Vídeos: (1) Gols e (2) Melhores momentos.

Fluminense 3 x 1 Santos

Data: 06/09/2012, quinta-feira, 21h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 22ª rodada
Local: Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, RJ.
Público: 15.874 pessoas (13.007 pagantes)
Renda: R$ 238.450,00
Árbitro: André Luiz Castro (GO).
Auxiliares: Márcio Eustáquio Santiago (Fifa-MG) e Thiago Brigido (CE).
Cartões Amarelos: Wagner e Wellington Nem (F); Juan e Bruno Rodrigo (S).
Gols: Wellington Nem (20-1) e André (28-1); Samuel (32-2) e Wellington Nem (43-2).

FLUMINENSE
Diego Cavalieri; Bruno, Gum, Digão e Carlinhos (Wallace); Edinho, Jean, Wagner e Thiago Neves (Fábio Braga); Wellington Nem (Rafael Sobis) e Samuel.
Técnico: Abel Braga

SANTOS
Rafael; Bruno Peres, Bruno Rodrigo, Durval e Juan; Adriano, Éwerton Páscoa (Bernardo),Gerson Magrão e Felipe Anderson; Bill (Pato Rodriguez) e André.
Técnico: Muricy Ramalho



Fluminense bate Santos por 3 a 1 e assume liderança do Brasileiro

Wellington Nem, dois, e Samuel marcaram para o time carioca, enquanto André descontou para o Santos

O Fluminense derrotou o Santos por 3 a 1 em partida disputada na noite desta quinta-feira, no Engenhão, e assumiu a liderança isolada do Campeonato Brasileiro. Wellington Nem, dois, e Samuel marcaram para o time carioca, enquanto André descontou para o Santos.

Com um jogo a mais do que o Atlético-MG, que caiu para a segunda posição, o Fluminense chegou aos 47 pontos ganhos, dois a mais do que o Atlético-MG. Já o Santos sofreu a terceira derrota consecutiva, e segue com 26 pontos na 14ª colocação.

O resultado fez justiça ao melhor desempenho da equipe tricolor. O time dirigido por Abel Braga comandou as ações desde o início da partida e soube aproveitar as oportunidades que surgiram. O Santos, que se apresentou muito desfalcado, não conseguiu, em momento algum do jogo, ameaçar a vitória da equipe carioca. Na próxima rodada o Fluminense enfrentará o Internacional em Porto Alegre. O Santos receberá o São Paulo na Vila Belmiro.

O jogo

Mesmo com muitos desfalques, o Santos começou a partida mostrando que não estava disposto a jogar apenas se defendendo. E logo aos dois minutos, Bruno Peres arrancou pela direita, bateu Carlinhos na corrida, mas fez o passe nas costas de André que entrava livre, permitindo que a defesa tricolor aliviasse o perigo.

Só aos cinco minutos é que o Tricolor chegou ao ataque com perigo em boa combinação de Jean com Carlinhos, mas a defesa paulista cortou o cruzamento. O time de Muricy Ramalho tentava aproveitar o avanço da equipe tricolor para explorar o espaço deixado pela equipe carioca, principalmente nas costas dos laterais.

Aos nove minutos, após cobrança de escanteio, Gum subiu mais do que a zaga santista e cabeceou para defesa segura de Rafael. Aos 11 minutos, o Santos desperdiçou a primeira grande chance. Uma saída errada da equipe carioca permitiu que o time paulista trocasse passes na entrada da área e Gerson Magrão chutou para o gol, Diego Cavalieri deu rebote e Bill, livre, concluiu por cima do travessão.

O lance acordou o Fluminense que aumentou a pressão sobre a defesa da equipe de Vila Belmiro. Aos 15 minutos, Jeam recebeu de Carlinhos e mandou a bomba para grande defesa de Rafael. No minuto seguinte, foi a vez de Carlinhos invadir pela esquerda e chutar cruzado. Rafael deu rebote e Wellington Nem entrou de carrinho mas jogou a bola para fora.

O time dirigido por Muricy Ramalho encontrava dificuldades para chegar na área tricolor mas aos 18 minutos, após jogada confusa na área carioca, a bola sobrou para Gérson Magrão que mandou para fora.

O Fluminense marcou o primeiro gol aos 20 minutos. O volante Jean foi lançado pela esquerda do ataque tricolor e fez lançamento preciso para Wellington Nem que entrou na hora certa e tocou sem defesa para Rafael.

A vantagem não reduziu a disposição da equipe comandada por Abel Braga que seguiu procurando o segundo gol. Que quase acontece aos 25 minutos em chute cruzado de Wagner que levou grande perigo ao gol de Rafael. O Santos encontrava dificuldades para sair da pressão tricolor mas acabou chegando ao empate aos 28 minutos. Gerson Magrão cruzou pela esquerda, Digão falhou e André apareceu na pequena área para colocar a bola nas redes de Diego Cavalieri. Aos 31, a defesa tricolor tomou outro susto com a conclusão de Bill após cruzamento de Gerson Magrão,mas a bola saiu.

