Santos 3 x 3 Goiás

Data: 17/05/2009, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 2ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 9.511
Renda: R$ 124.651,00
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Auxiliares: Márcio Eustáquio Santiago (Fifa-MG) e Jair Albano Feliz (MG)
Cartões amarelos: Fabiano Eller, Rodrigo Souto e Maikon Leite (S); Rafael Tolói e Amaral (G).
Gols: SANTOS – Kléber Pereira (08-1), Rodrigo Souto (11-1), Iarley (38-1); Rodrigo Souto (01-2), Ramalho (16-2) e Rafael Tolói (41-2).

SANTOS
Fábio Costa; Luizinho, Fabão, Fabiano Eller e Pará; Roberto Brum (Germano), Rodrigo Souto, Paulo Henrique Ganso e Madson; Neymar (Maykon Leite) e Kléber Pereira (André).
Técnico: Vagner Mancini

GOIÁS
Harlei; Ernando, Gomes e Rafael Tolói; Fábio Bahia (Felipe Menezes), Amaral, Ramalho, Zé Carlos (Everton Hora) e Júlio César; Felipe (Jael) e Iarley.
Técnico: Geninho



Santos vacila no fim, cede empate ao Goiás e amplia jejum na temporada

O Santos tinha tudo para se reabilitar e obter a primeira vitória no Campeonato Brasileiro. Porém, um gol de Rafael Tolói aos 42min do segundo tempo acabou com as pretensões alvinegras. Neste domingo, a equipe de Vagner Mancini falhou muito na marcação e cedeu um empate por 3 a 3 para o Goiás na Vila Belmiro. Desta forma, amplia para mais de um mês seu jejum de vitórias na temporada.

“O Santos teve o jogo na mão. A equipe teve a chance de matar o jogo e não matou. No Campeonato Brasileiro, as equipes são mais estruturadas e não se pode relaxar. Demos espaço, e o Goiás chegou ao empate que queria”, lamentou Mancini após o duelo.

A última vez que o time praiano saiu de campo vencedor aconteceu no dia 18 de abril, quando o Santos superou o Palmeiras por 2 a 1 ainda pela semifinal do Campeonato Paulista. De lá para cá foram cinco partidas sem vitórias, sendo três delas na Vila Belmiro.

Depois de empatar na primeira rodada com o Grêmio, o Santos chega aos dois pontos na tabela do Nacional. O Goiás, por sua vez, fica com a mesmo pontuação dos rivais após o resultado deste domingo, em nono lugar, um à frente dos donos da casa.

Quando o confronto começou, o Santos apresentou total domínio das ações ofensivas. O time da casa imprimiu forte pressão sobre o clube esmeraldino com boas jogadas pelas pontas. Até que aos 8min, a equipe aproveitou uma boa investida pela direita para abrir o placar com Kleber Pereira.

Apenas três minutos depois, o Santos conseguiu ampliar com Rodrigo Souto e ficou em situação bem tranquila na partida. Com dois gols de vantagem, o time de Vagner Mancini manteve o domínio da posse de bola no meio-campo e cedeu poucas chances ao Goiás.

Com a entrada de Everton no lugar de Zé Carlos, a equipe de Hélio dos Anjos igualou as ações no jogo até descontar aos 38min com Iarley e renovar os ânimos para o segundo tempo. “Temos que ter cuidado nessa saída deles, mas se acertamos os passes podemos fazer mais gols”, comentou Kleber Pereira no intervalo.

Assim como no primeiro tempo, o Santos começou a etapa complementar bem superior. Tanto, que ampliou aos 2min do segundo tempo com novo gol de cabeça de Rodrigo Souto.

Quando parecia que os anfitriões conseguiriam novamente manter a regularidade e segurar o placar sem problemas, o Goiás fez mais um gol Ramalho, aos 16min. Depois disso, a equipe esmeraldina tentou pressionar e conseguiu fechar o placar aos 42min com gol de Rafael Tolói. Após o apito final, Fábio Costa e Paulo Henrique ainda discutiram rispidamente ao entrar no vestiário, mas foram contidos pelos companheiros.

