Santos 1 x 2 São Paulo

Data: 15/02/2003, sábado, 18h00.
Competição: Campeonato Paulista – Grupo 2 – 6ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 17.137 pagantes
Renda: R$ 243.219,00
Árbitro: Paulo César de Oliveira
Cartões amarelos: André Luis e Ricardo Oliveira (S); Reinaldo, Jean, Fábio Simplício e Itamar (SP).
Cartões vermelhos: Paulo Almeida (S) e Maldonado (SP).
Gols: Gustavo Nery (29-1) e Ricardo Oliveira (41-1); Luís Fabiano (37-2).

SANTOS
Júlio Sérgio; Michel (William), Alex, André Luis e Léo; Paulo Almeida, Renato, Fabiano (Alexandre) e Diego; Robinho e Ricardo Oliveira. Técnico: Emerson Leão

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Leonardo (Gabriel), Jean, Régis e Gustavo Nery; Maldonado, Fábio Simplício (Adriano), Ricardinho e Kaká; Reinaldo (Itamar) e Luis Fabiano. Técnico: Oswaldo de Oliveira



São Paulo ganha clássico e deixa Santos à beira da eliminação

O São Paulo voltou a liderar o Grupo 2 do Campeonato Paulista e deixou o Santos numa situação delicada ao vencer o clássico disputado hoje à noite na Vila Belmiro por 2 a 1. Como resultado, o time do Morumbi depende de uma vitória sobre o Santo André, no próximo domingo, para assegurar sua passagem para a próxima fase.

O campeão brasileiro, que já fez seus seis jogos na primeira fase, fica na torcida por derrotas de Portuguesa Santista e Santo André. Ainda assim, pela difícil combinação de resultados, o clube já está praticamente eliminado.

A movimentação do primeiro tempo fez com que o jogo pudesse ser considerado o melhor do Campeonato Paulista até agora. Rápidos, os dois times tentaram usar as laterais do campo para criar dificuldades ao adversário.

Melhor posicionado em campo, o São Paulo foi quem chegou mais perto da área rival a partir dos 10min. Trabalhando a bola, o time paulistano era superior ao Santos, que preferia os chutes de longa distância. Foram três _ aos 4min, 6min e 9min _, todos defendidos por Rogério Ceni.

As falhas na marcação que o campeão brasileiro exibiu na derrota para a Portuguesa Santista, quarta-feira, voltaram a se repetir e o São Paulo foi tomando conta do jogo aos poucos. Aos 29min, Gustavo Nery recebeu de Ricardinho na área, driblou André Luis e fuzilou o goleiro Júlio Sérgio, abrindo o placar.

O Santos _ que voltou a contar com o técnico Leão no banco, depois de uma longa suspensão _ sentiu o golpe e não fossem as finalizações erradas do ataque são-paulino, poderia estar condenado à derrota. Várias chances, entre as quais uma com Leonardo Moura, aos 40min, foram desperdiçadas.

O castigo ao São Paulo chegou aos 41min, em jogada de Robinho. Ele bateu fraco, mas Rogério Ceni rebateu de joelho. A sobra, de Ricardo Oliveira, foi concluída com tranquilidade para o gol.

O Santos voltou melhor no segundo tempo e sua velocidade obrigou o adversário a apelar para faltas feias. Aos 24min, Robinho teve a chance de desempatar após tabelar com Léo, mas desta vez Rogério defendeu com firmeza. Quatro minutos depois, Gabriel errou a passada na grande área e derrubou Ricardo Oliveira. O pênalti não foi marcado pelo árbitro Paulo César de Oliveira.

Cansado, o São Paulo foi dando espaços e William e Robinho, por muito pouco, não aproveitaram para desempatar. Aos 35min, Paulo Almeida _ que já tinha cartão amarelo _ foi expulso após um carrinho em Kaká. A vantagem animou o time de Oswaldo de Oliveira, que chegou ao segundo gol com Luís Fabiano, aos 37min, numa disputa de bola com Alex ganha pelo atacante, que passou pelo goleiro e empurrou para o gol.

Animado, o São Paulo foi à frente no minuto seguinte e Kaká, após tabelar com Luís Fabiano, ficou à frente do goleiro Júlio Sérgio, mas bateu para fora. O Santos ainda teve uma última chance, aos 49min, num chute de André Luis que passou perto da trave esquerda de Rogério Ceni.