Red Bull Bragantino 1 x 1 Santos

Data: 08/11/2020, domingo, 18h15.
Competição: Campeonato Brasileiro – 20ª rodada
Local: Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Vinicius Furlan (SP)
Auxiliares: Neuza Ines Back e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (ambos de SP).
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral
Cartões amarelos: Lucas Evangelista (B); Jean Mota, Jobson, Soteldo e Sandry (S).
Gols: Léo Ortiz (18-2, contra) e Léo Ortiz (50-2).

RED BULL BRAGANTINO
Cleiton; Aderlan (Weverton), Léo Ortiz, Ligger e Weverson (Luan Cândido); Raul, Lucas Evangelista e Cuello (Morato); Artur (Luis Phelipe), Ytalo (Thonny Anderson) e Hurtado.
Técnico: Maurício Barbieri

SANTOS
João Paulo; Madson (Pará), Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Diego Pituca, Jobson (Sandry) e Jean Mota (Lucas Lourenço); Arthur Gomes (Lucas Braga), Soteldo (Taílson) e Kaio Jorge.
Técnico: Cuquinha (aux. técnico)



Santos leva gol no minuto final e fica apenas no empate com o Bragantino

Neste domingo, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro, RB Bragantino e Santos ficaram no empate por 1 a 1 em Bragança Paulista, no interior de São Paulo. Os tentos foram de Soteldo e Léo Ortiz.

O resultado não foi bom para nenhuma das equipes. Com o um ponto somado, o Peixe foi a 31, descendo para a sétima colocação, já que o Palmeiras venceu na rodada e chegou a mesma pontuação. Já o Massa Bruta até subiu para 16º, com 20 pontos, mas perdeu a oportunidade de abrir vantagem para os times da zona do rebaixamento.

O jogo

A partida começou em um ritmo lento em Bragança Paulista, com as duas equipes errando muitos passes, principalmente no meio de campo. Com isso, a primeira chegada mais perigosa aconteceu apenas aos 15 minutos, quando Madson recebeu livre na ponta direita e bateu cruzado, parando em defesa de Cleiton.

A resposta dos anfitriões saiu aos 25. Em rápido contra-ataque, Cuello foi acionado na esquerda, cortou para o meio e soltou o pé. O chute do meia até passou pelo goleiro, mas acabou explodindo no travessão. Na sobra, Artur foi travado na hora da finalização.

Cinco minutos depois, João Paulo foi obrigado a fazer duas defesas em sequência. Após ótimo lançamento de Aderlan, Cuello recebeu livre na área a chutou a queima roupa para a difícil intervenção do arqueiro. No lance seguinte, foi a vez de Artur receber bom cruzamento. Sem marcação, o atacante testou firme, mas no meio do gol, facilitando a vida do goleiro.

Na segunda etapa, o tento enfim saiu. Depois de 18 minutos sem muitas emoções, Soteldo recebeu lançamento pela esquerda, invadiu a área e bateu cruzado. A bola desviou no braço de Léo Ortiz e morreu no fundo das redes.

O Braga teve uma grande chance de empatar logo na sequência. Morato foi acionado por trás da defesa e cruzou na pequena área, encontrando Hurtado livre, até mesmo sem goleiro, mas o venezuelano mandou por cima. Já aos 31, quem impediu o gol foi a trave. Após cruzamento de Evangelista, Artur subiu bem para cabecear no canto oposto de João Paulo, porém carimbou o poste.

Já aos 50, quando tudo parecia encaminhado para a vitória santista, Léo Ortiz aproveitou cobrança de escanteio para deixar tudo igual no último lance de jogo.

Bastidores – Santos TV:

Cuquinha critica primeiro tempo do Santos, mas vê evolução no segundo contra o Red Bull Bragantino

Auxiliar técnico do Santos e responsável por comandar o time na beirada do campo no empate em 1 a 1 contra o Red Bull Bragantino, neste domingo (08), pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro, no estádio Nabi Abi Chedid, por conta do diagnóstico positivo do treinador Cuca para a Covid-19, Cuquinha criticou o desempenho santista no primeiro tempo.

O profissional confessou que ‘não via a hora do primeiro tempo acabar para ajustar a equipe’. No intervalo, o Alvinegro voltou com três alterações.

– O primeiro tempo foi horrível, muito abaixo, até os próprios jogadores no intervalo estavam se cobrando porque não é normal fazer um primeiro tempo tão ruim como foi feito – disse o assistente em entrevista coletiva virtual concedida após o jogo.

– Apatia quando começa o jogo e não da certo, erra uma, duas, três vezes. Teve 76% de acerto dos passes. A gente fica cobrando o jogador, mas parece que piora, porque eles vão errando cada vez mais. A gente só torcia para terminar o primeiro tempo para poder corrigir – acrescentou.

Cuquinha, no entanto, viu evolução do time na etapa final e lamentou o gol de empate sofrido nos acréscimos. Os santistas reclamam que o tento teria saído após o tempo extra.

– Segundo tempo melhorou um pouco, teve o controle do jogo, não que tivesse feito um segundo tempo, mas teve o controle do jogo e foi penalizado no final. O raio caiu duas vezes no mesmo lugar, no primeiro e no segundo turno. Um gol depois do tempo normal, mas faz parte – pontuou o irmão de Cuca.

Com o empate, o Peixe perdeu a oportunidade de chegar a 33 pontos, três a menos que o líder Internacional. Na próxima rodada, o Alvinegro encarará justamente o Colorado, e caso vencesse o Red Bull Bragantino, poderia chegar ao duelo diante dos gaúchos com a possibilidade até de ultrapassá-los.

Cuquinha afirma que Cuca fez “muita falta” ao Santos e projeta duelo contra o líder do Brasileirão

Após uma má atuação do Santos no empate por 1 a 1 com o Red Bull Bragantino, principalmente nos primeiros 45 minutos de jogo, o auxiliar Cuquinha afirmou que o técnico Cuca fez “muita falta” ao Peixe.

O comandante alvinegro testou positivo para a covid-19 no último sábado, logo antes do último treino da equipe para o confronto deste domingo, e foi internado em um hospital na capital paulistana por precaução, devido ao seu histórico de problemas cardíacos.

“Não sei se teve influência, mas com certeza fez muita falta. No sábado, estava tudo pronto para o treino, mas ele sentiu os sintomas e a gente acabou não treinando. A gente vem em uma maratona muito grande, não é desculpa, mas jogo toda quarta e domingo… Agora nós vamos ter uma semana cheia para treinar, voltar a jogar na Vila Belmiro e voltar a fazer um grande jogo”, disse em coletiva.

Sobre o próximo compromisso do Peixe, que será no sábado, contra o líder Internacional, o auxiliar destacou que esse é um ótimo jogo para o time recuperar a confiança e o psicológico, abalado após um gol sofrido no último lance diante do Bragantino neste domingo.

“Trabalhando no dia a dia (se recupera o psicológico), você está em um time grande. Quando você está no Santos sempre vai ter cobrança e a melhor coisa que tem é se recuperar em cima do líder, em um jogo em casa. Então, agora é se recuperar bem para conseguir um bom resultado no sábado”, analisou.

O Santos é o sétimo colocado do Brasileirão, com 31 pontos, cinco a menos que os colorados.