Santos 4 x 1 Ferroviária

Data: 31/03/2016, quinta-feira, 21h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 13ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 4.208 pagantes
Renda: R$ 104.570,00.
Árbitro: Luiz Vanderlei Martinucho.
Auxiliares: Eduardo Vequi Marciano e Osvaldo Apipe de Medeiros Filho.
Cartões amarelos: Gabriel (S); Thallyson e Fernando Gabriel (F).
Gols: Thiago Marques (32-1); Zeca (17-2), Paulinho (26-2), Paulinho (30-2) e Gabriel (47-2, de pênalti).

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo e Zeca; Alison (Lucas Lima), Thiago Maia e Rafael Longuine; Paulinho (Paulinho); Gabriel e Joel (Ronaldo).
Técnico: Dorival Júnior

FERROVIÁRIA
Rodolfo; Igor Julião, Luan, Marcão e Thallyson; Juninho, Matheus Rosseto (Luiz Gustavo) e Fernando Gabriel; Tiago Marques (Caíque), Samuel e João Paulo (Rafinha).
Técnico: Sérgio Vieira



Santos goleia a Ferroviária de virada e retoma a liderança do Grupo A

O Santos fez o dever de casa e, na noite desta quinta-feira, venceu a Ferroviária na Vila Belmiro em duelo válido pela 13ª rodada do Campeonato Paulista e já garantiu sua classificação de forma antecipada. Depois de um primeiro tempo desastroso, quando saiu atrás no placar graças a gol de Tiago Marques, Dorival Júnior recorreu a Lucas Lima, que iniciou a partida no banco por causa de uma indisposição, para acertar o time. Com gols de Zeca, dois de Paulinho e um de Gabriel, de pênalti, o Peixe decretou a vitória de virada por 4 a 1.

Os três pontos colocam o alvinegro praiano de novo na liderança do Grupo A, com 26 pontos, dois a mais que o São Bento, que só empatou com o Capivariano na quarta-feira. As duas equipes devem se enfrentar nas quartas de final e lutam pelo mando do jogo único na próxima fase. Já a Ferroviária estaciona nos 16 pontos, atrás de Osasco Audax, 21 pontos, e São Paulo, 19, no grupo C.

Agora, o Santos visita o Capivariano, na Arena Capivari, às 18h30 de domingo. No mesmo dia e horário, a Ferroviária recebe o Botafogo-SP, na Fonte Luminosa, em Araraquara. Na última rodada desta primeira fase do Estadual, o Peixe enfrentará o Audax, adversário direto da Ferrinha, na Vila Belmiro. Na briga com o Santos pela liderança do Grupo A, o São Bento terá pela frente Audax e São Paulo, ambos em Sorocaba.

O jogo

Depois de 20 anos, Santos e Ferroviária voltaram a se encontrar na Vila Belmiro pelo Campeonato Paulista. Apesar da importância da partida para o rumo das duas equipes na competição, o público mais uma vez decepcionou na Baixada na noite desta quinta-feira. E assim como a empolgação nas arquibancadas, o jogo deixou muito a desejar nos primeiros 45 minutos, principalmente pelo lado do Peixe.

Sem Ricardo Oliveira, poupado, e Lucas Lima, que iniciou no banco de reservas por causa de uma indisposição, Dorival Júnior apostou no trio Gabriel, Paulinho e Joel, com Rafael Longuine na armação. Mas a equipe não conseguiu encaixar e, diante de tanto espaço, a Ferroviária do técnico português Sérgio Vieira aproveitou para tocar bem a bola.

Foram poucos os lances de perigo. Primeiro, Fernando Gabriel assustou em um chute de longa distância, aos 15 minutos. A resposta dos donos da casa veio dois minutos depois, com Gabriel, que recebeu de Thiago Maia dentro da área e bateu para boa defesa de Rodolfo.

O jogo era sonolento até os 32 minutos, quando Thiago Marques aproveitou a falta de atenção de Gustavo Henrique em uma sobra de bola dentro da área e, de cabeça, deslocou Vanderlei para abrir o placar.

O gol deu mais tranquilidade para o time de Araraquara manter sua proposta de jogo e deixou os santistas nervosos e ansiosos, tanto dentro quanto fora de campo. Aos 41, Gabriel teve a oportunidade de empatar já dentro da área, mas finalizou para fora.
Ao apito do árbitro, os poucos torcedores presentes na Vila Belmiro não perdoaram a atuação alvinegra e vaiaram a equipe de Dorival Júnior.

