Grêmio 1 x 2 Santos

Data: 25/08/2010, quarta-feira, 22h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 16ª rodada
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre, RS.
Público: 13.801 pagantes
Renda: R$ 206.231,50
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Assistentes: Hilton Moutinho Rodrigues (Fifa-RJ) e Ricardo de Almeida (RJ).
Cartões amarelos: Fábio Rochemback e Vilson (G); Edu Dracena, Marcel, Rodriguinho, Alex Sandro e Neymar (S).
Cartão vermelho: Alex Sandro (S)
Gols: Borges (05-1); Neymar (24-2) e Rodriguinho (48-2).

GRÊMIO
Victor; Edilson, Vilson, Rafael Marques e Fábio Santos; Willian Magrão (Fernando)(Maylson), Fábio Rochemback, Souza e Douglas (Leandro); Jonas e Borges.
Técnico: Renato Gaúcho

SANTOS
Rafael; Pará, Edu Dracena, Durval e Alex Sandro; Arouca, Rodriguinho, Marquinhos (Danilo) e Paulo Henrique Ganso (Zezinho); Neymar e Marcel (Zé Eduardo).
Técnico: Dorival Júnior



Grêmio volta a sofrer gol no último minuto e perde para o Santos por 2 a 1

A exemplo do que houve contra o Ceará, na última rodada, o Grêmio voltou a sofrer um gol no último minuto de partida e perdeu para o Santos por 2 a 1, nesta quarta-feira, no Olímpico. Mesmo com Victor defendendo o segundo pênalti nos dois últimos jogos, o time tricolor levou a virada com o gol marcado por Rodriguinho, aos 48 do segundo tempo. Mano Menezes esteve na arquibancada e viu um jogo sem brilho, mas com muita eficiência dos visitantes e participação importante de Neymar no segundo tempo.

Com o resultado o Grêmio segue em 17º lugar com 15 pontos na zona do rebaixamento. O Santos, por sua vez, chegou a 24 pontos e sobe para a quarta colocação.

O Grêmio começou muito bem a partida. Logo aos cinco minutos de partida, o time tricolor abriu o placar. Em jogada pela esquerda, Fábio Santos cruzou e Borges entrou de peixinho para vencer Rafael.

Paulo Henrique Ganso e Neymar, observados por Mano Menezes, pouco apareceram no primeiro tempo e foram ofuscados pelas boas atuações de Douglas e Souza. Jonas teve boa chance de ampliar a vantagem, de dentro da área, aos 15 minutos, e Douglas também esteve perto em um chute de fora da área.

Contido por Vilson, que fez sua estreia, Neymar foi chutar em gol somente aos 16 minutos. Enquanto isso, o zagueiro precisou de menos de 45 minutos para cair nas graças do torcedor. A cada lance vencido pelo ex-atleta do Vitória os gremistas gritavam seu nome, escolhendo um novo ídolo. Com muita vontade [as vezes um pouco demais], o novato conteve as chegadas dos “meninos da Vila”.

O final do primeiro tempo foi o único momento de pressão santista. Com jogadas individuais, o time de São Paulo conseguiu quatro escanteios na sequência, mas não chegou a empatar a partida.

“Para vencer o Grêmio tem que ser melhor, não mais por erro nosso”, disse Souza na saída de campo.

Santos pressiona, perde pênalti mas consegue a virada

A segunda metade da partida começou com o Santos pressionando. Neymar e Ganso buscavam ser protagonistas da partida, mas seguiram contidos com o excesso de força gremista.

Logo aos 8 minutos, o Santos teve uma sequência de grandes chances. Marquinhos de fora da área, Zé Eduardo no rebote e Neymar na sequência, todos pararam nas mãos de Victor, com a bola batendo na trave no segundo lance. As jogadas foram reflexo do domínio evidente do Santos, que buscava o empate e não sofria nenhuma ameaça do Grêmio.

Cinco minutos depois, um cruzamento da esquerda passou por Zé Eduardo e Neymar antes de sair para a linha de fundo. Em menos de 15 minutos, o Santos teve nova chance de empatar a partida.

