Vídeos: (1) Gols e (2) melhores momentos.

Santos 4 x 2 Cruzeiro

Data: 08/08/2012, quarta-feira, 21h50.
Competição: Campeonato Brasileiro – 15ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 3.220 pagantes
Renda: R$ 73.475,00
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá (RJ).
Auxiliares: Lilian da Silva Fernandes Bruno (Fifa-RJ) e Luiz Cláudio Regazone (RJ).
Cartões amarelos: Bill e Victor Andrade (S); Charles (C).
Cartão vermelho: Élber (C).
Gols: Felipe Anderson (21-1), Borges (29-1) e Victor Andrade (31-1); Ceará (05-2), Durval (14-2) e Bill (32-2).

SANTOS
Aranha; Bruno Peres, Bruno Rodrigo, Durval e Léo; Adriano, Arouca (David Braz), Leandrinho (João Pedro) e Felipe Anderson (Juan); Victor Andrade e Bill.
Técnico: Muricy Ramalho

CRUZEIRO
Fábio; Ceará, Léo, Victorino e Diego Renan; Leandro Guerreiro, Sandro Silva (Charles), Tinga (Everton) e Montillo; Wallyson (Élber) e Borges.
Técnico: Celso Roth



Santos bate Cruzeiro e respira na tabela do Brasileirão

Mesmo com muitos desfalques, time paulista superou o rival em jogo de seis gols

O Santos se afastou um pouco da zona de rebaixamento na noite dessa quarta-feira. O time paulista bateu o Cruzeiro por 4 x 2 em partida movimentada na Vila Belmiro. Os gols santistas foram de Felipe Anderson, Vítor Andrade, Durval e Bill, enquanto Borges e Ceará descontaram para os visitantes.

O jogo foi movimentado na Vila Belmiro, com os times abertos e chegando aos gols adversários com frequência. O Santos sempre dominou o placar, com o Cruzeiro tendo que correr atrás do prejuízo.

O gramado da Vila Belmiro estava molhado, com os jogadores dos dois times sofrendo para ficar de pé. O jovem Felipe Anderson começou a partida dando trabalho para a defesa cruzeirense, mostrando habilidade.

E foi da promessa santista o primeiro gol do jogo. Ele recebeu bom passe e soltou uma bomba de fora da área. O goleiro Fábio ainda tocou na bola mas não foi o suficiente para evitar o gol santista.

Mas a resposta cruzeirense foi rápida. Sete minutos depois, Borges aproveitou falha da defesa paulista, girou e fuzilou para empatar. A partida seguia movimentada na primeira etapa. Com seus 16 anos, Vitor Andrade apareceu com oportunismo na pequena área cruzeirense e desempatou.

O segundo tempo mal começou e o Cruzeiro já conseguiu empatar novamente. Ceará surpreendeu Aranha em cobrança de falta e encobriu o goleiro santista. Mas o gol não abalou o Santos, que marcou novamente. Durval aproveitou lambança da defesa cruzeirense e empurrou para as redes.

Precisando do empate, o Cruzeiro se mandou para o ataque e deixou espaços em sua defesa. Bill não tinha nada a ver com isso e fez o quarto depois de bela jogada pela direita, para dar números finais à vitória alvinegra.

Mesmo após vitória sobre o Cruzeiro, Muricy dispara contra diretoria do Santos

Treinador ficou revoltado por perder Neymar e Ganso devido a mais um amistoso da seleção

Nem a vitória por 4 a 2 sobre o Cruzeiro , na quarta-feira, pelo Campeonato Brasileiro , fez o técnico Muricy Ramalho perder a oportunidade de, mais uma vez, mostrar a sua insatisfação com a diretoria do Santos . Irritado na entrevista coletiva após o duelo, o treinador agora criticou a postura passiva dos dirigentes, por conta da convocação do meia Paulo Henrique Ganso e do atacante Neymar para o amistoso da seleção brasileira contra a Suécia, na próxima quarta-feira, no país europeu.

