Santos 1 x 3 Ponte Preta

Data: 30/07/2020, quinta-feira, 21h30.
Competição: Campeonato Paulista – Quartas de final – Jogo único
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Salim Fende Chavez.
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis e Fabrini Bevilaqua Costa.
VAR: José Claudio Rocha Filho
Cartões amarelos: Marinho, Arthur Gomes e Pará (S); Jeferson (PP).
Cartão vermelho: Marinho (S) aos 42-1.
Gols: Marinho (05-1); Bruno Rodrigues (04-2), Moisés (15-2) e João Paulo (42-2).

SANTOS
Vladimir; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison (Jobson), Diego Pituca (Jean Mota) e Carlos Sánchez; Marinho, Soteldo e Kaio Jorge (Arthur Gomes).
Técnico: Jesualdo Ferreira

PONTE PRETA
Ivan; Apodi, Henrique Trevisan, Wellington Carvalho e Guilherme Lazaroni; Dawhan, Jeferson (Moisés), Vinícius Zanocelo (Bruno Reis) e João Paulo (Danrley); Bruno Rodrigues e Alison Safira (Roger).
Técnico: João Brigatti



Marinho é expulso, Vladimir falha, e Santos é eliminado pela Ponte Preta

O Santos perdeu por 3 a 1 e foi eliminado pela Ponte Preta nas quartas de final do Campeonato Paulista nesta quinta-feira, em plena Vila Belmiro.

O Peixe abriu o placar com Marinho, mas o próprio atacante caiu na pilha, recebeu dois cartões amarelos e foi expulso no fim do primeiro tempo.

Com um a menos em campo pela quarta vez consecutiva, o Alvinegro se desorganizou por completo e sofreu a virada na etapa final com gols de Bruno Rodrigues, Moisés e João Paulo. O goleiro Vladimir falhou nos dois primeiros lances.

O Peixe, eliminado em casa, agora aguarda pelo Campeonato Brasileiro. A Ponte Preta enfrentará o Palmeiras na semifinal do Paulistão.

O jogo

O Santos começou em cima da Ponte Preta, mas foi a Macaca quem assustou primeiro. Logo no segundo minuto de jogo, Jeferson cabeceou no travessão.

Aos 5, porém, o Peixe abriu o placar. Soteldo cruzou na cabeça de Marinho no segundo pau. O goleiro Ivan, vendido, só viu a bola morrer no fundo da rede.

Com a vantagem parcial, o Alvinegro passou a administrar, sem criar muitas chances e sem sofrer. Até que veio a quarta expulsão consecutiva…

Marinho, irritado com as faltas sem parar da Ponte, recebeu dois cartões amarelos. O segundo veio aos 42 da etapa inicial.

Com um a menos, assim como contra o Novorizontino, o Santos desabafou. A Ponte Preta virou em 15 minutos: Bruno Rodrigues empatou aos 4 e Moisés virou aos 15. Em ambos os casos, falha do goleiro Vladimir.

Jesualdo fez alterações, tentou fazer o Peixe reagir, e nada adiantou. A Ponte ficou mais perto do terceiro que os donos da casa do segundo.

Sem reação, o Santos não criou nada e ainda sofreu o terceiro gol. João Paulo, livre, teve tempo para ajeitar, pensar e chutar de fora da área para matar a classificatória.

Santos eliminado em plena Vila Belmiro.

Marinho pede perdão ao torcedor do Santos: “Expulsão infantil”

Marinho pediu perdão ao torcedor do Santos pela expulsão ainda no primeiro tempo da derrota por 3 a 1 para a Ponte Preta nesta quinta-feira, na Vila Belmiro.

O próprio Marinho abriu o placar, mas recebeu dois cartões amarelos e deixou o Peixe com um a menos. O Alvinegro foi eliminado nas quartas de final.

“Infelizmente, o futebol tem dessas coisas. O que era para ser uma noite especial, e começou assim, se tornou um pesadelo. Peço desculpas ao torcedor pela expulsão, que foi infantil e reconheço. Deveria ter tomado mais cuidado em um momento como aquele da partida. Só tenho que pedir desculpas ao grupo e à comissão técnica por isso. Todos batalharam muito nos últimos dias para que pudéssemos chegar à final e conquistar o estadual. Somos humanos e falhamos. Dessa vez, aconteceu comigo e em um momento decisivo. Perdão, do fundo do meu coração”, escreveu Marinho, no Instagram.

Juiz aponta xingamentos de Marinho, do Santos: “Você veio roubar aqui”

O árbitro Salim Fende Chavez apontou xingamentos de Marinho na súmula de Santos x Ponte Preta, pelas quartas de final do Campeonato Paulista.

O camisa 11 foi expulso ainda no primeiro tempo da derrota do Peixe por 3 a 1. Incomodado com as faltas consecutivas da Macaca, ele recebeu dois cartões amarelos.

“Seu m…, ladrão, filho da p… Você veio roubar aqui. Foram 10 faltas em cima de mim, seu b…”, disse Marinho, de acordo com o juiz.

Autor do gol do Alvinegro, Marinho pode ser punido pelas palavras ditas ao árbitro. Sem ele em campo, os donos da casa sofreram a virada e acabaram eliminados.

Jesualdo diz que Santos merecia ir mais longe: “Não há motivo para desistir”

O técnico Jesualdo Ferreira acredita que o Santos deveria ter ido mais longe no Campeonato Paulista. O Peixe foi eliminado pela Ponte Preta nas quartas de final nesta quinta-feira, na Vila Belmiro.

O treinador lamentou o quarto jogo consecutivo com expulsão. Desta vez, Marinho recebeu o segundo cartão amarelo.