O jogo ficou aberto com as duas equipes procurando o gol de desempate e o Fluminense teve duas chances seguidas em cruzamento de Carlinhos que quase surpreende a defesa e um chute de Wagner que passou perto da trave esquerda de Rafael.

Aos 37 minutos, Wellington Nem ganhou de Juan e rolou para o chute forte de Thiago Neves. Rafael deu rebote, mas Samuel demorou a concluir e foi desarmado por Bruno Rodrigo. Aos 40 minutos, após cobrança de escanteio, Rafael socou e a bola acabou nos pés do lateral-direito Bruno Peres que arrancou pela esquerda, atravessou o campo, entrou na área e chutou rasteiro para grande defesa de Cavalieri.

Quando tudo indicava que o primeiro tempo terminaria empatado, o Fluminense marcou o segundo gol aos 43 minutos. Wagner tabelou com Carlinhos pela esquerda e cruzou para Wellington Nem que se antecipou a Juan que chegava para a cobertura, e cabeceou sem chances para Rafael.

Os dois times voltaram sem modificações para o segundo tempo e o Fluminense continuou com mais posse de bola, pressionando a defesa santista em busca do terceiro gol. Antes dos dez minutos, o técnico Muricy Ramalho perdeu a paciência com o atacante Bill e decidiu trocá-lo pelo argentino Patito Rodriguez. Mesmo sem repetir a atuação do primeiro tempo, o Tricolor seguiu dominando as ações e teve a chance de ampliar aos 14 minutos depois que Bruno Rodrigo derrubou Carlinhos na entrada da área. Na cobrança, Thiago Neves chutou em cima da barreira.

O time paulista dependia da inspiração do meia Felipe Anderson que alternava jogadas eficientes com outras bisonhas que provocavam muita reclamação por parte do técnico Muricy Ramalho. Aos 20 minutos, após rebote da defesa santista, Jean mandou a bomba, mas a bola desviou na zaga e saiu.

Os dois times erravam muitos passes e o técnico Muricy Ramalho decidiu colocar o meia Bernardo, ex-Vasco, para tentar dar objetividade ao time que continuava permitindo que o Fluminense manobrasse à vontade. Aos 28 minutos, Wellington Nem, em sua última jogada na partida, deu uma bela arrancada e chutou, mas a bola desviou na zaga e saiu.

Aos 32 minutos, o time carioca marcou o terceiro gol. Samuel recebeu pela esquerda e quando a defesa santista esperava o cruzamento para Rafael Sobis que penetrava pelo meio, o atacante mandou por cobertura,sem qualquer chance de defesa para Rafael.

O terceiro gol acabou com a disposição do Santos para buscar um resultado melhor e o Fluminense ainda criou uma chance para marcar, aos 41 minutos, em chute de Thiago Neves, após boa jogada individual. Nos minutos finais, a equipe carioca apenas tocou a bola, enquanto a torcida gritava olé e provocava o técnico Muricy Ramalho.

Santos sofre 3º revés seguido e jogadores alertam para perigo de rebaixamento

O fantasma do rebaixamento no Campeonato Brasileiro já começa a assombrar a equipe comandada pelo técnico Muricy Ramalho

A derrota para o F luminense, por 3 a 1 , na noite desta quinta-feira, no Engenhão, foi o terceiro revés consecutivo do Santos no Campeonato Brasileiro. Com o resultado negativo no Rio de Janeiro, o Santos está cada vez mais distante do sonho de se classificar para a próxima Copa Libertadores da América e o fantasma do rebaixamento no Brasileirão já começa a assombrar a equipe santista.

“O rebaixamento ainda preocupa. O pelotão de baixo está encostando e precisamos voltar a vencer para nos distanciarmos desse grupo”, analisou o zagueiro Durval, cobrando uma reação imediata do Alvinegro Praiano, no clássico com o São Paulo, domingo, na Vila Belmiro.

“Não é de hoje que nós temos problemas e não podemos dar desculpas para mais essa derrota. Temos um elenco com qualidade e jogadores experientes. Nós entramos em campo sempre para honrar a camisa do Santos, mas as vitórias não estão acontecendo. Só que não podemos passar tanto tempo sem vencer. Precisamos reagir logo. O Santos tem que brigar lá em cima”, ponderou o defensor.

O centroavante André, autor do gol do Santos na partida, discordou de Durval quanto à hipótese de o time lutar contra o rebaixamento e destacou que, apesar do momento difícil, o Peixe ainda mira uma vaga na Libertadores 2013.

“Não podemos pensar em rebaixamento. Isso não nos assusta. O nosso pensamento tem que ser Libertadores, sempre. Não podemos abaixar a cabeça agora”, analisou o camisa 9.

Os santistas caíram para a 14° posição ao término da 22° rodada do Brasileiro e tem apenas seis pontos a mais do que o Palmeiras, primeiro integrante do Z-4 da Série A.