Santos 1 x 1 Fluminense

Data: 06/06/2012, quarta-feira, 21h50.
Competição: Campeonato Brasileiro – 3ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 4.080 pagantes
Renda: R$ 81.260,00
Árbitro: Jaílson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Adson Lopes Leal (BA) e Luiz Carlos Teixeira (BA).
Cartões amarelos: Edu Dracena, Adriano, Elano e Alan Kardec (S); Edinho (F).
Gols: Renteria (04-1) e Carlinhos (25-1, de pênalti).

SANTOS
Aranha; Maranhão, Edu Dracena, Durval e Juan (Felipe Anderson); Adriano, Arouca, Elano (Geuvânio), Léo e Alan Kardec (Victor Andrade); Renteria.
Técnico: Muricy Ramalho

FLUMINENSE
Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Anderson e Carlinhos; Edinho, Jean, Wagner e Lancine (Lucas Patinho); Marcos Junior (Matheus Carvalho) e Samuel (Michael Vinícius).
Técnico: Abel Braga



Defesas erram, e Santos empata com o Fluminense em casa

Renteria abriu o placar para o time paulista, mas Carlinhos, em pênalti mal marcado, deixou tudo igual

A partida era recheada de desfalques para os dois lados, mas Santos e Fluminense decidiram fazer uma parte igual em tudo, inclusive no placar: 1 a 1 na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro. Com um erro defensivo de cada lado, as equipes marcaram apenas na primeira etapa. Renteria colocou o Santos na frente, mas Carlinhos marcou de pênalti para empatar.

O Santos jogou nos contra-ataques e criou pouco, mas o Fluminense, apesar de dominar a posse de bola, não conseguiu transformar a superioridade em chances de gol. Com o resultado, o time paulista segue sem vencer, com três empates em três jogos, na 12ª colocação. O Fluminense segue sem perder, com cinco pontos, na sexta posição.

Na próxima rodada o Santos encara o clássico contra o São Paulo, no domingo, no Morumbi, às 18h30. O Fluminense entrará em campo no mesmo dia, mas às 17h, contra o Internacional, no Engenhão.

O jogo

Utilizando uma formação tática parecida, Santos e Fluminense também tinham outros pontos em comum: o grande número de desfalques por lesão e seleção brasileira. No time paulista, Léo foi escalado na meia-esquerda, para a vaga de Neymar, com Alan Kardec pela faixa central e Elano do lado direito. Renteria era o único jogador mais fixo no ataque.

O Fluminense, mantendo o 4-2-3-1, repetiu o ataque jovem dos últimos jogos, com Marcos Júnior e Samuel. Lanzini foi escolhido para atuar pela faixa direita, substituindo Thiago Neves, enquanto Wagner atuou armando as jogadas pelo centro.

A partida começou com muitas faltas e as equipes se estudando, mas um erro defensivo, logo aos quatro minutos, permitiu que o time da casa abrisse o placar. Edinho recuou mal para Anderson, Renteria roubou a bola e avançou livre em direção ao gol, dando um belo toque por cobertura na saída de Diego Cavalieri, abrindo o placar na Vila.

Apesar de sair atrás no placar, o Fluminense melhorou. Com mais posse de bola, fazendo a transição da defesa para o ataque sem chutões, o time carioca passou a dominar. No Santos, Elano apagado, e Léo com dificuldades na nova posição, pouco criavam. Apenas em contra-ataques o time de Muricy chegava com algum perigo.

E se um erro ajudou o time da casa a abrir o placar, outro colaborou para que o tricolor das Laranjeiras chegasse ao empate. Carlinhos roubou a bola de Adriano no ataque, avançou, pedalou e foi derrubado. Apesar de ter caído na área, a falta aconteceu fora, mas o árbitro Jaílson Macedo errou e anotou pênalti. O próprio Carlinhos bateu com categoria, no canto direito, e deixou tudo igual.

O Fluminense continuou melhor na partida após o empate, apesar de criar poucas chaces de finalização. Susto só aos 39 minutos, quando Anderson ajeitou com o peito um cruzamento santistas para Diego Cavalieri, que fez a defesa. Em um primeiro tempo de poucas emoções, os times foram para o intervalo com igualdade.

As equipes voltaram para o segundo tempo sem mudanças e o Fluminense também continuou superior. Aos 10, Wagner recebeu bom passe na esquerda, cruzou e Jean, de primeira, soltou a bomba, mas a bola bateu em Léo, salvando o Santos. Cinco minutos depois, mais um chute perigoso de Jean, que pegou a sobra de Carlinhos e mandou a bola raspando o ângulo esquerdo de Aranha.

O Santos ainda teve uma bela chance aos 18 minutos. Após cruzamento na área, Alan Kardec dominou, girou e deu uma espécie de voleio, fazendo a bola raspar a trave direita de Cavalieri. O Fluminense também assustou, e até marcou aos 20 minutos, com Samuel, mas a jogada já estava parada pelo árbitro por impedimento.

Os técnicos ainda tentaram mudar o panorama da partida. Abel Braga trocou toda linha ofensiva, tirando Marcos Junior, Lanzini e Samuel por Matheus Carvalho, Lucas Patinho e Michael, respectivamente. Muricy Ramalho tentou com Geuvânio e a ‘jóia’ Vitor Andrade no lugar de Elano e Alan Kardec, mas os times pouco criaram e o empate foi merecido.