Cienciano 2 x 1 Santos

Data: 29/10/2003, quarta-feira, 21h40.
Competição: Copa Sul-Americana – Quartas-de-final – Jogo de volta
Local: Estádio Inca Garcilaso de la Vega, em Cuzco, Peru.
Público e renda: N/D
Árbitro: René Ortubé (BOL)
Cartões amarelos: Neném e Léo (S); Morán, Lugo e Garcia (C).
Gols: Carty (11-1), Elano (13-1) e Carty (35-1).

CIENCIANO-PER
Oscar Ibañez; Alessandro Morán, Santiago Acasiete, Carlos Lugo, Giuliano Portilla, Juan Carlos La Rosa, Juan Carlos Bazalar, Carlos Garcia, Carlos Lobatón (Paolo Maldonado), Rodrigo Saraz (M. Garcia), Gérman Carty (Roberto Holsen).
Técnico: Freddy Ternero

SANTOS
Fábio Costa; Neném (Reginaldo Araújo), André Luis, Alex e Léo; Paulo Almeida, Renato (Alexandre), Elano e Diego; Robinho (William) e Fabiano.
Técnico: Emerson Leão



Na altitude, Santos perde do Cienciano e é eliminado da Sul-Americana

Jogando na altitude de Cusco (3.360 metros), o Santos perdeu para o Cienciano por 2 a 1 no jogo de volta das quartas-de-final e foi eliminado da Copa Sul-Americana.

A equipe peruana ficou com a vaga, pois havia arrancado um empate por 1 a 1 na Vila Belmiro, no jogo de ida. Nas semifinais, o Cenciano enfrenta o vencedor de Nacional de Medellín (COL) e Boca Juniors (ARG).

Com o apoio da torcida, o Cienciano começou pressionando e não demorou muito para abrir o placar. Aos 11min, o atacante Carty recebeu na área e chutou forte, no canto direito, sem chance para Fábio Costa.

A resposta santista veio em seguida, apenas dois minutos depois, no primeiro bom ataque do time. Em jogada individual, o meia Elano se livrou de dois marcadores, entrou na área e bateu alto para empatar.

Os donos da casa voltaram a assustar aos 23min com chute de Lobatón de fora da área, que passou à direita do gol santista. Pouco depois, Carty quase fez o segundo em chute de dentro da área, que desviou em Alex.

Aos 35min, Lobatón cruzou na área para Carty, que ganhou pelo alto de André Luiz e cabeceou para fazer 2 a 1. Aos 42min, novamente Carty teve a chance de fazer mais um para os peruanos, mas Neném salvou.

No segundo tempo, o Santos criou uma ótima chance para empatar aos 11min. Após cruzamento de Elano, o atacante Robinho acertou a trave usando a mão –o árbitro não viu e deixou o lance seguir.

Aos 35min, após cruzamento de Reginaldo Araújo da direita, Fabiano marcou para o Santos, mas o juiz boliviano René Ortubé anulou o gol corretamente. O atacante santista estava impedido.