Santos 2 x 0 Flamengo

Data: 24/02/2002, domingo, 16h00.
Competição: Torneio Rio SP
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 13.525 pagantes
Renda: N/D
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (RS)
Cartões amarelos: Michel, Odvan e William (S); Leandro Ávila e Valnei (F).
Gols: Oséas (17-1) e Marcelo Silva (12-2).

SANTOS
Fábio Costa; Odvan, Preto e Cléber; Michel (Renato), Paulo Almeida, Marcelo Silva, Robert (Esquerdinha) e Léo; Oséas e William (Diego).
Técnico: Celso Roth

FLAMENGO
Júlio César; Rocha, Juan, Valnei e Athirson; Leandro Ávila, Leonardo (Felipe Melo) (Edmílson), Beto e Juninho; Andrézinho (Roma) e Leandro Machado.
Técnico: João Carlos



Oséas desencanta, Santos vence e Fla segue acumulando fracassos

Demorou 467 minutos, mas Oséas finalmente desencantou. O atacante marcou seu primeiro gol no Santos neste domingo, na vitória de 2 a 0 sobre o Flamengo, pelo Torneio Rio-São Paulo. O outro foi marcado pelo volante Marcelo Silva.

Enquanto os paulistas chegaram aos 13 pontos e encostaram na zona de classificação, os cariocas se mantiveram com apenas 2 e só estão à frente de Americano e América neste regional.

Além disso, o clube da Gávea chegou à 14ª partida sem vitória, contando também jogos da Copa Mercosul e Taça Libertadores. O último triunfo foi no dia 2 de dezembro, quando impôs 2 a 0 no Palmeiras, resultado que evitou o rebaixamento para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro.

O jogo
A partida até começou equilibrada, com as duas equipes chegando ao gol adversário, mas aos 17min o Santos abriu o placar. Em cobrança de falta pela direita, Robert levantou para a área e Oséas, de cabeça, desviu para acabar com o jejum de gols.

Até o final do primeiro tempo, o Flamengo só criou uma boa chance para marcar. Aos 36min, Athirson desceu pela esquerda e cruzou forte. A bola passou pela área santista, Leandro deu um carrinho, mas não alcançou.

Aos 42min, Oséas quase marcou mais um. O centroavante recebeu de Robert na área, dominou e chutou forte. A bola explodiu na trave.

Os anfitriões, aproveitando a desorganização tática e a apatia do adversário, dominaram completamente a segunda etapa. Aos 12min, em mais um lance de bola parada envolvendo Robert, desta vez em cobrança de escanteio, Marcelo Silva se antecipou e tocou de cabeça para também fazer seu primeiro gol no regional.

A partir dali o Santos valorizou a posse de bola e passou a investir nos contra-ataques. Em um desses, Oséas lançou Robert, o meia invadiu a área sozinho, ficou cara a cara com o goleiro Júlio César, mas chutou para fora.

O Flamengo, mesmo depois das três alterações feitas pelo técnico João Carlos, não ameaçou acabar com o 100% de aproveitamento do Santos em jogos na Vila neste ano.

Antes da partida deste domingo, o time paulista já havia derrotado América (3 a 0), Corinthians (1 a 0) e São Caetano (2 a 1), pelo Rio-São Paulo, e Ji-Paraná (4 a 2), na Copa do Brasil.



Santos defende campanha 100% na Vila Belmiro ( Em 24/02/2002 )

Apesar da campanha irregular no Torneio Rio-São Paulo, o Santos busca hoje contra o Flamengo manter o seu aproveitamento de 100% nos jogos disputados na Vila Belmiro. A equipe venceu todas as partidas oficiais que disputou em casa neste ano. Pelo interestadual, foram três vitórias, contra América-RJ, Corinthians e São Caetano.

Fora de casa, no entanto, a equipe teve um aproveitamento de apenas 11,11% em seus outros três jogos. Conseguiu apenas um empate no clássico com a Lusa (1 a 1), no estádio do Canindé.

Na Copa do Brasil, o Santos goleou por 4 a 2 o Ji-Paraná na partida de volta. Não havia passado, no entanto, de um empate sem gols no jogo em Rondônia.

“Temos que atingir um equilíbrio maior, continuar com esse aproveitamento na Vila e melhorar o nosso desempenho fora”, afirmou o técnico Celso Roth.

