Santos 2 x 0 Internacional

Data: 14/11/2020, sábado, 16h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 21ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Savio Pereira Sampaio (DF)
Auxiliares: Daniel Henrique da Silva Andrade e José Reinaldo Nascimento Junior (ambos do DF).
VAR: Gilberto Rodrigues Castro Junior (PE)
Cartões amarelos: Kaio Jorge (S); Lindoso e Rodinei (I).
Gols: Ivonei (13-2) e Kaio Jorge (22-2).

SANTOS
John; Pará, Luiz Felipe, Luan Peres e Wagner Leonardo; Vinicius Balieiro, Ivonei (Arthur Gomes) e Felipe Jonatan; Marinho, Lucas Braga (Marcos Leonardo) e Kaio Jorge (Tailson).
Técnico: Marcelo Fernandes (interino)

INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Rodinei, Zé Gabriel, Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado (Praxedes), Edenilson (Lindoso), Marcos Guilherme (Fernández) e Maurício (D’Alessandro); Thiago Galhardo e Abel Hernández (Yuri Alberto).
Técnico: Abel Braga



Santos supera desfalques com Meninos da Vila e vence o Internacional

O Santos venceu o Internacional por 2 a 0 na tarde deste sábado, na Vila Belmiro, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gols foram marcados por Ivonei e Kaio Jorge, ambos no segundo tempo.

O Peixe de Marcelo Fernandes não fez boa partida tecnicamente, mas ofereceu poucos espaços ao Inter e conseguiu superar o surto do covid-19 com muita entrega e aplicação tática. Com a vitória, o Alvinegro assume a quarta colocação, com 34 pontos. O Inter cai para segundo, com 36, sendo ultrapassado pelo Atlético-MG.

O Santos teve 15 desfalques, 11 deles por covid-19: Alison, Alex, Ângelo, Diego Pituca, Jean Mota, João Paulo, Jobson, Lucas Veríssimo, Madson, Sandry e Vladimir. Soteldo (seleção da Venezuela) e Sánchez, Raniel e Renyer (no departamento médico) também foram ausências. E a comissão técnica teve quatro baixas em função do novo coronavírus: Cuca, os auxiliares Cuquinha e Eudes e o preparador físico Omar Feitosa. Dos 23 relacionados, 16 passaram pelas categorias de base.

O Internacional não contou com nove jogadores: Nonato e Patrick (covid-19), Danilo Fernandes (indisposição estomacal), Heitor (suspenso), Rodrigo Moledo (aprimora condição física após lesão no púbis), Johnny (a serviço da seleção dos EUA), Renzo Saravia, Gabriel Boschilia e Paolo Guerrero (cirurgias no joelho direito). Para piorar, Edenilson precisou sair no início do jogo.

O jogo

Santos e Internacional fizeram primeiro tempo sofrível tecnicamente. As equipes não criaram uma chance clara de gol sequer e abusaram das faltas e dos lançamentos.

O Peixe, mesmo em casa, deixou o Inter com a bola e buscou contra-ataque. O Colorado não soube o que fazer com a posse e só obrigou o goleiro John a trabalhar uma vez.

A etapa final começou com mais emoção. O goleiro John fez grandes defesas em chute de Abel Hernández e cabeceio de Thiago Galhardo, entre os minutos 5 e 7.

E quando não conseguia criar nada em campo, o Santos achou um gol aos 13 minutos. Ivonei cobrou falta lateral direto para o gol e Marcelo Lomba aceitou. Primeiro gol do Menino da Vila logo na estreia como titular.

O gol fez ao Peixe e o segundo não demorou ao chegar. Após falha de Rodinei, o Alvinegro puxou contra-ataque. Lomba defendeu chutes de Marinho e Arthur Gomes, mas não evitou o gol de Kaio Jorge quando o placar marcava 22 jogados.

Com 2 a 0 no placar, o Santos viu o Internacional se desanimar e pouco sofreu até o apito final. Importante vitória do Peixe, que entra no G-4.

Bastidores – Santos TV:

Marcelo Fernandes elogia Cuca e agradece ao Santos: “Eu tenho muita sorte”

Marcelo Fernandes teve a responsabilidade de dirigir o Santos na vitória por 2 a 0 sobre o Internacional neste sábado, na Vila Belmiro, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A covid-19 acometeu o técnico Cuca, os auxiliares Eudes e Cuquinha e o preparador físico Omar Feitosa. Dessa forma, o auxiliar Marcelo Fernandes comandou o time ao lado de Bebeto Sauthier, coordenador da análise de desempenho.

