrigar Tadeu a fazer boa defesa. No minuto 24, Kaio Jorge acionou Lucas Braga e a bola chegou em Marinho, que perdeu na pequena área. Quando o placar marcava 33, Fernandão recuou errado e Marinho errou o passe para Soteldo.

No minuto 37, o Santos finalmente ampliou. E a jogada foi novamente bonita. Soteldo cruzou, Lucas Braga ajeitou de cabeça e o aniversariante Kaio Jorge estufou as redes. 2 a 0.

O Santos ficou no vestiário. O Goiás voltou em outro ritmo e não demorou a empatar o jogo. Os visitantes marcaram com Rafael Moura e David Duarte, em cobranças de escanteio aos 9 e 14 minutos.

O Esmeraldino não parou de atacar e fez mais dois gols: Fernandão fez após pênalti duvidoso de Sandry, aos 30 minutos. Instantes depois, Rafael Moura superou Lucas Veríssimo e Luan Peres e encobriu John. Um golaço de cobertura na Vila Belmiro.

O Peixe demorou a esboçar reação e fez o terceiro com Marinho aos 41 minutos, em pênalti sofrido e convertido pelo camisa 11. Mas já era tarde. Vitória heroica do vice-lanterna.

Cuca lamenta falta de um meia e cogita mudança no Santos para final

Cuca segue incomodado com a falta de um meia pronto para ser titular do Santos. O técnico tenta achar alternativas no próprio elenco, mas ainda não conseguiu.

E isso ficou mais uma vez claro na derrota do Peixe por 4 a 3 para o Goiás no último domingo, na Vila Belmiro, quando o treinador novamente mudou a formação tática.

Contra o 3-5-2 do Goiás, Cuca armou o Santos no primeiro tempo com uma linha de três com Pará, Lucas Veríssimo e Luan Peres, Lucas Braga e Felipe Jonatan como alas, Sandry e Diego Pituca no meio-campo e Marinho, Soteldo e Kaio Jorge com liberdade na frente. Uma tentativa de sobrepor a ausência de um armador.

“É uma busca que a gente tem tido ao longo de toda a temporada. Marinho fez com o Kaio Jorge na primeira etapa (a armação), no segundo tempo mais aberto. São lições que a gente tira para o futuro”, disse Cuca.

O técnico foi perguntado se o fato do Palmeiras jogar com quatro meio-campistas pode fazer com que o Santos não atue com quatro atacantes.

“Pode, por isso vamos estudar bem. Tudo pode. Sábado eu tenho que ter um dia perfeito para ter chance de ser campeão. E é o que tentaremos fazer”, avaliou.

Se sacar um atacante, o mais cotado a sair é Lucas Braga. Dessa forma, o Santos teria Alison, Sandry e Diego Pituca; Marinho, Soteldo e Kaio Jorge. A definição ocorrerá ao longo da semana.

O Santos enfrentará o Palmeiras pela final da Libertadores da América no próximo sábado, no Maracanã.

Santos sofre quatro gols na Vila Belmiro pela primeira vez em quase 10 anos

O Santos sofreu quatro gols na Vila Belmiro pela primeira vez em quase 10 anos. O fato ocorreu na derrota por 4 a 3 para o Goiás no domingo, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A última vez foi em julho de 2011, na célebre vitória do Flamengo de Ronaldinho Gaúcho por 5 a 4. Na ocasião, o Peixe abriu 3 a 0 e terminou derrotado em casa.

O Alvinegro levou quatro gols na Vila em apenas 10 oportunidades na história do Brasileirão. E duas vezes diante do Goiás. Veja abaixo:

Santos 3 x 5 Vasco – 1995
Santos 4 x 4 Bragantino – 1995
Santos 4 x 4 Atlético-MG – 1998
Santos 1 x 4 Corinthians – 1999
Santos 0 x 4 Palmeiras – 2004
Santos 2 x 4 Fluminense – 2007
Santos 0 x 4 Goiás – 2008
Santos 3 x 4 São Paulo – 2009
Santos 4 x 5 Flamengo – 2011
Santos 3 x 4 Goiás – 2020