Flamengo 1 x 0 Santos

Data: 17/06/2012, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 5ª rodada
Local: Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, RJ.
Público: 13.195 pagantes.
Renda: N/D
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL)
Auxiliares: Altemir Hausemann (RS) e Guilherme Dias Camilo (MG)
Cartões amarelos: Bottinelli (F); Geuvânio, Anderson Carvalho, Éwerthon Páscoa, Gérson Magrão (S).
Gol: Bottinelli (42-2, de pênalti).

FLAMENGO
Paulo Victor; Wellington Silva, Marllon, Marcos González e Magal (Bottinelli); Airton, Luiz Antônio, Renato Abreu e Ibson (Mattheus); Diego Maurício (Hernane) e Vágner Love.
Técnico: Joel Santana

SANTOS
Aranha; Maranhão, Bruno Rodrigo, Gustavo Henrique e Emerson Palmieri (Geuvânio); Anderson Carvalho (Alan Santos), Éwerthon Páscoa, Crystian (Dimba), Gérson Magrão e Felipe Anderson; Renteria.
Técnico: Tata (interino)



Bottinelli marca no fim e Flamengo vence o ‘mistão’ do Santos

Cariocas pressionaram durante todo o jogo e conseguiram um gol no fim, em pênalti convertido pelo argentino Bottinelli

O Flamengo teve dificuldades para passar pelo goleiro Aranha e pelo ‘mistão’ do Santos neste domingo, no Engenhão, mas depois de muita insistência, venceu os paulistas por 1 a 0. O único gol de jogo foi marcado pelo argentino Bottinelli, no fim da partida.

Com o resultado, os cariocas conquistam a sua segunda vitória na competição, chegam aos 9 pontos e encostam nos líderes. O Santos tem apenas três pontos e segue sem vencer no Brasileirão, ocupando a zona do rebaixamento.

O técnico Muricy Ramalho, que acompanhou a partida de uma das cabines do Engenhão, poupou seus titulares para o duelo decisivo contra o rival Corinthians nas semis da Libertadores. Na partida de ida, a equipe de Tite venceu por 1 a 0 e tem a vantagem de jogar no Pacaembu. Seu auxiliar Tata ficou à beira do gramado comandando o time neste domingo.

O jogo

O Flamengo se aproveitou do fator casa e começou a partida indo para cima dos reservas santistas. Na primeira chance, aos 9 minutos, Renato Abreu soltou uma bomba de fora da área e Aranha deu uma ‘manchete’ para evitar o gol. Os cariocas voltaram a assustar em chute de Vágner Love em que o goleiro do Santos tirou com a ponta dos dedos.

Apenas o Flamengo conseguia criar oportunidades de gol na primeira etapa. Visivelmente desentrosado, o Santos errava passes e praticamente não chegou à meta de Paulo Victor. Em nova investida, Renato Abreu tentou fazer um golaço de cobertura, após saída equivocada de Aranha, mas a bola saiu por cima do gol. Em mais um duelo entre o volante e o santista, o goleiro paulista mandou para fora após forte cobrança de falta do flamenguista.

Os cariocas seguiram com o mesmo ímpeto e chegou pelas laterais no início do segundo tempo. Magal cruzou e Aranha cortou na primeira delas, mas na segunda Vágner Love cabeceou e o goleiro santista espalmou.

A primeira oportunidade do Santos na partida veio apenas aos 15 da segunda etapa. Rentería aproveitou cruzamento da esquerda e cabeceou para fora. A insistência do Flamengo só surtiu resultado no fim de jogo. O meia Ibson, ex-Santos, entrou na área e foi calçado por Gérson Magrão, pênalti. O argentino Bottinelli converteu e deu a vitória para o Flamengo.

Santistas elogiam atuação e lamentam “falta de atenção” no fim

Para os jogadores do Santos, time se comportou bem durante o confronto, mas acabou cedendo a vitória ao Flamengo em uma distração

Os reservas do Santos resistiram a pressão do Flamengo até os 42 minutos do segundo tempo, quando Bottinelli converteu pênalti e decretou a vitória carioca, na tarde deste domingo, no Engenhão. Para os jogadores do Santos, o time se comportou bem durante a maior parte do confronto, mas teve uma pequena falta de atenção no fim da partida, o que culminou na derrota.

“Faltou atenção no final. Nós tivemos chances no segundo tempo e não marcamos. Eles tiveram chance e fizeram. Infelizmente, nós acabamos saindo derrotados”, disse o lateral direito Maranhão.

O zagueiro Bruno Rodrigo teve uma avaliação parecida com a de Maranhão. Segundo o defensor, o time paulista foi superior na etapa complementar e, se tivesse aproveitado as chances criadas, poderia ter deixado o Rio de Janeiro com a sua primeira vitória no Brasileirão.

“Foi um resultado injusto, até pela nossa proposta de jogo. Eles praticamente não tiveram chance real de gol. Tivemos chances e não convertemos. O Flamengo esperou a oportunidade e marcou”, comentou.

Sem entrar em polêmica com a arbitragem, Bruno Rodrigo não criticou a marcação da falta de Gérson Magrão em Ibson, aproveitada na cobrança da penalidade pelo argentino Bottinelli. “No gol foi um lance de bobeira da gente, no qual o Ibson ‘esperou’ o pênalti. Nós não fizemos e eles marcaram”, resumiu.