Santos 2 x 1 Ponte Preta

Data: 16/07/2003, quarta-feira, 21h40.
Competição: Campeonato Brasileiro – 19ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 3.712 pagantes
Renda: R$ 42.036,00
Árbitro: Romildo Correia (SP)
Cartões amarelos: Reginaldo Araújo, Alexandre e Pereira (S); Gabriel, Rafael, Alan, Romeu, Ricardo Conceição e Roberto (P).
Gols: Jean (36-1) e Ricardo Oliveira (41-1); André Luís (05-2).

SANTOS
Júlio Sérgio; Reginaldo Araújo, Pereira, André Luís e Léo; Alexandre, Renato, Elano e Jerri (Rubens Cardoso); Ricardo Oliveira e Nenê (Daniel).
Técnico: Emerson Leão

PONTE PRETA
Lauro; Gabriel, Rafael Santos e Alan; Marquinhos (Sérgio Alves), Roberto (Róger), Romeu, Adrianinho e Nenê (Ricardo Conceição); Jean e Fabrício Carvalho.
Técnico: Abel Braga



De virada, Santos passa pela Ponte Preta

Ricardo Oliveira quebrou um jejum de 70 dias, marcou, e o Santos ganhou por 2 a 1, da Ponte Preta, na quarta-feira, na Vila Belmiro. O outro gol dos santistas, que ganharam de virada, foi de André Luiz.

Com uma série de desfalques, o time de Emerson Leão teve dificuldades para se desvencilhar da boa marcação da Ponte, que testou muitas vezes o goleiro Júlio Sérgio. O Santos ganhou o jogo em chutes de longa distância.

Mas o time, que agora tem 34 pontos, perdeu mais gente para o jogo de sábado, contra o Fluminense, fora de casa. Além dos quatro jogadores que estão no México com a seleção Sub-23 (Alex, Paulo Almeida, Diego e Robinho) e dois suspensos pelo STJD (Fábio Costa e Fabiano), Leão perdeu ontem o lateral Reginaldo Araújo, que recebeu o terceiro amarelo.

O próprio Leão deverá desfalcar o Santos nas próximas rodadas. Irritado com a arbitragem de Romildo Correa, o técnico foi expulso nos últimos minutos do primeiro tempo, pouco depois de Ricardo Oliveira ter igualado o placar, aberto por Jean aos 36min.

Depois de bobeada da zaga santista, o atacante da Ponte recebeu passe na entrada da área, deu um corte para esquerda e chutou forte, sem chance para Júlio Sérgio.

Ricardo Oliveira, que já havia errado três finalizações, desencantou aos 42min. Ele, que não marcava desde 7 de maio, recebeu assistência fora da área, dominou a bola e acertou um belo chute de direita: 1 a 1. Na comemoração do seu segundo gol no Brasileiro, o atacante bateu palmas para si.

O Santos ainda teve a chance de fazer o segundo gol no primeiro tempo, mas a trave parou bela jogada de Nenê, que fintou dois marcadores e chutou na saída de Lauro. O goleiro defendeu com os pés, e a bola bateu na trave antes de sair pela linha de fundo.

Leão não se contagiou com o bom momento do seu time. Depois de ter sido várias vezes advertido para se calar em lances anteriores, ele reclamou de uma dividida entre Adrianinho e Léo porque queria a marcação da falta. Correa se dirigiu à beira do gramado e o expulsou de campo.

“Por que eu fui expulso? Por quê? Reclamei porque ele [juiz] está preparando o resultado. Todos estão vendo”, disparou Leão aos vários microfones que o acompanharam até o vestiário.

“Essa é a opinião dele. Ele que prove. Eu aplico as regras do jogo. Os motivos da expulsão eu vou colocar na súmula. Não vou falar para a imprensa”, disse Corrêa, no final do primeiro tempo, ao ser questionado sobre as declarações do técnico santista.

Ricardo Oliveira voltou a campo com uma recomendação especial: pedir desculpas ao árbitro. Correa ficou surpreso, mas não mudou de idéia: “O Ricardo disse que o Leão falou que não teve intenção de me ofender. Vou considerar, mas na súmula estarão os motivos da expulsão do Leão”, afirmou o juiz paulista.

O técnico assistiu das arquibancadas ao golaço de André Luiz, que selou a virada aos 7min do segundo tempo. O zagueiro cobrou falta com perfeição e acertou o ângulo esquerdo de Lauro.

A Ponte teve mais chances para empatar o jogo do que o Santos para ampliar a vantagem, mas o time da casa soube segurar a pressão imposta pelos visitantes.