Santos 1 x 0 Sport Recife

Data: 04/07/2009, sábado, 18h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 9ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 7.025 pagantes
Renda: R$ 111.690,00
Árbitro: Alício Pena Junior (MG)
Auxiliares: Márcio Eustáquio Santiago (Fifa-MG) e Jair Albano Felix (MG)
Cartões amarelos: Roberto Brum, Molina, Léo e Neymar (S); Dutra, Igor e Hamilton (SR).
Cartão vermelho: Weldon (SR)
Gol: Paulo Henrique Ganso (43-2).

SANTOS
Douglas; Wagner Diniz, Fabão, Domingos (Molina) e Leo (Roni); Roberto Brum, Rodrigo Souto, Paulo Henrique e Madson; Róbson (Neymar) e Kléber Pereira.
Técnico: Vagner Mancini

SPORT RECIFE
Magrão; Igor, César e Durval; Élder Granja, Sandro Goiano, Hamilton, Fabiano, Hugo (Vandinho) e Dutra; Weldon.
Técnico: Emerson Leão



No sufoco, Santos vence o Sport e ameniza pressão sobre Mancini

Um gol de Paulo Henrique aos 43min do segundo tempo salvou o Santos na Vila Belmiro na noite deste sábado. A equipe alvinegra ganhou do Sport por 1 a 0 e agora soma 13 pontos no Campeonato Brasileiro.

A jogada que aliviou a pressão sobre Vagner Mancini, ameaçado no comando do time paulista, foi irregular. Quando Madson lançou na área, Neymar estava um pouco à frente da zaga rival. O jovem de 17 anos desviou a bola para Paulo Henrique cabecear em direção às redes.

Assim, o clube paulista volta a ganhar após quatro rodadas. Quem acompanhou o triunfo foi Robinho, que torceu pelo seu ex-time Já o Sport segue ameaçado pela zona de rebaixamento com oito pontos.

“Acho que isso [cobrança] é normal. O que importa é a vitória, que foi suada, e os três pontos. O Sport veio fechado, com três zagueiros, mas soubemos furar o bloqueio e está aí, vitória do Santos”, celebrou o herói santista, Paulo Henrique.

Já o Sport reclamou da arbitragem. “O Leão já teve um problema com ele [Alício Pena Junior]. Sabia que o Alicio poderia se perder na partida e foi o que aconteceu. É meio complicado, ele é um bom árbitro. Creio que não estava numa tarde feliz e perdemos o jogo”, lamentou o meia Fabiano.

Antes de a bola rolar, a informação de que Fabiano Eller sequer seria relacionado para ficar no banco de reservas agitou os bastidores na Baixada Santista. O zagueiro de 31 anos pediu para ficar fora porque pode deixar a Vila Belmiro.

O jogo

O time da casa tomou a iniciativa de procurar o ataque no começo da partida. Entretanto, com dificuldade para criar, chegou com perigo apenas em chutes de fora da área.

O primeiro a arriscar foi Kléber Pereira, e o goleiro Magrão espalmou. Aos 16min, Fabão, em cobrança de falta, chutou rasteiro, e o camisa 1 do Sport mandou para escanteio.

A partir dos 20min, a equipe visitante passou a frequentar o campo ofensivo e teve a melhor oportunidade para abrir o placar na etapa inicial. Élder Granja apareceu sozinho pela direita e tocou rasteiro para a área. Weldon bateu de primeira, e Douglas fez ótima defesa no reflexo.

Em um duelo equilibrado, o Santos só proporcionou lances diferentes quando Paulo Henrique apareceu. Com um passe de calcanhar, o camisa 11 deixou Leo sozinho. O lateral cruzou, e Kléber Pereira, sozinho na área, não conseguiu cabecear.

Minutos depois, Paulo Henrique, marcado por três adversários, deixou Leo sozinho novamente. Entretanto, o camisa 3 errou o cruzamento.

Os santistas foram vaiados na saída para o intervalo. “Desde o ano passado isso acontece. É preciso ter paciência porque a torcida não ajuda, e esse é um grupo que quer vencer”, lamentou Kléber Pereira.

Do outro lado, o veterano Dutra aprovou o desempenho do time pernambucano. “Foi bom, a gente teve algumas chances. É normal uma pressão do Santos, mas vamos procurar melhorar no segundo tempo para buscar a vitória.”

Para o segundo tempo, Mancini colocou Neymar no lugar de Róbson. Nos 15 minutos iniciais, a partida não teve emoções. Até que Weldon deu um carrinho por trás em Wagner Diniz e foi expulso direto, sem receber um amarelo.

A vantagem de jogar com um homem a mais incentivou Mancini a sacar o zagueiro Domingos para apostar no colombiano Molina. O conjunto alvinegro foi para cima. Aos 19min, em um chute de Paulo Henrique da intermediária, Magrão espalmou para escanteio com a ponta dos dedos.

Porém, a melhor oportunidade de gol aconteceu para o Sport. Fabiano apareceu sozinho cara de Douglas e finalizou para fora.

Aos 43min, quando tudo indicava que o confronto terminaria empatado, o gol salvador. Madson cruzou na área, Neymar, impedido, desviou, e Paulo Henrique cabeceou para as redes.