Santos 2 x 1 Defensa Y Justicia

Data: 20/10/2020, terça-feira, 19h15.
Competição: Copa Libertadores – Grupo G – 6ª rodada (última)
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Leodán González (URU)
Auxiliares: Richard Trinidad e Nicolás Taran (ambos do URU).
Cartões amarelos: Jobson, Lucas Braga e Diego Pituca (S); Braian Romero e David Martínez (DJ).
Gols: Braian Romero (05-2), Lucas Braga (32-2) e Marcos Leonardo (46-2)

SANTOS
João Paulo; Pará (Marcos Leonardo), Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan (Wagner Leonardo); Diego Pituca, Jobson (Sandry) e Jean Mota (Lucas Lourenço); Arthur Gomes (Lucas Braga), Soteldo e Kaio Jorge.
Técnico: Cuca

DEFENSA Y JUSTICIA (ARG)
Unsain; Frias, Paredes e David Martínez; Rius, Enzo Fernández (Acevedo), Pizzini (Camacho), Isnaldo e Benítez; Hachen (Merentiel) e Braian Romero.
Técnico: Hernán Crespo



Santos vence Defensa y Justicia de virada e termina invicto a fase de grupos

Já classificado, o Santos terminou a fase de grupos da Libertadores da América com vitória de virada por 2 a 1 sobre o Defensa y Justicia (ARG) na noite desta terça-feira, na Vila Belmiro. Os gols foram marcados por Braian Romero, Lucas Braga e Marcos Leonardo.

Com vaga garantida nas oitavas de final com uma rodada de antecedência, o Peixe desperdiçou chances no primeiro tempo e piorou na etapa final, quando sofreu o gol, aos cinco minutos. Na parte final, o Alvinegro cresceu e virou aos 32 e 46.

O Santos termina a fase na liderança do Grupo G, com 16 pontos. O Delfín (EQU) venceu o Olímpia, aproveitou a vitória santista e também avançou.

O Peixe pode terminar a primeira fase na melhor colocação geral se o Palmeiras não vencer o Tigre (ARG) nesta quarta-feira. A posição daria a vantagem do Alvinegro decidir todas fases no mata-mata. Os confrontos serão definidos em sorteio e não têm data definida.

O jogo

A primeira chance foi do Santos, em boa jogada de Arthur Gomes. O ponta cruzou e Kaio Jorge se antecipou e finalizou perto da trave. No minuto 11, Arthur roubou a bola na entrada da área e finalizou com desvio.

Quando o placar marcava 28 jogados, o Defensa y Justicia assustou pela primeira vez. Hachen driblou Jobson e bateu para defesa de João Paulo. Aos 35, Braian Romero avançou sem marcação e chutou com perigo.

No minuto 36, a melhor chance do Santos. Kaio Jorge puxou contra-ataque e cruzou. Soteldo, sozinho no segundo pau, não alcançou.

O Defensa y Justicia adiantou as linhas para a etapa final e abriu o placar cedo. Aos cinco minutos, Pizzini cruzou e Braian Romero, sozinho, só desviou para o gol. 1 a 0.

Aos 11 minutos, Felipe Jonatan cruzou na cabeça de Kaio Jorge, que cabeceou para fora. No minuto 15, Soteldo deixou Kaio em boas condições, mas o centroavante furou. Na sequência, Isnaldo recebeu sozinho e errou o alvo.

Quando o empate parecia distante, o Santos buscou o gol. Aos 32, Pará cruzou, Lucas Braga cabeceou e Unsain defendeu. No rebote, Wagner Leonardo cruzou e o próprio Braga empurrou.

Nos minutos finais, o Peixe aproveitou os espaços deixados pelos argentinos e virou com Marcos Leonardo, aos 46 jogados, com assistência de Lucas Braga.

Bastidores – Santos TV:

Cuca se irrita com pergunta sobre poupar no Santos: “Perder jogos com meninos é diferente”

Cuca se irritou com uma pergunta na entrevista coletiva após a vitória do Santos por 2 a 1 sobre o Defensa y Justicia (ARG) na noite desta terça-feira, na Vila Belmiro, pela sexta e última rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

O técnico foi questionado sobre poupar jogadores diante dos argentinos, já que o Peixe já estava classificado. Jobson recebeu o terceiro cartão amarelo e está suspenso para as oitavas de final.

“Hoje eu tinha três a menos no banco porque não temos elenco grande. Testar novos jogadores porque não é ele que é treinador. Se fosse o treinador, não iria testar. Perder jogos com meninos é diferente. Se perde mais do que a partida”, disse Cuca.

Cuca também não gostou da pergunta sobre a chance de ser campeão da Libertadores.

“Começar com uma pergunta assim é duro. Temos que ser realistas, equipe é jovem. Não temos tantas opções, mas temos sido criativos, dado opções aos meninos. Usamos sempre mais de meia dúzia, muitos improvisados como o Palha (Wagner Leonardo). Zagueiro entrou com força para fazer a jogada e deu a assistência. Com Lucas Braga, que é um atacante e entrou na lateral direita para fazer esse corredor. Fez o gol e deu assistência. Improvisos deram certo, mas nem sempre vão dar. Sou realista, mas estou muito feliz com a campanha. Jogamos contra campeão equatoriano, paraguaio e time argentino muito bom e muito bom treinado”, afirmou.

“Estamos indo passo a passo, não sei o que vai acontecer no jogo do Palmeiras. Seremos primeiro ou segundo melhores de todos os times. Algo a comemorar, ponto. Depois vem o mata-mata, com vantagem de decidir em casa. Estou muito contente com os meninos, mas temos déficit. em número de jogadores, temos improvisado desde o início e não podemos fortalecer elenco. Só olho para meu interior e extrair o máximo deles. Se o máximo for o suficiente para ganhar, vamos fazer o máximo”, completou.

Cuca analisou a partida e a “oscilação natural” diante do Defensa y Justicia.

“Nos primeiros 25 minutos fizemos jogo muito bom. Dos 25 em diante tomaram conta do jogo. E tomaram em duas bolas de segurança que cedemos. O jogo é dividido em momentos. Momento seu, que comanda. Emocionalmente quando se quer fazer algo diferente e perde, muda tudo. E naquele minuto eu falei ‘cuidado’ para o banco. Tiveram escanteios, são altos e fortes, e jogo mudou. No segundo tempo com as mexidas começamos a jogar mais, com mais movimentação. Encaixou melhor o jogo e conseguimos a vitória”, concluiu.

O Santos voltará a campo para enfrentar o Fluminense no sábado, no Maracanã, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. Pela Libertadores, não há data definida para as oitavas de final. Os confrontos serão definidos mediante sorteio.