Vídeos: (1) Gols e (2) melhores momentos.

Botafogo 0 x 2 Santos

Data: 10/10/2012, quarta-feira, 19h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 29ª rodada
Local: Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, RJ.
Público: 4.434 presente (2.986 pagantes).
Renda: R$ 60.545,00
Árbitro: Wagner Reway (MT).
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (MG) e Paulo César Silva Faria (MT).
Cartões amarelos: Miralles, André e Patito Rodríguez (S).
Gols: André (08-2) e Miralles (11-2).

BOTAFOGO
Renan, Lucas, Dória, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Gabriel, Jadson, Fellype Gabriel (Vitor Júnior), Andrezinho e Seedorf; Elkeson (Rafael Marques).
Técnico: Oswaldo de Oliveira

SANTOS
Rafael; Éwerthon Páscoa, Bruno Rodrigo, Durval e Gérson Magrão; Adriano, Arouca, Felipe Anderson e Bernardo (Henrique); Miralles (Patito Rodríguez) e André (Bill).
Técnico: Muricy Ramalho



Santos se acerta no segundo tempo e derrota o Botafogo

No Engenhão, time paulista chega às redes após o intervalo e se afasta ainda mais dos riscos do rebaixamento. Já cariocas ouvem vaias da torcida

Com grande atuação no segundo tempo, o Santos mostrou que, mesmo sem a presença de Neymar, que está com a seleção brasileira, é capaz de alcançar bons resultados. O time paulista derrotou o Botafogo , por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, no Engenhão. André e o argentino Miralles balançaram as redes cariocas.

O triunfo fora de casa levou os santistas provisoriamente – antes do complemento da rodada – para a 10° colocação, com 38 pontos. O Botafogo, por sua vez, estacionou nos 40 pontos ganhos, na sétima posição.

Na próxima rodada, o Alvinegro Praiano recebe o Vasco, domingo, às 16 horas (horário de Brasília), na Vila Belmiro. Já os botafoguenses visitam o Grêmio, também no domingo, só que às 18h30, no Estádio Olímpico.

O jogo

Dentro de casa, o Botafogo começou a partida pressionando o Santos. Logo aos nove minutos, Elkeson teve uma grande oportunidade para abrir o placar a favor dos cariocas. Porém, o goleiro Rafael fez boa defesa e salvou o Peixe de sair atrás no marcador.

Os santistas tentaram reagir em campo, mas sem conseguir trabalhar a bola, o Glorioso tinha domínio das ações e acumulava chances de gol. Aos 17, Márcio Azevedo cruzou pelo lado esquerdo na cabeça de Elkeson, que acertou a trave de Rafael.

Mais tarde, aos 30, o Botafogo voltou a mandar uma bola na trave. Elkeson e Seedorf tabelaram, com um chute do camisa 9 do time carioca no travessão.

Nos dois minutos seguintes, o Glorioso se manteve no campo de ataque. Primeiro, Lucas tentou o cruzamento pela direita, a bola desviou em Durval e quase enganou Rafael. O arqueiro do Santos evitou o gol, mostrando reflexo ao esticar a mão esquerda, fazendo a defesa. A bola ainda tocou no travessão e saiu pela linha de fundo. Depois, Jadson rolou para Seedorf chutar rasteiro, mas a bola passou ao lado direito do gol defendido por Rafael.

Irritado com a postura santista em campo, o técnico Muricy Ramalho resolveu fazer a primeira alteração na equipe, antes do intervalo. Com 37, o meia-atacante Bernardo foi substituído pelo volante Henrique.

Antes do término do primeiro tempo, o Peixe assustou pela primeira vez o gol de Renan. Aos 39, Gérson Magrão se aproveitou de vacilo de Jadson, em rebote de escanteio, cruzando para a grande área. Na disputa na grande área. A bola sobrou para Éwerthon Páscoa, que não conseguiu finalizar como desejava, possibilitando ao goleiro do time carioca uma defesa tranquila.

Na volta para a etapa complementar, a pressão trocou de lado. O Santos passou a pressionar e, aos sete, quase Miralles abriu o placar, mas Renan fez uma grande defesa,

Porém, no minuto seguinte, os paulistas chegaram ao gol. Felipe Anderson cobrou escanteio, Éwerthon Páscoa desviou e André completou para o fundo das redes: 1 a 0 para o Peixe.