Ele adotou cautela, no entanto, ao falar do índice máximo de aproveitamento em casa. Afinal, no ano passado, ele viu o Palmeiras declinar após um excelente começo no Brasileiro.

“É cedo para falar em 100%. Falta muita coisa ainda. Nós precisamos de uma organização melhor, uma qualidade técnica maior. Estamos iniciando o trabalho”, afirmou o treinador.

A semana selou a recuperação de jogadores contundidos que preocupavam Roth. Ele terá todo o elenco à sua disposição.

Oséas, que sofreu uma contusão na clavícula na segunda partida com o Ji-Paraná e desfalcou a equipe contra o São Caetano, na última rodada, treinou toda a semana e é nome certo para hoje.

O atacante Willian, que foi substituído no jogo contra a equipe do ABC devido a dores na coxa esquerda, e o zagueiro Preto, que terminou a partida sentindo uma lesão no tornozelo esquerdo, chegaram a ser poupados do coletivo da última quarta-feira, o primeiro da semana.

Nos treinos do dia seguinte, ambos treinaram e garantiram vaga na equipe titular.

Roth, que não confirmou a escalação, deve repetir hoje a mesma formação que usou contra o São Caetano, à exceção do meia Esquerdinha, que fora improvisado como atacante na última partida. Ele deve começar na reserva para dar lugar a Oséas. O atacante buscou ontem novamente minimizar o fato de não ter conseguido fazer nenhum gol ainda com a camisa do Santos.

“Às vezes, as pessoas se preocupam tanto por eu não ter feito gol que se esquecem de comemorar a vitória do Santos”, disse Oséas.

Willian, artilheiro da equipe no Rio-São Paulo -quatro gols-, acredita que, mesmo sem marcar, Oséas deverá ser a maior preocupação da zaga do Flamengo.

“As atenções vão ficar voltadas para ele, que é um jogador mais experiente e que a qualquer momento pode decidir a partida. Com isso, vou ter um pouco mais de espaço para jogar”, afirmou.

Time paulista vai atacar com cautela

Ter cautela com os jogadores do Flamengo, mas sem deixar de atacar. Essa será a estratégia do Santos hoje, segundo o meia Robert, um dos responsáveis por orientar os novatos do time.

“O Flamengo tem muita qualidade individual. Tanto o Juninho, como o Leonardo e o Athirson são jogadores que podem decidir a partida. É um jogo importante e temos que forçar muito a marcação em cima deles”, disse.

Sobre a opção de jogar com três zagueiros, que tem rendido críticas da torcida por ser considerada muito defensiva, o técnico Roth afirmou que, no momento, não pensa em alterar essa tática.

“Não sou apenas eu quem está jogando com esse esquema. Começamos com o 4-4-2 e viemos jogando com o 3-5-2. Até o momento, esse é o esquema que vem dando resultado”, disse.

Sem Petkovic, Flamengo tenta quebrar jejum

Sem o atacante Petkovic, o Flamengo tentará hoje, diante do Santos, quebrar um jejum de 14 jogos sem vitória para amenizar a crise que vem assolando o clube neste ano. O clima na equipe é tenso dentro e fora de campo.

Liberado pela diretoria durante a semana para viajar à Espanha a fim de resolver problemas particulares, Petkovic ficou três dias sem treinar e acabou vetado para o jogo.

A semana no clube foi marcada pela demissão de vários diretores, denúncias de corrupção e de protestos de torcedores contra o presidente Edmundo Santos Silva.

Para fugir desse clima tenso e da pressão da torcida, o grupo se refugiou em Cachoeiras de Macacu (a 98 km do Rio).

Em meio ao caos, uma boa notícia. O meia Beto, que retornou ao clube, deverá ser escalado no meio-campo em substituição a Petkovic.

Para tentar vencer, o técnico João Carlos decidiu alterar o esquema tático da equipe. Ele voltará a escalar dois atacantes (Andrezinho e Leandro Machado). O zagueiro Fernando, que se contundiu na partida contra o São Paulo, desfalca o time. O inexperiente Valnei entrará em seu lugar.

O Flamengo ocupa o 14º lugar no Torneio Rio-São Paulo, com apenas dois pontos. O time carioca não vence o Santos na Vila Belmiro desde 1976.