Santos 2 x 0 Cruzeiro

Data: 17/08/2006
Competição: Campeonato Brasileiro – 17ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 4.522 pagantes
Renda: R$ 49.881,00
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS)
Auxiliares: José Otávio Dias Bitencourt e Altemir Hausmann (ambos do RS).
Cartões amarelos: Cléber Santana (S); Diogo, Edu Dracena e Kerlon (C).
Gols: Wellington Paulista (18-1) e Rodrigo Tabata (36-2).

SANTOS
Fábio Costa; Denis, Domingos, Luiz Alberto e Kléber; Heleno, Wendell, Cléber Santana e André (Rodrigo Tabata); Jonas (Rodrigo Tiuí) e Wellington Paulista (Leandro)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

CRUZEIRO
Lauro; Jonathan (Michel), Thiago Heleno, Edu Dracena e Júlio César; Diogo, Sandro, Francismar e Leandro Bomfim (Kerlon); Carlinhos Bala (Élber) e Alecsandro
Técnico: Oswaldo de Oliveira



Santos vence o Cruzeiro e assume a vice-lideranca do Brasileiro

Com gols de Wellington Paulista e Rodrigo Tabata, o Santos derrotou o Cruzeiro por 2 a 0, nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, e assumiu a vice-liderança do Campeonato Brasileiro-06.

Com 31 pontos, a equipe está atrás apenas do São Paulo, que já somou 33 pontos em um jogo a menos. Internacional e Paraná, que ocupam respectivamente a terceira e a quarta colocações, também jogaram uma partida a menos.

Sem poder contar com o volante chileno Maldonado, que defendeu a seleção chilena ontem, o técnico Vanderlei Luxemburgo escalou o seu meio-campo com Heleno, Wendel e Cléber Santana como volantes, deixando apenas André com a missão de fazer a ligação entre a defesa e o ataque.

Assim, o Santos ficou dependente dos avanços dos seus alas, Dênis, pela direita, e Kléber, pela esquerda, que assumiram a responsabilidade de criar as principais jogadas do time.

Outra mudança feita pelo treinador foi deixar Reinaldo no banco de reservas e iniciar a partida com Wellington Paulista, autor do primeiro gol do jogo. Aos 19min, o atacante aproveitou escanteio cobrado por Kleber e cabeceou forte.

Em seguida, o Santos perdeu duas boas chances de ampliar com André. A primeira, de cabeça, e a segunda, em um chute de fora da área. Em ambas as oportunidades, a bola passou perto da trave esquerda do goleiro Lauro.

Precisando atacar para evitar a derrota, o Cruzeiro, que estreava o técnico Oswaldo de Oliveira, substituto de Paulo César Gusmão, passou a adotar uma postura tática mais ofensiva no segundo tempo, com a entrada Kerlon no lugar de Leandro Bonfim.

Mesmo assim, a equipe de Minas Gerais não conseguiu impor o seu ritmo de jogo e passar pela sólida defesa santista, a melhor do Brasileiro, com apenas 14 gols sofridos.

Aos 37min, o Santos conseguiu ampliar com Rodrigo Tabata, que recebeu passe de Leandro e bateu na saída de Lauro para fechar o marcador.

Ha cinco jogos sem perder, o Santos volta a campo no próximo domingo, quando recebe o Vasco, com o objetivo de assumir a liderança do Nacional. No mesmo dia, o Cruzeiro tenta interromper sua série de seis partidas sem vitoria contra o São Paulo, no Mineirão.