Vídeos: (1) Melhores momentos e (2) Reportagem do Globo Esporte.

Remo 0 x 4 Santos

Data: 18/03/2010, quinta-feira, 21h00.
Competição: Copa do Brasil – Segunda Fase – Jogo de ida
Local: Estádio do Mangueirão, em Belém, PA.
Público: 19.445 pagantes
Renda: R$ 549.945,00
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Auxiliares: Márcio Eustáquio Sousa Santiago (Fifa-MG) e Francisco Pereira de Lima Júnior (PI).
Cartões amarelos: Pedro Paulo, Raúl e Gian (R); Marquinhos, Durval e Rodrigo Mancha (S).
Gols: Neymar (21-1) e André (42-1); André (03-2) e Neymar (36-2).

REMO
Adriano; Índio, Pedro Paulo, Raul e Paulinho; Danilo, Fabrício Carvalho (Otacílio), Ramón e Samir; Helliton (Gian) e Marciano.
Técnico: Sinomar Naves.

SANTOS
Felipe; Wesley, Edu Dracena, Durval, Pará; Rodrigo Mancha, Arouca, Marquinhos (Rodriguinho) e Paulo Henrique Ganso (Maikon Leite); Neymar e André (Madson).
Técnico: Dorival Júnior.



Neymar e André garantem goleada do Santos contra o Remo e classificação antecipada

Novamente, Robinho não fez falta. Com ótima atuação da dupla de ataque Neymar e André, o Santos garantiu a classificação antecipada às oitavas-de-final da Copa do Brasil ao vencer o Remo, por 4 a 0, no Mangueirão, em Belém-PA, na noite desta quinta-feira.

Assim como no clássico contra o Corinthians, dia 28 de fevereiro, na Vila Belmiro, a última ausência de Robinho até então, Neymar foi o encarregado de vestir a camisa 7. O jovem marcou dois gols, e deu o passe para os outros dois, feitos pelo parceiro André.

O próximo adversário santista sai do confronto entre Fortaleza e Guarani. Na primeira partida, jogando dentro de casa, a equipe cearense venceu por 2 a 0. O jogo da volta será dia 31 de março, em Campinas.

O Remo começou a partida de forma dominante, porém, a equipe pouco ameaçava o adversário. Nervoso em campo, o Santos teve dois jogadores, Durval e Marquinhos, punidos com o cartão amarelo com menos de dez minutos de jogo. Aos poucos, o time comandando por Dorival Júnior dava sinais de reação.

Como ocupava o setor ofensivo com diversos jogadores, a equipe paraaense sofria com a ameaça de contra-ataques. Em um deles, aos 21 minutos, o Santos encaixou uma bela linha de passes e abriu o placar. Arouca roubou a bola e tocou para Ganso. O meia ainda rolou para Marquinhos, que de primeira, encontrou Neymar livre na área para marcar.

O gol esfriou a empolgação do time mandante. Já o Santos seguia explorando a velocidade de seus atacantes. Em uma jogada de extrema rapidez, aos 42 minutos, Neymar entrou na área, driblou o goleiro e tocou de lado para André ampliar o placar.

“Dei um drible de salão no goleiro. Puxei a bola e já saí dominando. Depois foi só rolar para o André” relatou Neymar, no intervalo do jogo.

“O nosso time está bem melhor. Não é justo isso que está acontecendo. Precisamos voltar com o mesmo ímpeto e garantir o jogo da volta” disse o volante do Remo, Fabrício Carvalho.

Na volta para o segundo tempo, o treinador do Remo, Sinomar Naves, fez duas alterações em busca, ao menos, de um gol para garantir a partida da volta. Gian e Otacílio entraram em campo, mas antes mesmo de tocarem na bola, o Santos ampliou o placar. Aos 3 minutos, Neymar tabelou com Arouca e encontrou André livre na entrada da área. O centroavante tocou por cima do goleiro Adriano para marcar.

Para reanimar a torcida paraense, o Remo teve pênalti, cometido por Edu Dracena em Gian, a seu favor. Só que na cobrança, Marciano carimbou o travessão. Erro que custou, inclusive, o direito de sonhar com uma reviravolta no placar.

Sem sofrer ameaças, o Santos passou a tocar a bola esperando o tempo passar. A equipe ainda foi contemplada com um pênalti aos 36 minutos. Neymar converteu a cobrança e fechou o placar.