“Não era nada disso que eu esperava. Primeiro tempo competitivo, nosso adversário muito agressivo, violento. Arbitragem não comandou bem. Marinho sofreu várias faltas e nada aconteceu. E com 10, no segundo tempo, foi difícil. Esse é o quarto jogo que o Santos começa ganhando e depois não ganha, por ficar com 10. O psicológico pesou muito no segundo tempo. Acho que merecíamos ir mais longe. Muitos problemas, como todos sabemos, mas vamos ter de resolver internamente”, disse Jesualdo, ao SporTV.

“O que a equipe fez na semana passada, primeiro tempo de hoje… Não há motivo para desistir e achar que tudo está terminado”, completou.

O Santos agora aguarda pelo Campeonato Brasileiro. O Peixe enfrentará o Red Bull Bragantino no dia 9 de agosto, na Vila Belmiro.

Jesualdo pede compreensão no Santos

O técnico Jesualdo Ferreira pediu compreensão após o Santos ser eliminado pela Ponte Preta nas quartas de final do Campeonato Paulista, em plena Vila Belmiro.

O português falou sobre nova expulsão, dessa vez de Marinho, e sobre o aspecto psicológico.

“Fizemos um gol, tivemos ocasião de fazer mais em jogo picado. Muita agressividade do nosso adversário. Juiz não controlou, tiraram vantagem disso com a expulsão do Marinho. Não tiramos mérito da Ponte Preta, que fez seu trabalho. No segundo tempo, houve queda psicológica, equipe não foi capaz de reagir e ficou à espera, foi reativa. Tínhamos esperança de ganhar e saímos de forma inglória. Não lembro de quatro expulsões seguidas, no primeiro tempo ou no começo do segundo”, disse o treinador, em entrevista coletiva.

“Questão passa pelo grupo entender os caminhos a seguir. De fato há três competições. Não acabou. Santos tem muitos jogos e não pode perder sem começar de fato o trabalho. De 15 até 60 ou 70 falta muito. E há muito tempo a recuperar. Não admito que alguém desista porque eu não desisto. Estamos todos tristes, revoltados. Espero que o torcedor entenda o que jogador tem passado com essa pandemia e condições todas. Tivemos problemas e vamos tentar resolver internamente. Não vou arranjar desculpas. A verdade é que equipe perdeu, não merecia perder enquanto conseguiu jogar. Sobre ponto de vista psicológica, está mal. Contra o São Paulo, ganhávamos. Depois mesma coisa. É no mínimo preocupante, mas nos deixa na dúvida do que será. E será nosso trabalho descobrir”, completou.

Jesualdo Ferreira também falou sobre “justiça” na análise da eliminação.

“Continuar treinando bem para recuperar os jogadores. Se forem justos, vão estar de acordo comigo: fizemos sempre, enquanto tivemos 11, jogos bons. E com resultados bons. O que eu quero que aconteça é que seja uma norma. Que seja essa a ideia. Trazer todos para o primeiro patamar. Que é o que vínhamos fazendo antes das expulsões”, concluiu.

Vladimir ganha apoio de Jesualdo no Santos: “Plena confiança”

Vladimir ganhou o apoio do técnico Jesualdo Ferreira após falhar em dois dos três gols da Ponte Preta nos 3 a 1 contra o Santos na última quinta-feira, na Vila Belmiro.

O goleiro não demonstrou segurança na primeira decisão depois de assumir a vaga deixada por Everson, que entrou na Justiça contra o Peixe. O Alvinegro foi eliminado nas quartas de final.

“Vladimir está numa fase de adaptação. Estava sem jogar há muito tempo, jogou um jogo antes disso (da pandemia). Está se adaptando, precisa continuar trabalhando. Ele trabalha bem. Temos plena confiança”, disse Jesualdo.

Além da confiança de Jesualdo Ferreira, o Santos nem poderia contratar outro goleiro. O Peixe está bloqueado pela Fifa por causa da dívida com o Hamburgo, da Alemanha, por Cleber Reis.

Jesualdo não teme demissão no Santos: “Diretoria está à vontade”

O técnico Jesualdo Ferreira não teme a demissão no Santos após a eliminação para a Ponte Preta nas quartas de final do Campeonato Paulista.

“Não temo nada. Diretoria está à vontade. Nem sequer me preocupa. Que façam o que quiserem”, disse Jesualdo, em entrevista coletiva.

A Gazeta Esportiva ouviu membros da diretoria santista e, ao menos neste momento, não se fala em mudança no comando técnico.

Jesualdo tem contrato até 31 de dezembro e deve ter o vínculo rescindido ao menos até o fim do Campeonato Brasileiro, em fevereiro.

Jesualdo explica “sumiço” de Venuto e cita “desequilíbrio” no Santos

O técnico Jesualdo Ferreira explicou as poucas chances dadas ao atacante Lucas Venuto no Santos. Ele atuou apenas uma vez na temporada.

Venuto jogou por 11 minutos na derrota por 2 a 0 para o Ituano, em fevereiro. E entrou como lateral-direito.

“Temos tido poucos jogos. E porque na construção do plantel, há mais para algumas posições e menos para outras. Esse equilíbrio deve ser estabelecido”, disse Jesualdo.

O treinador português prefere outras opções além de Marinho e Soteldo: Raniel, Arthur Gomes, Tailson e até Renyer, alternativa antes de cirurgia no joelho.

Ao falar em “estabelecer equilíbrio no elenco”, Jesualdo sinaliza a possível saída de Lucas Venuto. Até o momento, porém, não houve proposta. O contrato termina em 31 de dezembro de 2022.