Os santistas aproveitaram o momento de instabilidade do adversário no jogo pára ampliar o marcador. Aos 11, o argentino Miralles recebeu bom passe de Felipe Anderson e, de frente para Renan, apenas deslocou o goleiro botafoguense, marcando o segundo do clube da Vila Belmiro.

Com a vantagem no placar, o Alvinegro Praiano passou a explorar os espaços deixados pelo Glorioso. Em um desses lances, aos 20, Felipe Anderson deu boa assistência para Miralles, que encobriu Renan, mas não conseguiu completar para o gol. Márcio Azevedo chegou na frente e evitou o terceiro gol. Na sequência, em cobrança de escanteio, Durval raspou para André complementar, exigindo boa defesa do arqueiro rival. O centroavante ainda tentou fazer o gol no rebote, mas sem êxito.

Atrás no marcador, o técnico Oswaldo de Oliveira resolveu trocar Elkeson por Rafael Marques e, pouco depois, Fellypoe Gabriel para a entrada de Vitor Júnior. No Santos, André deu lugar a Bill e Miralles saiu para o seu compatriota Patito Rodríguez ir para o gramado.

Logo em um de seus primeiros lances em campo, aos 37, Patito lançou Felipe Anderson, que invadiu a grande área, mas não aproveitou a oportunidade que teve, chutando a bola em cima do goleiro Renan, que salvou a sua equipe mais uma vez.

Nos últimos minutos, o Peixe soube administrar a vantagem, para a irritação da torcida botafoguense, e alegria dos torcedores santistas presentes ao Engenhão, até o apito final do árbitro.

Bastidores da Santos TV:

Para Muricy, 10° lugar do Santos no Campeonato Brasileiro é justo

“Perdemos muitos jogadores. Não temos um plantel à altura (dos líderes da Série A)”, avaliou o treinador

A vitória sobre o Botafogo por 2 a 0 na noite desta quarta-feira, no Engenhão, possibilitou ao Santos ganhar quatro posições no Campeonato Brasileiro. Décimo colocado, com 38 pontos, 12 atrás do Vasco, último integrante do G-4, que garante vaga na próxima Copa Libertadores da América, o Peixe está longe de conseguir essa classificação. Para o técnico Muricy Ramalho, a equipe santista está numa posição justa dentro da tabela do Brasileirão.

“Foi uma vitória importante porque nos afastou de uma zona incômoda. Só que pelo que estamos jogando, não merecíamos estar em outro lugar. Temos de ser realistas”, disse o treinador, admitindo que a reformulação pela qual o grupo passou no segundo semestre, em meio à disputa do Brasileiro, contribuiu para o rendimento aquém do esperado do seu time.

“Perdemos muitos jogadores. Não temos um plantel à altura (dos líderes da Série A). Além disso, a cada jogo alguém se machuca ou é suspenso. Mas não podemos reclamar. Entendemos isso, mas é muito pouco”, comentou Muricy.

Por conta disso, o comandante alvinegro reforçou a necessidade de contratar reforços de peso para a próxima temporada. “Ficamos preocupados e estamos trabalhando para terminar bem e reconstruir (a equipe) para ganhar no ano que vem novamente. Se vendermos jogadores, é preciso repor forte. É preciso fazer isso para voltarmos a ganhar logo. O caminho é conquistar títulos no ano que vem”, encerrou.

Contra o Botafogo, Santos ganha a 1ª como visitante sem Neymar

Com as seguidas convocações do craque para a seleção brasileira, time de Muricy sofreu para enfim conseguir um triunfo como visitante

A vitória sobre o Botafogo, por 2 a 0 , na noite desta quarta-feira, no Engenhão, marcou o primeiro triunfo do Santos como visitante no Campeonato Brasileiro, sem o seu principal astro: o atacante Neymar. Com os gols do centroavante André e do argentino Miralles no segundo tempo da partida, o Santos chegou a 38 pontos ganhos, se distanciando da zona do rebaixamento do Brasileirão.

“Muitos falavam que a gente não vencia sem o Neymar. Está aí para quem falava isso. Mostramos que somos fortes, mesmo sem ele”, desabafou André, satisfeito com o triunfo sobre o Glorioso.

“Nós sabíamos que se não ganhássemos, os times de baixo poderiam encostar na gente. Agora, nós temos dois jogos em casa (Vasco, no domingo, e Atlético-MG, na próxima quarta) e totais condições de nos livrarmos de vez de qualquer chance de rebaixamento. Por isso, essa foi uma vitória muito importante”, ponderou.