Marcelo disse que tem “muita sorte” na coletiva de imprensa.

“Não existe substituição. É muito difícil. Estou aqui esperando para ele voltar, não vejo como substituição. Eu tenho muita sorte. Estive oito anos e trabalhei com grandes treinadores. Trabalho num grande clube e que me trouxe de volta. Hoje trabalho com outro grande técnico, o Cuca. Essa vitória é para eles e todos os jogadores. As coisas vão voltar ao normal e para mim é um privilégio fazer parte da comissão técnica dele”, disse Marcelo Fernandes.

Marcelo Fernandes explica Balieiro titular do Santos e diz: “Estratégia funcionou”

O Santos superou 15 desfalques para vencer o Internacional por 2 a 0 na tarde deste sábado, na Vila Belmiro, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. E a principal novidade foi Vinicius Balieiro como titular.

O meio-campista de 21 anos subiu do sub-23 e fez a estreia já como titular. Ele foi um dos destaques da partida.

“Ideia foi de todos. Chegamos no trabalho para pensar em um time depois de perdermos muitos jogadores no setor. Estávamos vulneráveis na cabeça de área. E Vinicius vinha atuando muito bem no sub-23. Trouxemos ele, pensamos na estratégia e funcionou. Ele correspondeu e, assim como todos, fez grande partida”, disse Marcelo Fernandes.

“A gente dança conforme a música. Hoje a estratégia foi essa diante de time que propõe e esperava que o Santos fosse marcar como sempre marcamos. Hoje foi uma exceção, pensando em tudo que o Santos viveu. Jogar de peito aberto com líder do campeonato depois de tudo isso? Pensamos nessa estratégia e deu tudo certo”, completou.

O auxiliar assumiu a equipe diante de Cuca, Cuquinha e Eudes com covid-19. E foi humilde para mudar o estilo de jogo diante do líder do Brasileirão.

“Significa muito pela semana que tivemos, pela perda irreparável do nosso comandante, da comissão e de vários jogadores. Trabalho do Cuca foi mostrado hoje, por tudo que construiu durante o ano. Mostramos isso aqui, quando precisamos de todos. Estamos a dois pontos do líder e temos que pensar assim, grande”, afirmou.

“Estratégia foi montada em cima do seguinte: Felipe Jonatan por dentro fez várias partidas muito boas. Se não fosse ele, teríamos três jogos que não vinham atuando 90 minutos no meio-campo. Estávamos preocupados com ritmo de jogo, que seria de muita competitividade. A entrada do Wagner na esquerda, já feita com o Cuca, foi pensada na bola aérea. Precisávamos igualar com a bola aérea do Internacional. Escolha foi positiva, deu muito certo e vitória diz tudo. Mudamos o jeito de jogar e surpreendemos o Inter”.

Após espera de quatro anos, John brilha em vitória do Santos: “Grande jogo”

John foi um dos destaques da vitória do Santos por 2 a 0 sobre o Internacional na tarde deste sábado, na Vila Belmiro, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O goleiro esperou quatro anos por uma chance e fez pelo menos quatro defesas para ajudar o Peixe a vencer. Foi, inclusive, a primeira partida oficial. Aos 24 anos, só havia atuado em amistoso com o Benfica em outubro de 2016.

“A gente trabalhou bastante essa semana, fizemos um grande treino, a vitória é pra quem não pôde jogar, graças a Deus fizemos um grande jogo”, disse John, ao Premiere.

John substituiu João Paulo, um dos desfalques pelo surto de covid-19. A atuação do goleiro foi festejada pelos companheiros. Ele foi eleito pela transmissão o melhor em campo.

O Santos teve 15 desfalques, 11 deles por covid-19: Alison, Alex, Ângelo, Diego Pituca, Jean Mota, João Paulo, Jobson, Lucas Veríssimo, Madson, Sandry e Vladimir. O vírus “pegou” quatro da comissão técnica: Cuca, os auxiliares Cuquinha e Eudes e o preparador físico Omar Feitosa. Dos 23 relacionados, 16 passaram pelas categorias de base.

Soteldo (seleção da Venezuela) e Sánchez, Raniel e Renyer (no departamento médico) também foram ausências. A equipe foi dirigida por Marcelo Fernandes.