Vídeos: (1) Gols e (2) melhores momentos

São Paulo 1 x 3 Santos

Data: 29/04/2012, domingo,16h00.
Competição: Campeonato Paulista – Semifinal – Jogo único
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo, SP.
Público: 47.771 pagantes
Renda: R$ 2.033.374,00
Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Vicente Romano Neto (ambos de SP)
Auxiliares adicionais: Vinicius Furlan e Leandro Bizzio Marinho (ambos de SP)
Cartões amarelos: Paulo Miranda, Piris, Cícero e Rodrigo Caio (SP); Maranhão e Aranha (S).
Cartão vermelho: Cícero (São Paulo)
Gols: Neymar (03-1, de pênalti), Neymar (31-1); Willian José (18-2) e Neymar (32-2).

SÃO PAULO
Denis; Piris (Rodrigo Caio), Paulo Miranda, Rhodolfo e Cortez; Denílson, Casemiro (Osvaldo), Cícero e Jadson (Fernandinho); Lucas e Willian José
Técnico: Emerson Leão

SANTOS
Rafael (Aranha); Maranhão, Edu Dracena, Durval e Léo; Adriano, Arouca, Elano e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Alan Kardec (Rentería).
Técnico: Muricy Ramalho



Com 100º gol de Neymar, Santos elimina São Paulo pela 3ª vez seguida

Alvinegro tirou o time tricolor dos três últimos Paulistas. Atacante alcançou marca importante

Segue a sina do São Paulo ser eliminado pelo Santos no Campeonato Paulista . Assim como fez nas três últimas edições do Estadual, a equipe da Baixada venceu o rival neste domingo e foi à decisão do torneio. Neymar foi o destaque da partida eletrizante, marcando três no 3 a 1 sobre a equipe tricolor ( Willian José diminuiu). Entre os tentos, destaque para seu 100º pelo time alvinegro (que atuou de azul), cobrando pênalti. Nem mesmo a boa série invicta no Morumbi salvou o São Paulo. O time de Emerson Leão não era derrotado em casa desde outubro de 2011, mas caiu neste domingo e deu adeus ao Paulistão.

Os times não haviam nem se estudado quando o Santos abriu o placar: no primeiro minuto de jogo, Paulo Miranda fez pênalti em Alan Kardec e Neymar bateu para abrir o placar. Ainda na primeira etapa, o camisa 11 fez mais um, aproveitando passe de Paulo Henrique Ganso e mais uma falha de Paulo Miranda. Na segunda etapa, o São Paulo foi superior e desperdiçou um caminhão de chances, mas só marcou uma vez, com Willian José. Aos 32min, Neymar bateu de longe e contou com frangaço de Dênis para comendar a festa da equipe de Muricy Ramalho em pleno estádio rival.

Agora, o Santos enfrenta o Guarani , que sobreviveu ao “Dérbi do século” com uma vitória de virada sobre a rival Ponte Preta : 3 a 1. A final será disputada em dois jogos, nos próximos domingos. O duelo de ida será em Campinas, no estádio Brinco de Ouro da Princesa, enquanto a volta pode ser na Vila Belmiro ou no Pacaembu. Se conquistar o tricampeonato paulista, a equipe praiana igualará marca só antes conquistada pelas equipes da “era Pelé”. Já a equipe do interior busca seu primeiro título estadual – foi vice em 1988.

O jogo

A partida mal havia começado quando o Santos teve um pênalti a seu favor: Paulo Miranda deu carrinho e derrubou Alan Kardec na área, levando cartão amarelo. Neymar colocou na marca da cal e deslocou Dênis para fazer seu 100º gol com a camisa santista. Buscando uma reação rápida, o time tricolor tentava atacar pelas laterais, nas costas de Maranhão e Léo , recém-recuperado de cirurgia. Em uma dessas jogadas, os são-paulinos conseguiram escanteio pela direita. Lucas cruzou na área e Paulo Miranda por pouco não compensou seu pênalti. A cabeçada precisa, porém, ficou na trave. Mas o São Paulo seguia em cima, e por pouco não marcou aos 14min: Denílson chutou de longe e Rafael bateu roupa, deixando a bola viva na área. A zaga santista, porém, acabou salvando.

Pressionado, o clube da Baixada quase ampliou aos 19min, quando Ganso fez boa tabela com Alan Kardec, chegou à linha de fundo e cruzou rasteiro. A bola atravessou toda a pequena área, mas ninguém chegou empurrando para dentro. O São Paulo respondeu dois minutos depois, em chute perigoso de Casemiro , à direita do gol. Mas quando Neymar está inspirado, não tem quem segure: Ganso enfiou boa bola para o camisa 11, que ganhou de Paulo Miranda na corrida e fez 2 a 0 aos 31min. Em seguida, o craque santista passou a provocar com pedalas e foi pendurando rivais com cartões amarelos. Sem mais grandes chances, no entanto, o Santos levou mesmo a vantagem de dois gols para os vestiários.


Neymar chama Pires, “o melhor marcador das Américas, para dançar.

Empurrado por sua torcida, o São Paulo buscou a reação no início do segundo tempo. Logo de cara, Lucas saiu driblando, deixou vários marcadores pelo caminho e bateu colocado, à direita da meta defendida por Rafael. Outra boa chance veio aos 4min, quando Paulo Miranda desviou cruzamento com o joelho e levantou a torcida, mas a boa saiu por pouco. No lance seguinte, bola na trave, mas desta vez em ataque santista: Alan Kardec chutou, Dênis espalmou mal e Neymar chegou conferindo, mas a travada precisa de Rodrigo Caio fez o camisa 11 acertar o poste.