Vale lembrar que Neymar está na Seleção Brasileira para dois amistosos: o primeiro contra o Iraque, nesta quinta, na Suécia, e o segundo contra o Japão, na próxima terça, na Polônia. Com isso, o camisa 11 irá desfalcar os santistas contra o Gigante da Colina e o Galo.

A Joia só deve retornar a equipe para o duelo com a Ponte Preta, no dia 21, no Estádio Moisés Lucarelli, na 32° rodada do Brasileiro.

Decisivo contra o Bota, Felipe Anderson ainda não consegue agradar Muricy

Para o treinador, jovem meio-campista “tem qualidade para armar sim, só que precisa passar mais a bola porque é um armador”

Decisivo contra o Botafogo, o meia Felipe Anderson participou dos dois gols da vitória do Santos sobre o time carioca , na noite desta quarta-feira, no Engenhão. Apesar disso, o técnico da equipe paulista, Muricy Ramalho, parece ainda não ter ser convencido de que o jovem jogador pode ser o substituto que o Peixe tanto procura para a vaga deixada por Paulo Henrique Ganso, que recentemente se transferiu para o São Paulo.

“Ele tem que melhorar como armador. É forte, rápido, mas quer partir para cima, agredir logo. É ansioso até por ser jovem. Ele tem qualidade para armar sim, só que precisa passar mais a bola porque é um armador. Mas pouco a pouco está melhorando muito em um setor que temos dificuldade”, afirmou Muricy.

Nos últimos cinco jogos, Felipe Anderson vem mantendo boa regularidade. Tanto que, dos sete gols marcados pelos santistas nesse período, o meia teve participação direta em cinco deles.

Mesmo assim, Muricy ainda prefere cobrar empenho da cúpula alvinegra pela chegada de peças de reposição para o elenco, principalmente para o setor de meio-campo.

“O Santos tem muita dificuldade no setor de armação, não temos armador. Temos um problema crônico no meio, por isso já estamos pensando na frente. É algo que precisa ser resolvido para 2013. A gente não tem armador, por isso já estamos pensando no ano que vem”, concluiu.

O comandante do Santos havia admitido na semana passada o interesse na contratação do meia Alex, que rescindiu com o Fenerbahçe (Turquia). Depois, Muricy Ramalho voltou atrás. Agora, Cruzeiro, Coritiba e Palmeiras são os principais interessados na sua aquisição. Já o meia Diego, do Wolfsburg (Alemanha), é considerado uma possibilidade forte para vestir a camisa 10, na próxima temporada.

Adriano destaca ajustes de Muricy e vê “atitude” em vitória santista

Santos derrotou o Botafogo fora de casa por 2 a 0 e colocou fim a uma série de três jogos sem vitórias no Brasileirão

A vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo, nesta quarta-feira, no Engenhão, deu fim a uma série de três jogos sem vitórias no Campeonato Brasileiro. O volante Adriano foi um dos jogadores da equipe que comemorou bastante o resultado. O atleta valorizou a intervenção do técnico Muricy Ramalho na equipe, tanto na substituição de Bernardo por Henrique, no final do primeiro tempo, quanto no reposicionamento do time alvinegro em campo durante o intervalo, para o segundo tempo da partida contra os cariocas.

“O professor Muricy fez ajustes muito importantes no posicionamento. Além disso, todo o time teve uma mudança de atitude, se aplicando mais na marcação e partindo com velocidade para o ataque”, destacou Adriano, que retornou a formação titular depois de cumprir suspensão automática, pelo terceiro cartão amarelo, no empate com o Internacional, no último sábado.

O volante também enalteceu que, com o triunfo sobre o Botafogo, os santistas abriram uma boa distancia para a zona do rebaixamento. O Alvinegro Praiano está na décima colocação, com 38 pontos ganhos, 11 a mais em relação ao Sport, primeiro integrante do Z-4. O time pernambucano, porém, entra em campo diante do Grêmio, nesta quinta, na Ilha do Retiro, e pode voltar a ficar oito pontos atrás do Santos na tabela.

“A gente vinha de uma sequência sem ganhar e um resultado como esse, diante de um adversário difícil e fora de casa, faz com que o time retome a confiança e mostre que tem qualidade, mesmo com desfalques importantes (Neymar, na Seleção Brasileira, é o principal deles). E abrimos onze pontos do Sport, praticamente afastando qualquer possibilidade de queda para a Série B”, concluiu.