Santos 4 x 1 Grêmio

Data: 16/12/2020, quarta-feira, 19h15.
Competição: Copa Libertadores – Quartas-de-final – Jogo de volta
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Wilmar Roldan (COL)
Auxiliares: Wilmar Navarro e Dionisio Ruiz (ambos da COL).
VAR: Nicolas Gallo (COL)
Cartões amarelos: John (S); Pinares, Pepê e Diego Souza (G).
Gols: Kaio Jorge (11segs-1), e Marinho (15-1); Kaio Jorge (09-2), Thaciano (35-2) e Laércio (38-2).

SANTOS
John; Madson, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Wagner Leonardo); Alison (Laércio), Sandry e Jobson (Guilherme Nunes); Marinho (Jean Mota), Lucas Braga e Kaio Jorge (Marcos Leonardo).
Técnico: Cuca

GRÊMIO
Vanderlei; Orejuela, Geromel, David Braz (Churín) e Diogo Barbosa; Matheus Henrique, Darlan (Pinares) e Jean Pyerre (Thaciano); Luiz Fernando (Ferreira), Pepê e Diego Souza.
Técnico: Renato Gaúcho



Com início fulminante, Santos goleia o Grêmio e está na semifinal da Libertadores

O Santos goleou o Grêmio por 4 a 1 na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, e está classificado para as semifinais da Libertadores da América. O Peixe havia empatado em 1 a 1 em Porto Alegre. O adversário será Boca Juniors ou Racing, da Argentina.

O Peixe contou com um início fulminante para se classificar. Kaio Jorge marcou aos 11 segundos e Marinho ampliou aos 15 minutos. No segundo tempo, Kaio fez mais um aos 9. Thaciano fez o de honra aos 35 e Laércio transformou o placar em goleada aos 38.

O Alvinegro de Cuca foi amplamente superior ao Tricolor de Renato Gaúcho desde o primeiro minuto e poderia até ter feito mais gols. O 4 a 1 ficou barato na Vila.

Nem o mais otimista torcedor do Santos esperava um começo tão avassalador. Após recuo ruim de Jean Pyerre e vacilo de David Braz, Kaio Jorge driblou Vanderlei e abriu o placar aos 11,4 segundos.

O Peixe não parou e, em 2 minutos, criou outras duas chances: Marinho finalizou cruzado para defesa de Vanderlei. Segundos depois, o camisa 11 tentou de novo de fora da área.

O Grêmio criou pela primeira vez aos 5 minutos. O Santos saiu jogando na pequena área, foi apertado por Diego Souza e Jean Pyerre apareceu sozinho na primeira trave, mas chutou por cima.

Quando o placar marcava 15 jogados, o Peixe deu uma aula de contra-ataque. Após escanteio do Grêmio, Marinho tocou para Sandry e disparou. O volante acionou Lucas Braga em profundidade e ele arrancou e cruzou para o próprio Marinho bater bonito e vencer Vanderlei. 2 a 0.

No minuto 26, o Santos quase fez o terceiro. Madson bateu lateral na área, Kaio Jorge desviou e Vanderlei espalmou. No rebote, Jobson chutou errado e a bola subiu. Aos 29, Lucas Veríssimo cabeceou com perigo.

O Grêmio chegou no minuto 30. Matheus Henrique tabelou com Pepê e chutou bem. O goleiro John desviou providencialmente e a bola ainda bateu no travessão.

E o início fulminante da etapa inicial foi repetido na final. Depois de Sandry e Marinho tentarem, Kaio Jorge apareceu novamente. O camisa 9 desviou após toque de cabeça de Madson em escanteio e fez o terceiro do Santos aos nove minutos.

Depois do terceiro gol e das saídas de Felipe Jonatan, Jobson e Marinho por cansaço muscular, o Peixe passou a administrar o resultado. E passou a sofrer um pouco na defesa.

O Grêmio assustava no jogo aéreo. Aos 30 minutos, David Braz cobrou falta com categoria e John espalmou. No escanteio, Diego Souza apareceu sozinho e cabeceou por cima. E aos 35, Ferreira cruzou e Thaciano cabeceou no segundo pau.

O Santos, porém, freou qualquer reação do adversário. Aos 38 minutos, Jean Mota cruzou e Laércio cabeceou. 4 a 1 no placar. E goleada na Vila Belmiro. Goleada merecida.

Bastidores – Santos TV:

Cuca exalta Santos após goleada sobre o Grêmio: “Dinheiro é a última coisa que pensamos”

O técnico Cuca exaltou o elenco do Santos após a vitória por 4 a 1 sobre o Grêmio nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, com a classificação para a semifinal da Libertadores da América.

Cuca precisou poupar os titulares na derrota pelos mesmos 4 a 1 contra o Flamengo, no fim de semana. Os jovens receberam críticas e deram conta do recado hoje.

“Não jogamos o melhor futebol do Brasil, mas entendemos o adversário. Fomos guerreiros, humildes, marcamos forte. Foram sensacionais. O que me dói muito é expor a meninada no domingo como expus. Dói o coração. Não faz mal eu tomar quatro no Rio de Janeiro e arriscar 6 ou 8, mas tinha que dar o ideal para hoje, essa intensidade. Pus quatro caras cascudos, Alison, Luiz Felipe, Jean Mota e João Paulo. Flamengo super motivado, com uma única competição. Perco o Vinicius Balieiro e fica mais difícil. Não jogamos mal, mas tomamos quatro com meninos. E as críticas aparecem. Se eu escutasse, não jogavam. E hoje foram monstros. Esse jogo não foi ganho só hoje, foi trabalhado com a derrota dolorosa do Flamengo”, disse Cuca.

“Eu sabia do potencial deles. Nunca me queixei das dificuldades. Eu valorizo o que tenho. Quando Grêmio empatou em Porto Alegre, vem raiva muito grande porque guris não merecem. E conseguimos entender hoje. Se ganhássemos de 1 a 0, teríamos o mesmo início de hoje? Hoje eu entendi porque sofremos o gol lá. Tivemos início avassalador. Pegamos confiança, corpo e fizemos grande jogo”, completou.

O técnico ainda comentou sobre os desfalques – Pará, Diego Pituca e Soteldo, além de Jobson substituído no intervalo -, e valorizou o “desapego” ao dinheiro.

“Devíamos perguntar ao torcedor do Santos a alegria. Tanta dificuldade, pai do céu. Jogador com covid, que na hora H não pode jogar. E a gente vai criando opções no elenco. Não dormimos para pensar no Pituca, Pará, Jobson, Soteldo fora… A gente se pergunta e meninos aparecem. Passamos para eles a confiança e dão resultado desse. Fico muito feliz. Não sei se vamos para a final, mas estou muito orgulhoso. Última coisa que pensamos no Santos é dinheiro, até porque está curto. Mas temos alegria para trabalhar”, afirmou.

“Santos sempre chega, mas é pé no chão. Vamos passar Natal e ano novo maravilhosos. Sabíamos que não lutaríamos pelo título do Brasileirão, mas que estaríamos na parte de cima. Nosso elenco não é para três competições, temos time ajustado e muitos meninos. Mas jogo de hoje nos transforma. Grêmio, Olimpia, LDU… Meninos estão se transformando em homens dentro do campo. É a maior alegria do nosso trabalho”, concluiu.