A pressão do Santos foi tanta que aos 22 minutos Fábio Santos cometeu pênalti em Zé Eduardo. No lance, Paulo Henrique se lesionou e deixou o gramado para entrada de Zezinho. Na cobrança, Neymar deslocou Victor e empatou a partida. Logo em seguida, Borges esteve de frente para Rafael, livre, tentou o drible e perdeu para o goleiro santista.

Aos 40 minutos do segundo tempo, mais um pênalti para o Santos. Neymar tentou driblar Vilson, que cometeu a irregularidade. Na cobrança, o santista mudou o lado e Victor defendeu o segundo pênalti nos dois últimos jogos.

Aos 48 minutos do segundo tempo, o Grêmio levou o segundo gol. Depois de Neymar obrigar Victor a mais uma linda defesa, Rodriguinho pegou o rebote e deu números finais ao jogo. A exemplo do que havia acontecido contra o Ceará, o Grêmio empatava o jogo até o minuto final, mas acabou perdendo. Assim, o time tricolor segue na zona do rebaixamento, enquanto o Santos entra no G4.

Na próxima rodada o Santos joga sábado, às 18h30, contra o Goiás, no Pacaembu. No domingo, o Grêmio entra em campo na Arena da Baixada para atuar contra o Atlético-PR, também às 18h30.

Ganso deixa o campo com suspeita de torção no joelho e preocupa o Santos

Nem tudo foi motivo para festa na vitória do Santos, por 2 a 1, contra o Grêmio, na noite desta quarta-feira, no Olímpico, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Isso porque Paulo Henrique Ganso deixou o campo com suspeita de torção no joelho esquerdo.

O jogador sentiu o problema no lance que originou o primeiro pênalti marcado para o alvinegro na partida. Ganso deixou o campo reclamando de dores no local, e ficou desolado no banco de reservas. Ele foi substituído por Zezinho.

“Acho que torci o joelho esquerdo”, limitou-se a dizer o meia, em entrevista à TV Tribuna, de Santos, durante o andamento do jogo.

Após o confronto, o meia passou mais detalhes do problema. Empolgado pela vitória, e apoiado em Neymar, o jogador procurou tranquilizar os torcedores.

“Espero que seja apenas um estiramento na parte lateral da perna e eu possa voltar em breve. Já estou sendo ajudado pelos companheiros. Isso é importante”, ressaltou Ganso, que ainda comentou o resultado da partida.

“Apesar de o Neymar ter perdido o segundo pênalti, a equipe se comportou bem e foi merecida a nossa vitória”, destacou.

Neymar demonstrou preocupação com o estado físico do amigo, e já iniciou a torcida para que a recuperação seja rápida.

“Tenho que ajudar o meu irmãozinho. Ele se machucou. Vou torcer para que não seja nada, e já jogue no próximo jogo”, disse Neymar.

Abatidos, gremistas lamentam ‘vacilo’ em derrota para o Santos no final

O Grêmio fez um bom primeiro tempo contra o Santos, mas “vacilos” na etapa final acabaram decretando a derrota no Olímpico nos minutos finais. A análise é dos jogadores do Grêmio, que saíram de campo abatidos e lamentando o resultado que mantém a equipe na zona do rebaixamento.

“Fizemos um segundo tempo muito abaixo. Contra uma equipe de qualidade, baixamos o ritmo. É complicado”, afirmou Souza, um dos jogadores mais vaiados pela torcida no final do jogo.

“A equipe fez um bom jogo, mas demos uma vacilada em lances da partida. Contra uma equipe forte como o Santos, foi mortal”, complementou o lateral-esquerdo Fábio Santos.

O Grêmio saiu na frente com um gol de Borges no primeiro tempo. Na etapa final, Neymar e Rodriguinho decretaram a virada santista no Olímpico. O gol de Rodriguinho veio aos 48 minutos, depois de o goleiro Victor ainda ter defendido uma cobrança de pênalti.

“Tivemos chance de matar o jogo no primeiro tempo, mas não matamos. Não podemos dar espaço como demos para o Santos”, lamentou Borges.

O Grêmio permanece na zona do rebaixamento. Tem 15 pontos e está na 17ª posição. O próximo compromisso é contra o Atlético-PR, domingo, na Arena da Baixada.