Para tentar dar um jeito na falta de criatividade do seu meio de campo, Dorival Júnior recorreu a Lucas Lima no segundo tempo. Alison sequer voltou com a equipe. Mas quem teve a chance de marcar foi a Ferroviária, mais uma vez. Logo aos 3 minutos, Igor arrancou nas costas de Zeca e cruzou bola rasteira para Thiago Marques, que totalmente livre, finalizou para fora. Chance incrível desperdiçada pelos visitantes.

Na sequência, quase veio o castigo. Joel serviu Paulinho dentro da área, que limpou a marcação e bateu com perigo. O Santos tentava pressionar e, em nova investida pela esquerda, Zeca cruzou na cabeça de Joel, mas Rodolfo fez boa defesa. Tudo isso antes do relógio marcar dez minutos da etapa final.

Aos 14 minutos, a melhor chance do Peixe veio depois de lançamento longo de Thiago Maia no pé de Paulinho. O atacante ficou cara a cara com Rodolfo, mas tocou para fora. Aos 17, porém, não teve jeito de segurar a pressão santista. Zeca entrou na área pela esquerda, limpou a marcação e bateu cruzado, sem chance para o goleiro da Ferroviária: 1 a 1.

Apesar do treinador Sérgio Vieira até arriscar colocando Rafinha, artilheiro da equipe no Paulista, no lugar de João Paulo, a equipe de Araraquara encontrava dificuldade para passar do meio de campo, enquanto o Peixe crescia a cada minuto, fruto da entrada de Lucas Lima no jogo.

E como parecia inevitável, a virada veio aos 26 minutos. Gabriel recebeu linda bola de Joel e tocou para Paulinho marcar seu primeiro gol pelo Santos em bela triangulação. A Ferroviária sentiu o golpe e, aos 30, depois de saída de bola atrapalhada entre Rodolfo e Marcão, Joel roubou a bola e mais uma vez serviu de garçom para Paulinho marcar seu segundo gol, o terceiro do Peixe.

Dai em diante, o Santos precisou apenas administrar sua vantagem e deixar o tempo passar para confirmar os três pontos e a liderança do Grupo A depois de duas rodadas, enquanto a Ferroviária, sem forças nos minutos finais, amargou sua primeira derrota para um grande de São Paulo, depois de vencer o Palmeiras e empatar com o Corinthians.

Ainda deu tempo para Gabriel marcar seu gol e transformar a vitória em goleada. Já nos acréscimos, Ronaldo Mendes, que havia acabado de entrar no lugar de Joel, sofreu penalidade, convertida pelo camisa 10.

Vídeos no intervalo ajudaram Dorival a mudar a postura do Santos

Quem ficar sabendo apenas que o Santos goleou a Ferroviária por 4 a 1 na noite desta quinta sem ter visto o jogo não terá a real dimensão das dificuldades encontradas pelo alvinegro praiano nesta 13ª rodada do Campeonato Paulista. Para surpresa de muitos, o time de Dorival Júnior foi completamente dominado no primeiro tempo, quando sofreu o gol de Tiago Marques.

“A Ferroviária estava tomando conta e perdíamos possibilidades. As nossas linhas estavam muito distantes. A linha recolhida e acabou sendo um complicador. Equipe muito bem treinada, de posse de bola. Fico feliz, porque vi duas equipes jogando. A Ferroviária fez o primeiro e talvez pudesse ter feito mais dois ou três gols. Mas o resultado foi importante, porque precisávamos do resultado e precisávamos jogar bem”, comentou o treinador.

No intervalo, Dorival sacou Alison e colocou Lucas Lima na partida. Os jogadores comentaram, após o jogo, que não só a entrada do meia, mas a bronca e as observações do técnico com vídeos foram fundamentais para o time encaixar e virar o duelo para 4 a 1.

“Trabalho importante. Vem acontecendo há algum tempo. O Pirata, o Luquinhas e o Leonardo (funcionários do clube) nos entregam tudo mastigado, frisam alguns aspectos e, depois de tudo isso, é complementado com algumas observações. A partir dai, a gente tenta diminuir a margem de erro, que foi muito grande no primeiro tempo”, contou Dorival Júnior, reconhecendo a péssima atuação de sua equipe nos primeiros 45 minutos.

“Nós não conseguimos encontrar a marcação de uma equipe que joga semelhante a nossa, desde a saída de bola. Melhoramos o nosso posicionamento, nossa saída melhorou, começamos a jogar dentro do campo da Ferroviária”, analisou. “Começamos a tomar conta das segundas bolas, que foram todas do adversário no primeiro tempo. E, a partir do primeiro gol, a equipe começou a jogar com mais tranquilidade e os gols foram saindo”, resumiu o comandante santista.