O jogo seguiu quente, com Willian José desperdiçando ótima chance de diminuir aos 13min: ele recebeu livre na grande área, mas finalizou muito mal, por cima da meta de Aranha , que substituiu o lesionado Rafael. Em seguida, completou cruzamento e acertou a trave. Na terceira chance, porém, o centroavante não perdoou: ele recebeu novamente na área, driblou a zaga e bateu de esquerda para fazer 2 a 1. E o São Paulo era só pressão. Dois minutos após o gol, Cícero bateu falta venenosa, obrigando Aranha a voar para mandar para escanteio.

A pressão são-paulina, porém, foi esfriada com novo gol de Neymar. Aos 32 minutos, o atacante recebeu na entrada da área, levou em direção à meia-lua e bateu colocado, sem muita força. O goleiro Dênis, no entanto, cometeu falha incrível e espalmou para dentro do gol: 3 a 1 para o Santos. Do outro lado, o reserva Aranha pegava tudo, e acabou com qualquer esperança são-paulina, ainda mais após a expulsão de Casemiro, pelo segundo cartão amarelo. No fim, invencibilidade de seis meses no Morumbi quebrada, eliminação tricolor e time da Baixada mais uma vez na final do Paulistão.

Bastidores – Santos TV:

‘O Santos está fazendo história’, afirma Neymar

Atacante pode levar o Santos a uma conquista que não ocorre desde o Campeonato Paulista de 1969

Após marcar três gols contra o São Paulo e levar o Santos à quarta final consecutiva do Campeonato Paulista, Neymar afirmou que o time tem tudo para fazer o que Pelé e outros ídolos da história santista fizeram pelo clube. “O Santos está fazendo história”, avisou o jovem astro. Com a vaga na decisão, a equipe santista tem a chance de conquistar o tricampeonato estadual, o que não acontece desde 1969.

Neymar ressaltou o desempenho de toda a equipe, na vitória por 3 a 1 sobre o São Paulo, neste domingo, no Morumbi, e as chances de vencer a final do campeonato estadual. “Foi um ótimo jogo, mas não faço nada sozinho. A equipe e o ambiente em que trabalho são excelentes. Agora, o time tem tudo para fazer o que Pelé e outros ídolos fizeram – conquistar o tricampeonato”, afirmou.

O atacante, que foi chamado de “gênio da bola” pelo amigo Lucas, meia-atacante do rival São Paulo, também foi elogiado pelos companheiros de time, como Ganso. “Neymar foi muito feliz na partida e fez três belíssimos gols para a gente”, disse o meia, logo após a vitória. Apesar da bajulação, Neymar disse que esta não foi sua melhor atuação: “Consegui fazer gols, mas não fiz uma excelente partida. Cobro muito de mim mesmo”.

Ao marcar três vezes na vitória sobre o São Paulo, Neymar chegou a seu 102º gol pelo Santos e está a apenas dois do posto de maior artilheiro do clube após a Era Pelé, ao lado de João Paulo e Serginho Chulapa.

Na Itália, Juary se emociona com homenagem de Neymar

Ex-jogador, hoje técnico no futebol italiano, foi homenageado pelo atual camisa 11 do Peixe, que o ultrapassou na tabela de artilheiros do clube

O segundo gol marcado por Neymar sobre o São Paulo foi especial. Com ele, o camisa 11 santista chegou a 101 gols, igualando a marca de Juary, atacante que fez parte da primeira geração dos chamados Meninos da Vila, com a qual o Peixe foi campeão paulista em 1978. Logo após receber passe de Ganso e bater na saída do goleiro Denis, Neymar correu para o canto do gramado e imitou a comemoração característica de Juary, dando voltas em torno da bandeirinha de escanteio

Aos 53 anos, Juary hoje é técnico do Sestri Levante, um time da Série D da Itália. Por telefone, na Rádio Globo (ouça a entrevista abaixo), ele conversou com Neymar logo após o clássico do Morumbi. E se emocionou.

– Estou feliz, feliz por você, feliz pelo grupo do Santos. É como o Pelé sempre diz: “Se quiserem fazer algo por mim, que façam em vida”. Por isso, fico feliz pela homenagem – disse Juary.

– É uma honra pra mim, está sendo um dia especial, cheguei a 101 gols pelo Santos e esse gol é pra você, a comemoração é uma homenagem – respondeu Neymar.

– Na concentração a gente vê gols de ídolos antigos do Santos, e você é um deles – emendou o camisa 11 do Peixe.

Juary contou que, há seis anos, tentou levar Neymar para jogar na Itália, mas que não foi possível. No fim da conversa, afirmou:

– Queria eu ter jogado ao lado desse menino.

Neymar ouviu, sorriu e soltou:

– Quem me dera eu ter jogado ao lado de você!

Neymar ainda marcou depois o 102º gol pelo Santos, superando Juary e ficando a dois de igualar Serginho Chulapa e João Paulo, os maiores artilheiros da história do Peixe após a era Pelé. No geral, Neymar é o 21º maior goleador de todos os tempos com a camisa do Alvinegro Praiano.

Ouça abaixo a conversa entre Neymar e Juary sobre a homenagem na comemoração do gol (Oscar Ulisses, Rádio Globo):