“Não é protesto, porque ninguém ouve. Só que os caras ficam nas Olimpíadas durante um mês, daí a CBF arruma um amistoso, a gente chia e os caras ficam bravos depois. Mas é um absurdo. O que eu não entendo é os clubes aceitarem isso, não dá para engolir. Tudo bem que ganham um bom dinheiro com esse tipo de amistoso, porém, e os clubes? Como ficam? E o Santos? Não pagam salário e ainda ficam com o jogador para mais um jogo”, disparou Muricy, que também viu o goleiro Rafael ser cortado, pois se lesionou no cotovelo direito durante a preparação para os Jogos Olímpicos de Londres .

Sem poupar a diretoria santista, o comandante alfinetou o presidente Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, pela postura complacente com os desejos da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). “Tenho que falar, pois eu não devo nada para os caras. Até porque ninguém aqui no Santos fala sobre isso. Não dá, o Santos está sendo prejudicado. Então, eu tenho que vir e abrir a boca. Às vezes, eles (dirigentes alvinegros) ficam bravos quando eu falo deles. Só que isso que está acontecendo não está certo, vai me desculpar”, disparou.

Além de questionar o amistoso da seleção que irá desfalcar o Santos por mais uma rodada (o duelo contra o Figueirense , em Florianópolis), Muricy Ramalho também foi duro em sua análise ao falar sobre o planejamento do clube após a participação na Copa Libertadores – o time praiano foi eliminado pelo Corinthians na semifinal. O técnico confirmou que participou dos planos da equipe para a sequência do Brasileirão, mas que a cúpula santista falhou na busca por reforços de qualidade. “Se eles tivessem acertado tudo, os atletas estariam aqui. Eu pergunto: os jogadores estão aqui? O presidente é meu amigo, mas eu não agrado ele. Se tiver que falar, vou falar. O planejamento foi bem feito, não participei de todas as reuniões, mas olhamos várias possibilidades. Aconteceu alguma coisa? Não”, encerrou.

Bill encerra jejum, comemora atuação e é elogiado por Muricy

Centroavante marcou seu primeiro gol com a camisa do Santos na vitória sobre o Cruzeiro na Vila Belmiro

Autor do gol que fechou a vitória sobre o Cruzeiro , por 4 a 2, na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, o atacante Bill pôs fim a um jejum de quase nove meses sem balançar as redes – o último havia sido pelo Coritiba, diante do Atlético-MG, no dia 17 de novembro, pelo Brasileirão 2011. O centroavante, que fez a sua quarta partida com a camisa do Santos , comemorou o tento anotado e a boa atuação que teve no triunfo sobre a equipe mineira.

“É o quarto jogo que estou jogando, então fico feliz de estar marcando. Para mim, é uma grande alegria. Além disso, deixei meus companheiros na cara do gol. Fiquei muito contente com o meu desempenho”, disse Bill.

O técnico Muricy Ramalho também demonstrou satisfação com o rendimento do atacante. “O Bill não fez só o gol. Ele foi brilhante no papel de pivô. Como não estamos com o Ganso no time, pedi para ele segurar um pouco mais a bola, para esperar a equipe se aproximar. Ele fez essa função muito bem. Agora, claro que o centroavante vive de gols e deixar a marca dele hoje (quarta) foi muito importante”, comentou.

Para o treinador, assim que Ganso e Neymar retornarem das Olimpíadas, Bill tem condições de passar a marcar mais regularmente. “Ele chegou numa situação complicada, com jogadores de volúpia, empenho físico, mas sem aquela qualidade que o nosso time possui. Quando a gente tiver Neymar, Ganso e o Patito Rodríguez, vai melhorar. Ele é perigoso, se posiciona bem e vai ser muito útil”, encerrou Muricy.

Vale destacar que, apesar da longa estiagem, Bill disputou apenas o seu sétimo jogo na temporada. O centroavante, que retornou ao Corinthians depois de empréstimo ao Coxa, fez apenas três apresentações pelo Timão, antes de assinar no final de julho com o time santista.