Fábio Costa e Paulo Henrique discutem, mas santistas amenizam briga

O empate no fim entre Santos e Goiás alterou os ânimos dos jogadores da Vila Belmiro. Após a igualdade por 3 a 3, o goleiro Fábio Costa e o meia Paulo Henrique discutiram rispidamente no caminho do vestiário e só foram contidos graças às ações dos companheiros alvinegros.

Depois de debater durante a partida, os dois jogadores se encontraram após o apito final e continuaram a discussão. Roberto Brum e Rodrigo Souto rapidamente interferiram e seguraram Paulo Henrique.

Segundo o técnico Vagner Mancini, os jogadores foram acalmados pelo restante do elenco no vestiário e pediram desculpas um ao outro. O treinador também tentou amenizar o ocorrido e disse que esse tipo de situação é normal pelas circunstâncias da partida.

“Foi uma discussão de jogo. É óbvio que os ânimos ficam mais exaltados, mas não houve mais nada no vestiário. Os dois sentaram e se desculparam. Todos os atletas viram o que aconteceu e agiram para conter o problema. No meu comando não tem briga no vestiário”, destacou Mancini.

O Santos fazia boa partida diante do Goiás e vencia o confronto na Vila Belmiro por 3 a 1 no segundo tempo. Entretanto, o time esmeraldino reagiu e conseguiu o empate aos 42min do segundo tempo, o que ampliou o jejum de triunfos santistas para mais de um mês.

“Pela maneira que o jogo terminou, os dois se alteraram. Mas o Paulo pediu desculpas, e o Fábio Costa também. Então está tudo tranquilo dentro do elenco”, ressaltou Rodrigo Souto.

Mancini defende Kléber Pereira e lamenta vaias da torcida

O atacante Kleber Pereira foi um dos jogadores mais criticados pela torcida alvinegra no empate com o Goiás por 3 a 3 neste domingo. Após a partida na Vila Belmiro, o técnico Vagner Mancini saiu em defesa do centroavante e lamentou as vaias oriundas das arquibancadas.

“É preciso ter um pouco de paciência. O torcedor quer ver o time ganhando assim como nós. Mas tem coisas que não dá para explicar no futebol. O Kléber está lutando. Ficamos chateados com a torcida, mas temos que aceitar”, destacou Mancini após a partida.

Kléber Pereira abriu o placar aos 8min do primeiro tempo, mas não foi o suficiente para cair nas graças dos torcedores novamente. O jogador foi substituído aos 33min da etapa complementar pelo novato André e foi bastante vaiado no momento em que deixou o gramado.

“Ele só poderá mudar essa situação se fizer gols. Hoje [domingo] ele fez. Se tivéssemos vencido, tenho certeza que ele sairia aplaudido. O Kléber é um cara que decide jogos”, concluiu Mancini.

Segundo dados do Datafolha, Kléber Pereira teve apenas três finalizações no jogo: uma na trave, uma fora e outra para o gol. Além disso, ele arriscou 18 passes no jogo, acertou 14 e errou os outros quatro.

Paulo Henrique minimiza briga com Fábio Costa e diz que já estão em paz

O meio-campista santista Paulo Henrique Lima confirmou, na manhã desta segunda-feira, que houve uma discussão com o goleiro Fábio Costa, na noite de domingo, logo após o empate de 3 a 3 do Santos com o Goiás pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. O clima esquentou no vestiário da Vila Belmiro, mas, segundo o Ganso, tudo ficou em paz depois.

“O Fábio Costa veio me cobrar por causa de uma bola que perdi no meio-campo que virou contra-ataque do Goiás. E isso não tem problema. Também falo para ele que deveria ter defendido melhor algumas bolas”, disse o meia à TV Globo.

A bronca do goleiro foi por conta de uma bola perdida pelo meio-campista, que gerou num gol do adversário. No fim do jogo, Fábio saiu em disparada para o vestiário. Prevendo que a Fera estava com os ânimos alterados, os volantes Rodrigo Souto e Roberto Brum pediram para Paulo Henrique aguardar alguns minutos no gramado.

“O Souto e o Brum até me seguraram no campo. Mas já está tudo bem” – minimizou.

“O Fábio Costa veio me cobrar por causa de uma bola que perdi no meio-campo que virou contra-ataque do Goiás. E isso não tem problema. Também falo para ele que deveria ter defendido melhor algumas bolas”, disse o meia à TV Globo.