Palmeiras 2 x 1 Santos

Data: 30/09/1979, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista 1979 – 1ª fase – 2º turno – 27ª rodada – Grupo B
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo, SP.
Público: 23.022 pessoas (21.363 pagantes e 1.659 menores)
Renda: Cr$ 1.162.780,00
Árbitro: João Leopoldo Ayeta.
Cartões amarelos: Silva (P): Cassiá, Nilton Batata e País (S).
Cartão vermelho: Pedrinho (P).
Gols: Baroninho (39-1); Pedrinho (36-2) e Juary (38-2).

PALMEIRAS
Gilmar; Rosemiro, Silva, Sotter e Pedrinho; Pires, Zé Mário (Mococa) e Jorge Mendonça (Carlos Alberto); Jorginho, César e Baroninho.
Técnico: Telê Santana

SANTOS
País; Nelsinho Baptista, Cassiá, Fernando e Washington; Gilberto Costa, Toninho Vieira (Cardim) e Rubens Feijão (Célio); Nilton Batata, Juary e João Paulo.
Técnico: Ilton Chaves



O ataque do Santos vai pagar pela derrota

Além do técnico Ilton Chaves, muitos jogadores deverão ser mandados embora; os atacantes são os mais ameaçados

Baroninho marcou um gol olímpico.

Cilinho, o nome para substituir Ilton Chaves



Ilton prestigiado, Santos pune jogadores

A diretoria deu carta branca ao técnico, colocou Gilberto à venda e decidiu afastar País, Nilton Batata e Toninho Vieira

“Ilton Chaves tem carta branca para agir como achar melhor”, afirmou o diretor José Rubens Marino.

Resultado: Gilberto “Sorriso”, Antonio Carlos e Valdemir colocados à venda. Célio à disposição, por empréstimo. Nilton Batata, País e Toninho Vieira licenciados por 10, 15 e 20 dias, respectivamente.

“O Santos estava perdendo a partida e um jogador sorria no banco de reservas. Isso eu não admito”, disse Ilton Chaves. O jogador citado era o lateral esquerdo Gilberto, que ganhou então o apelido de Gilberto Sorriso.

Dois dias depois, Ilton cedeu a pressão e pediu demissão.

Fonte: Jornal Folha de SP – 01/10 e 02/10