Santos 0 x 1 CSA

Data: 22/04/2009, quarta-feira, 21h50.
Competição: Copa do Brasil – 2ª Fase – Jogo de volta
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 8.471 pagantes
Renda: R$ 49.339,00
Árbitro: Maurício Aparecido de Siqueira (MT)
Auxiliares: Fabio Rodrigo Rubinho e Luiz Fernando da Silva (ambos do MT).
Cartões amarelos: Camilo, Magno, Fábio Lima, Carlos Diogo, Junior Amorim e Marciano (CSA).
Cartão vermelho: Júnior Amorim (CSA, 35-2).
Gol: Júnior Amorim (07-1).

SANTOS
Fábio Costa; Luizinho, Astorga, Fabiano Eller e Triguinho; Pará, Germano, Lúcio Flavio (Paulo Henrique Lima), Madson e Neymar (Róbson); Roni (Kléber Pereira).
Técnico: Vagner Mancini

CSA
Jeferson; Juninho Caiçara, Carlos Diogo, Fábio Lima e Marciano (Leandro); Anderson, Jean, Magno e Júnior Amorim; Camilo (Ricardo Miranda) e Fábio Lopes (Fagner).
Técnico: Gilmar Batista



CSA apronta na Vila, derrota o Santos e segue na Copa do Brasil

Santos abusa dos gols perdidos e vai em baixa para a final do Paulista no domingo

O CSA está ameaçado de rebaixamento no Campeonato Alagoano, bem diferente do Santos, finalista do Paulistão. A disparidade entre as equipes, porém, desapareceu na Copa do Brasil.

Com Fabão, Kléber Pereira e Paulo Henrique Lima na reserva, preservados justamente para a decisão contra o Corinthians, o Santos não contava com a excelente exibição do goleiro Jeferson e foi surpreendido pelo CSA, que venceu por 1 a 0 na Vila, nesta quarta, eliminando o time da Baixada do torneio nacional.

No primeiro confronto, houve empate por 0 a 0. O CSA prossegue na competição. O Coritiba é o próximo adversário dos alagoanos, que passaram para as oitavas da Copa do Brasil.

“Hoje não foi um dia daqueles. Poderíamos ter feito quatro ou cinco gols. Mas não conseguimos concretizar as jogadas. Mas o goleiro deles está de parabéns”, disse Kléber Pereira.

O plano do Santos de uma classificação tranquila ruiu logo aos 7 min. Na única finalização certa em gol do CSA nos 45 min, Júnior Amorim aproveitou belo passe dado por Fábio Lopes e abriu o placar. O gol fez o Santos partir para o ataque. Empate com gols classificava o time de Alagoas às oitavas da Copa do Brasil.

A preparação para as finais do Paulista fez Vagner Mancini preservar os jogadores Fabão, Paulo Henrique Lima e Kléber Pereira. O clima de decisão estadual interferiu no rendimento dos jogadores. A falta de garra do time santista era nítida nesta quarta, diferente do desempenho apresentado nas semifinais do Paulistão.

Madson e Neymar arriscaram poucas tabelas na etapa inicial. Nos poucos momentos em que o Santos esboçou jogadas ofensivas, o time ora levava perigo ora era parado na violência. Quatro atletas do CSA receberam cartão amarelo nos 45 min iniciais. A ausência de Pereira foi sentida.

Encostado no elenco alvinegro, Lucio Flavio ganhou nova oportunidade entre os titulares. Apagado, o meia não deu mobilidade ao meio-campo na primeira metade de jogo.

O CSA tratou de reforçar a retranca após abrir o marcador. Fábio Costa passou a ser um mero espectador no 1º tempo. Em noite inspirada, o goleiro Jeferson fez três defesas difíceis no primeiro tempo.

O drama santista aumentava no 2º tempo. Aos 15 min da etapa complementar, Mancini decidiu cortar o descanso de Kléber Pereira e Paulo Henrique Lima. Saíram Lucio Flavio e Roni. Pouco depois foi a vez de Neymar ser sacado.

Aplicado taticamente, o CSA controlava os avanços do Santos, que tinha dificuldade para finalizar. A noite ficou evidente aos 32 min do 2º tempo, quando Pereira perdeu gol incrível de cabeça, na pequena área e sem marcação. A reserva parece ter mexido com Pereira, que perdeu outros gols dentro da área.

A expulsão de Junior Amorim aumentou a pressão do Santos. O sonho do Santos classificação às oitavas esbarrou no goleiro Jeferson, que fez duas excelentes defesas em arremates de Pereira, mantendo o time alagoano na Copa do Brasil. Germano ainda fez um gol nos acréscimos, mas a arbitragem assinalou impedimento.