Athletico-PR 1 x 0 Santos

Data: 21/11/2020, sábado, 19h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 22ª rodada
Local: Arena da Baixada, em Curitiba, PR.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ).
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (ambos do RJ).
VAR: Rodrigo Carvalhães de Miranda (RJ)
Cartões amarelos: Sandry e Marinho (S).
Gol: Thiago Heleno (29-1).

ATHLETICO-PR
Santos; Erick, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner; Wellington (Alvarado), Christian (Fabinho) e Léo Cittadini; Nikão (Felipe Aguilar), Reinaldo (Ravanelli) e Renato Kayzer (Bissoli).
Técnico: Paulo Autuori

SANTOS
John; Pará (Madson), Luiz Felipe, Laércio (Alex) e Wagner Leonardo; Vinicius Balieiro, Ivonei (Sandry) e Jobson (Jean Mota); Lucas Braga, Arthur Gomes e Marcos Leonardo (Marinho).
Técnico: Marcelo Fernandes (interino)



Com time alternativo, Santos perde para o Athletico-PR e pode deixar o G6

Neste sábado, Athletico-PR e Santos se enfrentaram na Arena da Baixada, em Curitiba, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ainda sem Cuca, que se recupera da covid-19, e com um time alternativo, o Peixe saiu derrotado por 1 a 0 para a equipe paranaense, que chegou à quarta vitória consecutiva na competição. Thiago Heleno marcou o gol.

Desse modo, o Rubro-Negro chega a 28 pontos conquistados e ocupa a nona colocação, enquanto o Alvinegro Praiano soma 34 pontos e aparece no sexto lugar. No entanto, o clube paulista ainda pode perder posições dependendo dos outros resultados da rodada.

O jogo

A partida começou com o Athletico pressionando a saída de bola do Santos e tentando se impor nos minutos iniciais. No entanto, a primeira boa chance do confronto foi criada pelos visitantes. Aos 12 minutos, Lucas Braga fez boa jogada pelo meio e deixou para Arthur Gomes, que bateu alto, mas viu o goleiro Santos defender com a cabeça.

Aos 23, Christian, lesionado, teve de ser substituído por Paulo Autuori e deu lugar ao atacante Fabinho. Quatro minutos depois, o Furacão quase tirou o zero do marcador. Nikão achou o passe em profundidade na área para Fabinho, que cruzou rasteiro para Renato Kayser. O camisa 79, porém, não conseguiu alcançar e apenas raspou na bola.

Os donos da casa seguiram mais incisivos no ataque, mas sem criar grandes oportunidades. O Peixe também não conseguiu voltar ameaçar a meta rubro-negra, o que manteve o empate sem gols no placar até o intervalo. Além disso, o Alvinegro também perdeu um jogador por lesão: o zagueiro Laércio deixou o campo para a entrada de Alex.

No segundo tempo, aos nove minutos, o Athletico desperdiçou chance incrível de sair na frente. Após cobrança da falta na barreira, Erick ficou com a sobra no meio da área. Ele finalizou na saída de John, mas mandou por cima do gol santista.

O Santos respondeu aos 13, quando Arthur Gomes fez linda jogada pela esquerda, cortou para o meio e arriscou o chute de fora da área, exigindo a defesa em dois tempo do arqueiro do clube paranaense. E aos 22, Marcelo Fernandes tentou dar uma nova cara à equipe ao colocar Marinho e Jean Mota nos lugares de Marcos Leonardo e Jobson.

Contudo, foram os mandantes que balançaram as redes. Aos 29 minutos, Ravanelli cobrou escanteio na área para Thiago Heleno subir alto e completar de cabeça. A bola ainda quicou na pequena área e complicou o goleiro John, que nada pôde fazer.

Nos lances seguintes, John salvou o Peixe em chute de Fabinho, e a trave evitou o gol de empate alvinegro em cabeceio de Madson. Depois, o goleiro Santos fez boa defesa em desvio de cabeça após cobrança de falta do camisa 13 visitante. Assim, o Athletico garantiu a vitória e os três pontos.

Contra o Athletico-PR, Santos completará 1.500 jogos pelo Campeonato Brasileiro ( Em 19/11/2020 )

Pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, Athletico-PR e Santos se enfrentam neste sábado, às 19h, na Arena da Baixada. Ao entrar em campo em busca da segunda vitória consecutiva, o Peixe completará 1.500 partidas pela competição nacional.

Sempre presente na primeira divisão do Brasileirão, o Alvinegro praiano é o clube que mais balançou as redes no torneio, com 2.230 gols. A equipe também é detentora do recorde de mais gols em uma mesma edição da competição. Em 2004, quando conquistou seu oitavo e último título brasileiro, o Santos fez 103 tentos em 46 partidas, média de 2,24 gols por duelo.

Em toda a história do Campeonato Brasileiro, o Peixe ficou de fora em apenas duas edições. Quando a competição era denominada como Taça Brasil, apenas os campeões estaduais do ano anterior participavam da competição. Como não conquistou o título paulista em 1959, o Santos não disputou o torneio em 1960.

Já em 1979, o Alvinegro, junto de outros clubes paulistas, não participou da competição nacional por conta de atritos com a antiga CBD (Confederação Brasileira de Desportos).

Ao todo, o clube da Vila Belmiro soma 1.499 jogos, 641 vitórias, 421 empates e 437 derrotas no Brasileirão, além de 2.230 gols marcados, 1.679 gols sofridos e oitos títulos.