Grêmio 2 x 0 Santos

Data: 02/08/2003, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 23ª rodada
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre, RS.
Público: 10.037 pagantes
Renda: R$ 65.718,00
Árbitro: Álvaro Azeredo Quelhas (Fifa-MG)
Auxiliares: Márcio Eustáquio Santiago (MG) e Guilherme Dias Camilo (MG)
Cartões amarelos: Bruno, Marcos Paulo, Renato, Elton e Douglas (G); Reginaldo Araújo, Nenê, André Luís, Paulo Almeida, Daniel e Alex (S).
Gols: George (02-1) e Jorge Mutt (37-1).

GRÊMIO
Danrlei; Adriano, Baloy e Roger; George, Marcos Paulo, Tinga, Jorge Mutt (Elton) e Gilberto (Douglas); Caio e Bruno (Cláudio Pitbull).
Técnico: Nestor Simionatto

SANTOS
Fábio Costa; Reginaldo Araújo (Douglas), Alex, André Luís e Léo; Paulo Almeida, Renato, Elano e Diego (Jerri); Nenê (Daniel) e Fabiano.
Técnico: Emerson Leão



Grêmio joga bem e vence o Santos no Olímpico

Sem dar chances para o adversário, o Grêmio fez uma grande apresentação e venceu o Santos por 2 a 0, neste sábado, no estádio Olímpico, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o Grêmio deixa o penúltimo lugar e agora é o 22º, com 22 pontos ganhos, ao lado do Fortaleza, mas em vantagem no saldo de gols. A lanterna ainda é do Goiás, com 18 pontos.

A vitória é a primeira do tricolor desde o dia 6 de julho, quando o time passou pelo Flamengo. Depois disso, foram seis derrotas, para Paraná, Cruzeiro, Vasco, Criciúma, Corinthians e São Paulo (pela Copa Sul-Americana) e um empate (com o Paysandu).

Já o Santos, ainda vice-líder, com 44 pontos, defendia uma invencibilidade de cinco jogos, com quatro vitórias, sobre Paraná, Fluminense, Vasco e Atlético-PR, e um empate, com o Goiás.

O time gremista dominou toda a partida. Mesmo marcando um gol logo aos 2min, o Grêmio não diminuiu o ritmo e criou boas chances de gol, enquanto o Santos, sem Robinho, vetado com problemas intestinais, se mostrava irreconhecível em campo. Na segunda etapa, a situação se repetiu e o Grêmio foi superior, mas não conseguiu ampliar.

Na próxima rodada, a 24ª e primeira do segundo turno, o Santos busca a reabilitação contra o Atlético-MG, quarta-feira, às 21h40, na Vila Belmiro. Já o Grêmio tenta mais uma vitória contra o Guarani, quinta, às 20h30, em Campinas.

O jogo

O Grêmio abriu o placar logo aos 2min. Em jogada rápida pela direita, George recebeu de Bruno e tocou na saída de Fábio Costa. A bola tocou no goleiro e foi entrando de mansinho. Elano ainda tentou tirar, mas não conseguiu evitar o primeiro gol gremista.

Aos 4min, em contragolpe rápido, Jorge Mutt chutou forte da entrada da área e obrigou Fábio Costa a fazer bela defesa no canto direito. No rebote, Bruno chutou de canhota e a bola explodiu na rede, pelo lado de fora.

Irreconhecível em campo, o Santos não conseguia criar jogadas no ataque, enquanto o Grêmio, apostando na raça, dominava a partida. Timidamente, o time paulista tentava chegar com perigo, como aos 20min, quando Renato aproveitou rebote da zaga e mandou por cima.

Melhor na partida, o time tricolor ampliou aos 37min. Depois de cruzamento na área, Bruno ajeitou e Jorge Mutt, de cabeça, colocou no ângulo direito, sem chances de defesa para Fábio Costa.

No intervalo, o técnico Emerson Leão tirou Reginaldo Araújo e colocou em campo o atacante Douglas. Com a alteração, o time santista passou a buscar mais o ataque, mas o Grêmio ainda era melhor e levava perigo nos contragolpes.

Aos 16min, foi a vez de Diego sair e Jerri entrar no Santos. Dois minutos depois, Léo entrou na área e foi derrubado pelo zagueiro Adriano, em lance duvidoso. O árbitro Álvaro Azeredo Quelhas mandou a jogada seguir.

O Grêmio quase marcou aos 30min. Douglas rolou para Marcos Paulo, livre, na esquerda. O volante bateu colocado, de primeira, e colocou no canto direito de Fábio Costa. A bola passou raspando a trave. Aos 35min, depois de cruzamento da esquerda, Tinga dominou e bateu cruzado, mas Fábio Costa salvou o Santos.

Nos minutos finais, o Santos tentou se lançar ao ataque, mas o Grêmio continuou bem postado e quase marcou aos 39min, com George, que dominou na intermediária e acertou a trave direita da meta santista, na última chance gaúcha na partida.